A colonização alemã no sul do Brasil
Colonização alemã em Sta, Catarina
Colonização alemã em Sta, Catarina

A colonização alemã: os trinta e nove primeiros imigrantes

A colonização alemã no sul do Brasil teve início no dia 25 de julho de 1824, às margens do rio dos Sinos em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, com o desembarque dos 39 primeiros imigrantes.

Imigraram porque o meio ambiente europeu, após as guerras, estavam com os campos devastados e as perdas provocaram um empobrecimento que se alastrou às mais diversas camadas sociais. Também ainda se mantinham os vestígios do antigo regime feudal em estados alemães, caracterizado por uma política repressiva. Outro motivo foi o advento da industrialização, a falta de mão de obra especializada entre os camponeses, causando desemprego e conflitos sociais.

Em meio a toda esta turbulência, no sul do Brasil descortina-se um futuro promissor para o trabalhador alemão, seja agricultor ou artífice, ambos tão necessários ao país. As referências do Brasil eram noticiadas como prósperas e a possibilidade de um dia ser dono de suas terras, foram o grande impulso de imigrar para a América.

Quando chegavam aqui, os imigrantes alemães descobriam que o lote vendido pelo império aos colonizadores estava no meio da mata Atlântica, numa região selvagem, impondo dificuldades sobre-humanas de adaptação. Muitos pensavam em voltar mas não tinham dinheiro ou forças para enfrentar novamente uma viagem tão desgastante.

Em 1829 é registrada a presença de alemães em Santa Catarina e forma a Colônia São Pedro de Alcântara, dando início a um dos mais bem sucedidos processos de imigração. Com a chegada dos alemães, a cultura brasileira sofre mudanças significativas no seu processo de desenvolvimento econômico e cultural.

Influenciando nos hábitos alimentares e nos costumes fica registrada a presença da primeira classe média brasileira. Apesar de declararem ao governo brasileiro serem camponeses, na verdade eram tipógrafos, alfaiates, fotógrafos e artesãos que com o tempo migraram para os centros urbanos.

Toda a colonização alemã no Vale do Itajaí foi dirigida pelo farmacêutico Dr. Hermann Bruno Otto Blumenau, que esteve pela primeira vez no Brasil em meados do séc. XIX. Os imigrantes alemães desbravando o vale, colocaram em prática o sabiam fazer, construíram igrejas, escolas, hospitais e associações recreativas e desenvolveram as indústrias familiares, embrionárias de grandes empreendimentos que se projetaram em diversos segmentos. Um exemplo os irmãos Bruno e Hermann Hering, que iniciaram a indústria têxtil em Santa Catarina.

Por Osmar Fohlmeister