Brooklyn Bridge, New York
Brooklyn Bridge, sobre o rio Hudson
Brooklyn Bridge, sobre o rio Hudson

Brooklyn Bridge

Inaugurada em maio de 1883, depois de 14 anos de obras que consumiram 18 milhões de dólares, a famosa ponte de 2 km de comprimento liga Manhattan ao bairro do Brooklyn, do outro lado do East River.

Uma das primeiras pontes suspensas construídas no país

A Brooklyn Bridge foi durante vinte anos a mais longa ponte pênsil do mundo, segura por cabos de aço de 40 cm de espessura. Um pouco de tecnologia: seria dificílimo erguer cabos tão pesados e extensos. Cada um deles, entretanto, é formado por vários cabos bem finos, erguidos um a um.

Localização da Ponte do Brooklyn

Trinta pessoas morreram em acidentes durante sua construção

A construção da ponte do Brooklyn foi um desafio que provocou a morte de quase 30 pessoas, inclusive de seu arquiteto John Augustus Roebling que, depois de ter o pé esmagado no canteiro de obras, morreu de gangrena. Seu filho Washington Roebling prosseguiu a obra, mas ficou inválido pelo mesmo motivo que causou a maior parte das mortes: o trabalho em campânulas de ar comprimido submersas, que impediam a entrada da água. Mesmo tendo o cuidado de passar por descompressão progressiva, muitos operários tiveram seus tímpanos estourados ou ficaram paralíticos como Washington, que passou a comandar os trabalhos em um quarto instalado no local das obras, com a ajuda de sua esposa Emily Warren Roebling.

A desconfiança inicial

Depois de pronta, ao que parece, a imensa estrutura ainda não inspirava confiança em muita gente. Quando uma mulher escorregou ao caminhar por ela e gritou, todo mundo à sua volta entrou em pânico e saiu correndo, achando que a ponte ia desabar. Cerca de doze pessoas morreram pisoteadas e houve um grande número de feridos.

Como demonstrar aos nova-iorquinos que a ponte era segura?

Não adiantaria a palavra de engenheiros e, muito menos, das autoridades. Naquele tempo, as pessoas não acreditavam na palavra de políticos… O mérito coube a Phineas Taylor Barnum, proprietário do famoso circo P. T. Barnum, que não entendia nada de engenharia mas era um excelente marqueteiro. Para provar a solidez da obra – e fazer publicidade gratuita para seu negócio – ele fez 21 elefantes de seu circo desfilarem pela Brooklyn Bridge, sob olhares maravilhados da população.

Um desafio para malucos e suicidas

Além de atrair pessoas que queriam acabar com a própria vida, com direito a alguns minutos de fama (ou pelo menos uma breve menção na imprensa…), a ponte tornou-se um desafio para malucos dispostos a provar que era possível saltar lá de cima e sobreviver. Foi o caso de Steve Brodie, um bookmaker do Brooklyn que em julho de 1886 encarou a aventura e não apenas saiu com vida, mas ganhou dinheiro e fama.

Quer comprar essa ponte?

No começo do século XX, alguns incautos ainda caiam em golpes de estelionatários que lhes propunham a venda da ponte do Brooklyn. Dois desses espertalhões foram William McCloundy, de 68 anos, e George C. Parker, de 58, ambos condenados à prisão perpétua em 1928 (claro que pelo conjunto da “obra” de cada um, não apenas por venderem a ponte; eram malfeitores contumazes).

Uma ponte tem dois níveis

Um desses níveis é destinado a veículos motorizados,o outro a pedestres e ciclistas. Ela oferece as melhores vistas de Manhattan, da Estátua da Liberdade e do Brooklyn. De perto se vê o quanto ela é grandiosa.

A travessia da ponte a pé

Essa travessia sobre o Hudson  toma uma boa meia-hora, mas é um dos mais belos passeios a se fazer em Nova York. Boa oportunidade para fotografar a cidade! A melhor luminosidade você terá pela manhã e ao anoitecer, quando as luzes de Manhattan começam a se acender.

Como chegar à ponte

De Manhattan, para chegar à ponte, cruze a Park Row na altura do City Hall. Acesso para pedestres no final na Centre St. ou pela estação de metrô Brooklyn Bridge-City Hall.

Informações práticas

Como ir

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Onde se hospedar

Escolha e reserve seu hotel em Nova York