Caravelas, Bahia
Rio Caravelas, na Bahia
Rio Caravelas, na Bahia

Caravelas, Bahia

Os primeiros portugueses que ali se instalaram, em 1581, foram padres jesuítas e aventureiros à procura de metais preciosos. Não acharam nada… O povoado, que se chamava Aldeia de Caravelas, transformou-se em importante porto baleeiro nos séculos XVIII e XIX e hoje abriga entidades voltadas para a preservação desses animais marinhos e conservação do meio ambiente. Sua economia se baseia na agricultura, na pesca de camarões e no turismo, que tem se desenvolvido, já que Caravelas fica próxima a Abrolhos e a 880 km de Salvador.

Mapa de Caravelas

Base americana durante a Segunda Guerra

Durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade abrigou pelotões de soldados americanos que construíram o aeroporto e casamatas de defesa, hoje encobertas pelo matagal. Fatos da guerra são relembrados em vários pontos da cidade, como na Rua Aníbal Benévolo, cujo nome evoca um cargueiro do Lloyd Brasileiro que fazia viagens entre Caravelas e Salvador, torpedeado por um submarino alemão.

O centro histórico

No Centro estão as igrejas, construídas no século XVIII, como a Catedral de Santo Antonio de Caravelas, de 1725; a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Brancos; e a Igreja de Santa Ifigênia, em estilo barroco português e espanhol. Nelas estão imagens sacras de inestimável valor. A cidade conserva o casario em estilo neoclássico. Muitas fachadas são revestidas com azulejos de Macau.

Vídeo sobre turismo em Caravelas, Bahia

Os arredores de Caravelas

A exploração dos arredores leva à descoberta de praias inexploradas e distantes. Sobretudo, não deixe de conhecer as maravilhas de Abrolhos, a 37 milhas náuticas (72 km) da cidade.
O verão é a melhor época para quem quer agito, mas é recomendável reservar hospedagem com antecedência.

O Carnaval de Caravelas

No Carnaval, os trios elétricos, os blocos afro-reggae e as escolas de samba que percorrem as ruas do centro animam os foliões. A participação popular é massiva.

A Festa de Santo Antonio

Do 1º ao 13 de junho rolam as festividades de Santo Antônio, padroeiro da cidade. Esta época é oportuna para assistir e, se você for animado, participar das manifestações folclóricas da região, ver jogos de capoeira, danças afro-indígenas, concertos de música clássica, apresentações teatrais e, para os solteiros, fazer um pedido ao santo. Por que não?

O Instituto Baleia Jubarte

Instituto Baleia Jubarte A ONG com sede em Caravelas estuda o comportamento, a população e a migração de baleias jubarte e registra casos de encalhes desses animais nos recifes. Além de orientar os visitantes quanto a procedimentos de preservação ambiental, recruta estagiários e ecovoluntários que, literalmente, pagam para trabalhar, já que existe uma taxa para participar dos trabalhos. O valor arrecadado é revertido para custear pesquisas. End. R. Sete de Setembro, 178  / Instituto Baleia Jubarte 

Centro de Visitantes do Parque Nacional Marinho de Abrolhos – Inaugurado em 2004, consiste numa área de lazer, convivência, pesquisa e informação. Tem biblioteca, sala para palestras e oficinas, exposições com temas sobre o meio ambiente e teatro de arena. En.  Praia do Kitongo. Abre de quarta-feira a domingo das 9h às 12h e das 14h30 às 19h30. Entrada franca.

Ponta de Areia – Este povoado eternizado na canção de Milton Nascimento era o ponto final da ferrovia inaugurada em 1881 que “ligava Minas ao porto do mar”. O prédio da antiga estação foi descaracterizado e os trilhos, dizem moradores da região, foram parar na fazenda de um político… A ferrovia, que servia ao transporte de madeira de Teófilo Otoni até Ponta de Areia, encerrou suas atividades em 1966.

O dia da Virgem – Na cidade, o dia da Virgem rende mais de um mês de festanças, do início de julho a meados de agosto, com direito a orações, música sacra e profana, comes e bebes, foguetórios e danças. A 4 km do Centro de Caravelas. Há ônibus do Terminal Rodoviário.

Farol dos Abrolhos -O farol foi construído em 1865, durante o Império, e até hoje serve para orientar as embarcações que navegam próximas aos recifes de Abrolhos. Com 17m, seu equipamento de iluminação alcança embarcações num raio de 20 milhas. Este é o único farol no Brasil com dois andares de varandas. Sua estrutura de ferro fundido, com lentes de cristal belga na cúpula giratória, foi montada na França. A Ilha de Santa Bárbara está sob administração da Marinha do Brasil e possui algumas edificações para o pessoal que cuida da manutenção do farol e das equipes encarregadas da meteorologia. Ilha de Santa Bárbara. Alugue barco em Caravelas. O desembarque de visitantes não é permitido.

Praias

Praia do Kitongo – Urbana, bastante movimentada no verão. Na foz do rio caravelas. Acesso pela avenida que leva à Ponta de Areia, na altura do Centro de Visitantes do Parque Nacional Marinho de Abrolhos.

Barra das Caravelas – Agitada, bastante procurada, é excelente para pesca e banhos de mar na maré alta. A 10 km de Caravelas.

Praia de Grauçá – Vila de pescadores. Praia de areia batida e águas calmas. a 10 km da sede. A orla tem áreas sombreadas por amendoeiras. Acesso por estrada pavimentada. A 10 km de Caravelas.

Ponta do Catoeiro e Pontal do Sul – Praia deserta e águas límpidas boas para banho. Acesso por barco a partir de Grauçá (0h10).

Praia de Iemanjá – Coqueirais embelezam esta praia movimentada no verão. A 14 km do centro, por estrada de terra.

Ponta da Baleia Deserta e repleta de coqueiros, é a preferida dos surfistas e mergulhadores que encontram equipamentos para aluguel no local. A 20 km de Caravelas. Acesso somente na maré baixa.

O canto das Baleias Jubarte

Na Bahia, nessa região, em certas épocas do ano se pode, em passeios de barco, escutar o famoso “Cantos das Baleias”.

Informações práticas

Hotel em Salvador

Salvador possui hotéis e pousadas para todos os bolsos e para todos os gostos. Veja na listagem a localização e  o conforto oferecido por cada estabelecimento, com comentários.

Escolha e reserve seu hotel em Salvador

Como ir

Veja passagens aéreas e pacotes