As trilhas da Chapada Diamantina

Para quem curte caminhadas

As trilhas da Chapada Diamantina são favoráveis a muitos esportes radicais, tais como mountain-bike, canoagem e rappel. Em todas encontramos maravilhas da natureza que devem ser admiradas e, sobretudo, preservadas.

Todas as cidades que circundam o Parque Nacional da Chapada Diamantina, como Iraquara, Jacobina, Morro do Chapéu e Rio de Contas, oferecem muitos atrativos para o visitante. Ainda se podem ver o casario e as igrejas antigas da época do apogeu da região, conhecer um belo artesanato, saborear comidas típicas e admirar as festas regionais. Vale conferir, muito embora o acesso para algumas dessas pequenas cidades seja difícil, possível somente em veículos de tração total.

Mapa do Parque Nacional da Chapada Diamantina

Trekking: trilhas na Chapada

Guias

Para percorrer as trilhas da Chapada, procure guias habilitados, de preferência indicados pelas próprias pousadas ou associações de guias profissionais.

Vídeo sobre o Vale do Pati

As trilhas mais procuradas

Vale do Pati

A opção mais viável é pernoitar em Caeté-Açu. O percurso até o povoado do Bomba, de onde partem os trekkings, é feita de carro. Os pernoites e as refeições podem ser feitos em casas de moradores, onde a comida costuma ser boa e as acomodações, simples e limpas, ou em acampamentos, caso em que o grupo terá que carregar todos os apetrechos e mantimentos. Os Gerais do Vieira, a Serra do Esbarrancado, o Morro do Castelo e o Cachoeirão são as principais atrações deste percurso. 70 km (até Andaraí). 5 dias.

Cachoeira da Fumaça

 Saindo de Lençóis a pé, a trilha passa por vales, cachoeiras e cânions, entre eles o Vale da Capivara e o Vale da Cachoeira da Fumaça. Os pernoites são em acampamentos com barracas. Essa trilha requer bastante preparo físico pois o percurso é difícil; boa parte dele é feita pelo leito de pedras do rio. 36 km. 3 dias.
A Cachoeira da Fumaça proporciona um cenário belíssimo. Caindo de uma altura de 380m, a água se dilui com o vento e não se percebe sua chegada da água ao poço; dá a impressão de ser apenas vapor.

A trilha que leva ao poço demanda uma caminhada de três dias, o chamado “trekking da Cachoeira da Fumaça por baixo”. Existe uma outra trilha que leva até o topo da cachoeira: após uma subida de 300m, caminha-se por mais 1h na plataforma. Então, podem ser vistos de cima os paredões de pedra talhados pelo rio durante milhões de anos e a paisagem maravilhosa do Vale do Capão.

Cachoeira do Sossego e Ribeirão do Meio

A caminhada é muito bonita, parte dela pela mata, onde você encontra, se estiver na época certa, mangueiras carregadas de saborosos frutos maduros; outra parte do trajeto é feito pelo leito pedregoso e raso (na seca)… do rio Ribeirão. Há divertidas escorregadeiras no Ribeirão do Meio, um bom lugar para dar uma parada. 15 km de ida e volta, partindo de Lençóis. 6h.

Trekking do Vinte e Um

Boa parte deste trekking é realizada pelo interior do cânion do Vinte e Um, com uma noite de acampamento em barracas. 2 dias de Lençóis até Caeté-Açu, no Vale do Capão.

Trekking Pai Inácio/Águas Claras/Morrão/Capão

Outra famosa atração em Palmeiras é o Morro do Pai Inácio. Fácil, com lindas vistas. Você chega de  carro até a base do Morro do Pai Inácio. Depois, 20 km. 1 dia. A subida até as torres pode ser feita de carro e, a partir dali, uma escalada de aproximadamente 15 minutos leva ao topo. Como o morro está situado em propriedade particular, é cobrado ingresso.

Trekking Lençóis/Capão

Trata-se da antiga trilha usada pelos comerciantes para circular entre as duas cidades. O sentido Capão/Lençóis é mais fácil, pois é descida. 25 km. 7h (só ida).

Trekking Pai Inácio/Lençóis

Não exige muito preparo físico. Passa por cachoeiras e tem uma linda vista do Morro do Pai Inácio. 18 km.

Cachoeira do Buracão

Passeio de carro de Lençóis até o Poço Encantado, em Itaetê, com parada no Poço Azul, em Nova Redenção. O pernoite é em Mucugê. No dia seguinte, o grupo segue para a Cachoeira do Buracão, em Ibicoara; parte do percurso é feito de carro, mas saiba que você terá que encarar 0h50 de trilha até a cachoeira, localizada dentro de um cânion. A queda d’água tem 80m. 2 dias.

Poço Encantado

No município de Itaeté, perto de Andaraí, é uma das coisas mais incríveis que a natureza produziu. Como o próprio nome sugere, todos os que o visitam saem realmente encantados. Dentro de uma caverna há uma lagoa de 60m de profundidade e 98m de extensão, com águas extremamente transparentes, às quais o calcário confere um tom azulado. Durante certa época do ano, de junho a agosto, o sol penetra por uma fenda e o que se vê ali é realmente de uma beleza indescritível.

Caverna Torrinha

Uma das últimas aberta para visitação, contém um verdadeiro tesouro em cristais, alguns em forma de agulha (agulhas de gipsita), classificados entre os mais perfeitos do mundo. A gruta fica no Parque Espeleológico de Iraquara. Outras cavernas que podem ser visitadas na região são as da Lapa Doce, do Lapão e da Pratinha. Esta última é um dos lugares mais aprazíveis para se conhecer na Chapada Diamantina. A água que sai da caverna e forma o rio é de transparência cristalina e tem um tom esverdeado. O acesso de automóvel se dá até bem próximo à caverna e há um restaurante nas imediações, onde se come um excelente peixe.

Informações práticas

Veja preços de pacotes e passagens aéreas

Hotéis na Chapada Diamantina

Escolha e reserve seu hotel na Chapada Diamantina