Viajando de carro pela Basilicata

Matera

Deixamos a Puglia e pegamos a direção de Matera, na Basilicata. A viagem até Matera, a 170 km de Lecce, tomou pouco mais de duas horas pelas SS7 /Via Appia/E90.

Matera é uma cidade com mais de 60 mil habitantes. Foi classificada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. E merece! Os sassi, no vale junto do centro histórico, são construções escavadas na pedra, casas e igrejas rupestres. Têm origem pré-histórica, mas foram constantemente transformados durante séculos. Hoje alguns sassi são habitados, outros transformados em Bed and Brekfast, restaurantes e lojas.

Mapa da Basilicata

Em Matera passamos dois dias, já que os sassi ocupam uma grande área e o próprio centro histórico de onde se tem a melhor visão do vale, é bem interessante. Nos sassi existem pequenos restaurantes que servem pratos regionais com preços tentadores. Perfeitos para dar uma descansada, almoçar e continuar a caminhada. Desta vez ficamos num B&B, o L’Affaccio, no centro histórico, com vista espetacular dos sassi, a partir de seu terraço. A proprietária, a artista Angela Difonzo, é uma simpatia e as instalações super confortáveis e modernas. O B&B possui uma cozinha bem equipada, que utilizamos bastante, inclusive para saborear vinhos, queijos e especialidades locais deliciosas que compramos pelo caminho. Matera, sendo maior, tem certo movimento à noite. Saímos para caminhar. Vários belos edifícios são iluminados e dão boas fotos. Veja imagens e saiba mais sobre Matera

Castelmezzano

Esse povoado minúsculo, ficava em nosso caminho para Melfi, onde pensávamos em dormir. Tem menos de mil habitantes, mas foi um dos lugares mais surpreendentes de nossa viagem. Trata-se de uma aldeia praticamente pendurada numa encosta entre rochedos abruptos. A vista é espetacular. Perto desse lugarejo fomos, pela primeira vez e única vez em toda a viagem, parados em controle rodoviário pela polícia local. Foram super simpáticos; um deles está doido para visitar o Brasil, onde tem parentes. Falaram até de futebol conosco… Mas pediram a carta internacional de habilitação. Foi bom tê-la à mão.  Anote essa dica. Veja imagens e saiba mais sobre Castelmezzano

Melfi

Para chegar a Melfi pegamos uma estradinha secundária, a S7 e, depois de passar por Potenza, capital da regiça da Basilicata, entramos na  S658. Reservamos, por apenas 50 euros, um bom hotel, com quartos enormes, banheiro adequado, bom café da manhã e estacionamento:  o “Il Teto”, vizinho ao Duomo.

Era sábado à tarde. O centro histórico estava vazio; foi muito difícil encontrar um restaurante aberto, mesmo porque não havia ninguém para perguntar. Quando finalmente cruzamos com dois rapazes, pedimos informação. Desviaram-se de seu caminho para nos acompanhar até lá. Esse tipo de comportamento ocorreu muitas vezes no sul da Itália. As pessoas, sabendo que a orientação é confusa em centros medievais, nos acompanham até a livraria, a atração turística… De modo geral, fora dos garandes centros urbanos, os italianos são muito solícitos com turistas entrangeiros. Veja imagens e saiba mais sobre Melfi

Venosa

Venosa é uma cidadezinha bem próxima a Melfi. No centro histórico há um estacionamento que funciona com disco horário. Nós o compramos numa pequena papelaria bem em frente ao carro e demoa uma boa caminhada pela cidadezinha. Veja imagens e saiba mais sobre Venosa

As etapas seguintes deste roteiro

Viajando de carro pela Costa Amalfitana – Amalfi, Positano, Sorrento, Atrani, Ravello, Minori e Maiori.

Viajando de carro para Pompeia e Herculano – Os sítios arqueológicos de Pompéia e Herculano, perto de Nápoles

Viajando de carro pelo Lácio – Ostia Antica e Roma.

As etapas anteriores

Como planejamos nossa viagem de carro pelo sul da Itália

Viajando de carro pelo Abruzzo  L’Aquila, Sulmona e Scanno.

Viajando de carro pela Puglia – Bari, Polignano Al Mare, Ostuni, Lecce e Alberobello.