Dinheiro na Itália
Euros - Foto Images Money CCBY
Euros – Foto Images Money CCBY

Dinheiro na Itália

Ter um orçamento é essencial

Calcular com exatidão quanto se vai gastar numa viagem é impossível, mas dá para ter uma ideia bem aproximada se você for razoavelmente disciplinado com seus gastos. Para um cálculo mais realista, leve em consideração a passagem aérea, a hospedagem, a alimentação, os transportes locais, os preços de ingressos nas atrações, as compras (inclusive presentes) e uma reserva para emergências (pelo menos 30% do orçamento total).

Diversifique

Por uma questão de segurança, o ideal é sempre diversificar: levar consigo seu cartão de crédito internacional, ter um pouco em dinheiro vivo e carregar ainda uma quantia em cheques de viagem. Desde 2002, o euro entrou em cena.

Câmbio

Hoje não é recomendável viajar para a Itália com dólares em dinheiro vivo, mas se por alguma razão você preferir fazê-lo, poderá trocá-los facilmente por euros em bancos ou casas de câmbio em quase qualquer cidade italiana. O problema são as comissões, que chegam a 10% do valor trocado. Desconfie das taxas espantosamente favoráveis de algumas casas de câmbio. Quando anunciam que não cobram comissão é porque a taxa de câmbio é ruim. Outras vezes você vê anunciada uma taxa atraente, mas esse é o valor pelo qual eles vendem o dólar – e não o que lhe pagarão pelo dólar que estão comprando de você.

As casas de câmbio dos aeroportos

Há casas de câmbio nos aeroportos de Roma e de Milão, mas a taxa não é boa. Se você não tiver levado euros, troque dólares apenas em valor suficiente para o transporte até a cidade e as despesas imediatas. Depois, na cidade, você terá oportunidade de pesquisar com mais tranquilidade as melhores taxas. Procure pegar algumas notas de menor valor e moedas, que serão úteis.

Cartões de crédito

Os cartões de crédito internacionais são aceitos em quase toda parte na Itália, seja em hotéis, restaurantes ou lojas. Eles podem ser de grande valia para uma emergência, uma compra não planejada ou para alugar um carro. Lembre-se de verificar a validade do seu cartão e de renová-lo, se for o caso, antes de viajar. Para sua segurança, fale com seu gerente ou com a administradora de seu cartão e anote o número de emergência em caso de perda ou roubo.

As velhas bolsinhas de cintura

Embora o cartão de crédito ou cartões pré-pagos (sempre lembrar seu gerente e desbloqueá-los!), é sempre bom ter uma certa soma em  euros consigo e não é no bolso que você vai guarda-los. A bolsinha de cintura nesse caso é a melhor alternativa (embora alguns políticos prefiram transportar valores na cueca ou na meias…).