Guiar na Itália: vivendo e aprendendo
A Itália de carro
A Itália de carro

Acessar o sumário •  Acessar o índice remissivo

Guiar na Itália: vivendo e aprendendo

Automóvel

Onde e como alugar um automóvel

A locação de um carro pode ser feita por meio de qualquer boa agência de viagens. O preço é o mesmo da locadora. Grandes locadoras aceitam reservas até pela Internet. Na Itália, nos grandes aeroportos e estações de trem, no centro de qualquer cidade relativamente grande ou mesmo localidades pequenas, mas de interesse turístico, é facílimo encontrar uma locadora de veículos. Para alugar um carro, você precisa ter pelo menos 25 anos de idade e um cartão de crédito internacional. A carteira internacional de habilitação não é obrigatória. Mas não esqueça de levar sua carteira brasileira.

Informe-se sobre as características do carro antes de efetuar a reserva

Os automóveis cuja locação é mais barata são modelos como o Smart, desenhado para circular em cidades e não para viajar. Seu porta-malas é tão pequeno que nem merece esse nome. Por menores que sejam suas malas, não caberão nele! Explique que você precisa de um porta-malas maior: “Vorrei un bagagliaio più grande!” (vorei un bagalhiaio piu grande).

Mapa da Itália

Quando o automóvel não vale a pena

Em toda grande cidade italiana, o carro não só é inútil como também desaconselhável. Em Roma, Florença e Nápoles, por exemplo, há zonas a traffico limitato (precisa traduzir?), onde você não poderá estacionar e terá até dificuldades em circular. Em Veneza… bem, seu carro não é anfíbio! Os centros históricos (onde está quase tudo o que você deseja visitar) são pequenos e podem ser percorridos a pé. Só vez ou outra você necessitará de transportes públicos que, aliás, funcionam muito bem. Você poderá desperdiçar dias de aluguel, pois não poderá usar o automóvel e ainda terá de pagar para guardá-lo em um parcheggio (estacionamento) – vá decorando essa palavra, pois se alugar um carro, a usará muito!

Há quem pense em conservar o automóvel ao chegar a uma cidade grande, utilizando-a como base para visitar as proximidades. O problema é que cada passeio pelas redondezas significa ter de sair e entrar em um centro urbano, enfrentar congestionamentos, perder-se, irritar-se com as contramãos e ainda ter de achar onde estacionar… Para visitar cidades antigas, muitas das quais ainda são cercadas por muralhas medievais, você será obrigado a deixar o carro estacionado “do lado de fora”. É provável que você conclua que pegar um trem ou um ônibus é muito mais prático!

Procure hotéis com garagem

Outro problema sério é descobrir um hotel de preço acessível que tenha garagem. Isso é raro! A maioria dos estabelecimentos se limita a indicar o estacionamento mais próximo (que pode não ficar tão perto do hotel quanto você gostaria). Já nos hotéis mais finos, mesmo nos que não têm garagem própria, costuma haver manobristas que levam e buscam o carro para você. Salvo raríssimas exceções, o estacionamento é cobrado à parte. Quanto mais caro o hotel, mais caro o estacionamento. Por falar nisso, vale lembrar que a gasolina é mais cara do que no Brasil e os pedágios não são baratos, sem falar no custo da locação. Por isso, o carro é indicado para quem viaja acompanhado, e não sozinho.

Congestionamentos não são privilégio brasileiro

Você provavelmente sabe (ou já ouviu falar) o que é pegar a Marginal Tietê no fim da tarde de uma sexta-feira chuvosa ou ir de São Paulo ao Guarujá no dia 31 de dezembro. Na Itália não é diferente: as vias principais e as de acesso aos grandes centros urbanos e às regiões litorâneas (sobretudo no verão) costumam ter um trânsito insuportável.

Quando vale a pena alugar um carro em viagem

O carro é sempre desaconselhável para viajar pela Itália? Claro que não. Alugar automóvel pode ser muito bom em duas situações: para quem tem pouco tempo e vai passar apenas um dia ou dois em cada cidade, dando um giro pelo centro histórico e seguindo viagem (aquele esquema meio rally); e para quem, pelo contrário, pretende passar um período mais longo em uma determinada região, percorrendo-a com calma, apreciando paisagens e indo até encantadores lugarejos distantes dos grandes centros urbanos. É o caso, por exemplo, da região dos lagos, no norte do país, da Toscana, da Costa Amalfitana, das Rivieras da Ligúria, da região litorânea próxima de Ravenna, da Sicília e da Calábria. Além disso, o carro proporciona uma grande liberdade de seguir viagem para qualquer lugar na hora que quiser e o leva até os mais remotos recantos, onde o acesso por outro meio é complicado.

Alugar um carro só quando no momento certo

Uma ideia é alugar o carro lá, só nas ocasiões em que for realmente precisar dele. Outra é reservar o automóvel por períodos intermitentes, de modo a devolvê-lo cada vez que chegar a uma cidade grande e pegá-lo de novo ao seguir viagem. Nesse caso, você deve prever com precisão que poderá retirar o carro na manhã de tal dia e devolvê-lo até o fim da tarde na data prevista, seguindo um cronograma que não deverá ser muito apertado.

Esqueça o ditado “em Roma, faça como os romanos”.

Você, que não é dali, verá em todo o país gente barbarizando no trânsito. Eles sabem quando podem fazê-lo… Você, não. Nas grandes cidades (onde, a princípio, deve-se evitar guiar), pedestres e motoristas são indisciplinados, principalmente em Roma e no sul do país, onde muita gente não respeita o farol vermelho. A faixa de pedestres parece ser uma mera sugestão decorativa de que talvez seja ali o lugar certo para atravessar uma rua, mas que ninguém leva a sério — nem os motoristas, que não a respeitam, nem os pedestres, que atravessam onde bem entendem. Pare sempre para o pedestre, mesmo que ele esteja errado. E tome cuidado também com motos e lambretas, que ziguezagueiam entre os carros de forma alucinante.

Sobre estacionar na rua

Nunca estacione na rua sem saber se é permitido e como se paga. Todo mundo estaciona numa determinada rua; você estaciona também e é multado. Por que só você? Ora, porque os outros carros são de moradores que têm o direito de parar ali! Há uma pequena identificação no carro deles que você não notou… E a placa na rua — riservato ai residenti — nem sempre está visível. Preste atenção nas placas. Por exemplo: uma cadeirinha significa que aquele lugar é reservado para deficientes físicos. Nos poucos lugares onde você pode estacionar na rua sem ser habitante da cidade, saiba que, via de regra, deve pagar.

Os parcheggi – (estacionamentos)

Em certas cidades há parquímetros pagos com moedas; em outras, há sistemas semelhantes à Zona Azul paulistana: você deve comprar um cartão. Isso varia de uma cidade para outra. A expressão zona di rimozione lhe diz alguma coisa? Aprenda: “Sujeito a guincho”! Em muitas cidades grandes há estacionamentos públicos e privados nas regiões mais centrais, quase sempre subterrâneos, identificáveis por placas com a letra “P”. Atualmente a grande maioira dos estacionamentos na Itália (parcheggio) funciona com parquímetros à base de moedas. Tenha sempre consigo moedas em quantidade suficiiente para as maquininhas existentes nos estacionamentos. Evite economias arriscadas. É melhor gastar alguns euroa mais e ter tempo suficiente para visitar com calma um povoado ou almoçar com tranquilidade, sem ter que sair correndo até o estacionamento para abastecer o parquímetro.

Cuidado com as curvas

Em muitas regiões de relevo acidentado (como a Costa Amalfitana), as estradas são estreitas e perigosas. Para conseguir fazer curvas que chegam a ter 180º, os ônibus são obrigados a dar várias marchas à ré bem complicadas. Mantenha distância! Em curvas onde só cabe um veículo, às vezes há um grande espelho para você ver se vem carro no sentido contrário. Dependendo da posição do sol (e da quantidade de poeira acumulada…), os espelhos podem ser úteis para a sua segurança.

As autoestradas

Uma reta nem sempre é o trajeto mais rápido entre dois pontos. A diferença entre a distância que você consegue percorrer por hora em uma autoestrada (designada pela letra A, seguida de um número) e em uma estradinha secundária pode ser imensa. Pegar a secundária é tentador quando se olha o mapa, mas não se iluda. É o que acontece na região dos lagos, nos Apeninos, na Costa Amalfitana, na Sicília e em algumas regiões costeiras. O pedágio nas autoestradas funciona assim: você entra, pega um bilhete, percorre tantos quilômetros e, ao sair, entrega o bilhete e paga a quantia correspondente àquele trecho. Mas pode ser que, além de a cabina estar vazia, a cancela esteja levantada e vários carros estejam passando direto… E você resolva fazer o mesmo. Quando for deixar a estrada, parará em um posto de pedágio onde perguntarão pelo seu biglietto. “Ma che biglietto, mamma mia?”, é o que você vai se perguntar se já estiver pensando em italiano. Sabe por que você não tem biglietto (e será multado…)? Porque não apertou aquele botão vermelho no posto de entrada para retirar o seu – como se faz na entrada de qualquer estacionamento de shopping no Brasil! Os outros carros estavam passando direto? Ora, é porque eles são usuários de um tipo de “Passe Fácil” italiano. A cancela estava levantada? Não interessa! Retire seu bilhetinho e guarde-o com cuidado, para evitar ser jogado aos leões no Circus Maximus…

Abasteça!

Se for cruzar de carro regiões menos povoadas (como o interior da Sicília ou da Sardenha), encha o tanque. Você pode andar dezenas de quilômetros sem encontrar um só posto de gasolina. Em muitos postos italianos, o sistema é self-service. Conforme o carro que alugar, a locadora irá lhe orientar para que utilize determinado tipo de combustível; escolha a bomba certa.

Perguntar não ofende

 Ao alugar um carro peça na locadora um mapa e explicações para chegar à estrada. Se for devolver o veículo na mesma agência, pergunte qual é o melhor caminho de volta. Há incontáveis artérias de mão única e, em alguns casos, se pegar a rua errada, você pode ir parar do outro lado da cidade.

Conheça seus limites

Guia-se à direita e, como no Brasil, a prioridade é também à direita. Os limites máximos de velocidade na Itália são: 50 km/h nas áreas urbanas, 90km/h nas estradas secundárias, 110km/h nas estradas principais e 130 km/h nas autoestradas. Há controles de velocidade e as multas são caras. A polícia é especialmente rigorosa com motoristas que excederam na bebida – o que pode causar enormes problemas. Se você cometer alguma barbeiragem (acontece nas melhores famílias…) e for parado, seja respeitoso, não esqueça do buongiorno, peça desculpas… E não tente subornar os carabinieri!

Moto

Embora seja mais fácil estacionar uma moto do que um carro, na Itália você também terá problemas para conseguir um lugar seguro onde parar e provavelmente terá que pagar estacionamento, principalmente à noite. As motos e lambretas são úteis para percorrer uma pequena região, mas se tornam cansativas para longas distâncias. Em diversas cidades italianas existem empresas que alugam motos – geralmente lambretas e motos de baixa cilindrada. Confirme se a moto que você está escolhendo pode ser utilizada em autoestradas; há restrições em relação aos modelos menos potentes. O mais prático é fazer os grandes percursos de trem e alugar novamente outra moto na próxima cidade que for visitar.

Alugar moto é opção reservada aos motoqueiros experientes

É bom se lembrar de que moto é para quem está acostumado com esses engenhos, que muitos consideram que foram mesmo feitos para cair… O trânsito italiano não é fácil e nem sempre os motoristas respeitam os motociclistas. Se você for cuidadoso e tiver experiência, uma moto pode ser uma boa opção durante o verão, sobretudo se estiver viajando pelo litoral, e para percorrer algumas ilhas, como a Sicília e a Sardenha. Previna-se com uma boa capa de chuva. O clima pode lhe reservar surpresas.

Custos de locação de motos

As diárias cobradas para o aluguel de motos dependem do modelo, do período de locação e da época do ano. Para efetuar a locação você precisará de sua carteira de habilitação para motos, do seu passaporte e de um cartão de crédito internacional.

www.happyrent.com Locação de scooters, motos e carros em Roma, Milão, Florença e Sorrento. Possibilidade de reserva on-line.

Site úteis para quem está de carro

www.parcheggi.it Endereços de estacionamentos no país inteiro.
www.viamichelin.com Percursos rodoviários e urbanos, mapas de cidades, localizador de endereços.

www.kwmappe.kataweb.it Percursos rodoviários e urbanos, mapas de cidades, localizador de endereços.

www.tuttocitta.it Percursos rodoviários e urbanos, mapas de cidades, localizador de endereços.

www.interlandia.net/network/italia Bons mapas rodoviários da Itália toda.

A Itália em imagens

Maquina fotograficaÁlbum fotográfico com dezenas de fotos da Itália separadas em slide-shows  sobre a as regiões mais interessantes do país.

 

Centro da Itália em Imagens

Sul da Itália em imagens

Norte da Itália em imagens