A Itália de carro
Carro na Itália - Foto Charles Webb CCBY
A Itália de carro- Foto Charles Webb CCBY

A Itália de carro

A escolha do veículo

A locação de um carro pode ser feita por meio de qualquer boa agência de viagens. O preço é o mesmo da locadora. Grandes locadoras aceitam reservas até pela Internet. Na Itália, nos grandes aeroportos e estações de trem, no centro de qualquer cidade relativamente grande ou mesmo localidades pequenas, mas de interesse turístico, é facílimo encontrar uma locadora de veículos. Informe-se sobre as características do carro antes de efetuar a reserva: os automóveis cuja locação é mais barata são modelos como o Smart, desenhado para circular em cidades e não para viajar. Seu porta-malas é tão pequeno que nem merece esse nome. Por menores que sejam suas malas, não caberão nele! Explique que você precisa de um porta-malas maior: “Vorei un bagalhiaio piu grande”.

Mapa da Itália

Para alugar um carro

Você precisa ter pelo menos 25 anos de idade e um cartão de crédito internacional. A carteira internacional de habilitação não é obrigatória para alugar um automóvel na Itália, mas se você se envolver em uma acidente ela pode ser necessária. Mas, não esqueça de levar também sua carteira brasileira.

O carro nas grandes cidades italianas: um trambolho

Em toda grande cidade italiana, o carro não só é inútil como também desaconselhável. Em Roma, Florença e Nápoles, por exemplo, há zonas a traffico limitato (precisa traduzir?), onde você não poderá estacionar e terá até dificuldades em circular. Em Veneza… bem, seu carro não é anfíbio!

Os centros históricos são reservados aos moradores

É fechado aos turistas, a não ser para chegar e e sair de seu hotel, se tiver estacionamento próprio. Mas, os centros históricos (onde está quase tudo o que você deseja visitar) são pequenos e podem ser percorridos a pé. Só vez ou outra você necessitará de transportes públicos que, aliás, funcionam muito bem. Você poderá desperdiçar dias de aluguel, pois não poderá usar o automóvel e ainda terá de pagar para guardá-lo em um parcheggio (estacionamento) – vá decorando essa palavra, pois se alugar um carro, a usará muito!

Entrar e sair de cidade grande é desanimador

Há quem pense em conservar o automóvel ao chegar a uma cidade grande, utilizando-a como base para visitar as proximidades. O problema é que cada passeio pelas redondezas significa ter de sair e entrar em um centro urbano, enfrentar congestionamentos, perder-se, irritar-se com as contramãos e ainda ter de achar onde estacionar… Para visitar cidades antigas, muitas das quais ainda são cercadas por muralhas medievais, você será obrigado a deixar o carro estacionado “do lado de fora”. É provável que você conclua que pegar um trem ou um ônibus é muito mais prático!

Estacionamento: um problema

Outro problema sério é descobrir um hotel de preço acessível que tenha garagem. Isso é raro! A maioria dos estabelecimentos se limita a indicar o estacionamento mais próximo (que pode não ficar tão perto do hotel quanto você gostaria). Já nos hotéis mais finos, mesmo nos que não têm garagem própria, costuma haver manobristas que levam e buscam o carro para você.

Nos hotéis o estacionamento é geralmente cobrado a parte

Salvo raríssimas exceções, o estacionamento não está incluído na diária. Quanto mais caro o hotel, mais caro o estacionamento. Por falar nisso, vale lembrar que a gasolina é mais cara do que no Brasil e os pedágios não são baratos, sem falar no custo da locação. Por isso, o carro é indicado para quem viaja acompanhado, e não sozinho.

Congestionamentos não são privilégio brasileiro

Você provavelmente sabe (ou já ouviu falar) o que é pegar a Marginal Tietê no fim da tarde de uma sexta-feira chuvosa ou ir de São Paulo ao Guarujá no dia 31 de dezembro. Na Itália não é diferente: as vias principais e as de acesso aos grandes centros urbanos e às regiões litorâneas (sobretudo no verão) costumam ter um trânsito insuportável.

O carro é sempre desaconselhável para viajar pela Itália?

Claro que não. Alugar automóvel pode ser muito bom em duas situações: para quem tem pouco tempo e vai passar apenas um dia ou dois em cada cidade, dando um giro pelo centro histórico e seguindo viagem (aquele esquema meio rally); e para quem, pelo contrário, pretende passar um período mais longo em uma determinada região, percorrendo-a com calma, apreciando paisagens e indo até encantadores lugarejos distantes dos grandes centros urbanos. É o caso, por exemplo, da região dos lagos, no norte do país, da Toscana, da Costa Amalfitana, das Rivieras da Ligúria, da região litorânea próxima de Ravenna, da Sicília e da Calábria.
Além disso, o carro proporciona uma grande liberdade de seguir viagem para qualquer lugar na hora que quiser e o leva até os mais remotos recantos, onde o acesso por outro meio é complicado.

Alugar carro quando ele for realmente útil

Uma ideia é alugar o carro lá, só nas ocasiões em que for realmente precisar dele. Outra é reservar o automóvel por períodos intermitentes, de modo a devolvê-lo cada vez que chegar a uma cidade grande e pegá-lo de novo ao seguir viagem. Nesse caso, você deve prever com precisão que poderá retirar o carro na manhã de tal dia e devolvê-lo até o fim da tarde na data prevista, seguindo um cronograma que não deverá ser muito apertado.

Dicas de matérias para quem pretende percorrer a Itália de carro

Vantagens e desvantagens de viajar na baixa temporada

Melhor época para viajar pela Itália

Matéria especial: Guiar na Itália: vivendo e aprendendo

Uma viagem de carro no outono pelo Sul da Itália

Sites de transportes na Itália

www.parcheggi.it Endereços de estacionamentos no país inteiro. Utilíssimo!
www.viamichelin.com Percursos rodoviários e urbanos, mapas de cidades, localizador de endereços.
www.kwmappe.kataweb.it Percursos rodoviários e urbanos, mapas de cidades, localizador de endereços.
www.tuttocitta.it Percursos rodoviários e urbanos, mapas de cidades, localizador de endereços.
www.interlandia.net/network/italia Bons mapas rodoviários da Itália toda.