Ouro Preto
Ouro Preto, Minas Gerais - Foto Aninha Gonçalves
Ouro Preto, Minas Gerais – Foto Aninha Gonçalves

Ouro Preto: a cidade dos Inconfidentes

“ Deixemos, ó Musa, Empresa maior; Só posso seguir-te Cantando de Amor.” Trecho da obra ‘Marilia de Dirceu de Tomás Antonio Gonzaga (Lira XI)

Mapa de Ouro Preto e Cidades Históricas de Minas Gerais

Como ir para Ouro Preto

Carro

As principais rodovias que dão acesso a Ouro Preto são: BR-356 e MG-030

Ônibus

Ouro Preto tem linhas de ônibus para várias capitais do país e municípios mineiros. O Terminal Rodoviário 8 de Julho fica na Rua Padre Rolim 661 – São Cristóvão. O telefone é (31) 3559-3225 e funciona das 5 hs às 23 hs.

Avião

O aeroporto mais próximo é o da Pampulha, em Belo Horizonte e a 110 km de Ouro Preto.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Helicóptero : Heliporto Assis Chateaubriand – fica no Morro da Forca, Praça do Rio Branco 12. Reservas pelos telefones: (31) 3559-3230 e (31) 3559-3240

Hospedagem

Procure um hotel na Praça Tiradentes e ruas próximas, o centro. Essa é a região mais simpática de Ouro Preto.

Escolha e reserve seu hotel em Ouro Preto

 Melhor época

Julho: tem sempre um festival acontecendo. As noites são frescas e agradáveis.

Atrações turísticas

A cidade fundada em 1711, com o nome de Vila Rica, foi elevada a capital da Província de Minas Gerais em 1823, quando passou a se chamar Ouro Preto. Patrimônio Cultural da Humanidade, Ouro Preto é a mais importante cidade histórica do Brasil. Em 1897 a capital mudou-se para Belo Horizonte e a cidade de Ouro Preto conseguiu preservar seus monumentos históricos, suas ruas de pedra, sua arte e religiosidade presentes nas inúmeras igrejas em estilo barroco, nos chafarizes, pontes e no casario.

Berço da Inconfidência Mineira, Ouro Preto continua ser um ícone de liberdade e beleza, pois o solo de onde já se extraiu muito ouro, exibe hoje, além do belo cenário de antigas construções, os rios, cachoeiras e montanhas que a cercam, com muitas opções de turismo cultural e ecológico.

Ao chegar na Praça Tiradentes o visitante já começa a entrar em contato com a história da cidade e do país. O grande monumento erigido em homenagem a Tiradentes que, por seus ideais de liberdade, foi condenado e morto no Rio de Janeiro, esquartejado e sua cabeça exposta em Vila Rica, encontra-se nesta praça e é visitado e fotografado por milhares de turistas que visitam Ouro Preto durante todo o ano.

Em Ouro Preto encontramos inúmeras igrejas, todas retratando uma parte da história do Brasil, como a Capela do Senhor do Bonfim , onde eram feitas as preces pelos que morriam enforcados, a Capela de Nossa Senhora das Dores, construída pela Irmandade Dolorosa de Braga em 1788 e a Capela de São João Batista, no Morro da Queimada, considerada a mais antiga de Ouro Preto.

Principais igrejas

Igreja de São Francisco de Assis – Construída em 1766 em estilo barroco e rococó, constitui uma das mais belas heranças do esplendor da região, vivida no chamado Ciclo do Ouro. As esculturas da portada, dos púlpitos e da capela-mor são obras de Aleijadinho. As pinturas do teto são de Manoel da Costa Athayde.

Igreja Matriz da Nossa Senhora da Conceição – Construção de 1727, que abriga os restos mortais do Aleijadinho e um museu com algumas de suas obras.

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar – naugurada em 1733, uma visita obrigatória, pois abriga o Museu de Arte Sacra com acervo de mais de 400 peças dos séc. XVIII e XIX.

Igreja de São Francisco de Paula  – Construção de 1804, num dos pontos mais altos da cidade, não sofreu alterações e mantém todas as características da época da construção.

Os Museus

Museu do Aleijadinho – fica na sacristia da Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Antonio Dias.

Museu da Inconfidência – Localizado na praça Tiradentes, funciona em um edifício cuja construção foi iniciada em 1784 e terminada somente em 184. Reúne objetos e documentos referentes à Inconfidência Mineira, além dos túmulos de alguns inconfidentes. Possui auditório e espaço para exposições temporárias. <end./> Praça Tiradentes, 139 – Ouro Preto.

Museu Casa Guignard – Casa onde viveu o pintor modernista Alberto da Veiga Guignard (1896-1962). Nela estão objetos que pertenceram ao artista e algumas de suas obras.  Rua Conde de Bobadela 110 – Ouro Preto.

Casa de Contos – Funciona num edifício de 1792, que primeiramente foi residência de João Rodrigues Macedo, cobrador de impostos, depois serviu como cárcere para os inconfidentes e hoje é o Centro de Estudos do Ciclo do Ouro e Sede do Museu da Moeda e do Fisco. Em exposição estão móveis e objetos do séc. XVIII e XIX, moedas e manuscritos. <end./> Rua São José 112.

Outras visitas interessantes são o Museu das Reduções em Amarantina, o Museu de Mineralogia na Praça Tiradentes 20, o Museu do Oratório, que fica no interior da Igreja de Nossa Senhora do Carmo e Farmácia Magalhães. <end./> Rua Costa Sena 171 – Ouro Preto.

Outra atração da cidade é o passeio a pé por suas ruas, observando os chafarizes, as calçadas de pedras, as pontes e as fachadas dos antigos sobrados. Ouro Preto mantém sua tradição artística e alguns ateliês de artistas plásticos se encontram abertos para visitação. O artesanato, um dos melhores do Brasil, inclui trabalhos em pedra sabão, madeira, metais e pedras preciosas.

Passeios nos arredores

Para os que vão permanecer por mais tempo na cidade, uma pequena viagem até o município de Lavras Novas, pode ser uma boa pedida. É uma região de grande beleza natural, com rios, nascentes e cachoeiras, que se auto identifica como “fascinante, aconchegante e romântico” e possui boa estrutura para hospedagem de visitantes.

Os que apreciam ecoturismo podem ir ao Parque Florestal Estadual do Itacolomi , a Estação Ecológica do Tripuí ou ao Parque Municipal da Cachoeira das Andorinhas.

  Transportes

Ouro Preto para Mariana – 13 km pela rodovia MG-262

Ouro Preto para Congonhas – 135 km pelas rodovias MG-262 e BR-040

Ouro Preto para São João Del Rey – 150 km pelas rodovias MG-262, BR-040 e BR-265

Ouro Preto para Tiradentes – 170 km pelas rodovias MG-262, BR-040 e BR-265

Tiradentes para São João del Rey – 14 km. O melhor meio de transporte entre as duas cidades é a antiga e charmosa Maria Fumaça.