De Paris para outras cidades
Trens na França - Foto Noddy & Beep - CCBY
De Paris para outras cidades – Trens na França – Foto Noddy & Beep – CCBY

De Paris para outras cidades

A grande vantagem de tomar Paris como base para conhcer outras cidas europeias é sua sistução geográfica. Em poucas horas, de trem ou de avião você está em Veneza, Milão, Londres, Bruxelas, Amsterdã, Praga, Viena…

Carro

Alugar automóvel não é uma boa pedida para quem só vai ficar em Paris. Porém, para viajar pelo interior da França ou mesmo para ir a outros países, é uma excelente opção. A maior vantagem é ter muito mais mobilidade e autonomia (inclusive quanto aos horários), podendo ir a lugares mais difíceis de serem visitados por outros meios de transporte. É o caso do Vale do Loire, onde cada castelo fica a algumas dezenas de quilômetros do outro. Lembre-se, porém, de que viajar de carro sai relativamente caro, a não ser que você esteja em um grupo de três ou quatro pessoas para dividir as despesas, pois além do preço da locação ou leasing, a gasolina na França é mais cara do que no Brasil. Se quiser economizar, escolha um carro a diesel.

As estradas francesas

As autoestradas francesas, assinaladas nos mapas com a letra “A” (A1, A10 etc.) são modernas e seguras. Suas desvantagens são o alto preço dos pedágios e a monotonia das paisagens. Quem tem pressa não tem outra opção; quem não tem, deve dar preferência às routes nationales (estradas nacionais, assinaladas nos mapas com a letra N), ou às départamentales (estradas departamentais, assinaladas nos mapas com a letra D). O mais importante é estar munido de bons mapas e estudar bem o trajeto antes de pegar a estrada. Você pode conseguir mapas na Maison de la France no Brasil, nos escritórios de turismo em Paris ou em uma boa livraria. Os mapas rodoviários Michelin são ótimos.
www.bison-fute.equipement.gouv.fr Site governamental francês de informações sobre condições das estradas, meteorologia, enfim, tudo o que você precisa saber para viajar de carro em segurança.

Algumas regrinhas de trânsito

Seja nas estradas, seja nas cidades, há pequenos hábitos que alguns motoristas brasileiros devem esquecer se não quiserem ter problemas. Há radares e policiais em todo canto. Desrespeitar a faixa de pedestres, atravessar farol vermelho, estacionar em cima de calçadas, fazer ultrapassagens proibidas, exceder o limite de velocidade, tudo isso pode resultar em pesadas multas. Por falar em faixa de pedestres, o sistema, não só na França, mas em quase toda a Europa, é o seguinte: mesmo que não haja um farol, se o pedestre começa a atravessar na faixa, você tem de parar e dar passagem para ele. Isso deveria ser o normal também no Brasil; infelizmente não é!

Evite multas

A velocidade máxima nas autoestradas é de 130 km/h em dias de sol e 110 km/h em dias de chuva. Ao ser parado por qualquer motivo, nem pense em propor uma “cervejinha” ao guarda (a não ser que você acredite que delegacia de polícia possa ter interesse turístico). O melhor é pedir desculpas (“Excusez-moi”; não em inglês, por favor!) e ser simpático. Eventualmente, se a infração não foi das pesadas, ele lhe fará apenas uma advertência. Porém, se você tiver se excedido na bebida, não tem perdão: o carro e sua carteira de motorista poderão ser apreendidos e você poderá ser processado. Há um outro costume de muitos motoristas no Brasil que pode resultar numa multa: buzinar sem motivo. Isso também é considerado falta de educação. Os parisienses detestam barulho!

Trem

Os TGV ou trens de alta velocidade Para ir a lugares que ficam a apenas algumas centenas de quilômetros de Paris, o trem é a melhor opção. Os chamados TGV (trens de alta velocidade), por exemplo, percorrem até 300 quilômetros por hora: dependendo para onde você vai, é mais barato e rápido do que o avião. Apesar de ser mais caro que o trem comum, o TGV pode valer a pena. Ele sai do centro de Paris e o deixa em estações centrais nas cidades que você irá visitar. E com uma vantagem adicional: você aprecia a viagem e experimenta a sensação de viajar num dos trens mais modernos e rápidos do mundo. Almoçar a bordo, tomando um bom vinho francês e curtindo a paisagem dos campos europeus é uma deliciosa experiência. O TGV é um luxo!

Informações e dicas

O trem vale a pena, seja ele o TGV ou o comum, para ir a Bruxelas, Amsterdã, Londres, Lyon, Estrasburgo, Vale do Loire, Chartres, Mont St-Michel etc. Reserve o TGV com antecedência.
A companhia ferroviária pede aos passageiros do TGV que cheguem à plataforma 20 minutos antes do horário de embarque. É recomendável que você chegue às estações com um pouco mais de antecedência, independente do trem que irá tomar, pois algumas são muito grandes e pode levar um tempinho até você encontrar sua plataforma de embarque.

Nas entradas das plataformas existem máquinas onde você deve validar (o que significa, conforme a maquininha, perfurar ou carimbar) sua passagem antes de embarcar. Se sua passagem não for perfurda na tal maquininha você será multado. Se for de TGV, valide também o papel da reserva.

Os passes ferroviários

Existem passes ferroviários válidos para toda a Europa, mas que devem obrigatoriamente ser comprados no Brasil: o Eurailpass, que abrange 17 países, e o Europass, válido para 5 países. Esses passes têm diversas modalidades: para casais, para jovens, para serem usados em períodos corridos ou em períodos intermitentes etc. Cada um tem preços e períodos de validade diferentes. Informe-se sobre o que mais lhe convém: seu agente de viagens poderá lhe dar informações sobre os passes e intermediar a compra sem ônus para você. Em certos trens de luxo, deve ser pago um suplemento. Importante: os passes dão direito apenas à poltrona, e não às cabines. Estas devem ser reservadas e seu uso estará sujeito à cobrança de um suplemento.

Estude os preços – compare com outras opções e veja se, no seu caso, vale a pena. Em geral, os passes ferroviários só são compensadores para quem vai percorrer muitos países num prazo curto. Tome cuidado também para não comprar um passe desnecessariamente e passar metade de sua viagem pela Europa dentro de trens só para aproveitar o dinheiro gasto.

Como pagar menos por sua passagem de trem

Compre as passagens e os passes nas estações de trem. As tarifas ferroviárias francesas têm grandes variações. Embora com algumas restrições de data de embarque, há tarifas a preços especiais que podem ser concedidos em certas condições e em certos trens para pessoas com mais de 60 anos, jovens de até 25 anos, casais viajando juntos, viagens em dias ou períodos de menor procura e nas reservas feitas com antecedência (quanto maior a antecedência, maior o desconto). As passagens de ida e volta também costumam sair mais em conta do que trechos avulsos. Aproveite para se informar no escritório de turismo sobre esses eventuais descontos. Se você é estudante e pretende andar de trem, leve sua carteira internacional; ela pode ser necessária para se conseguir algum tipo de desconto. Nossa sugestão é que você apresente seu roteiro e veja o que o escritório de turismo tem a propor de mais interessante.

Estações ferroviárias de Paris

Gare du Nord Trens para a direção nordeste (Lille, Bruxelas, Amsterdã, Londres, etc.)
Gare de l’Est Trens para a direção leste (Reims, Estrasburgo, Troyes etc.)
Gare St-Lazare Trens para as direções norte e noroeste (Deauville, Lisieux, Rouen etc.)
Gare de Montparnasse Trens para a direção sudoeste (Toulouse, Bordeaux etc)
Gare de Lyon Trens para a direção sudeste (Lyon, é claro, Chamonix, Marselha, Nice etc.)
Gare d’Austerlitz Trens para a direção oeste (Orléans, Blois e outras cidades do vale do Loire)
www.sncf.fr Site oficial das ferrovias francesas.

Avião

O avião é mais barato e rápido do que o trem quando se trata de longas distâncias. O Skyteam, consórcio de companhias aéreas do qual faz parte a Air France, tem um passe aéreo, o Europe Pass, com o qual cada voo dentro do território francês ou dele para outra cidade europeia custa entre US$ 90 e 125. Com o passe, você pode comprar no mínimo três e no máximo nove cupons, sendo que cada cupom dá direito a um voo. Se for um voo com conexão, cada trecho equivale a um cupom. A validade mínima do passe é de sete dias e a máxima, de dois meses. Você deverá comprá-lo no Brasil e só poderá utilizá-lo se for voar do Brasil até Paris pela Air France. Para mais informações, acesse www.skyteam.com ou consulte seu agente de viagens.

Ônibus

Um meio econômico, embora não tão rápido quanto o trem ou o avião, de viajar de Paris para outras cidades europeias, é o ônibus. Você pode comprar sua passagem diretamente na gare routière internationale (estação rodoviária internacional) de Gallieni (que fica fora do perímetro urbano), ou no escritório da companhia Eurolines no Quartier Latin, o que é bem mais prático.

Eurolines – 55, rue St-Jacques 75005 M Cluny la Sorbonne

Estação rodoviária internacional  – End. 28, Av. du Général de Gaulle (Bagnolet) M Gallieni

Informações práticas sobre Paris

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde dormir em Paris

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Maquina fotografica

Paris em imagens  Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

A França  em imagens  Verdadeira viagem fotográfica pela França. Dezenas de fotos das regiões Sul, Norte e Centro da França