Embarcar e desembarcar

Aeroporto de Salvador, Bahia, Brasil

Embarcar e desembarcar em uma viagem aérea internacional

Para quem já viajou para o exterior algumas vezes, este post pode não conter muita novidade, mas para quem vai pela primeira vez ao exterior de avião é importante conhecer alguns procedimentos sobre embarcar e desembarcar.

Embarcar

No aeroporto

Para voos internacionais, você deve se apresentar no balcão da companhia aérea no mínimo três horas antes do horário de embarque. Atualmente, devido aos problemas de segurança, é adequado chegar bem antes ao aeroporto. Calcule, com sobra, o tempo de sua casa até o aeroporto, considerando a possibilidade de congestionamentos.

Check-in

 Chegando ao aeroporto, a primeira coisa a fazer é apresentar-se no balcão da companhia aérea, mostrando sua passagem e o passaporte. Você receberá um cartão de embarque com o número de voo, poltrona, horário e porta (gate em inglês) pela qual embarcará. Guarde-o com carinho, junto com o passaporte, pois, sem eles, você não toma o avião!

Por ocasião do check-in, será definida sua poltrona. Caso você tenha reservado assento com antecedência (o que é recomendável, principalmente para quem precisa de lugares mais confortáveis, como pessoas idosas ou com crianças), cobre isso do funcionário, para que não haja “esquecimento”. Quanto mais cedo você fizer o check-in, melhores serão as chances de pegar um bom lugar. Os assentos a serem evitados são aqueles próximos à asa (que prejudica sua visão e tem o barulho das turbinas) e os que ficam perto dos toaletes (em razão do entra-e-sai de gente).

Grande parte das companhias aéreas já aceita check-in por meio de seus sites ou por aplicativos.

Bagagem

 Terminado o check-in, sua bagagem maior e mais pesada será registrada como bagagem de compartimento e despachada. Tranque à chave essas malas e mantenha essa chave bem à mão ao desembarcar (ou use um cadeado com código), para o caso da alfândega do país de destino querer abrir sua mala. Cole ou amarre, na bagagem, duas etiquetas com seu nome, endereço e telefone no Brasil: uma do lado de fora, bem visível, e outra dentro. Quando a bagagem de compartimento é registrada num balcão de companhia aérea, é colado nela um tíquete com o destino e o número de registro. Você receberá um canhoto desse tíquete, que poderá ser exigido no aeroporto de destino e será necessário para recuperar sua bagagem em caso de extravio. Evite excesso de bagagem.

Todas as companhias aceitam que o passageiro carregue, para dentro do avião, uma valise pequena – a bagagem de mão. Nela você deve colocar tudo o que for de valor (tanto documentos quanto objetos e jóias), o que for quebrável, como sua máquina fotográfica, e o que possa ser útil durante a viagem ou no desembarque: um pulôver se estiver indo para um lugar frio, um nécessaire com material de toalete, um livro, pelo menos uma muda de roupa para o caso de extravio de bagagem, medicamentos que possam ser necessários durante o vôo, uma caneta, caderneta de anotações etc. Um casaco mais volumoso, que ocuparia muito espaço na mala, pode ser levado pendurado no braço. Atenção: não coloque nenhum objeto perfurante (nem mesmo um canivetinho suíço) na bagagem de mão, assim como sprays.

Não é demais alertar: nunca aceite transportar consigo pacotes ou bagagens de desconhecidos que o abordem nos aeroportos em qualquer lugar do mundo. Nem mesmo um talco para a tia velhinha que mora em Nova York! Veja as dicas sobre “bagagem“.

Desembarcar

Serviço de imigração

 O primeiro passo quando você chega em um país é passar pelo serviço de Imigração. Em alguns aeroportos, essas formalidades tomam um bom tempo; os policiais poderão lhe fazer muitas perguntas – de quanto dinheiro você dispõe, quanto tempo pensa em ficar no país, que lugares pensa em visitar, sem tem passagem de volta para o Brasil, etc.

Mulheres jovens vestidas de forma “provocante” podem ter sua entrada barrada em diversos países. Também os que se vestem de modo pouco convencional podem ter problemas. Portanto, mesmo que você seja um new hippie ou um old punk, faça um esforço e vista-se discretamente, com roupas e sapatos limpos e em bom estado. Os realmente mal vestidos darão a impressão de serem imigrantes clandestinos, e não turistas. Portanto, indesejáveis!

Havendo qualquer problema, responda com franqueza o que lhe for perguntado, mantenha a calma e jamais entre em “bate-boca” nem desacate os funcionários.

Normalmente, para ganhar tempo, já lhe será entregue durante o voo um formulário a ser preenchido com seus dados. Ao desembarcar, deixe-o à mão, junto com o passaporte. A burocracia varia de um lugar para outro, mas em geral esse formulário será carimbado e uma via lhe será entregue. Guarde-a com cuidado, pois deverá devolvê-la quando sair do país.

Alfândega

 Sua condição de turista estrangeiro não o livra da alfândega de outros países. Na maioria dos aeroportos do mundo, há na alfândega duas saídas: “nada a declarar” (verde) e “bens a declarar” (vermelho). Em inglês, nothing to declare e goods to declare. Você escolhe. Porém nada impede que, se você optar pelo “nada a declarar”, um fiscal resolva abrir sua bagagem.

A legislação de cada país é diferente com relação ao que se pode levar e com o que se pode sair de seu território. São comuns restrições a valores altos em dinheiro vivo e grandes quantidades de bebidas alcoólicas e tabaco. Em alguns países, você terá que declarar valores em espécie acima de uma determinada soma que estiver em seu poder. Leia com atenção o formulário de alfândega que lhe será entregue no avião. Plantas – mesmo as mais inocentes – e frutas também são proibidas.

Trocar dinheiro

Via de regra, chegando a um país estrangeiro, você precisa de imediato de dinheiro trocado em moeda local para pagar um táxi, tomar um lanche ou para alguma outra despesa. A taxa de câmbio nos aeroportos não costuma ser boa: troque o mínimo necessário para as despesas iniciais e deixe para trocar mais depois que você, com calma, tiver se informado sobre os locais que oferecem as melhores taxas.