Upper West Side
Upper West Side, Manhattan, New York, foto Barão
Upper West Side, Manhattan, New York, foto Barão

Upper West Side, um bairro muito agradável

Mapa do Upp West Side

O Upper West Side, um dos bairros mais agradáveis de Nova York, rodeado de verde, situa-se entre o Central Park, a leste, e o Rio Hudson, a oeste, onde fica o Riverside Park. Seu limite norte é a 110th Street, onde confronta com o Harlem e, o sul, a 59th Street, na divisa com Midtown.
Nesse bairro funcionam instituições culturais de grande importância, das quais se destacam o Lincoln Center, sede da Metropolitan Opera, e o Museum of Natural History.
Mesmo tendo áreas elegantes, com imóveis caríssimos, como a que ladeia o Central Park, talvez em razão da presença de estudantes da vizinha Columbia University, o bairro é mais descontraído e diversificado do que o Upper East Side. Tem menos arranha-céus e muitas belas casas antigas bem preservadas. Sua população também é considerada mais liberal e politicamente menos conservadora. Guardadas as devidas proporções, o Upper West Side tem um perfil mais Rive Gauche se comparado com o Upper East, mais elitista. Enfim, em termos…

Quando o Upper West Side começou a se tornar chique

A valorização do bairro, anteriormente ocupado por imigrantes desfavorecidos e ex-escravos negros que viviam em aldeias miseráveis, aconteceu com a criação do Central Park em 1873 e a expulsão de seus moradores para zonas mais afastadas. A partir daí, a burguesia fixada em Downtown interessou-se em construir casas de campo no Upper West Side, que se tornara “respeitável”. O alargamento do antigo The Boulevard, que mais tarde tomaria o nome de Broadway, ligando a região à Union Square, contribuiu para a glamourização da área onde, em 1884, foi construído o edifício Dakota, o primeiro prédio de luxo de Manhattan. Antes do Dakota, ricos só moravam em casas; apartamento era coisa de pobre. O nome Dakota, aliás, é uma ironia: o lugar era considerado tão longe do centro da cidade que tomou o nome do longínquo estado do faroeste americano. Esse imóvel pioneiro, lar de personagens famosos (e ricos, já que nos Estados Unidos todo famoso fica rico), inspirou a construção de outros, e o bairro foi se tornando chique.

A Columbia University

A instalação da Columbia University nos Morningside Heights em 1897 trouxe para as proximidades do Upper West Side uma das mais famosas instituições de ensino norte-americanas, tornando-o freqüentado por alunos e professores. Na mesma década, o Upper West Side passou a abrigar outra novidade: os residence-hotels. Ancestrais dos atuais flats, eles ofereciam apartamentos mobiliados, como hotéis, a maioria de excelente padrão, mas sem cozinha. Os hóspedes comiam no restaurante do próprio prédio ou recebiam suas refeições no apartamento.

Os belos edifícios da década de 1930

Na avenida Central Park West, continuação da 8th Avenue, foram erguidos entre 1929 e 1931 alguns dos mais belos edifícios de Nova York, como os Century Apartments, em estilo Art Déco, na esquina com a W 63rd Street, e o Le Majestic, no n° 115, ambos projetados pelo arquiteto Irwin Chanin. Antes de virar prédio de apartamentos de luxo, o Le Majestic foi um hotel famoso, com um espetacular roof garden que proporcionava vista panorâmica do parque. Nele hospedaram-se artistas de cinema e capi da Máfia, como Lucky Luciano e Frank Costello (Os gângsteres de antigamente tinham bom gosto…).

Os arranha-céus

Outros tradicionais arranha-céus da mesma avenida, projetados por Emery Roth, são o San Remo, na altura da 73rd Street, habitado por celebridades como Paul Simon e Dustin Hoffman, e o El Dorado, na altura da 91st Street, que já foi habitado por Groucho Marx, Marilyn Monroe e Faye Dunaway, a Bonnie do filme Bonnie and Clyde. Repare em uma característica comum a esses edifícios: todos têm torres. Essa foi uma solução encontrada para contornar uma lei que limitava a altura dos arranha-céus em um único bloco. Nada de “caixotão” antiestético.

O Ansonia

No n° 2109 da Broadway fica outro edifício famoso que foi residence-hotel: o Ansonia, construído entre 1899 e 1904 em estilo Beaux-Arts. Suas paredes têm muitas histórias para contar. Nele moraram Arturo Toscanini e Igor Stravinsky. Foi ali que Theodore Dreiser escreveu An American Tragedy. Entre 1960 e 1970, funcionaram no prédio dois manjados clubes de encontros sexuais: o gay Continental Baths, e o hetero Plato’s Retreat. Mais recentemente, o thriller Single White Female (Mulher Solteira Procura), com Bridget Fonda, teve cenas rodadas no Ansonia.

West Side Story

Embora conservasse durante todo o século XX zonas VIP, com residências finas e prédios de luxo, a região próxima ao rio Hudson, como outras em Nova York, era barra pesada por volta da década de 1950. O local em que hoje se ergue o Lincoln Center era pobre, ocupado por brownstones transformadas em cortiços e local de confronto de gangues. Inspirou o musical West Side Story, uma espécie de Romeu e Julieta nova-iorquino sobre a história de um casal, ele branco e anglo-saxão, ex-chefe da gangue Jets, e ela, irmã do líder da gangue rival Sharks, formada por porto-riquenhos. Escrito por Leonard Bernstein e encenado na Broadway, o musical teve em 1961 uma versão cinematográfica que recebeu o Oscar de melhor filme do ano.

Riverside Park

O Riverside Park, ao longo do Rio Hudson, é arborizado e especialmente agradável nos dias quentes, quando a brisa vinda do rio é uma benção, e durante a primavera, quando o parque fica florido. Seus jardins foram cenário do encontro de Tom Hanks e Meg Ryan no filme You’ve Got Mail (Mensagem para você) e do seriado Seinfeld no episódio em que Jerry fica com medo de buscar a namorada que mora nas vizinhanças porque um serial killer está agindo por ali.

Atrações

American Museum of Natural History

Mais divertido do que muita gente imagina, o Museu de História Natural nova-iorquino fascina crianças e adultos, principalmente por causa de seus fósseis de dinossauros e do planetário. Gigantesco, ele possui seções com atrações das mais variadas sobre vida animal, antropologia, paleontologia e astronomia. Saiba mais sobre o Museum of Natural History

Children’s Museum of Manhattan

O CMOM, como é conhecido este museu dedicado especialmente às crianças, recebe todos os anos centenas de milhares de pequenos visitantes. Suas exposições interativas e temáticas pretendem despertar a curiosidade, incutir conceitos de respeito à diversidade e, é claro, divertir. End. 212 W 83rd St. na altura da Amsterdam Ave.  / Children’s Museum of Manhattan

Lincoln Center for the Performing Arts

O enorme conjunto formado por edifícios construídos na década de 1960 – para variar, com dinheiro da família Rockefeller, dentre outros mecenas – é dedicado às artes musicais e cênicas, com cinco salas de espetáculos, biblioteca temática, um teatro a céu aberto e duas esplanadas. O local é “apenas” sede da Metropolitan Opera, do American Ballet, da New York Opera, do New York City Ballet e da New York Philarmonic, dentre outras instituições. Há quem vá a Nova York só para assistir a espetáculos ali. Evidentemente, é preciso se programar e adquirir ingressos com antecedência para cada temporada.  / Lincoln Center Plaza

New York Historical Society Museum

Inaugurado em 1804, funciona atualmente em um prédio do começo do século XX. É o mais antigo museu da cidade. Possui vasta coleção de fotografias, manuscritos, objetos, esculturas e móveis relativos à história dos Estados Unidos, desde as guerras da independência até o atentado ao World Trade Center. O acervo abrange pinturas da Hudson River School e aquarelas da série Birds of America, de John James Audubon. O museu organiza exposições temporárias. End.  170 Central Park West, na altura da 77th St. /   New York Historical Society Museum 

Dakota Building

O primeiro prédio de apartamentos residenciais de luxo de Nova York data de uma época em que os ricos só aceitavam morar em mansões particulares. Terminado em 1884, foi projeto do arquiteto Henry Janeway Hardenbergh, que o construiu em estilo renascentista alemão e mandou revesti-lo de brownstone, a famosa pedra amarronzada típica de Nova York. O endereço é hoje conhecidíssimo e razões não faltam para isso. Para começar, teve entre seus moradores artistas como Judy Garland, Lauren Bacall, Boris Karloff, Rudolf Nureyev, Leonard Bernstein e John Lennon, assassinado em frente ao edifício. A viúva Yoko Ono Lennon até hoje mora no Dakota. A impressionante arquitetura do prédio foi usada em tomadas externas do também impressionante filme O Bebê de Rosemary, de Roman Polanski. End. 1 W 72nd St. esq. c/ Central Park West.

Informações práticas

Como ir a Nova York

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis em Nova York: reserva pelo Booking.com

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos.

Escolha e reserve seu hotel:  seleção por categoria e bairro

Matérias especiais

Os co-op-builidings  • Eventos em New York • Música em New York
Verão em New York  A história do metrô de New York
História da Estátua da Liberdade