Verona
Verona, Itália, centro histórico
Verona, Itália, centro histórico

Verona, a cidade de Romeu e Julieta

Verona, cidade rica, das mais prósperas do norte da Itália, já era importante na época dos romanos, e sempre foi disputada pelos poderosos. Controlada pela família Scaligeri a partir da segunda metade do século XIII, caiu sob domínio dos milaneses e, em seguida, dos venezianos, que a anexaram à Serenissima. Quando Napoleão tomou Veneza, Verona foi ocupada pelos franceses e, posteriormente, pelos austríacos, até a unificação da Itália, em 1866.

Mapa de Verona

Como ir a Verona

Avião 

Não há voos diretos do Brasil. Ao aeroporto Catullo chegam voos provenientes de algumas grandes cidades italianas e de outros países europeus.

Veja passagens aéreas e pacotes

Carro 

De Veneza (95 km) ou de Milão (150 km), utilize a autoestrada A4 (conhecida como Serenissima). Para chegar ao centro histórico, saia em Verona Sud.

Trem

Vários trens partem diariamente de Veneza (1h30) e de Milão (1h30 a 2h). A estação ferroviária de Verona, chamada Porta Nuova, não fica muito longe do centro histórico.

Onde se hospedar em Verona

Escolha e reserve seu hotel em Verona

Melhor época

Verona pode ser visitada em qualquer época do ano, mas se puder evite o auge do inverno e o auge do verão. Saiba mais sobre melhor época na Itália

Atrações turísticas em Verona

A imagem cuidadosamente cultivada de “cidade de Romeu e Julieta” atrai muitos corações românticos. Além disso, o rico patrimônio arquitetônico e histórico de Verona (que inclui um anfiteatro romano, um castelo medieval, palácios e igrejas), aliado à proximidade de Veneza, faz dessa cidade uma das mais procuradas pelos que visitam a Itália. Eles só têm a ganhar, pois Verona é linda e seu centro, cortado pelas águas verdes do rio Adige, é um lugar agradabilíssimo para passear. Ao flanar pela cidade, aproveite para experimentar seus deliciosos sorvetes.

Arena

Piazza Bra Embora arena em latim signifique “areia”, o nome dado aos lugares de chão de areia, onde ocorriam espetáculos e combates na época do Império Romano, acabou virando sinônimo de anfiteatro. A Arena de Verona, de forma elíptica, com 152 metros de comprimento por 123 de largura, construída no século I d.C., é o terceiro maior anfiteatro ainda existente na Itália. Quando foi inaugurada, podia abrigar toda a população local – se todos decidissem assistir a um espetáculo, Verona viraria uma cidade-fantasma! Apesar dos danos causados por um terremoto em 1117, a Arena de Verona é muito bem conservada. Arena

Casa di Giulietta

Via Cappello, 23 Não existe nenhuma prova de que os personagens de Shakespeare, Romeu Montecchio e Julieta Capuleto, tenham existido de verdade, embora a violenta rivalidade entre as grandes famílias de Verona durante a Baixa Idade Média e a Renascença fosse bem real. A chamada “casa de Julieta”, construída no século XIII, teria sido propriedade dos Cappellos, não dos Capuletos. Ou seja, é um cenário montado em função do turismo, mas ninguém deixa de dar uma olhada. Diz a lenda que dá sorte no amor tocar o seio esquerdo da estátua de Julieta, que com o passar do tempo se tornou dourado e perdeu o tom escuro natural do bronze. No ­esquerdo, apenas…

Tomba di Giulietta/Museo degli Affreschi

Via del Pontieri, 35 <tel/> 045/8000361. Abre das 9h às 19h30; às segundas-feiras, às 13h30. 4,50 a. Nesse convento do século XIII, transformado em museu em 1935, foi apresentado ao público um suposto túmulo de Julieta. Foi o suficiente para atrair turistas… De qualquer modo, a lenda romântica é um ótimo pretexto para fazer as pessoas conhecerem os lindos afrescos do museu, provenientes de antigos palácios medievais.

Arche Scaligere 

Via Arche Scaligere. Visitas internas apenas de junho a setembro, das 9h30 às 19h30. Às segundas-feiras somente a partir das 13h45. 3 a, com direito a subir na Torre Lamberti de elevador. Os monumentos funerários dos Scaligeri estão instalados ao lado da igreja favorita da família, a Santa Maria Antica, erguida no século VII e reformada no século XII. Se você resolver subir na Torre Lamberti, ao lado, esqueça a scala e use o elevador, para não chegar ao topo sem fôlego.

Torre dei Lamberti

Via Arche Scaligeri. Com 84 metros de altura, essa construção iniciada em 1172 e só terminada três séculos depois é a mais alta de Verona. A vista panorâmica do alto é linda.

Museo di Castelvecchio

Corso Castelvecchio, 2 O grande castelo às margens do rio Adige foi construído, a partir de 1354, em apenas três anos – muito rápido para a época e para uma obra desse porte –, por ordem de Cangrande II, governante da família Scaligeri. Destinado a servir de residência, era ao mesmo tempo uma fortaleza protegida por altas muralhas, perfeito para uma época em que não dava para facilitar com o inimigo, fosse ele um nobre rival ou o povo revoltado. O acesso ao castelo se dá por uma ponte que, antigamente, era de uso exclusivo da família. É bem interessante perambular pelo Castelvecchio para ter uma noção de como eram os castelos–fortes medievais. Caminhando pela muralha, percebe-se a posição estratégica da fortaleza.

Piazza delle Erbe

Local do fórum romano de Verona, onde se instalou, na Idade Média, um mercado de ervas (temperos…) que está ativo até hoje. A Piazza delle Erbe, de forma oval, é uma mistura arquitetônica de diferentes épocas e um dos lugares favoritos dos veroneses e turistas. Boa parte da praça é ocupada por dezenas de barraquinhas que comercializam produtos locais. Além da fonte central mandada construir pelos Scaligeri – a Madonna di Verona –, ficam ali belos edifícios, como o Palazzo Maffei (no lado norte, da segunda metade do século XVIII), em estilo barroco. O lado esquerdo do medieval Palazzo del Comune delimita o lado oeste da praça. A coluna de San Marco, com o Leão de Veneza, simboliza o domínio veneziano sobre Verona.

Piazza dei Signori

Com a Piazza delle Erbe, forma o núcleo do centro histórico de Verona. Nela estão importantes palácios veroneses, como o Palazzo del Comune (século XII), que divide as praças, o Palazzo dei Tribunali, bem ao lado (também denominado Palazzo della Ragione) e a Loggia del Consiglio, construída no fim do século XV.

Giardino Giusti

Via Giardino Giusti, 2 Esse jardim renascentista da segunda metade do século XVI, um dos mais belos da Europa, já encantou gente como Mozart e Goethe. O relevo do lugar influenciou seu desenho, dividindo-o em duas partes: uma com canteiros, ciprestes, fontes e estátuas inspiradas na mitologia greco-romana, e outra, mais “selvagem”, na parte mais alta do terreno.

Basilica di San Zeno Maggiore

Piazza San Zeno. A basílica atual foi construída em 1120, embora já houvesse um templo cristão no local desde o século IV. San Zeno é uma linda igreja românica com uma fachada bastante sofisticada para o estilo, onde se destaca a grande rosácea raiada. Ao lado dela está o campanário construído quase na mesma época com pedras e tijolinhos. Repare nos portões em bronze com painéis e nos antiquíssimos relevos em mármore, um de cada lado da porta, com cenas do Antigo e do Novo Testamentos.

Duomo

Piazza Duomo. Possui fachada românica, detalhes góticos e um portal romano-lombardo. No interior há uma Assunção de Tiziano.

Dica  

O Verona Card, passe turístico que dá direito ao uso de transportes públicos (ônibus) e acesso a diversas atrações, é vendido nos escritórios de turismo, em atrações turísticas e em algumas tabacarias.

A Itália em imagens

Uma verdadeira viagem fotográfica por cada região da Itália, com dezenas de imagens separadas por destinos

Maquina fotografica

Centro da Itália em Imagens

Sul da Itália em imagens

                                      Norte da Itália em imagens