Quem inventou a pizza?

A história da pizza, sua origem e curiosidades. Como surgiu o prato mais consumido no mundo?

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Quem inventou a pizza, um dos pratos mais consumidos no mundo?

(Extraído do guia ITÁLIA, da série GTB – Guia do Turista Brasileiro)

Quem inventou a pizza, afinal? “La pizza napoletana non ha inventori, non ha padri, non ha padroni, ma è frutto della genialitá del popolo napoletano.” (A pizza napolitana não tem inventores, não tem pais, não tem donos; é fruto da genialidade do povo napolitano) – Associazione Verace Pizza Napoletana.


A placa diz: “Aqui, há 100 anos, nasceu a pizza margherita”.

 

Apesar de os napolitanos considerarem que a pizza é fruto da genialidade de seu povo, a história desse prato, tão famoso que já virou uma instituição, é um tanto controvertida. Há teorias sobre um ancestral da pizza, trazido da Palestina pelos soldados romanos, que teriam aprendido a receita com os hebreus. Outros apontam a Grécia como berço das pizzas primitivas, enquanto há quem atribua essa honra aos antigos egípcios. Aliás, durante a antigüidade greco-romana, um prato parecido com a pizza atual já era apreciado em toda a região mediterrânea. Faltava, é claro, o tomate, que só chegou à Europa após a descoberta da América.

Na verdade, em todo o Oriente, do Mediterrâneo até a Índia, ainda hoje, comem-se diversos tipos de pães redondos e achatados, feitos de farinha de trigo, como por exemplo o pão árabe, bem conhecido no Brasil. Ora, a pizza é uma espécie de pão. Não é difícil imaginar que, um belo dia, alguém mais inspirado tenha resolvido jogar um pouco de queijo, azeite de oliva e mais alguma coisinha em cima daquela massa antes de levá-la ao forno.

O mérito dos napolitanos

Deixemos entretanto aos napolitanos o mérito de ter aperfeiçoado e difundido a pizza, que foi durante muito tempo alimento da parcela mais pobre da população da cidade. As primeiras pizzarias, que surgiram na segunda metade do século XVIII, eram lugares onde não só as pessoas levavam suas pizzas para serem assadas, mas onde também podiam comprá-las.
A chamada pizza “moderna” (isto é, bem parecida com as atuais) consolidou-se com a criação, por Raffaele Esposito, da pizza Margherita, nome que homenageia a rainha Margherita de Savoia e cujos ingredientes têm as cores da bandeira italiana: verde (manjericão), vermelho (tomate) e branco (mozzarella fresca). Foi a primeira pizza patriótica da história! Em Nápoles, a pizza está se tornando coisa cada vez mais séria e estão agora querendo até mesmo criar a pizza DOC (denominazione d’origine controlatta, como no caso dos vinhos). Pode?

Napoles, na Itália – O lugar onde surgiu a pizza Margherita Para isso, foi fundada a Associazione Verace Pizza Napoletana, que só reconhece como uma vera pizza aquela que segue certas normas de fabricação. Só essa pizza tem o direito de ostentar o selo da entidade, que também dá cursos de formação de pizzaiollos. Uma franquia “CPI” (Curso de Pizza Italiana) faria muito sucesso em Brasília!. A franquia poderia incluir um curso de danças: a dança da Pizza.

A pizza no Brasil

No Brasil, a pizza pegou tanto que, hoje, com nossa criatividade tropical, temos dezenas ou talvez centenas de tipos de pizza, com os mais diferentes ingredientes, até abacaxi, salmão defumado, goiabada com catupiry… Para o pessoal da tal Associazione, isso deve ser uma heresia abominável!

Uma Curiosidade sobre a pizza portuguesa servida no Brasil Algumas pizzas criadas por aqui se institucionalizaram, como a “portuguesa”, que não existe na Itália nem em Portugal. Sua origem mais provável é a seguinte: os imigrantes italianos preparavam suas pizzas e as levavam para serem assadas aonde? Nos fornos das padarias dos portugueses! Um belo dia, o Joaquim (ou seria o Manoel?) teve a idéia de enriquecer o recheio com ingredientes que usava na culinária de seu país: ovos cozidos, azeitonas, cebolas… Pronto, estava criada a pizza lusitana, muito boa por sinal, ó pá!

Onde dormir

Escolha e reserve seu hotel em | AssisBolonha  | ComoFlorença
Gênova |Lucca
MantovaMilão | Nápoles | PalermoPisa
SienaRoma | Veneza | VeronaSta. Margherita Ligure  | Torino

Booking.com

Mais sobre o assunto:

O Santo Sudário

Verdadeiro ou fake? O Santo Sudário, que teria coberto o corpo de Cristo crucificado, guardado em Turim (Torino), na Itália, é objeto de polêmica quanto à sua autenticidade.

Read More »

Eventos em Veneza

Os principais eventos em Veneza: o Carnavale di Venezia, a Regata Storica, a Festa del Redentore, dicas e informações sobre os eventos.

Read More »
Portofino, na Riviera Italiana

O italiano, filho mais velho do latim

Afinal, quando o latim virou italiano? Acredita-se que já no século V da era cristã a língua que então se falava na Itália não era mais exatamente latim, nem mesmo latim vulgar, mas algo já um tanto diferente, embora não fosse ainda um italiano arcaico. Só os padres falavam latim.

Read More »
Gabinetto Segretto, Museu Arqueológico de Nápoles, na Itália

O Gabinetto Segreto

O erotismo no Império Romano: o Gabinetto Segreto do Museu Arqueológico de Nápoles, pinturas e peças de cunho erótico encontradas em Pompeia e Herculano, esculturas gregas e romanas.

Read More »

Receba nossa newsletter

Dicas e detalhes de quem já passou por lá!

O Manual do Turista quer te inspirar com informações que farão a diferença na sua viagem.