Arquivo da tag: chile

Santiago de Chile, centro moderno
Santiago de Chile, centro moderno

A melhor época para ir a Santigo do Chile

O Chile, situado, como o Brasil, no hemisfério sul, tem estações do ano correspondentes às nossas. Quando é inverno aqui é inverno por lá. O Chile é um país com estações do ano bem definidas.  Maio e outubro são os meses com temperaturas mais agradáveis. Para nós é a melhor época para ir ao Chile.  Os meses mais chuvosos correspondem ao inverno, mas as chuvas em Santiago não chegam realmente a incomodar. No verão praticamente não chove. O  que não é muito agradável é o calor no verão. Veja as tabelas. Abril e maio no outono0 e setembro e outubro (primavera) são, em nosso entender, os melhores meses.

Primavera

A segunda quinzena de setembro até final de outubro é a melhor época para ir ao Chile nessa estação do ano.  Além das temperaturas amenas, chove muito pouco.

Verão

O verão é longo em Santiago do Chile. De novembro a março faz calor, sobretudo em janeiro (30 graus!). As altas temperaturas cortam em parte o prazer de caminhar por Santiago. A melhor coisa a fazer é seguir para as montanhas. Nessa época do ano você não verá nada, mas pelo menos escapará do calor.

Outono

O outono é também uma boa época para ir a Santiago. As temperaturas médias são agradáveis. Obviamente, nas montanhas próximas faz bem mais frio. Abril tem temperaturas mais amenas, em maio já dá para sentir o frio chegando. O outono é igualmente a melhor época para visitar as estações de inverno, se você não pretende esquiar, apenas apreciar belas paisagens. Há neve nas montanhas, mas as estradas costumam estar liberadas.

Inverno

Costuma nevar nas proximidades de Santiago, mas raramente neva na capital, apenas nas montanhas vizinhas. Para os queerem ver neve ou esfriar, a melhor época para ir a Santiago é a partir de junho, principalmente na segunda quinzena, e em julho. As principais estações de esqui próximas à santiago são: o Valle Nevado, Farellones, e El Colorado. Veja dicas e informações sobre esporte de inverno no Chile.

Chuvas

Chove relativamente pouco em Santiago. Os meses mais chuvosos são junho (76mm)  e julho (78mm), no inverno. Então, chuva não será seu maior problema em Santiago. No Brasil chove muito mais! 

Informações práticas

Como ir

Há voos diretos do Brasil para Santiago.

Veja passagens aéreas e pacotes

Mapa de Santiago do Chile

Médias históricas de temperaturas (°C) e chuvas (mm) em Santiago

Máximas

Jan 30  | Fev  29 | Mar 26 | Abr 23 | Mai 18 | Jun 14,5 |
Jul  14,5 | Ago 16 | Set  19 | Out 22 | Nov 25 | Dez 28

Mínimas

Jan 12 | Fev  11  | Mar 9 |  Abr 7 |  Mai 5 |  Jun 03 |
Jul  3 | Ago 3,5 | Set  5 | Out 7 | Nov 9  | Dez 11

Chuvas

Jan 1 | Fev 2 | Mar 3 | Abr  16 | Mai  61| Jun  86 |
Jul  78 Ago 55 | Set  27 | Out 16 | Nov 10 | Dez 4

Informações práticas

Como ir

Há voos diretos do Brasil para Santiago. É bom lembrar que na baixa temporada (outono e primavera), as passagens estão mais em conta. Sem falar na temperaturas, mais agradáveis!

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotel em Santiago

Compare preços de passagens aéreas e pacotes para o Chile

Saiba mais sobre Santiago

Veja fotos, informações e dicas

Saiba mais sobre o Chile

Veja fotos, informações e dicas

O Atacama: as mais insólitas paisagens do planeta

O Deserto do Atacama, considerado o deserto mais seco do planeta, surpreende o visitante com a diversidade de suas rudes e fascinantes paisagens, como o Valle de la Muerte, as salinas, as lagunas habitat de flamingos rosados e, no Altiplano, os Gêiseres de El Tatio.
O único centro urbano de relativa importância é a pequenina San Pedro de Atacama, que já virou um point turístico. Além de servir de base para visitar o Atacama, se você der sorte de visitar San Pedro durante o carnaval, assistirá uma verdadeira festa popular inspirada no folclore indígena.

Mapa de San Pedro de Atacama

San Pedro e atrações no Deserto do Atacama

San Pedro é a base perfeita para visitar tudo no Atacama. As principais atrações, fora da cidade, no podem ser visitadas pé, de bicicleta, a cavalo, de automóvel por conta própria.  Outra opção e pegar uma excursão.

Valle de la Muerte

O Valle de la Muerte é uma atração para ser percorrida a pé, mas sempre em grupos acompanhados por um guia experiente. Suas paisagens chegam a ser extra-terrestres, com dunas e rochedos de formas bizarras.

Gêiseres de El Tatio

Os gêiseres de El Tatio ficam a mais de 4 mil metros de altitude, no Altiplano Chileno. Ao amanhecer começam as erupções, que chegam a vários metros de altura. A atividade vulcânica dá também origem a verdadeiras piscinas termais. A temperatura do ar, pode, dependendo da época do ano, estar abaixo de zero, mas as pessoas dentro d’água quente não sentem frio.

Dicas e informações práticas

O Deserto do Atacama

Saiba mais sobre San Pedro de Atacama

Veja a melhor época para a sua viagem

Como ir

De avião: Não há aeroporto em San Pedro de Atacama; o mais próximo é o de Calama, a 100km. Veja passagens aéreas e pacotes

Hospedagem

San Pedro de Atacama é uma cidade pequena. Hotéis perto do centro são práticos, mas há excelentes hotéis nas imediações da cidade.
Escolha e reserve seu hotel em San Pedro de Atacama

Punta Arenas, Chile - Foto Josefina Herrera CCBY
Punta Arenas, Chile – Foto Josefina Herrera CCBY

Punta Arenas

Punta Arenas,com cerca de 130 mil habitantes é a cidade mais meridional do Chile. Eles dizem que é a mais meridional da América do Sul. Os argentinos contestam: para eles é Ushuaia, a capital da Terra do Fogo argentina.

Mapa de Punta Arenas

Como ir

Avião

Há vários voos por dia a partir de Santiago. (Tempo de viagem: pouco mais de 4h). O aeroporto fica a 20 km da cidade. Há táxis e vans que fazem o trajeto. Há voos também de Puerto Montt (Tempo de viagem: 2h) e de Ushuaia (Tempo de viagem: 1h), na Província argentina de Tierra del Fuego.

Veja passagens aéreas e pacotes

Ônibus

Há vários ônibus por dia de Punta Arenas a Puerto Natales. (Tempo de viagem: 3h30).

Carro

Punta Arenas está a 250 km ao sul da Puerto Natales. Há diversas locadoras em Puntas Arenas, inclusive no aeroporto.

Melhor época em Punta Arenas

A época ideal para se visitar Punta Arenas é o verão. Mesmo assim, faz frio.  Veja mais detalhes sobre a melhor época para visitar o Chile.

Hotéis em Punta Arenas

Escolha e rserve seu hotel em Punta Arenas: seleção por categoria

A colonização

A primeira tentativa de colonização de Punta Arenas, feita pelos espanhóis foi um fracasso. Com exceção de um sobrevivente, recolhido por um navio, todos os demais colonizadores morreram de fome ou de frio em Puerto del Hambre (Porto da Fome).

Atrações turísticas em Punta Arenas

O Forte Bulnes

Somente em dezembro de 1843 os chilenos estabeleceram uma guarnição militar na região, o Forte Bulnes, a 60 quilômetros ao sul da atual cidade de Punta Arenas.

A importância da imigração europeia

O grande impulso para o desenvolvimento da Terra do Fogo chilena aconteceu com chegada de imigrantes europeus no começo do seculo XX. Cinquenta por cento deles eram croatas, que se dedicaram à criação de carneiros. Ainda hoje mais de um terço dos habitantes de Punta Arenas é de origem croata.

Um porto de grande importância no começo do século XX

Antes de 1914, quando foi aberto o canal do Panamá, Punta Arenas era o principal porto entre o Pacífico e o Atlântico no sul do Chile. Essa situação estratégica e a riqueza decorrente da criação de ovinos foram essenciais para o desenvolvimento da cidade, onde bem sucedidos fazendeiros construíram seus palacetes, que ainda podem ser vistos espalhados pela cidade.

Atrações

Punta Arenas, a 3.100 km de Santiago, tem um interesse turístico apenas relativo. A cidade é gelada mesmo no verão e os ventos úmidos fazem com que a sensação térmica seja ainda mais baixa. Se atrai turistas é porque seu aeroporto é o mais próximo de Torres del Paine. É também de Punta Arenas que saem cruzeiros para a Antártida.

Museo Naval y Maritimo

End.  Pedro Montt, 981 ( 20-5479. Abre de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h30 e das 14h30 às 18h30. Aos sábados, das 9h às 12h30. O acervo do museu reúne armas, bandeiras, miniaturas de navios, uniformes usados pela marinha chilena, bússolas e outros instrumentos de navegação, sextantes e materiais recolhidos de embarcações que naufragaram.

Plaza de Armas Benjamin Muñoz Gamero

É a praça principal de Punta Arenas, onde ficam alguns palacetes da época áurea da criação de carneiros.

Instituto de Patagonia

End.  Manuel Bulnes, 1890 ( 20-7056. Abre de dezembro a maio de segunda-feira a sábado, das 10h30 às 17h e de junho a novembro, das 9h30 às 12h30 e das 14h às 17h. É onde funciona o Museo del Recuerdo. Entre as peças expostas podemos ver máquinas do começo do século XX, carruagens, ferramentas utilizadas pelos primeiros colonizadores, uma residência de época, velhas oficinas e antigas fotografias.

Museo Braun Menendez

End. Magallanes, 949 ( 24-4216. Abre de terça-feira a sábado, das 10h30 às 17h. No inverno fecha às 14h. O museu está instalado em uma magnífica residência que pertenceu a Maurício Braun e sua esposa Josefina Menendez, famílias de riquíssimos fazendeiros, criadores de carneiros. Seu interior foi conservado como era na época em que a mansão era habitada: móveis trazidos da Europa, tapeçarias, luminárias, pratarias e porcelanas. É interessante para ter uma ideia do luxo em que vivia a elite de então.

Museo Salesiano Marggiorino Borgatello

End. Bulnes, esq. c/ Maipu ( 22-1001. Abre de terça-feira a domingo, das 10h30 às 12h30 e das 15h às 17h30. Museu voltado para a obra dos salesianos. Objetos de uso diário e informações sobre as tribos hoje praticamente extintas que habitavam a região quando da chegada do homem branco. É dividido por seções de etnologia, arqueologia, flora e fauna patagônicas.

Atrações nos arredores


Pinguiñera de Isla Magdalena

Para ir pegue uma excursão em uma das numerosas agências de Punta Arenas. A viagem de barco leva aproximadamente duas horas e a visita toma uma hora. Muitas vezes a recepção de seu hotel efetua reservas. A ilha abriga mais de 50 mil casais. Após a época de reprodução esse número triplica. Você pode passar próximo das aves, mas evite tocá-las. Se estiver com crianças fique de olho nelas: os bichos podem reagir com bicadas. Prepare suas orelhas: os pinguins são bichos barulhentos.

Pinguiñera de Seno Otway

É bem menor do que a anterior e abriga cerca de 5 mil pinguins de magalhães. Você pode pegar um ônibus da empresa Fernández, ir de carro por conta própria por estrada de rípia ou pegar uma excursão.

Forte Bulnes

End. A 60km ao sul de Punta Arenas. Vá de carro por conta própria ou pegue uma excursão. Em maio de 1843, o governo chileno, procupado com as ambições europeias sobre a região, resolveu construir um forte no local. Para isso enviou a escuna Ancud com soldados, equipamentos, ferramentas e materiais de construção e animais, carneiros principalmente. Podem-se se ver as casernas, as torres e as muralhas, tudo de madeira, além de canhões.

Porvenir

É a capital da Terra do Fogo chilena, mas tem apenas uns 5.500 habitantes. É um lugar por onde você terá que passar se for tomar o ferry para a Isla Grande de la Tierra del Fuogo ou estiver a caminho da Argentina. Em Porvenir existe o pequeno museu Fernando Cordero, onde existem salas sobre arqueologia e antropología. Numa outra seção estão expostas peças empalhadas da fauna local.

Hotel em Puerto Varas
Hotéis no Chile. Hotel em Puerto Varas

Tipos de estabelecimentos

Hotéis

Em cidades como Santiago os hotéis mais modernos, de construção recente, costumam seguir o modelo das grandes redes americanas: o serviço costuma ser impecável, são confortáveis, mas não têm muita personalidade. Já os hotéis menores podem supreender. Alguns são rústicos, mas charmosos. Nos hotéis de mochileiros, os banheiros, mesmo aqueles de uso comum para vários quartos, costumam ser limpos. É raro um hotel que seja sujo ou desagradável.

Hosterías e posadas

No Chile, hosterías ou posadas são mais ou menos o equivalente às “pousadas” brasileiras. Podem ser estabelecimentos charmosos e confortáveis, com bons cafés da manhã e oferecer certos serviços, ou não passar de lugarzinhos simples que não oferecem nenhum serviço aos hóspedes. Na realidade, o preço e os serviços e confortos anunciados dizem mais sobre o que o aguarda do que o nome.

Residenciales e hospedajes

Residenciales e hospedajes também são nomes que não significam muita coisa; muitas vezes (mas nem sempre) funcionam em casas de família, como “pensões”, e costumam ser mais simples que hotéis, hosterías e posadas.

Hosteles ou hostales

Hostal (ou hostel), era, estabelecimento filiado à Hostelling International (antigo “Albergues da Juventude”). Hoje está cheio de hostais particulares ou que seguem um esquema parecido. Em geral, são direcionados ao público mochileiro e jovem. Mas nada impede que viajantes não tão jovens e pouco exigentes quanto a conforto se hospedem neles. Existem hostales de diversos perfis e muitos possuem quartos duplos com banheiro privativo. Alguns são decorados com gosto e mais caros e confortáveis do que hotéis simples.

Cabañas

Fora dos centros urbanos, principalmente em lugares nos quais a atividade turística está ligada ao contato com a natureza, como a Região dos Lagos e a Patagônia chilena, as cabañas (chalés) são uma boa alternativa de hospedagem, para quem viaja de carro em um pequeno grupo. Os chalés têm cozinha equipada, permitindo que você mesmo prepare suas refeições. Existem chalés para casais e outros maiores para várias pessoas.

Campings

Embora muita gente deteste acampar, há quem adore. Tem que ter espírito para a coisa. Para quem gosta, o Chile é um lugar perfeito. Há campings bem confortáveis espalhados por todas as regiões, alguns deles possuem chalés (cabañas) para alugar. Assinalamos vários nas principais localidades turísticas.
Algumas prefeituras disponibilizam áreas com infraestrutura básicas, em que não se paga nada ou quase nada para acampar. Para cozinhar é preciso ter camping-gás. Fogueiras são geralmente proibidas.

O camping é comum no Chile e não é difícil encontrar lojas que vendem barracas e outros equipamentos. Se for acampar, evite incomodar seus vizinhos (como música no último volume, por exemplo). Quando partir deixe o lugar tão limpo e em ordem como o encontrou.

Classificação oficial dos estabelecimentos

A classificação por estrelas no Chile significa pouco. Há bons hotéis de duas estrelas e outros menos confortáveis de três. Uma pousada sem estrela nenhuma pode ser melhor que certos hotéis.

Check-out

Cada hotel no Chile tem seu horário de check-out. Alguns são bem incômodos: você tem que deixar o quarto às 10h da manhã. Em outros você pode liberar o aposento por volta de meio-dia. Informe-se na recepção ao se hospedar.

Café da manhã

O café da manhã servido nos hotéis chilenos é de qualidade variada. Alguns são bem completos e oferecem frios, ovos, queijos etc. Outros são bem fraquinhos. O “café” que servem é nescafé com ou sem leite.

Informações práticas

Como ir ao Chile

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar no Chile: reserva pelo Booking.com

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Santiago: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em La Sereña: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Pucón: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Natale: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Vara: seleção por categoria

Escolha e rserve seu hotel em Punta Arenas: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em San Pedro de Atacama: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Torres del Paine: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Valdívia: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Valparaíso: seleção por categorias

Escolha e reserve seu hotel em Viña del Mar: seleção por categoria

Matérias especiais

História do Chile da Guerra Fria aos dias de hoje | Cinema chileno
Pablo Neruda |Salvador Allende e o 11 de Setembro chileno

Relatos de viagem

De Santiago a Chiloé de carro

O Chile em imagens

Maquina fotografica

Álbum fotográfico com dezenas de fotos do Chile

Cervejaria em Valdívia, Chile
Habla castellano?. Na foto cervejaria em Valdívia, Chile

Habla castellano?

Noções básicas

Os chilenos se referem a seu idioma tanto como espanhol, quanto castelhano. O que não muda nada. O Chile não teve uma megaimigração italiana capaz de influenciar seu idioma. Diga-se de passagem, é por isso que os brasileiros do sul e sudeste entendem bastante bem o castelhano falado na Argentina. Embora seja verdade que a pronúncia chilena seja meio particular, não se preocupe, também é muito fácil de ser compreendida. Mais do que o espanhol que se fala na Espanha, meio “fechado”. E eles também nos compreendem mais facilmente do que aos portugueses, sobretudo aqueles das pequenas cidades interioranas de Portugal.

Fale devagar e claramente e será entendido – Aliás, nas regiões turísticas, mais visitadas pelos brasileiros, as pessoas já estão habituadas com nosso sotaque. Procure, porém, falar devagar, evite usar gírias e utilize, se puder, palavras comuns.

Há palavras semelhantes nas duas línguas, mas com significados diferentes – É o caso de pegar, que significa “bater em alguém”, e de outras expressões. Alguns exemplos: embarazada significa grávida, oficina é escritório, esperar un rato é esperar um momento, tirar quer dizer puxar em português, zurdo não é alguém com dificuldade de audição, mas canhoto, quedar é ficar, largo quer dizer longo etc. E por aí vai. Por isso procure certificar-se de que entendeu seu intelocutor, para não se quedar embarazado…

A formalidade chilena – Conforme já comentamos, os chilenos são formais. Não se surpreenda se alguém de esquerda se referir a Pinochet como “El señor Pinochet”, mesmo que o odeie.
Se você estudou espanhol na Espanha no México ou na Argentina, prepare-se para se deparar com expressões e diferenças de sotaque tipicamente chilenas.
Dicas de pronúncia
ch = tch. Ex.: chacal = tchacal
j = rr. Ex.: pájaro (pássaro) = párraro
ll = j. Ex.: paella = paeia (e não “paeja”, como se pronunciaria na Argentina).
ñ = nh. Ex.: baño (banheiro) = banho
s entre duas vogais = ss. Ex.: pasatiempo (passatempo) = passatiempo
v = v ligeiramente aproximado ao b (como na Espanha e em português de Portugal). Ex.: vos (você) = bos
y = dj. Ex.: yo (eu) = iô
z = ç. Ex.: mozo (garçom) = moço
Regras de cortesia
É sempre bom nunca se esquecer de iniciar qualquer diálogo com Buen dia, Buenas tardes ou Buenas noches. Aliás, é o certo, não?
Pode-se também, mas com gente jovem ou que você já conheceu, empregar Hola! (“Oi”, “Olá”), Que tal? (“Como vai?”, “Tudo bem?”), ou os dois juntos: Hola, que tal?. Ao telefone, em vez de “Alô”, também se diz Hola. Em qualquer caso, a pronúncia de Hola é “ôla”, com o “h” mudo e a tônica no “o”. Ao se despedir de alguém, pode-se usar Hasta luego (“Até logo”) ou Adiós (“Tchau”).
O equivalente a “você” é tu. Para um tratamento de respeito com pessoas com as quais não se tem intimidade, usa-se usted.
Um por favor (igualzinho ao português) ao pedir uma informação é essencial, bem como o agradecimento gracias ou muchas gracias, que se responde com de nada. Permiso significa “com licença”.
Como ocorre em português, não é delicado usar o presente do indicativo (“eu quero”), que soa autoritário. A forma mais gentil é queria ou me gustaria.

Informações práticas

Como ir ao Chile

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar no Chile: reserva pelo Booking.com

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Santiago: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em La Sereña: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Pucón: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Natale: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Vara: seleção por categoria

Escolha e rserve seu hotel em Punta Arenas: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em San Pedro de Atacama: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Torres del Paine: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Valdívia

Escolha e reserve seu hotel em Valparaíso

Escolha e reserve seu hotel em Viña del Mar

 

Praia no lago Villarica
Praia no lago Villarica

Os chilenos

De costas para os Andes, e, ao contrário de Peru e Bolívia, ricos em ouro e prata, o Chile, uma região do império espanhol povoada por populações aguerridas, nunca foi muito atraente para os conquistadores. A colônia, meio esquecida e mantida subordinada ao Vice-rei do Peru, desenvolveu características próprias do ponto de vista cultural e étnico.

As característias étnicas e culturais dos chilenos

Enquanto a Argentina, o Uruguai e o sul do Brasil, receberam uma elevadíssima quantidade de imigrantes italianos que marcaram profundamente essas regiões da América do Sul, os chilenos são resultado da miscigenação de espanhóis e índios. Apesar de existirem muitos brancos “puros” no Chile, o principal contingente de sua população é mestiça. Com o passar do tempo e com a consequente diminuição da população indígena provocada por guerras e doenças trazidas pelos homens brancos, aumentou progressivamente a miscigenação entre mestiços e brancos, crescendo a porcentagem de sangue espanhol no seio da população chilena.

A herança a miscigenação

A impressão que se tem ao visitar o país é que a grande maioria das pessoas, embora brancas, tem alguns traços índios. Repare nos olhos um pouco amendoados e na pele morena. Embora o Chile tenha recebido escravos negros, estes foram pouco numerosos, aproveitados mais em trabalhos domésticos, já que não existia uma atividade econômica importante baseada no escravagismo, como ocorreu no Brasil.

A tardia imigração européia

Embora o sul do Chile tenha acolhido (tardiamente) imigrantes europeus provenientes da Alemanha, Inglaterra, França e Itália, além de árabes e eslavos, a imigração nesse país não pode ser comparada à que ocorreu na costa atlântica meridional da América do Sul. Esse contigente de origem europeia mesclou-se ao resto da população. Mesmo assim, quem visita cidades como Valdívia, por exemplo, se depara com pessoas de traços germânicos.

O Chile e os demais países sul-americos

Quem conhece outros países sul-americanos como Peru, Bolívia e Argentina perceberá que os chilenos são menos “europeus” do que os argentinos, mas têm menos sangue índio do que bolivianos e peruanos. Você poderá também perceber que os mestiços no norte e no sul do país têm tipos físicos diferentes. Os do norte, de origem aymara, são mais parecidos com peruanos e bolivianos. Até o folclore e as festas populares são semelhantes. O visitante estrangeiro que assiste o carnaval em San Pedro do Atacama, no extremo norte do país, pode perfeitamente pensar que está na Bolívia ou no Peru.

Comportamento conservador

Mais conservadores nos comportamentos e nos costumes do que brasileiros e argentinos, os chilenos sofreram em seu isolamento maior influência da Igreja. O divórcio, por exemplo só foi aprovado pelo Congreso chileno em novembro de 2004, enquanto campanhas de controle de natalidade e educação sexual têm sido alvo do sistemático boicote dos religiosos e da imprensa controlada pela direita. De modo geral os chilenos são simpáticos e amáveis, porém mais reservados e formais do que os argentinos (e principalmente muito mais que os brasileiros!)

A juventude chilena

Apesar disso, boa parte da juventude tem comportamento bem moderno (o Chile não é um país islâmico!) e você se surpreenderá com as arrojadas minissaias que verá em certos cafés de Santiago.

A ditadura Pinochet ainda possui um bom número de simpatizantes

Ao contrário do Brasil, Argentina e Uruguai, onde os regimes militares do passado são objeto de reprovação quase unânime, um pouco mais de 30% da população chilena é ainda pinochetista. A ditadura dividiu os chilenos e abriu feridas que ainda estão longe de cicatrizar.

A herança da ditadura

E também deixou certas heranças, como leis que limitam a liberdade de imprensa. Críticas ácidas ao parlamentares, ao exército, à Igreja ou a altos funcionários podem resultar em cadeia. No Brasil um jornalista pode dizer, sem ser ameaçado de prisão, que nosso Congresso está cheio de políticos safados (Que maldade, gente.) No Chile isso pode complicar a vida do profissional.

Informações práticas

Como ir a Santiago

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis em Santiago: reserva pelo Booking.com

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Santiago do Chile: seleção por categorias

Escolha e reserve seu hotel em La Sereña: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Pucón: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Natale: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Vara: seleção por categoria

Escolha e rserve seu hotel em Punta Arenas: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em San Pedro de Atacama: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Santiago: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Torres del Paine: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Valdívia

Escolha e reserve seu hotel em Valparaíso

Escolha e reserve seu hotel em Viña del Mar

 

Chile, esportes de invrno

 Por que ir ao Chile?

O Chile tem atraído cada vez mais turistas brasileiros. É fácil entender: quando vão viajar, as pessoas procuram conhecer lugares de real interesse, que sejam diferentes, fascinantes.

Mapa do Chile

É fácil e barato ao ir ao Chile

É o caso do Chile. Outros motivos são o custo da passagem aérea, que não é tão alto, e o tempo de viagem de mais ou menos três horas até a capital Santiago, para quem toma o avião em São Paulo. A moçada com pouco dinheiro pode até ir de ônibus. Os viajantes de espírito aventureiro podem ir de carro. Para quem mora no Sul ou Sudeste do Brasil, a viagem tomará menos tempo e será mais barata. Quer mais? Para visitar o Chile, não é necessário passaporte nem visto.

Um povo cordial e educado

Quem viaja para lá se surpreende com a boa educação dos chilenos, que recebem muito bem os brasileiros. A comunicação é fácil mesmo para quem não domina o espanhol. Um “portunhol” básico é mais do que suficiente!

Um país seguro

O Chile tem ainda a vantagem de ser um país bastante seguro. A criminalidade, comparada com aquela do Brasil, é baixa.

Culinária  chilena

Com relação à culinária, quem gosta de peixes e frutos do mar vai delirar. Os que apreciam bons vinhos também vão fazer a festa. Saiba mais sobre a culinária chilena

Vinhos

Todo o vale central do Chile possui clima e solo adequado para produzir ótimos vinhos. Os que apreciam bons vinhos também vão fazer a festa. Vinícolas próximas a Santiago

Santiago

 Santiago é uma cidade limpa e agradável. Bem perto da capital há montanhas nevadas e estações de esqui – muitos brasileiros vão ao Chile para esquiar. É de Santiago que partem os voos para a Ilha de Páscoa, conhecida mundialmente em razão de suas centenas de moais, as misteriosas e gigantescas estátuas cuja origem ainda divide os arqueólogos. Saiba mais sobre Santiago de Chile

Esportes de inverno

Próximo a Santiago, a capital do Chile, existem diversas estações de esportes de inverno, esqui, snow-board e outras opções. Todos os anos um grande numero de brasileiros adeptos do esporte lotam as estações de inverno chilenas. Essas estações de inverno são também muito bonitas em qualquer época do ano, principalmente se você alugar automóvel em Santiago. Esportes de inverno no Chile.

A região dos lagos

No centro-sul do país, perto de Puerto Montt, há magníficas paisagens com vulcões, lagos e fontes termais. Em Valdívia, região de colonização alemã, os “cervejófilos” poderão experimentar algumas das melhores cervejas artesanais do mundo.  Em Valdívia, região de colonização alemã, os “cervejófilos” poderão experimentar algumas das melhores cervejas artesanais do mundo. Saiba mais sobre Valdívia e a Região dos Lagos

A Patagônia chilena

Na Patagônia Chilena, um pouco mais ao sul, fica Torres del Paine, um dos mais lindos parques nacionais do planeta. Na mesma região, no recortado litoral do país, repleto de ilhas, você pode visitar gigantescas geleiras.

O Atacama

No norte do Chile fica o Deserto de Atacama, com paisagens muito diferentes daquelas do sul, mas igualmente incomuns e lindas: gêiseres, lagunas de água salgada cheias de flamingos cor-de-rosa e piscinas naturais de água quente e cristalina. O que mais você quer? Faça as malas! Saiba mais sobre o Atacama.

A Ilha de Páscoa

A Ilha de Páscoa, conhecida mundialmente em razão de suas centenas de moais, as misteriosas e gigantescas estátuas cuja origem ainda divide os arqueólogos. Saiba mais sobre a Ilha de Páscoa

Torres del Paine

Na Patagônia Chilena, um pouco mais ao sul, fica Torres del Paine, um dos mais lindos parques nacionais do planeta. Na mesma região, no recortado litoral do país, repleto de ilhas, você pode visitar gigantescas geleiras. Saiba mais sobre Torres del Paine

Informações práticas

Confira preços de pacotes e passagens aéreas para o Chile

Como ir ao Chile

De avião

As companhias aéreas que têm voos diretos do Brasil para o Chile são a TAM, a LAN Chile e a Gol. Na prática você pode voar para Santiago de qualquer capital sul-americana, eventualmente pagando mais barato: via Montevidéo ou Buenos Aires, por exemplo. Mas é desconfortável. E algumas conexões podem ser cansativas.

Os preços das passagens variam segundo a época do ano

A diferença de preços de passagens entre São Paulo e Santiago varia muito entre a alta e a baixa estação. É possível parcelar esses valores em até 5 vezes, sem juros. A baixa estação vai de de março a junho e de outubro até meados de dezembro. A TAM considera baixa estação os períodos de 15 de março a 31 de maio e de 16 de agosto a 30 de novembro. Os períodos mencionados podem sofrer alterações.

Quem compra a passagem com antecedência paga mais barato

Além da estação alta ou baixa, outros fatores influenciam o custo das passagens. Quem, por exemplo, adquire sua passagem com mais antecedência paga mais barato.

Compare os preços

Pacotes aéreas e passagens para o Chile

O importante é comparar preços praticados pelas companhias, pois os períodos de alta e de baixa estação de cada uma não são totalmente coincidentes. Grosso modo a alta estação na LAN Chile corresponde às férias de verão e à temporada de esportes de inverno.
Confira sempre com bastante antecedência junto às companhias aéreas. Quem tem a liberdade de tomar o avião alguns dias antes ou alguns dias depois de determinada data pode pagar muito menos por sua passagem.

TAM São Paulo: (11) 4002-5700 | Em outras cidades: 0800-5705700
LAN 0300 788-0045 Escritório no Brasil: São Paulo Rua da Consolação, 247. Você pode comprar sua passagem da LAN pela Internet ou em sua cidade em qualquer boa agência de viagens.
GOL 0800 704-0465)

De ônibus

Quando o ônibus vale a pena

O ônibus é uma opção apenas para aqueles que têm muito tempo, pouco dinheiro e disposição de sobra (ou pânico de avião). Afinal, 54 horas dentro de um ônibus não é para qualquer um, principalmente em um ônibus que, embora confortável do tipo semileito, não é leito. Dependendo do estado brasileiro em que você mora, talvez seja mais inteligente dividir sua viagem em etapas, o que, aliás, pode ser agradável se você escolher bem as cidades onde for parar.

Os ônibus internacionais são confortáveis?

Muito. Sempre têm ar condicionado e poltronas que reclinam bastante. Mas, como são muitas horas de viagem, é bom ter consigo revistas ou livros, biscoitos e água mineral.A empresa Pluma Internacional e a Chilebus têm ônibus de cidades brasileiras para Santiago do Chile. Partindo de São Paulo a viagem toma 54 horas; de Curitiba 46 horas; de Porto Alegre 36 horas.

Chilebus

No Brasil <tel/> São Paulo (11) 2221-6239 e 3283-0200 | Porto Alegre (51) 3228-7683 | Florianópolis (48) 3222-5012 | Campinas  (19) 3231-0772

No Chile <tel/> 776-5557

Pluma Internacional

No Brasil tel/ (11) 0800-6460300

No Chile tel/ 671-5223

De carro ou moto

Em que cidade e estado você mora?

É possível chegar ao Chile de carro ou moto por diferentes caminhos. Isso dependerá do que deseja visitar por lá e de qual estado brasileiro partirá. Em qualquer caso terá que atravessar a Argentina. Você pode pegar a BR 116 na direção sul e no Rio Grande do Sul seguir para Uruguaiana, cidade gaúcha na fronteira com a Argentina, utilizando a BR 290 (Rodovia Osvaldo Aranha), que passa por Porto Alegre, São Gabriel e Alegrete. Outra opção é entrar na Argentina por Foz do Iguaçu (uma oportunidade para dar uma espiada nas famosas quedas). Nesse caso, de Curitiba pegue a BR 277 ou faça São Paulo-Londrina-Cascavel-Foz do Iguaçu.

A partir do Rio Grande do Sul há várias opções

Quem quer passar pela capital argentina pode atravessar o Uruguai (aproveitando para visitar Montevidéo e Punta del Este). Partindo de Porto Alegre você pode chegar ao Uruguai por Pelotas, Bagé ou Santana do Livramento. Depois siga para Punta del Este ou Colônia do Sacramento. É onde embarcará seu veículo em um ferry-boat da empresa Buquebus. A viagem até Buenos Aires toma 3 horas.

Pronto! Você chegou à Argentina

Uma vez na Argentina, você terá que passar por Santa Fé e Córdoba ou então Rosário e Junin para alcançar Mendoza, a última importante cidade argentina antes da fronteira com o Chile, para quem vai para Santiago.

Importante
no inverno a fronteira ou trechos da estrada entre Mendoza e Santiago poderão estar fechados.

Atacama

Caso deseje ir para o deserto de Atacama de carro (saindo de São Paulo ou Rio de Janeiro), o ideal é entrar por Foz do Iguaçu, depois seguir para Posadas-Corrientes-Salta-Jujuy. Então pegue a estrada para a Quebrada de Humahuaca e entre à esquerda na Ruta 52 até a fronteira chilena, para chegar ao Passo de Jama.

É indispensável encher o tanque em Susques, a 180 km da fronteira

Essa é a última cidade argentina onde você encontra combustível e um pequeno hotel com restaurante. Eventualmente é o caso de dormir em Susques e prosseguir viagem no dia seguinte. No inverno informe-se se a fronteira está aberta.

Para roteiros mistos no sul

Atravesse a fronteira na altura de Bariloche para visitar Puerto Varas. Se estiver em El Calafate (ainda mais ao sul), para chegar a Puerto Natales ou Torres del Paine terá de fazer um desvio até Esperanza (pelo menos para abastecer). Depois pegue a indicação para Rio Turbio. Aliás, encha o tanque em cada uma dessas cidades, pois você percorrá grandes distâncias sem encontrar nenhum posto de gasolina. Ter com você água mineral e unas empanaditas também é uma boa ideia.

Equipamentos para o carro

Antes de partir, você terá que fazer uma boa revisão no automóvel e checar todos os equipamentos de segurança.

Os acessórios obrigatórios

• Cabo de aço de pelo menos 2m com sistema de engate (para o caso de precisar ser rebocado.)
• 2 espelhos laterais e encosto para a cabeça
• Caixa de primeiros socorros
• Ferramentas básicas, chave de roda, lanterna
São recomendáveis: cabo para ligar bateria de dois carros diferentes (“chupeta”); mapas, caneta, caderneta de anotações; canivete tipo suíço multiúso; um saco de dormir para ser usado em uma emergência.

Importante

O uso de equipamentos não originais que resultem no aumento do comprimento (ou largura) normal do veículo é expressamente proibido na Argentina, por onde você vai passar para chegar ao Chile. O artigo 29 da Lei Nacional de Trânsito, de nº 24.449, proíbe “defensas, ganchos y todo aquello que exceda en las dimensiones laterales y de longitud del vehículo”. Isso inclui o engate de reboque, proibido também no Brasil, que muitos brasileiros adoram colocar na traseira de seus veículos, embora nunca reboquem nada.

De moto

Ir do Brasil ao Chile de moto não é para qualquer um

Não adianta possuir uma moto há cinco ou mais anos, se a usa raramente e quase sempre em estradas asfaltadas. O ideal é rodar pelo menos uns cinco mil quilômetros no Brasil, o suficiente para ganhar confiança em você mesmo e na moto.

Uma longa viagem

Viajar do Brasil ao Chile é uma longa viagem. O melhor, aliás, é formar um grupo de amigos e encararem juntos a aventura. Não deixe de fazer uma revisão em sua motocicleta em um bom mecânico. O ideal é que sua moto seja nova. Se não for deve estar em muito boas condições.

Que moto utilizar

Teoricamente, até com uma 125 CC você pode viajar pela América do Sul, mas será em um ritmo mais lento, pois terá que respeitar os limites da máquina. Motoqueiros experientes consideram que uma 650 CC ou 750 CC “fora de estrada” (off-road) é o ideal.
Não precisamos recomendar: todo motoqueiro que se preze sabe que ter roupas adequadas, capacete, capa de chuva, óculos escuros e kit de primeiros socorros é indispensável.

Dicas importantes para viagens de carro ou moto

Mapa

Muna-se de um bom mapa, trace um roteiro inteligente e informe-se sobre o estado das estradas, sobretudo em regiões sujeitas a nevascas. Cuidado com as estradas de rípia, onde é fácil derrapar. Mantenha o tanque cheio e fique atento com relação à autonomia da motocicleta: na Patagônia nem sempre é fácil abastecer.

Os mapas dos guias

Servem geralmente para a organização de sua viagem. Para viajar de carro pelo país é aconselhável ter um mapa rodoviário grande e detalhado. Você pode quebrar um galho com mapas do site do Automóvil Club de Chile

Os mapas rodoviários

Para orientá-lo nos trechos dentro do Brasil, há mapas no site do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes –  www.dnit.gov.br. Se for com carro próprio terá de atravessar a Argentina. Compre por lá um mapa da YPF ou da Firestone, vendidos em postos de combustível e bancas de jornal (quioscos).

Informações práticas

Como ir ao Chile

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Onde se hospedar no Chile

Escolha e reserve seu hotel em La Sereña

Escolha e reserve seu hotel em Pucón

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Natales

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Varas

Escola E rserve seu hotel em Punta Arenas

Escolha e reserve seu hotel em San Pedro de Atacama

Escolha e reserve seu hotel em Santiago

Escolha e reserve seu hotel em Torres del Paine

Escolha e reserve seu hotel em Valdívia

Escolha e reserve seu hotel em Valparaíso

Escolha e reserve seu hotel em Viña del Mar

Matérias especiais

História do Chile da Guerra Fria aos dias de hoje | Cinema chileno
Pablo Neruda |Salvador Allende e o 11 de Setembro chileno

Relatos de viagem

De Santiago a Chiloé de carro

O Chile em imagens

Maquina fotografica

 Álbum fotográfico com dezenas de fotos do Chile separadas em slide-shows  sobre a as regiões mais interessantes do país.
Ver imagens do Chile

 

Vinícola, arredores de Santiago, Chile
Vinhos chilenos, Valle del Maipo

Vinhos chilenos: sua fabricação começou por motivos religiosos…

Os primeiros vinhos chilenos foram produzidos artesanalmente para serem usados nas missas. Mas, aos poucos, os vinhedos foram se espalhando pelo país. Na segunda metade do século XIX, sabendo que o clima ensolarado e o tipo de solo se prestavam bem à cultura da uva, proprietários de terras trouxeram da Europa cepas como a merlot, a cabernet sauvignon e a carmenère.

Os vinhos chilenos são quase sempre varietais, isto é, produzidos com apenas um tipo de uva, e não uma mistura delas, como ocorre, por exemplo, com os vinhos franceses.

Principais vinícolas e regiões produtoras

As mais conhecidas vinícolas chilenas são a Concha y Toro, a Santa Rita, a Santa Helena e a Cousiño Macul, que dominam boa parte do mercado.
Durante a ditadura Pinochet, por decisão governamental, os viticultores foram proibidos de exportar sua produção e a indústria vinícola chilena passou por uma fase difícil.

São cinco as grandes regiões produtoras chilenas. As três mais importantes pela quantidade e qualidade de seus vinhos são:

Valle de Maipó

Corresponde aos vales centrais ao norte de Santiago. As uvas mais cultivadas são merlot, cabernet franc, cabernet blanc, syrah e carmenère. É onde ficam a Cousino Macul, a Santa Rita, a Concha Y Toro. (Note que as grandes vinícolas possuem vinhedos também em outras regiões do Chile.) O vale, que produz alguns dos melhores cabernets chilenos, tem clima mediterrâneo, seco. Os vinhedos se estendem quase até a área urbana de Santiago.

Valle do Aconcagua

Nessa região predominam uvas tipo chardonnay e sauvignon blanc. O vale tem um clima estável, ensolarado, e solo que permite a produção de vinhos de grande qualidade.

Maule

Fica ao sul de Santiago. É uma enorme região vinícola. Produz quase todo tipo de uva existente no Chile.

O caso da cepa desaparecida

A uva carmenère, origem francesa, desapareceu da França em razão de uma praga que quase acabou com a indústria vinícola do país europeu. Esse tipo de uva era considerado extinto. Os chilenos a confundiam com a merlot, até que um dia um enólogo francês, de visita ao Chile, descobriu o engano. A partir daí os vinhos produzidos com a carmenère tornaram-se quase emblemáticos do Chile e conquistaram mercados no mundo inteiro.

Informações práticas

Como ir ao Chile

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar no Chile

Escolha e reserve seu hotel em La Sereña

Escolha e reserve seu hotel em Pucón

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Natales

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Varas

Escola E rserve seu hotel em Punta Arenas

Escolha e reserve seu hotel em San Pedro de Atacama

Escolha e reserve seu hotel em Santiago

Escolha e reserve seu hotel em Torres del Paine

Escolha e reserve seu hotel em Valdívia

Escolha e reserve seu hotel em Valparaíso

Escolha e reserve seu hotel em Viña del Mar

Matérias especiais

História do Chile da Guerra Fria aos dias de hoje | Cinema chileno
Pablo Neruda |Salvador Allende e o 11 de Setembro chileno

Relatos de viagem

De Santiago a Chiloé de carro

O Chile em imagens

Maquina fotografica

Álbum fotográfico com dezenas de fotos do Chile

Chile, paisagem

Chile: uma aventura de São Paulo a Chiloé, no Chile

Ir de São Paulo a Chiloé de carro é uma aventura. Os irmãos Luciano e Fabiano Machado, que adoram viajar, sabem aproveitar suas milhagens. Com milhas suficientes para obter passagens para uma capital sul-americana, os dois discutiram algumas alternativas, pesquisaram na net, examinaram guias de viagem e optaram por Santiago do Chile. Estudando o mapa do Chile, uma estreita e comprida faixa de terra espremida entre o Pacífico e a Cordilheira dos Andes, que vai da Terra do Fogo, ao sul, à fronteira com o Peru, ao norte, perceberam que os 15 dias de que dispunham não seriam suficientes para visitar todo o país. Decidiram-se então pelo sul, descendo de Santiago até a ilha de Chiloé, no sul do Chile. Por serem viajantes experientes, que apreciam o turismo de aventura e costumam viajar por conta própria, resolveram alugar um carro.

Os hotéis, quase sempre caros

A primeira surpresa ao desembarcar em Santiago do Chile foi o preço dos hotéis, que consideraram muito caros para os padrões brasileiros. “Qualquer quarto com banheiro privativo em Santiago está custando pelo menos 50 dólares”, conta Luciano. Depois de rodar por Santiago, o taxista que os levou do aeroporto à cidade compreendeu que aqueles dois brasileiros não estavam dispostos a esbanjar seu dinheiro e propôs levá-los ao Albergue da Juventude. O albergue em Santiago é muito limpo e organizado, a um preço acessível. Os dois hospedaram-se ali, como fazem muitos europeus e americanos que chegam ao Chile para praticar esportes de inverno. Não tinham carteira de alberguista, mas puderam fazê-la na hora.

A cidade de Santiago

Santiago do Chile é bonita, segura e, nos dias claros, oferece uma linda vista da Cordilheira dos Andes. Com belos parques, como o da avenida O Higgins, e agradáveis calçadões, é uma cidade perfeita para se passear a pé. Santiago tem bons restaurantes e cafés animados onde, para surpresa dos dois, as mesas são atendidas por moças de minissaias curtíssimas (Isso, ao que parece, não os pertubou…) Come-se bem por lá (e bebe-se melhor ainda!). O trânsito é bom. Mas curtir a noite de Santiago, segundo eles, só sexta e sábado. “O by night deles é meio fraco“, diz Fabiano, que mesmo assim arrumou uma namoradinha numa casa noturna. A curiosidade da moça chilena pelo fato de serem brasileiros facilitou a aproximação… De modo geral, os chilenos simpatizam com os brasileiros.

Muitos dos prédios de Santiago do Chile são antigos e geralmente não muito altos. Os edifícios mais altos são modernos e construídos com uma tecnologia adequada a uma região sujeita a terremotos.

O Mercado Central

No mercado central de Santiago, que já virou atração turística, há muitos restaurantes que servem frutos do mar. Os irmãos experimentaram um prato equivalente à caldeirada brasileira, que não agradou muito a Fabiano. Luciano, embora ache que os frutos do mar no Chile têm um sabor mais forte do que estamos acostumados no Brasil, gostou e diz que, se voltar ao Chile, repetirá a dose.

O Palácio de la Moneda

Nos dias que passaram em Santiago do Chile, Luciano e Fabiano conheceram o Palácio de la Moneda (somente o pátio é aberto à visitação e a entrada é gratuita). Em alguns minutos, dá pra ver tudo lá dentro. A lembrança do golpe do dia 11 de setembro (de 1973, quando Salvador Allende foi assassinado) e dos horrores da ditadura militar de Pinochet dão um aperto no coração. Os irmãos notaram que os chilenos, acostumados a passar diariamente por ali, habituaram-se com a presença do palácio e das recordações que ele evoca. Em sua grande maioria, estão satisfeitos por estarem hoje vivendo numa saudável democracia. Apesar disso, a imagem do ditador ainda é bem presente…

A vida noturna

As áreas mais sofisticadas de Santiago ficam perto da estação de metrô Los Leones, onde a vida noturna é mais animada, com muitos barzinhos e restaurantes. “Não é barato”, avisa Luciano. “Pagamos uns 5 dólares por um chopp!” Ele e Fabiano gostaram mais da região que fica nas imediações da estação de trem Baquedano, um bairro mais popular, que não é turístico e tem uma vida noturna bem agitada. Um lugar perfeito para saborear boas carnes e tomar bons vinhos sem gastar demais. Deram sorte também porque ali perto, em um belo parque, acontecia uma festa popular. “Havia até uma lhama toda enfeitada com ornamentos coloridos” diz Luciano. Pitoresco!

Os dois não têm certeza, mas foi provavelmente nesse parque que os cartões de créditos e o passaporte de Fabiano simplesmente desapareceram de seu bolso. (Ele não tinha lido ainda as dicas de segurança do Manual do Turista Brasileiro!) Felizmente, o Chile é bem organizado nesse ponto e Fabiano pôde, na Polícia Internacional, obter um documento que o autorizou a circular pelo país mesmo sem o passaporte. (Vale lembrar que, para ir ao Chile, brasileiros podem utilizar seu RG original, em bom estado e de emissão recente, não sendo obrigatório o passaporte. Porém Fabiano não tinha levado o dele.)
Na opinião de ambos, três dias em Santiago são suficientes para ver o principal e sentir o clima da cidade. “Você nem precisa de carro”, garante Fabiano. “Os transportes públicos funcionam bem”.

Alugar carro

Foi para prosseguir viagem que precisaram de um carro. Alugaram um Tico Daewoo. A palavra “tico” em espanhol (pronuncia-se “tchico”) significa pequeno. “Além de pequeno, o veículo não era muito bem conservado, mas foi o que conseguimos depois de ‘mucha negociación , pagando uns 200 dólares por um período de dez dias”, lembra Luciano.

Valparaíso de Viña del Mar

A primeira etapa foi subir de carro o trecho inicial da cordilheira, onde fica o vilarejo de San José de Maipo, a sudeste de Santiago. O acesso, por uma estrada secundária, é um pouco complicado, mas a paisagem andina compensa a aventura. De lá seguiram para Valparaiso, um lugar histórico, interessante, mas com as inconveniências de ser um porto: à noite, é melhor ficar de olhos abertos… Mesmo assim gostaram da cidade, que fica no pé de uma montanha, com vários mirantes acessíveis por funiculares, alguns de dois estágios. Do estágio mais alto tem-se uma vista panorâmica da cidade, do mar e do porto.

Para dormir, preferiram Viña del Mar, ao lado, uma cidade com belíssimas casas de veraneio, bons restaurantes na beira do mar, barzinhos, um cassino e belas praias. “É uma espécie de Guarujá do pessoal de Santiago”, diz Luciano. Apesar de ser uma cidade relativamente chique, os hotéis eram mais baratos do que na capital chilena e comia-se muito bem. Só reclamaram da temperatura do mar. “A água é muito fria!” reclama Fabiano.

De Vinã del Mar, Luciano e Fabiano Machado partiram para uma viagem de 800 km rumo ao sul do Chile. Em alguns trechos optaram por pegar estradas secundárias, inclusive algumas de terra, com belas paisagens rurais, ao lado de imensos vinhedos.

Rumo ao sul

Embora tenham se arriscado ao resolver ir ao sul do Chile na primeira quinzena de outubro – o início da estação chuvosa -, deram sorte. O clima esteve ótimo durante a maior parte do tempo.

Algumas fazendas possuem restaurantes e foi num deles que pararam para comer. As massas e carnes do cardápio eram ótimos, bem como os vinhos de produção local. Os preços eram comparáveis aos de um bom restaurante em Santiago.

Pucón

Pucón, bem ao sul de Santiago, fica exatamente do lado do vulcão Villarica, que ainda está ativo e deixa escapar uma fumacinha. “O cenário é lindo”, lembra Fabiano. Hospedaram-se na pensão de uma senhora, instalada numa confortável casa de madeira, com lareira, um lugar bem agradável. A Pucón serve de base para a subida até o alto do Villarica, com 2894m, uma aventura que não estavam dispostos a perder. Por 50 dólares cada um, pegaram uma excursão que os obrigou a madrugar.

A escalada do vulcão Villarica

Às seis da manhã, embarcaram em uma van com mais sete pessoas, além do guia, indispensável nesse tipo de subida.
Apesar de existir um teleférico que iria começar a funcionar um pouco mais tarde, o grupo quis subir a pé as encostas íngremes do vulcão. Tinham vestido roupas quentes para suportar o frio do topo e, com o esforço e o sol forte, começaram a transpirar. Depois de terem subido uns setenta por cento do caminho, Luciano começou a sentir que a bota machucava seu pé e foi ficando para trás, até que não agüentou mais. Parou no meio de uma paisagem descampada, sem nenhum lugar para se abrigar do sol. O única sombra que encontrou foi a provocada por uma tubulação fincada no solo, um provável instrumento de medição de atividade sísmica. Ficou ali esperando seu irmão e o grupo voltarem. Quando a sombra se movia acompanhando o sol, Luciano, sentado na neve, fazia o mesmo… Mesmo assim, a falta de um boné lhe valeu uma bela queimadura de sol.
Fabiano e os demais que alcançaram o topo estavam estafados. Por acaso cruzaram ali com um casal que subiu a montanha de esqui e que chegou ao pico muito mais rapidamente que eles…

Apesar de a vista ser magnífica, a fumaça que sai do vulcão é tóxica. Depois de cinco minutos, os olhos e pulmões ficam irritados.
Ao iniciarem a descida, Fabiano e os outros perceberam que a neve tinha virado uma placa de gelo extremamente lisa e dura. Foi quando Fabiano escorregou, deslizando pela encosta por quase cem metros. Foi assustador! Lembrou-se das instruções do guia: não podia perder seu piolet (instrumento semelhante a uma picareta, que pode ser fincado na neve dura para se sgurar). O problema é que, rolano montanha abaixo, o perdeu… Podendo contar apenas com seu próprio instinto, virou-se de bruços, tirou os óculos (cujas lentes poderiam se estilhaçar em seu rosto) e conseguiu aos poucos ir freando com o pé até parar.
Teve sorte por ter saído dessa só com escoriações leves e o pulso machucado. Recebeu o apelido de “cometa brasileiro!” pois, na queda, passara em alta velocidade por algumas pessoas do grupo que estavam um pouco mais abaixo… Muita gente sofreu acidentes bem mais graves nesse local. Ele adverte: “É preciso ter preparo para esse tipo de escalada em terreno íngreme e escorregadio. Caso contrário, pegue o teleférico!”

Felizmente, Pucón era uma cidade ideal para se recuperarem dessa escalada penosa e da longa viagem de Santiago até o sul. Apesar de ser um lugar procurado para os que desejam praticar o turismo de aventura, é também tranqüilo, perfeito para repousar, fazer passeios a pé, andar a cavalo ou aproveitar as águas termais, o que eles recomendam aos menos aventureiros.

Valdívia

A etapa seguinte foi Valdívia, cidade de colonização alemã que conserva edifícios de arquitetura típica e uma população de pele mais clara, descendente dos colonizadores. Nas proximidades de Valdívia existem alguns fortes do sistema de defesa implantado pelos espanhóis no Pacífico Sul, entre eles o forte Niebla, esculpido no rochedo, o mais interessante deles.
À medida em que seguiam para o sul, Luciano e Fabiano perceberam que melhorava a relação preço/qualidade dos hotéis e restaurantes. Valdívia é famosa por seus frutos do mar e enormes camarões, servidos, quase sempre, cozidos. O lugar é também conhecido por sua cerveja Kunstmann e pelo chopp Torobayo, de cor caramelo, que não é encontrado facilmente em outros lugares do Chile e que, segundo eles, é delicioso. “O que é curioso é que a cerveja e o chopp são servidos bem menos gelados do que no Brasil”, diz Luciano.

 O lago Llanquihue

Foram em seguida para Puerto Varas, ao lado do lago Llanquihue. A cidade lhes pareceu uma espécie de Campos do Jordão chilena, ainda mais bonita que a brasileira, com lagos e montanhas com picos nevados, música na pracinha e bons restaurantes. Resolveram utilizar Puerto Varas como base para percorrer a região: Puerto Montt, as pequenas cidades junto do lago, o Salto de Petrohué (no parque nacional Vicente Perez Rosales) e o lago de Todos os Santos. Eles recomendam aos que forem ao Chile conhecer essa região, de rara beleza.Essa é uma das poucas regiões do mundo onde existe o belo lápis-lázuli, pedra encontrado apenas no Chile e no Afeganistão. “É melhor comprar no Chile…”, brincam, mas advertem: “Há muitas falsificações”.

Chiloé

Outro lugar interessante, ainda mais para o sul, é a ilha de Chiloé. A travessia de ferry é muito bonita, com o oceano de um lado e a cordilheira sempre presente do outro. Durante a travessia, golfinhos costumam acompanhar as embarcações. No ferry, Luciano e Fabiano encontram brasileiros: um casal de Piracicaba (SP) que foi ao Chile de carro.

A volta a Santiago

A volta à Santiago foi feita numa paulada só: eles tinham descido muito para o sul e precisavam regressar a Santiago a tempo de pegar o avião. Por terem que percorrer centenas de quilômetros em um só dia, foi cansativo. Luciano sugere a quem for ao sul do Chile de carro deixar Santiago para ser visitada na volta, já que se tem mesmo que passar por lá para pegar o avião de volta para o Brasil” “Numa viagem tão longa, podem ocorrer problemas. E basta um pequeno atraso para perder o avião!.

Uma viagem recomendada

Na opinião de Fabiano, essa é uma viagem recomendada tanto para famílias quanto para grupos de amigos ou casais. Ele acredita que os incidentes no Vulcão Villarica só aconteceram porque os dois abusaram um pouco da sorte e não estavam preparados para a aventura. Ele recomenda aos que curtem vinhos que experimentem o produto local em cada região, como fizeram os dois. “São geralmente muito bons”. Luciano acha que o Chile é uma viagem indicada para aqueles que gostam de natureza, paisagens, boa comida e bons vinhos, podendo ser também uma ótima opção para o turismo de aventura.

Informações práticas

Como ir

Há voos diretos de São Paulo para Santiago do Chile

Escolha e reserve seu voo para Santiago do Chile

Onde se hospedar em Santiago

Escolha e reserve seu hotel em Santiago

Chile, turismo por conta própria

Mapa do Chile

Organize-se

Quem quer viajar por conta própria deve estudar mapas e pensar seus roteiros, considerando que o Chile é um país no qual as distâncias podem ser muito grandes. Essa visão da geografia chilena é indispensável para a organização de um roteiro de viagem coerente com o tempo que você dispõe.

Santiago, a porta de entrada do Chile

Quase todos os brasileiros que chegam ao Chile desembarcam em Santiago. Se você tem planos de visitar apenas a capital e seus arredores, tudo bem. Mas quem vai para o Atacama, no norte, Puerto Montt, Torres del Paine e outros lugares da Patagônia, no sul, precisa se planejar. São lugares que ficam a milhares de quilômetros uns dos outros.

O norte e o sul

 O ideal é reservar o sul para uma viagem, o norte para outra. Não é, entretanto, impossível numa mesma viagem conhecer o Atacama, no extremo norte do país, e a Patagônia, no extremo sul. Mas, nesse caso, a não ser que você tenha muito tempo para correr o país por terra de ponta a ponta, precisará tomar avião. E os voos costumam ser caros. Pense, portanto, em comprar o passe da LAN aqui no Brasil. Sai bem mais barato, principalmente se a passagem for comprada com antecedência.

Uma sugestão inteligente

Uma boa ideia é chegar a Santiago e já tomar sua conexão para o norte do país, por exemplo, sem sair do aeroporto. Depois fazer a mesma coisa quando visitar o sul, deixando a capital para ser visitada na volta. Afinal, não há, em geral, motivos para passar duas vezes pelo mesmo lugar.

Cronograma de viagem

Mesmo que você tenha bastante tempo pela frente e vá viajar em em esquema tranquilo, vale a pena organizar um cronograma de viagem. Jogue no meio alguns dias que funcionem como “coringas”, se desejar ficar um pouco mais em algum lugar que você adorou. É bom saber as datas estimadas de chegada a cada cidade. Isso lhe permitirá organizar-se para pegar determinada feira que só acontece no sábado, uma fiesta ou evento popular, como o carnaval de San Pedro do Atacama, ou ainda, evitar chegar num lugar ultra-turístico numa sexta-feira à noite sem hotel reservado.

Transportes

Estude com atenção nossa página sobre “Transportes” e, no início de cada região sobre as localidades que você deseja visitar, o tempo a ser dedicado a cada uma. No início de cada destino mencionado no site há o tópico “Como Ir”. Veja as opções para chegar a cada cidade. A partir daí, organize seu roteiro, que deve obedecer a uma lógica quanto às distâncias e aos meios de transporte que irá utilizar. Veja mais detalhes em Como circular pelo Chile.

Utilize o guia de viagens GTB para se organizar 

Se você tiver um mínimo de capacidade de planejamento, é muito fácil organizar seu próprio roteiro utilizando o guia GTB Chile. A vantagem de uma viagem por conta própria é a imensa liberdade que esse tipo de experiência lhe oferece: poder visitar o que quiser, comer onde tiver vontade, acordar na hora que quiser. E não ter que aguentar nenhum chato ao seu lado a viagem toda! Mas, enfim, se não se sentir seguro ou achar estressante ter que organizar todos os detalhes de uma viagem, esqueça e pegue uma excursão.

Escolha sua base

Quem vai visitar a fundo uma região pode hospedar-se em uma cidade bem localizada e utilizá-la como base, indo cada dia a um lugar diferente nos arredores. Você não precisa, portanto, necessariamente dormir em cada cidade que for conhecer, o que, aliás, pode se tornar cansativo. Alguns lugares e cidades no Chile são minúsculos e podem ser visitados em poucas horas. Ficar arrumando e desarrumando malas e fazendo check-in e check-out de hotel a cada um ou dois dias não é nada divertido.
Outro detalhe: como o horário do check-out nos hotéis chilenos costuma ser cedo – às 11h –, para ter um dia para visitar uma cidade você precisará, na realidade, de duas noites ou então terá que ficar perambulando com suas malas. De carro até dá, mas a pé fica complicado.

Caso vá viajar de carro

Decida se irá alugá-lo por lá ou sair do Brasil com veículo próprio (leia sobre o assunto no capítulo “Transportes”). A viagem de carro é uma ótima opção, mas você precisará organizar com mais detalhes sua viagem. Antes de alugar um automóvel, verifique se a locadora possui agência na cidade em que pretende devolvê-lo.

Passagem aérea

Ela pode ser comprada por meio de qualquer boa agência de viagens. O preço não será mais alto do que na própria companhia aérea. Seu agente de viagens pode também cuidar da locação do carro e de reservas de hotéis.

Dinheiro

Reais podem ser trocados em qualquer casa de câmbio em Santiago, mas o ideal é viajar com dólares ou pesos. Veja mais informações sobre dinheiro em sua viagem ao Chile.

Melhor época

Viajar nos meses mais agradáveis é essencial. Veja mais sobre a melhor época pra visitar o Chiles

Bagagem

o que levar na sua viagem ao Chile e o que não deve levar: saiba mais.

Documentação

Você pode viajar ao Chile apenas com sua carteira de identidade. Veja mais

Segurança

O Chile é um país seguro, muito mais do que o Brasil. Mas alguns cuidados é prudente observar. Veja mais

Informações práticas

Como ir ao Chile

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis no Chile: reserva pelo Booking.com

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Santiago: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em La Sereña: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Pucón: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Natale: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Vara: seleção por categoria

Escolha e rserve seu hotel em Punta Arenas: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em San Pedro de Atacama: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Torres del Paine: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Valdívia

Escolha e reserve seu hotel em Valparaíso

Escolha e reserve seu hotel em Viña del Mar

Maquina fotografica

O Chile em imagens Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

Chile, vulcão Osorno
Chile, vulcão Osorno

Chile, pacotes, excursões

Mapa do Chile

Como funciona o pacote turístico ?

Principalmente na alta temporada, há grande oferta de pacotes para o Chile, a maioria deles para Santiago, incluindo tours pelas principais vinícolas, mas muitos também para destinos como Torres del Paine, Atacama e até para a Isla de Páscua. Os pacotes costumam incluir passagem, hotel, traslado e, em alguns casos, os principais passeios. Acompanhe nas revistas de turismo e pela internet as ofertas. Os pacotes, além de sua praticidade, podem ser pagos em parcelas.

Antes de optar por um pacote

Faça uma estimativa de quanto você gastaria por conta própria e compare os preços. Muitas operadoras têm propostas vantajosas, pelos quais você paga bem menos do que comprando a passagem e pagando o hotel separadamente. Algumas operadoras, aliás, podem montar pacotes sob medida para você. Quase sempre os hotéis são bons. O que pode incomodar nos pacotes é apenas que as datas de partida e retorno são fixas e não há muita flexibilidade na escolha dos hotéis. Antes de comprar o pacote, informe-se sobre os hotéis em que ficará hospedado, principalmente quanto à localização e ao padrão de conforto que oferecem.

Excursões

Para quem excursão é um bom negócio ?

Excursões são boas opções para aqueles que não se sentem seguros em viajar sozinhos ou não querem se preocupar com a organização da viagem. Antes de pegar uma excursão, veja se esse tipo de viagem tem a ver com você: se está disposto a obedecer a uma programação, a ter de ir a todo lugar acompanhado pelas mesmas pessoas, a jantar em um restaurante predeteminado etc.

As excursões locais

Você pode ir do Brasil por conta própria e, no Chile, pegar excursões locais de curta duração para fazer determinados roteiros. Há excursões assim em lugares como San Pedro do Atacama, por exemplo, ou em Puerto Natales, para a visita às geleiras próximas. No Parque Nacional de Torres del Paine são os próprios hotéis que organizam passeios de van às lagunas e geleiras, trekkings, e passeios a cavalo.
Muita gente não gosta de pegar excursões, mas há alguns lugares aos quais só se chega se contratar uma: para fazer trekking em geleiras, por exemplo, um guia é obrigatório para sua própria segurança.

Operadoras de turismo brasileiras que trabalham com destinos no Chile

Algumas dessas operadoras possuem suas próprias agências de viagem. Nos demais casos, consulte os pacotes disponíveis e fale com seu agente de viagens.

ADV  www.advtour.com.br
Agaxtur  www.agaxtur.com.br
Ambiental  www.ambiental.tur.br
CI  www.ci.com.br
CVC  www.cvc.com.br
Designer Tour  www.designertours.com.br
Discover the World www.discovertheworld.com
Flot www.flot.com.br
Interpoint www.interpoint.com.br
Maktour  www.maktour.com.br
Nascimento  www.nascimento.com.br
Queensberry  www.queensberry.com.br

Informações práticas

Como ir ao Chile

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis no Chile: reserva pelo Booking.com

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Santiago: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em La Sereña: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Pucón: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Natale: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Vara: seleção por categoria

Escolha e rserve seu hotel em Punta Arenas: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em San Pedro de Atacama: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Torres del Paine: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Valdívia

Escolha e reserve seu hotel em Valparaíso

Escolha e reserve seu hotel em Viña del Mar

O Chile em imagens

Maquina fotografica

 Álbum fotográfico com dezenas de fotos do Chile separadas em slide-shows  sobre a as regiões mais interessantes do país.
Ver imagens do Chile

Transportes no Chile

Avião

O avião é o melhor meio de transporte para quem tem pouco tempo e deseja visitar regiões distantes no norte ou no sul do país. A LAN tem um passe chamado Sudamerica Air Pass, com preços que podem ser vantajosos. Em qualquer circunstância, os bilhetes comprados com bastante antecedência saem mais em conta. Por isso mesmo, planeje bem sua viagem. É recomendável reconfirmar seus voos, sobretudo o de volta ao Brasil, alguns dias antes do embarque.
As poucas empresas aéreas regionais que existem na Chile cobrem apenas alguns destinos, nem sempre úteis para o turista.

Tempos de voo

De SANTIAGO a: Calama, 2h10 | Punta Arenas, 3h30 | Puerto Montt, 1h45 | Ilha de Páscoa, 5h55 | Arica, 2h45 | Valdívia, 1h35

Aeroporto de Santiago www.aeropuertosantiago.cl

Mapa do Chile

Agências da LAN Chile

Em São Paulo: Rua da Consolação, 247, 12° andar, conj. B
No Rio de Janeiro: Av. Rio Branco, 134, 15º andar
Horário de funcionamento: das 9h às 13h30 e das 14h40 às 18h
LAN tel. 0300-788-0045
No Chile: tel. 600-526-2000 www.lan.com

Agência da TAM em Santiago

Vitacura, 2943 tel. 499-01-00

Agência das Aerolineas Argentinas em Santiago

Roger de Flor, 2921 tel. 290-0300

Aeroportos domésticos que recebem voos regulares

Ao norte de Santiago: Arica, Iquique, La Sereña, Calama e Antofagasta
Ao sul de Santiago: Temuco, Puerto Montt, Punta Arenas e Coyhaique

Trem

Esse meio de transporte, para tristeza dos saudosistas, é de pouca utilidade no Chile. Só existem linhas férreas para transporte de passageiros entre Santiago e Chillán, no sul. Os trens são baratos, relativamente confortáveis, mas vagarosos. Não conseguem, portanto, concorrer com os ônibus. www.efe.cl

Ônibus

É a maneira mais econômica de viajar pelo Chile. A maioria dos ônibus no Chile têm a carroceria fabricada pela empresa brasileira Marcopolo. São rápidos, modernos e confortáveis, geralmente têm ar condicionado. Saiba mais sobre viajar de ônibus no Chile.

Carro

Viajar de carro lhe dá uma enorme liberdade. É fácil, as estradas não têm muito tráfego e são em geral boas. Veja as dicas

Maquina fotografica

O Chile em imagens  Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

 

 

Informações práticas

Como ir ao Chile

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar no Chile: reserva pelo Booking.com

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Santiago: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em La Sereña: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Pucón: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Natale: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Vara: seleção por categoria

Escolha e rserve seu hotel em Punta Arenas: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em San Pedro de Atacama: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Torres del Paine: seleção por categoria

Escolha e reserve seu hotel em Valdívia

Escolha e reserve seu hotel em Valparaíso

Escolha e reserve seu hotel em Viña del Mar

Sobre o Chile

O Chile tem atraído cada vez mais turistas brasileiros. É fácil entender: quando vão viajar, as pessoas procuram conhecer lugares de real interesse, que sejam diferentes, fascinantes. É o caso do Chile, que atende aos gostos, orçamentos e interesses de praticamente todo mundo.

Considerando-se sua pequena população, o Chile tem uma produção cultural que, em várias áreas, tem sido importante.

Mapa do Chile

Como ir

Avião

Há voos diretos de São Paulo para Santiago pelas companhias TAM, LAN e Gol. (Tempo de viagem: 5h). Na prática você pode voar para Santiago de qualquer capital sul-americana, eventualmente pagando mais barato: via Montevidéo ou Buenos Aires, por exemplo. Mas é desconfortável e algumas conexões podem ser cansativas. Uma advertência importante: a diferença de preços de passagens de São Paulo para Santiago varia muito entre a alta e a baixa estação.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Carro

É bom que existam pelo menos duas pessoas aptas a dirigir. É possível chegar ao Chile de carro ou moto por diferentes caminhos. Isso dependerá do que deseja visitar por lá e de qual estado brasileiro partirá. Em qualquer caso, terá que atravessar a Argentina. A maioria dos brasileiros pega a BR 116 na direção sul e, no Rio Grande do Sul segue para Uruguaiana, cidade gaúcha na fronteira com a Argentina, utilizando a BR 290 (Rodovia Osvaldo Aranha), que passa por Porto Alegre, São Gabriel e Alegrete. A partir do Rio Grande do Sul há várias opções. Quem quer passar pela capital argentina pode atravessar o Uruguai (aproveitando para visitar Montevidéo e Punta del Este).

Vídeo sobre o Chile

Uma vez na Argentina, você terá que passar por Santa Fé e Córdoba ou então Rosário e Junin para alcançar Mendoza, a última importante cidade argentina antes da fronteira com o Chile, para quem vai para Santiago. Importante: no inverno, a fronteira ou trechos da estrada entre Mendoza e Santiago poderão estar fechados.

Ônibus

As empresas Pluma Internacional  e a Chilebus têm ônibus de cidades do sul e sudeste do Brasil para Santiago do Chile. Partindo de São Paulo a viagem toma 54 horas; de Curitiba 46 horas; de Porto Alegre 36 horas.

Onde se hospedar no Chile

Escolha e reserve seu hotel em La Sereña

Escolha e reserve seu hotel em Pucón

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Natales

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Varas

Escola E rserve seu hotel em Punta Arenas

Escolha e reserve seu hotel em San Pedro de Atacama

Escolha e reserve seu hotel em Santiago

Escolha e reserve seu hotel em Torres del Paine

Escolha e reserve seu hotel em Valdívia

Escolha e reserve seu hotel em Valparaíso

Escolha e reserve seu hotel em Viña del Mar 

Vídeo: imagens do Chile

A melhor época

O Chile tem estações do ano correspondentes às brasileiras. As melhores épocas para visitar a maior parte do país são, em princípio, a primavera e o outono: abril, maio, setembro e outubro.
Porém, como o Chile tem grandes diferenças de latitudes, a melhor época para visitar uma região pode não ser a mais indicada para outra. Quanto maior a latitude (quanto mais para o sul você vai), mais frio faz. As regiões muito ao sul são mais agradáveis de visitar durante o verão, exceto se você for esquiar. A altitude também influi: quanto mais alto, mais frio.
O Chile tem um imenso litoral e regiões de montanha, cujos climas são bem diferentes entre si. Em suas regiões desérticas, como o Atacama, por exemplo, é grande a amplitude térmica diária durante todo o ano: as noites e as primeiras horas da manhã são frescas ou frias; as tardes são quentes.
Embora o verão no sul do Chile seja uma época deliciosa, quem quer esquiar deve ir no inverno. Julho é o auge da temporada de esportes de inverno, quando tudo é mais caro e mais lotado de turistas. Se você curte neve, mas não gosta de lugares lotados e quer economizar um pouco, vá em junho ou em agosto, quando não é período escolar. Veja mais detalhes sobre a melhor época para visitar o Chile.

Atrações turísticas

Santiago e o centro do Chile 

A região central, onde fica Santiago, tem vales férteis, perfeitos para o cultivo de frutas, principalmente da uva, o que faz do Chile um dos grandes produtores mundiais de vinho. A capital chilena é uma cidade limpa e agradável. Bem perto da capital há montanhas nevadas e estações de esqui; muitos brasileiros vão ao Chile para esquiar. A uma centena de quilômetros ao norte de Santiago, a beira-mar, ficam Valparaíso e Viña del Mar. Veja mais informações sobre  Santiago e o centro do Chile

O centro-sul do país

Entre Puerto Montt e Pucón, há magníficas paisagens com vulcões, lagos e fontes termais. Em Valdívia, cidade situada em uma região de colonização alemã, os “cervejófilos” poderão experimentar algumas das melhores cervejas artesanais do mundo. Essa região é também propícia para fazer trekking, andar a cavalo, andar de kayak e praticar outros esportes.

Patagônia Chilena

Mais ao sul, fica Torres del Paine, um dos mais lindos parques nacionais do planeta. Na mesma região, no recortado litoral do país, repleto de ilhas, há gigantescas geleiras que você pode visitar a partir de Puerto Natales. Ali, os Andes são mais baixos e o Atlântico é mais próximo, portanto a umidade é maior. É uma região fria, sujeita a nevascas durante vários meses do ano, do final do outono ao começo da primavera. Mas você irá deparar com paisagens de cartão postal: lagos e vulcões com picos nevados o ano todo, florestas, lagos e geleiras milenares. Patagônia Chilena

Terra do Fogo

O extremo sul da América do Sul, é constituída por uma grande ilha (a Isla Grande de Tierra del Fuego) e um grande número de ilhotas. A maior cidade é Punta Arenas.

Deserto do Atacama

No extremo norte do país fica o Deserto de Atacama, considerado o deserto mais seco do mundo com paisagens muito diferentes daquelas do sul, mas igualmente incomuns e lindas: gêiseres, lagunas de água salgada cheias de flamingos cor-de-rosa e piscinas naturais de água quente e cristalina. Deserto do Atacama

Ilha de Páscoa

Faz parte do território chileno a Ilha de Páscoa (Rapanui), conhecida mundialmente em razão de suas centenas de moais, as misteriosas e gigantescas estátuas cuja origem ainda divide os arqueólogos. Ilha de Páscoa

Conheça o guia de viagem sobre o Chile, da série GTB (Guia do Turista Brasileiro), com as principais atrações do país, hotéis, restaurantes, informações sobre transportes e mil dicas importantes.

 Dica

Devido à geografia particular do Chile, você pode dividir o país em duas viagens diferentes. Numa delas se dedicar ao sul, em outra ao norte.

O Chile tem uma extensa fronteira com a Argentina. Do Chile, tanto no norte, como no sul do país há, do lado argentino da fronteira, há muitas atrações que podem ser visitadas numa mesma viagem. Existem mesmo agências de viagens que organizam programas integrados às atrações nos dois países.

 Maquina fotografica

 

O Chile em imagens – Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

Chiloé, Chile
Chiloé, Chile

Chiloé, uma ilha com uma cultura própria

Chiloé, é um arquipélago, com uma ilha principal de mesmo nome. Tem apenas 180 km de comprimento por uns 50 km de largura, mas isolada do continente, tem uma cultura própria, a chilote, diversa do resto do país. O povo tem um tipo físico diferente, os costumes são outros, a culinária também. A ilha, um dos últimos bastiões do domínio colonial espanhol, só foi integrada ao Chile em 1826, e o país já havia declarado sua independência em 1818. Até seu folclore é muito especial, cheio de personagens mitológicos bem curiosos.

Mapa de Chiloé

Chiloé: como ir

Avião

Não há voos comerciais para Chiloé. O aeroporto mais próximo fica a 90 km em Puerto Montt.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Carro

De Santiago pegue a Panamericana Sul, até Puerto Montt, onde há ferries para Chiloé.

Ônibus

Há vários ônibus por dia de Puerto Montt para Chiloé. Há também ônibus diretos de Santiago a Castro, a capital da ilha. (Tempo de viagem: 17 horas).

Onde se hospedar: hotéis em Chiloé

Escolha e reserve seu hotel em Chiloé

Onde comer

Boa parte dos turistas come em seu próprio hotel, pois quase todos têm bons restaurantes.

Kurantón –  (Ancud) Culinária chilena e internacional com opções de massas, grelhados, frutos do mar e peixes.  Av. Prat, 94

La Pincoya – (Ancud). Culinária chilena e chilote. Fica de frente para o mar, local agradável. Av. Prat, 61

El Cangrejo (Ancud) Culinária chilote. Boa relação preço-qualidade. A especialidade é peixes. Dieciocho, 155

Brisas del mar (Castro) Culinária chilote tradicional. Muito frequentado pela gente do lugar, fica ao lado do mercado. Palafito nº 1.

Don Octávio (Castro) Um dos melhores restaurantes da ilha, com ótimas opções de frutos do mar e vinhos brancos. Pedro Montt, 261.

El Sacho  (Castro) Especialidades chilotes e peixes. Experimente o salmão da casa. Tem vista da baía. End. Thompson, 213

Melhor época

Faz frio em Chiloé: procure visitar a ilha entre o final de maio e o final e setembro. Veja mais informações sobre a melhor época para ir ao Chile

Endereços, sites e telefones úteis

Agências que organizam excursões (em Ancud)

Transtour – Costanera, 630 ( 62-4349
Tours Don Hugo – Comandante Godoy, 706 ( 62-3070
Austral Adventures Turismo – Av. Costanera, 904 ( 62-5977
Patagón Chiloé – Bellavista, 491 ( 62-2128

Locadoras de automóveis

Salfa Rent a Car (Castro) Gabriela Mistral, 499 ( 63-0422

ADS Rent a Car (Castro) Esmeralda, 260 ( 63-7777

Atrações em Chiloé

Chiloé tem diferentes pontos de interesse turístico, espalhados pelas cidades da ilha. Veja “Atrações em Chiloé”

Dicas para conhecer Chiloé

Existem três opções para se visitar Chiloé:

Excursão – Tem as suas vantagens e desvantagens. Muitas excursões são curtas demais, você não tem liberdade de ficar mais tempo em um lugar que tenha gostado, é obrigado a seguir o roteiro estabelecido pela agência etc.

Transportes públicos – Há ônibus entre as cidades da ilha, mas é preciso ter tempo pela frente, pois nem sempre terá a sorte de encontrar transporte na hora que deseja.

Carro – A opção a nosso ver ideal é alugar um carro. Nesse caso você visita o que quer, escolhe onde comer, tem a liberdade de poder parar se desejar fotografar algo e outras vantagens. A ilha é cortada de norte a sul pela Rodovia Panamericana, toda asfaltada. Não tem muito como se perder. As estradinhas secundárias, de rípia, não são muito boas, mas não chegam a ser um problema. Ancud é a principal cidade e porta de entrada de Chiloé, mas Castro pode ser mais estratégica. Tudo depende de seu roteiro e do tempo que você dispõe.

Distâncias em km a partir de Ancud

Achao, 100 | Castro, 87 | Chacao, 32 | Dalcachue, 7 | Chonchi, 108 | Quellón, 178

Curiosidades: os bichos-papões de Chiloé

Os curiosos personagens que povoam o folclore chilote parecem o resultado de uma fusão de antigas crenças medievais com lendas nativas, somada a muita criatividade. Cada uma dessas figuras mitológicas parece competir entre si em matéria de bizarrice.

O Basilisco  Parece o cruzamento de galináceo com serpente. Ele nasce de um ovo que teria sido chocado por um galo. À noite sai para se alimentar da saliva das pessoas, que vão se tornando cada vez mais fracas, até perecerem. Ninguém escapa.

El Coo Lembra uma coruja. É uma das formas assumidas por bruxos. Quando é avistado em uma casa, significa que um de seus moradores vai morrer.

O Cuchiovilu É um monstro de lugares pantanosos, com uma cara mista de porco com veado e corpo de serpente. Tente imaginar! É odiado pelos pescadores porque destrói as reservas de pesca.

El Trauco É uma espécide de hominídeo, com menos de meio metro de altura, que vive na florestas e tem sempre consigo um machado capaz de derrubar facilmente qualquer árvore. Apesar de muito feio, consegue seduzir qualquer virgem que encontra vagando pelos bosques.

La Fiura É a versão feminina do trauco e consegue seduzir qualquer homem.

La Pincoya é uma mulher de extraordinária beleza que executa uma espécie de bailado sobre as ondas. Diz a lenda que quando ela dança de frente para o mar a pescaria será farta. Quando é vista dançando voltada para a terra, os pescadores voltarão de redes vazias.

O Chile em imagens

Maquina fotografica

 Álbum fotográfico com fotos do Chile e das regiões mais interessantes do país. Ver imagens do Chile