Booking.com

Parque Nacional do Iguazu: o lado argentino das cataratas

Puerto Iguazu, o lado argentino das famosas cataratas, também espetacular, mas diferente do lado brasileiro, porque você vê as quedas de perto.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Puerto Iguazú
Cataratas de Iguaçu, vistas do lado argentino, onde fica a cidade de Puerto Iguazú.

O parque argentino que abriga a reserva natural de Iguaçu, de ricas fauna e flora, foi criado em 1934, em uma das mais pioneiras iniciativas de preservação ambiental de que se tem notícia na América Latina. Mesmo assim, a maior parte de seus visitantes é atraída não pelos animais e plantas, e sim pelas exuberantes quedas d’água, as mundialmente conhecidas Cataratas do Iguaçu.

No centro de informações do parque há um museu com uma maquete útil para a compreensão da geografia das quedas. Perto dali começa o Sendero Macuco, uma trilha fácil de apenas 4 km que leva até a piscina natural El Pozón.

Dois percursos principais oferecem as melhores vistas das cataratas. O Paseo Superior permite visão do alto das diversas quedas d’água (San Martín, Chico Ramires, Dos Hermanas etc). O Paseo Inferior, por sua vez, possibilita ver as quedas mais de perto, com trechos como o da queda Bozetti, em que se chega junto ao turbilhão. O estrondo é atordoante!

Pelo Paseo Inferior chega-se à Garganta del Diablo, a parte mais interessante do lado argentino, e ao pequeno embarcadouro de onde saem as lanchas até a Isla San Martín. Não deixe de fazer esse passeio!

Para ter uma visão privilegiada das quedas ao desembarcar na ilha, suba as escadarias até os mirantes, um dos melhores pontos para se obter fotos panorâmicas do parque. Em diversos trechos há passarelas que permitem ver as quedas de mais perto.

O Tren de la Selva

O Tren de la Selva, trenzinho aberto movido a gás, que não ultrapassa 20 km/h (para evitar atropelar animais), passa em pequenas estações com vistas para as quedas e nos dois circuitos principais. O ingresso para visitar o parque já inclui a utilização do trenzinho. Numerosas agências de viagem em Puerto Iguazú e na cidade brasileira de Foz de Iguaçú oferecem passeios em barcos e em veículos de tração 4X4. São particularmente emocionantes os passeios diurnos em que as embarcações circulam no meio de nuvens de gotículas criadas pelas quedas e aqueles realizados a pé em noites de lua cheia. Veja mais no site oficial do parque argentino do Iguazu.

Parque Nacional do Iguaçu (lado brasileiro)

Há ônibus de Foz de Iguaçu até o parque, o dia todo. Criado em 1939, o parque brasileiro proporciona melhores vistas que seu equivalente argentino, embora nele você não chegue tão perto das quedas. Andando pela Trilha das Cataratas você acompanha o espetáculo em meio a borboletas e, provavelmente, quatis. Ônibus realizam o transporte dos visitantes dentro do parque. Em tours aéreos, pode-se sobrevoar as quedas de helicóptero. Veja mais no site oficial do parque brasileiro do Iguaçu.

Como ir

O mais prático é ir de avião até Foz do Iguaçu e, de lá, atravessar de carro ou ônibus para a pequena cidade de Puerto Iguazu, na fronteira, onde fica o parque. Você também pode ir até Puerto Iguazu de carro ou do ônibus leito, por sinal muito bom, que parte de São Paulo.

Ônibus para o parque argentino partem a cada 45 minutos do terminal rodoviário de Puerto Iguazu, do amanhecer ao anoitecer. É fácil chegar ao parque mesmo sem carro.

Você também pode se hospedar em Foz do Iguaçu, mas

Mapa de Puerto Iguazú

A melhor época para ir

Na época chuvas de outubro a março, ocorrem grandes cheias.  Os passeios de barco nas proximidades das quedas se tormam mais “adrenalínicos”. Mas, as vezes, após de dias seguidos de chuvas torrenciais, podem se tornar impraticáveis. Por outro lado, na época seca, eventualmente, as águas podem estar muito baixas, e a visita perde um pouco de sua graça. Informe-se no site oficial da prefeitura de Foz do Iguaçu.

Onde se hospedar

Você pode se hospedar em Puerto Iguazu, lado argentino, ou em Foz do Iguaçu, do lado brasileiro, embora essa seja uma cidade maior, menos segura e menos agradável do que Puerto Iguazu.

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Iguazú

Escolha e reserve seu hotel em Foz do Iguaçu (lado brasileiro das quedas)

Dicas

• Quem tiver disposição para ir de Buenos Aires à região de Iguazú de ônibus pode parar no caminho para visitar as Missões (veja Misiones).

• Ao visitar os parques, uma capa de chuva é fundamental para não se encharcar com os respingos. Seu celular deve ser bem protegido. Vá com roupas e sapatos confortáveis, porque se caminha muito. Saltos altos, nem pensar. Use repelente contra insetos, protetor solar e boné. Uma garrafinha de água mineral pode ser providencial durante o passeio.

• Para aumentar as possibilidades de ver animais nativos, evite visitar o parque durante feriados, quando o movimento de pessoas é intenso.

• Em ambos os parques há lanchonetes e toaletes.

• Para visitar o lado argentino do parque, mesmo que você se hospede no Brasil, é preciso portar RG (ou passaporte). Menores de 18 anos só podem sair do país acompanhados de ambos os pais – mesmo que apenas para visitar o lado argentino do parque – ou com um dos pais com autorização expressa do outro, através de documento com firma reconhecida.

  • Na Província de Misiones ficam as ruínas das famosas Misiones Jesuíticas. Aproveite a oportunidade para conhecê-las.

Onde se hospedar em outras cidades argentinas

Buenos Aires

Bariloche

Mendoza

Posadas

Paraná

Rosário

Santa Fé

 

Booking.com

Mais posts

Posadas e as missões jesuítas

Turismo no Nordeste da Argentina (“El Litoral”) Posadas, no Noreste da Argentina, as missões de Santo Ignacio Mini, Santa Maria Mayor, Santa Ana, como ir.

Estancia Santa Catalina, Foto Beatrice Murch CCBY

Nordeste da Argentina

Turismo no Nordeste da Argentina como ir, visita às ruínas das missões jesuíticas, o Iguaçú, Iguazú, informações e dicas.