Transportes urbanos em Roma
Rio Tibre, Roma
Rio Tibre, Roma

Transportes urbanos em Roma

Como circular?

A pé

Quem gosta de uma caminhada – a melhor maneira de conhecer Roma  – pode visitar muitas das principais atrações a pé, se tiver o bom senso de se hospedar numa região central, de preferência entre a Piazza Navona e a estação Termini. É bom, porém, lembrar que Roma foi erguida por Rômulo sobre sete colinas. Haverá horas – quando estiver subindo alguma inevitável ladeira – em que você se perguntará: “Por que diabos ele não escolheu uma planície?”.

Mapa de Roma

Transportes públicos

Os transportes públicos funcionam muito bem em Roma. Para começar, o mesmo bilhete serve para o ônibus, o bonde e o metrô, e os bilhetes avulsos podem ser comprados em qualquer jornaleiro ou tabaccaio (tabacaria). É bom sempre ter dinheiro trocado à mão; estenda uma nota de 50 a para comprar uma passagem e verá a cara com que o jornaleiro o olhará!

Bilhetes de transporte

O bilhete avulso ou BIT (Biglietto Integrato a Tempo) é válido durante 75 minutos consecutivos em qualquer meio de transporte público e custa 1 a. Recomendamos que você compre vários de uma vez, pois no horário da sesta e aos domingos nem sempre é fácil encontrar um lugar aberto onde comprá-los.

BTI (Biglietto Turistico Integrato) Feito sob medida para os turistas e tem validade de três dias, dando acesso irrestrito ao uso de transportes públicos urbanos nesse período. O BIG (Biglietto Integrato Giornaliero) custa 4 a e dá direito a tomar quantos ônibus, bondes e metrôs você quiser, durante 24 horas consecutivas. A CIS (Carta Integrata Settimanale) tem validade de sete dias consecutivos e custa 16 a. Todos os bilhetes começam a valer a partir o momento em que você os valida a primeira vez.

Metrô 

O metrô, que funciona das 5h30 às 23h30, é a maneira mais fácil e rápida de se deslocar em Roma – ou melhor, em parte dela; a cidade tem apenas duas linhas, que se cruzam na estação Termini. Já tentaram expandir a rede de metrô, mas cada vez que tentam fazê-lo correm o risco de abalar ruínas da época dos antigos romanos e ameaçar a precária estrutura de igrejas construídas há muitos séculos (ou simplesmente dão de cara com novas descobertas arqueológicas… Imagine o que Roma ainda esconde em seu subsolo!). Assim, nada de metrô no centro histórico, embora haja uma prática estação, a Colosseo, ao lado da zona arqueológica central.

 Ônibus e bondes

 A Piazza dei Cinquecento, em frente à estação, é o principal terminal de ônibus urbanos da cidade. Nos pontos de ônibus,  facilmente reconhecíveis (ninguém ficaria em fila numa calçada por nada…), estão afixados o número da linha e uma relação de todas as suas paradas. Via de regra, o serviço começa a funcionar às 5h30 e termina à meia-noite. As poucas linhas que funcionam fora desse horário têm um “N” (de “noturno”) assinalado nos pontos. Os ônibus “expressos” param em menos pontos e são mais rápidos.

Serviços turísticos

A ATAC, companhia romana de transportes públicos, tem linhas especiais de ônibus que percorrem apenas locais turísticos.

l     Linea 110 (City Tour): Tour pelos principais monumentos de Roma, que sai de meia em meia hora da estação Termini, com partidas das 8h40h às 20h. 15 a. Bilhetes à venda no guichê da ATAC, na Piazza dei Cinquecento, em frente à estação.

l     Archeobus: Com paradas no Valle della Caffarella, no Circo Massimo e nas Termas de Caracalla, entre outros sítios arqueológicos, este é o melhor meio de transporte para ir à Via Appia Antica e às catacumbas. Sai todos os dias da Piazza dei Cinquecento, de hora em hora, 9h45 às 16h45. O bilhete, que custa 8 a no guichê da ATAC, pode ser comprado por 9 a com o motorista.

Carro

 Se nas cidades italianas dirigir é, em geral, complicado, no centro de Roma o caos atinge seu ápice, propiciando situações que beiram o tragicômico. Fora os congestionamentos, há uma enorme quantidade de ruas curvas, estreitas e de mão única, os motoristas são irritadiços (com razão!), é dificílimo estacionar e inevitável se perder… Pense até que ponto você teria paciência de rodar um bom tempo sem conseguir chegar aonde quer e acabar voltando, sem querer, ao ponto de partida… Resolver, então, seguir uma caminhonete de entregas (com placa de Roma) até que ela entra inadvertidamente em uma ruazinha tão estreita que entala entre as paredes – e você se vê obrigado a sair dali de ré… Daí, passar a ser seguido por um automóvel cujo motorista acha que você (justo quem!) sabe sair daquele surreal labirinto (e vê-lo furioso quando desemboca numa área reservada a pedestres e todos são multados)… Che bella è Roma! Em outras palavras, esqueça o carro e poupe seus nervos.

Táxi

 Os táxis romanos, brancos ou amarelos, não são muito caros (ao menos para os padrões europeus). Uma corrida na região central custa, em média, durante a semana, de dia, entre 8 a e 15 a. Há muitos táxis clandestinos; seus motoristas não são delinquentes, fique sossegado, mas se você for enrolado, não terá para quem reclamar. Só os utilize em último caso e combine muito bem o preço antes.

Informações práticas

Hotéis em Roma

A algumas quadras da estação ficam hotéis econômicos. Mas há hotéis de todos os preços por toda a cidade. Evite hospedar-se em bairros afastados do centro histórico.

Escolha e reserve seu hotel

Como ir a Roma

Veja pacotes e passagens aéreas para Roma

Veja a melhor época para sua viagem a Roma

Melhor época para ir a Roma

Transportes públicos em Roma.Site  oficial.

A Itália em imagens

Uma verdadeira viagem fotográfica por cada região da Itália, com dezenas de imagens separadas por destinos

Maquina fotografica

Centro da Itália em Imagens

Sul da Itália em imagens

                                      Norte da Itália em imagens