Turismo com crianças

Turismo com crianças: no que você deve pensar

Pense na criança

Antes de se decidir por uma viagem com com babies, pense no desconforto da criança, que até os 4 ou 5 anos provavelmente não vai curtir muita coisa da viagem, poderá se ressentir da mudança de clima e do jet lag (o efeito das diferenças horárias em nosso relógio biológico), poderá enjoar dentro de um carro, não terá amiguinhos para brincar…

Pense em você mesmo

Choros à noite (e você de férias em Paris!), ter que providenciar alimentação adequada à criança, dificuldade em se movimentar com um carrinho etc. Finalmente, pense nos pobres diabos que estão no avião com você e que terão que passar a noite em claro porque o garoto não pára de chorar…

Como lidar com a criança

Viajar com crianças pode ser, em resumo, complicado. Mas, se você quiser arriscar, muna-se de uma boa dose de disposição, bom humor e equilíbrio emocional para lidar com os problemas que eventualmente possam surgir ao longo da viagem.

Um bom papo antes da viagem pode ajudar. Dependendo da criança, pode ser que esse papo “sério” funcione… . Se seu filho tiver pelo menos uns 5 anos, um bom papo tête-à-tête antes da viagem pode ser útil. Explique a ele o que farão, o que visitarão, mostre a ele o lado interessante das coisas. Navegue com ele na net, mostrando fotos dos lugares que ele irá conhecer (no site dos Guias GTB tem um monte delas!). Aproveite para lhe dar uns toques de como deve se comportar durante a viagem:

– nunca encostar numa peça de arte nos museus (não quer arruinar papai e mamãe, não é?);

– nunca atravessar a rua sozinho;

– não bagunçar no avião (não puxar o cabelo do passageiro da frente…);

– nunca se afastar de você etc.

– não entrar no mar sem um adulto por perto

Caso vá para praia ou hotel com piscina, se seu filho for muito novo ou não souber nadar, alerte-o sobre os perigos (embora você tenha que ficar de olhos abertos durante todo o tempo de qualquer forma). Durante a viagem, deixe no bolso de seu filho sempre um cartãozinho do hotel onde você está hospedado. Ter seu nome e sobrenome escritos no verso do cartão ajudará muito caso ele se perca.

Providências antes de partir

Autorização para viagem – Não basta ter o passaporte; para um dos pais sair do Brasil acompanhado do filho com idade inferior a 18 anos, é necessária uma autorização por escrito do outro, com firma reconhecida, além da certidão de nascimento do menor. Há pequenas variações quanto às exigências burocráticas de um Estado para outro. Informe-se no site da Polícia Federal (www.dpf.gov.br).

Passaporte – Qualquer menor que for deixar o país, mesmo acompanhado dos responsáveis legais, precisa de passaporte. Além dos documentos, formulário e taxa idênticos aos exigidos do adulto, é preciso ter autorização de ambos os pais para a emissão do passaporte. Informe-se com detalhes no site da Polícia Federal (www.dpf.gov.br).

Saúde – Visite o pediatra de seu filho, veja se está tudo em ordem e quais são os medicamentos que deve levar consigo.
Tomar avião com crianças

Dicas e lembretes –

  • Evite vôos com conexões; se já é naturalmente cansativo para adultos, quanto mais para crianças.
  • – As mamães que forem viajar com um nenê (ops! os papais também…), podem solicitar com antecedência alimentação especial, mas, se preferir, leve potinhos com a comida habitual de seu filho.
  • – Lembre-se de também de fazê-lo beber suco ou água mineral para evitar a desistratação causada pela secura do ar dentro do avião.
  • – Você pode solicitar até fraldas, desde que se lembre de pedi-las pelo menos 48h antes de embarcar.
  • – Entre seus direitos de mamãe, está o de reservar lugar na primeira fila de poltronas, onde há mais espaço e um berço para crianças até 2 anos. O inconveniente desse tipo de poltrona é que o braço do assento não pode ser levantado pois, como não há encosto na frente, os braços da poltrona têm que ser fixos para embutir as plataformas onde são servidas as refeições.
  • – Crianças com menos de 2 anos não pagam a passagem; com mais de 2 anos pagam 50% da tarifa normal do bilhete.
  • – Não esqueça os apetrechos necessários, como chupeta e ursinho de pelúcia ou outro brinquedo ao qual a criança seja apegada (desde que não seja uma corneta ou apito!). Isso o ajudará a mantê-la calma. Se for maiorzinha e já souber ler, leve livros ou revistas em quadrinhos, que serão uma boa forma de ocupá-la.
  • – Outra alternativa são filmes exibidos no avião, alguns dos quais podem ser indicados para crianças.

Sugestões de lugares

Orlando e Miami, na Flórida, Estados Unidos – Disney

Nova York, Estados Unidos – Museu de História Natural, Central Park, vôo de helicóptero sobre a cidade (dependendo da idade da criança), visita ao porta-aviões Intrepid

Paris, FrançaDisney e Parque Asterix (a alguns km da cidade), Cité des Sciences, passeio de barco pelo Sena, subida na Tour Eiffel

Lisboa, Portugal  – Bondinhos antigos, Aquário de Lisboa, Museu da Marinha, em Belém

Gênova, Itália – Aquário de Gênova e teleféricos

Buenos Aires, Argentina – Tren de la Costa, passeio de barco pelo Tigre, Jardim Zoológico

Bariloche, Argentina – Fazer tobogã numa estação de esqui (dependendo da idade da criança)

Ushuaia, Argentina – Passeio de trenó, passeio no Tren del Fin del Mundo

Santiago do Chile – Fazer tobogã numa estação de esqui (dependendo da idade da criança)

Rio de Janeiro, Brasil  – Subida no Corcovado e no Pão de Açúcar

São Paulo, Brasil – São Paulo possui muitas atrações para crianças, como o Planetário, a Casa de Pedra, o Centro Cultural Catavento etc. Também nos arredores da cidade há parques aquáticos, uma ótima opção para os dias quentes.

Kopenhage, Dinamarca – Visita ao Tívoli, um dos maiores parques de diversões do mundo

Amsterdã, Holanda – Visita ao  Museu da Marinha

Estocolmo, Suécia – Visitar o navio de guerra Vasa, construído na década de 1620, que afundou no porto de Estocolmo.