Lidar com dinheiro na Argentina

pesos - foto www.agkcorretora.com

Lidar com dinheiro na Argentina

Reais podem ser trocados em qualquer casa de câmbio de Buenos Aires, em Bariloche e outros lugares turísticos, mas ideal é viajar com dólares ou pesos, que podem ser comprados no Brasil em bancos e em algumas casas de câmbio.

Dólares ou euros, só em perfeito estado

Em regiões afastadas, dólares bons, mas com a mais insignificante rasura, marca de caneta ou carimbo, correntemente aceitos nos EUA e na Europa, podem ser recusados. Inútil levar notas que não estejam em perfeito estado. Essa prática é, alias, comum em todos os países sul-americanos.

Diversifique

O ideal é diversificar: ter dinheiro vivo, mas levar também cartão de crédito internacional e uma quantia em cheques de viagem como reserva de segurança. Cheques de viagem não podem ser trocados em qualquer lugar e não são aceitos tão comumente como na Europa ou nos EUA. Quando o são, o câmbio não costuma ser bom. Em grandes cidades e centros turísticos importantes como Bariloche, você troca cheques com certa facilidade, mas em lugares mais afastados, a burocracia é de desanimar, sem falar nos olhares desconfiados do caixa e do gerente, que o encaram como se você tivesse fabricado os cheques no quintal da sua casa…

Cartões de crédito internacionais

Cartões de crédito internacional de um tempo pra cá, não são mais aceitos em quase todo lugar: hotéis, bons restaurantes e lojas. Quando aceitam, geralmente com muita má vontade, sai  geralmente mais caro do que pagar com dinheiro cash. A dica é levar dólar cash na velha bolsinha de barrica tipo cangurú.

Algumas dicas

– Lembre-se de verificar a validade do seu cartão e de renová-lo, se for o caso, antes de viajar.
– Dê preferência a cartões com chips, que possuem senha de uso. Verifique sempre se o cartão que estão lhe devolvendo é o seu e confira a conta antes de assiná-la.
– Troque na fronteira ou no aeroporto apenas o suficiente para o táxi e para as despesas mais imediatas, pois a taxa de câmbio não é boa. Mais tarde você terá tempo de pesquisar as melhores taxas.
– Procure pegar algumas notas de menor valor e moedas. Serão sempre úteis no táxi e ônibus. Lembre-se de levar dinheiro trocado ao ir a lugares isolados.
– Na volta ao Brasil, procure “destrocar” no aeroporto o dinheiro argentino que lhe sobrou. Evite, aliás, trocar somas elevadas nos seus últimos dias de viagem.
– A moeda da Argentina é o peso; existem notas de 2, 5, 10, 20, 50 e 100 pesos e moedas de 1 peso e de 1, 5, 10, 25 e 50 centavos.
– Cuidado com algum muy amigo que se ofereça para checar se “por acaso” os pesos que você comprou são falsos. Provavelmente não são; apesar de existirem pesos falsos, se você os comprou em uma boa casa de câmbio ou em um banco, seja na Argentina ou no Brasil, não tem motivos para se preocupar. Mas seus pesos passarão a ser falsos se você os der para que o amigo os examine… Eles fazem essa troca com uma habilidade que você não imagina!

Informações práticas

Onde se hospedar

Escolha e reserve seu hotel em Buenos Aires

Escolha e reserve seu hotel em Bariloche

Escolha e reserve seu hotel em Mendoza

Como ir

Veja passagens aéreas e pacotes 

A Argentina em imagens
Maquina fotografica

Álbum fotográfico com dezenas de fotos da
Argentina separadas em slide-shows
 sobre a as regiões mais interessantes do país.

Matérias especiais

Evita Perón | Diego Maradona | Cinema argentino | Literatura argentina
A imigração nazista para a Argentina | Os grandes rivais no futebol argentino
A história do tango | Carlos Gardel |
Os grandes dinossauros que habitavam a Argentina