O Gabinetto Segreto

Museo Archeologico Nazionale di Napoli

Para quem gosta de história e de arte, esse é um prato cheio: o Museu Archeologico Nazionale di Napoli, nada menos que o mais importante museu arqueológico da Europa! Reserve pelo menos uma manhã ou tarde inteira para visitá-lo. Nele está não só a magnífica coleção do Palácio Farnese, herdada pela dinastia dos Bourbons, como também quase tudo que foi encontrado durante as escavações realizadas em Pompeia e Herculano. A variedade, a quantidade, a qualidade e a riqueza do material encontrado nessas duas cidades soterradas pela erupção do Vesúvio são impressionantes.

O Gabinetto Segretto

Uma curiosidade do museu é o Gabinetto Segreto. Menores de quatorze anos não entram. Também não é uma boa ideia levar seus companheiros de viagem mais pudicos (sua tia-avó, por exemplo…), pois pode haver certo constrangimento. Bem, chega de segredo: essa ala do museu reúne um acervo de peças de cunho erótico encontradas em Pompeia. Inicialmente, elas foram expostas ao público “comum”, mas a coleção foi depois reservada às pessoas maduras e de “moral acima de qualquer suspeita”. (Quem será que atirou a primeira pedra?) Em certa época, a sala chegou a ser fechada por uma sólida parede de tijolos, para ser novamente aberta ao público pelos garibaldinos. Mais uma vez foi isolada pelos governantes da Casa de Savoia e mantida trancada em seguida pelos fascistas (também metidos a moralistas…). Só em 1967, mais de vinte anos depois do fim da Segunda Guerra Mundial, ela foi reaberta ao público – e mesmo assim, com várias restrições. As peças não representam nada de chocante para a maioria dos brasileiros adultos; algumas parecem simplesmente grotescas, engraçadas ou absurdas. Independentemente de sua temática, essas obras devem ser compreendidas em seu contexto histórico. Para visitar o Gabinetto Segreto, é preciso fazer reserva pessoalmente no próprio museu, de preferência pela manhã.

Video sobre arte o Gabinetto Segreto

Outras atrações do museu

Salas romanas

As salas romanas surpreendem com suas magníficas esculturas, a maioria em mármore, muitas em tamanho natural. Algumas são gigantescas, outras são bustos extremamente realistas de patrícios romanos e imperadores, envolvidos em togas ou vestidos com trajes e aparatos militares. As obras de inspiração grega representam divindades e aparecem seminuas.

Sala Grega

A sala grega reúne principalmente cópias de estátuas do período clássico da Magna Grécia, com seus deuses, heróis, semideuses e atletas vitoriosos nas Olimpíadas.

A Coleção Farnese, embrião do museu, é formada pelo acervo de peças da família, herdado pelos Bourbons. Uma das mais importantes peças dessa coleção é o Touro Farnese, descoberto nas escavações das termas de Caracalla em Roma. Esculpida por Tauriscos e Apolônio, ela foi levada de Rodes para Roma. Inspirada na mitologia grega, essa obra-prima esculpida num só bloco de mármore é composta por diversas figuras e representa Dirce sendo amarrada a um touro pelos filhos de Antíope, mulher do rei de Tebas, como castigo pelos maus-tratos infligidos por ela à mãe deles. Outra obra espetacular é Hércules Farnese. Os bustos de personagens históricos (o imperador Caracalla, Homero, Sócrates, Sêneca…) são extremamente realistas. No de Caracalla, o artista conseguiu retratar até mesmo a personalidade mal-humorada e violenta do imperador. Essa coleção compreende ainda magníficos camafeus de pedras preciosas e semipreciosas.

Mosaicos de Pompeia e Herculano

Os mosaicos de Pompeia e Herculano As salas dos mosaicos de Pompeia e Herculano são estonteantes. Você nunca verá nada igual. As obras que ornamentavam as paredes (e até os pisos) das mais finas residências dos patrícios romanos de Pompeia não têm só interesse histórico, mas também inegável valor artístico. Formadas por minúsculas pedrinhas, algumas das figuras dos painéis exibem até mesmo efeitos de luz e as expressões das pessoas. Não perca os Dióscuros, os Músicos Ambulantes e o Retrato Feminino, além do enorme e famoso mosaico que representa Alexandre, o Grande, na batalha contra os persas. Outra incrível coleção é a de pinturas murais encontradas nas casas soterradas pelo Vesúvio. Uma delas, famosíssima, que retrata um casal da era romana, foi usada na capa do primeiro volume da coleção História da Vida Privada. Os objetos encontrados nas casas soterradas pelo vulcão, utilizados pela população no dia a dia, também estão nesse museu. Interessante ainda é a enorme maquete da cidade de Pompeia, um trabalho minucioso executado no século XIX.

Coleção egípcia

A coleção egípcia (não exibida todos os dias) tem uma origem curiosa: a grande maioria das peças foi encontrada em escavações realizadas em Nápoles, Pompeia e outras cidades da Campânia, e não trazida do Egito. Veja a bela estátua da deusa egípcia Ísis, adorada também pelos romanos. Na coleção epigráfica (de escritos) há textos em diferentes línguas (grego, latim, etrusco etc.) inscritos sobre mais variados materiais, como ouro, pedra e cerâmica. Alguns deles são bem curiosos, como o que denuncia a invasão, por parte de agricultores, de terrenos pertencentes aos templos. (O problema, vocês estão vendo, é bem antigo…). Outra coleção interessante é a série de estátuas em bronze encontradas na Vila dos Papiros, em Herculano.

Informações práticas

Como ir a Nápoles

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar

Escolha e reserve seu hotel em Nápoles

A Itália em imagens

Uma verdadeira viagem fotográfica por cada região da Itália, com dezenas de imagens separadas por destinos

Centro da Itália em Imagens

Sul da Itália em imagens

Norte da Itália em imagens