Arquivo da tag: franca

A melhor época para ir à França

Quando ir: temperaturas, chuvas, clima

Primavera e outono

A melhor época para ir à França: outono e primavera são nossas estações prediletas para viajar em quase todos os países do mundo e, também para percorrer a França. Já mencionamos, no post “à melhor época ano para visitar Paris“, que o final da primavera (junho) e o final do verão (setembro) são bem agradáveis. Sem dúvida muitas observações sobre Paris valem para a França inteira. É o caso, por exemplo do mês de agosto, nosso mouton noir. É o mês menos agradável para se visitar Paris e também toda a França. O motivo é que pode fazer muito calor, há excesso de turistas, tudo é caro, sobretudo os hotéis. A qualidade dos serviços cai. Com tudo lotado você quase sempre acaba sendo mal atendido. Vai visitar um museue  tem que entrar numa curiosa fila de vikings,  tuaregs, visigodos, esquimós e mongóis… Agosto é o auge do período de férias escolares em todo o hemisfério norte, a França inteira é invadida. Tente visitar o Mont Saint-Michel nessa época e assistirá a uma nova  l’invasion de la Normandie! 

Mas Paris não é França…

Enfim, considerando a França toda, não apenas Paris, temos reparos a fazer. Na Alsácia, em todo o norte da França e nos Alpes o clima é mais frio. Por isso mesmo, nessas regiões, maio é mais agradável do que abril, quando ainda pode ser meio frio em regiões mais setentrionais ou montanhosas. Nada realmente excessivo, mas que pode incomodar os friorentos. O mesmo vale para o outono. A segunda metade de setembro e o mês de outubro são mais agradáveis nessas regiões que mencionamos. Novembro já está meio frio e também os dias são mais curtos. Pr volta de 16h30 já está meio escuro. O truque para aproveitar mais a luz solar, fotografar e curtir sua viagem é dormir cedo, acordar cedo e já sair para passear. Abril e maio e setembro e outubro também são os meses com temperaturas mais amenas para se visitar o centro da França, a Borgonha, por exemplo, e o Vale do Loire.

No sul, na Côte d’Azur em agosto, pode fazer bastante calor. A cidade e toda a costa mediterrânea está lotada de banhistas, não apenas franceses, mas também (principalmente ingleses), alemães e nórdicos. Todo mundo em busca de sol e calor. Correto para eles, mas não para brasileiros, que não vão à França para irem a praia. Praias é o mais temos no Brasil. O que nossos turistas buscam é vilarejos medievais, museus, castelos, cidades históricas.

Já, uma ilha como a Córsega, mais ao sul, no Mediterrâneo, tem clima mais ameno e inverno não muito rigoroso. Pode ser visitada praticamente o ano todo. Enfim, como em outros lugares, como o clima no mundo anda cada vez mais incerto, tudo depende de sorte. Saiba mais sobre a Córsega.

Mapa da França

O que é frio ou calor para você?

Já tocamos en passant nesse assunto em outro post. Frio e calor é algo muito pessoal. Para alguns 18 graus é “um gelo”. Para outros é uma temperatura muito amena, que não incomoda em nada. Os que gostam de um “friozinho” podem considerar agradável temperaturas beirando os 10 ou 12 gaus. Explica-se. Não é preciso mantô, botas forradas, espessos gorros de lã, ou roupas especiais para frio. Basta um pulôver e um blusão de couro ou nylon.

E as chuvas?

A chuva  é a bête noir que todo  viajante odeia. Felizmente, na França as chuas são bem distribuídas. Não existe realmente uma estação seca e chuvosa, como no Brasil onde, no verão, caem verdadeiros temporais que inundam as cidades. Chuva é a apenas a zica que estraga qualquer passeio. No litoral pode chover uma semana sem parar. Esse risco, na França, você não deve correr.

As vantagens de viajar na primavera e no verão

A vantagem da primavera e do outono da França e praticamente em toda a Europa, é que são épocas que correspondem à baixa temporada. Sua viagem pode sair até 40% mais barata. Os hotéis oferecem bons descontos e há promoções inacreditáveis na compra de passagens aéreas e no aluguel de carro. Na primavera francesa os campos se enchem de flores, no outono as paisagens são igualmente lindas, com o arvoredo assumindo tons amarelos e avermelhados. O único problema é que, a maioria dos brasileiros por causa de seu trabalho, ou por terem filhos, só pode viajar durante as férias escolares, em janeiro ou fevereiro, ou em julho. Felizardos os que podem decidir quando preferem sair de férias!

Temperaturas médias e índice pluviométrico

Primavera

Março: temperaturas entre 4,5°C e 12°C com 36mm de chuva.
Abril: temperaturas entre 5°C e 17°C com 43mm de chuva.
Maio: temperaturas entre 10°C e 20°C com 58mm de chuva.

Verão

Junho: temperatura média entre 13°C e 23°C com 59mm de chuva.
Julho: temperatura média entre 15°C e 25°C com 59mm de chuva.
Agosto: temperatura média entre 14°C e 24°C com 64mm de chuva.

Outono

Setembro: temperaturas entre 12°C e 21°C com 54mm de chuva.
Outubro: temperaturas entre 8°C e 16°C com 50mm de chuva.
Novembro: temperaturas entre 5°C e 10°C com 51mm de chuva.

Inverno

Dezembro: temperaturas entre 2°C e 7°C com 51mm de chuva.
Janeiro: temperaturas entre 1°C e 6°C com 56mm de chuva.
Fevereiro: temperaturas entre 1°C e 7,5 °C com 47mm de chuva.

E o inverno?

É a época a ser evitada por aqueles que odeiam frio. As temperaturas não ultrapassam os 5 ou 6 graus. Sob o vento gelado a sensação térmica é ainda mais desagradável. Depois de um tempo passeando ao ar livre, tudo o que a maioria das pessoas deseja é entrar em um café ou qualquer lugar aquecido. E, como o inverno na França corresponde ao verão no Brasil, ao desembarcar do avião temos ainda que suportar um choque térmico que só agravava a sensação de frio. Além disso, os dias são ainda mais curtos no inverno. Antes das quatro da tarde já está meio escuro. Pela manhã amanhece tarde. Museus e outras atrações abrem mais tarde e fecham mais cedo, ou nem abem. Enfim, não é a melhor época para ir à França.

A França sob a neve

Durante o inverno, neva em muitas regiões da França, sobretudo nas mais setentrionais. As paisagens invernais podem também ser lindas e até mesmo românticas. Mas, a neve também prejudica caminhadas e passeios de carro. O chão se torna escorregadio e as estradas mais perigosas. Não é, geralmente, a melhor época para ir a França.

Agora que você sabe sobre o clima que o espera quando desembarcar na França, veja a bagagem que deve levar.

Dicas
  • Agora que você sabe a época do ano em que vai a Veneza, veja a bagagem que deve levar.

Onde dormir ?

Quem pretende viajar pela França geralmente inclui Paris no roteiro. É onde você irá desembarcar e é recomendável ter hotel já reservado.

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Paris em imagens  Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

A França  em imagens  Verdadeira viagem fotográfica pela França. Dezenas de fotos das regiões Sul, Norte e Centro da França

A França em imagens: uma viagem fotográfica com dezenas de fotos sobre os principais destinos

Mapa da França

Sul da França

O sul da França, conserva lindas cidades medievais, castelos, e uma infinidade de atrações que podem mesmo levá-lo a realizar um passeio de balão sobre o santuário medieval de Rocamadour ou a percorrer de barco o interior de uma gigantesca caverna que possui até lagos e é toda iluminada… É possível visitar muitas atrações contando com o transporte público, mas o ideal é alugar um carro.

Gostou do Sul da França?

Então veja informações e dicas práticas para organizar sua viagem.

Centro da França

O Centro da França é a porção do país menos visitada pelos brasileiros, mas oferece grande número de atrações, castelos ruínas da época dos romanos, paisagens encantadoras, cidades medievais e uma gastronomia de dar água na boca.

Gostou do Centro da França?

Veja informações e dicas para organizar sua viagem

Saiba também sobre o Sul da França e o Centro da França

Norte da França

O norte da França tem regiões como a Bretanha e Normandia, na sua parte ocidental, vizinhas, e que sevem ser incluídas num mesmo roteiro de viagem. Suas atrações ficam a poucos quilômetros umas das outras. Já a Alsácia, também no norte  da França, fica no leste, já na fronteira com a Alemanha, e tem características culturais e arquitetônica muito particulares. Muita gente ainda fala alemão na Alsácia.

Gostou do Norte da França?

Veja informações e dicas para organizar sua viagem

Veja pacotes e passagens aéreas para Paris

Que tal conhecer Paris?

Maquina fotografica

Paris em imagens  Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

Córsega, um destino que os brasileiros precisam conhecer

Córsega, a quarta maior ilha do Mar Mediterrâneo, é a terra de Napoleão Bonaparte. A Córsega pertencia ainda à Itália um ano antes do nascimento do futuro imperador. Por um pouco mais Napoleão teria nascido italiano e  a história do mundo talvez fosse outra.
A Córsega é um charme, mas seu litoral tem aquele mesmo jeitão mediterrâneo das Riveiras Francesa e Italiana, com suas marinas de luxo e bonitas paisagens. Quem já conhece não vai se impressionar.  O mais interessante é conhecer as regiões de montanha no centro da ilha e também do Cape Corse.  No outono as paisagens tornam-se lindas recobertas por um arvoredo de folhas amarelas e avermelhadas.

A Córsega possui uma área de 8 68 km² de área. A ilha  tem 180 KM do extremo sul ao extremo norte e, 82 km na extensão mais larga, no sentido leste-oeste. A Córsega é pouco povoada. Sua densidade demográfica é de pouco mais de 30 habitantes por km2.

Mapa da Córsega

Como ir

De avião

Não há voos diretos do Brasil. Você terá que da capital francesa tomar uma conexão para Bástia, Ajjacio ou Bonifácio.  Há vôos diretos de São Paulo e do Rio de Janeiro para o aeroporto Charles De Gaulle, em Paris, pela TAM e pela Air France. A viagem toma aproximadamente onze horas. Depois, de Paris para a Córsega, conte mais uma hora e meia, aproximadamente.

Escolha e reserve seu voo

 Barco

Há barcos de Marselha, Nice, Gênova (IT), Livorno (IT) para Ajaccio Bastia, Bonifacio, Calvi, êle Rousse,  Porto Vecchio. A viagem de Marselha leva umas onze ou doze horas. De Nice calcule umas seis ou setes horas de navegação, aproximadamente.

Como circular pela Córsega

Trem

Ponte-Leccia, no centro da Córsega, é o principal entrocamento ferroviário da ilha.  A linha mais importante segue para Ajaccio, a capital. Há quatro partidas diárias  e a viagem leva umas 3 horas. Há igualmente trens para Bastia, no norte da ilha. Conte  aproximadamente 3 horas de viagem, e para Ponte Vecchio, pouco mais de uma hora.  Uma outra linha liga Ponte-Vechia a Calvi. Uma viagem de 3 horas. Há três trens diários.  A viagem é muito bonita. A ferrovia atravessa passagens estreitas, túneis, antigas pontes, montanhas e vales.

Ônibus

É possível percorrer a Córsega inteira de ônibus. Não são caros e vão para todo canto. Os ônibus entre as cidades maiores são melhores do que os que ligam os pequenos povoados de montanha.

Carro

Se você não pretende limitar sua viagem às cidades maiores, e deseja se aventurar-se pelo interior do país (insistimos: vale e pena!), não pense duas vezes, alugue um carro. Mas, atenção, a RN, a principal estrada da Córsega, que desce a costa oriental da Ilha, a partir de Bástia até Bonifacio, tem muito trânsito e não possui pista dupla. Dessa estrada pegue a indicação Corte e caia fora do litoral da ilha. Há muitos trechos sem acostamento e nem sempre é fácil dar uma paradinha para tirar uma foto. Muito cuidado.

As estradinhas departamentais oferecem vistas maravilhosas. Não são estradas para se correr porque são cheias de curvas, nem todas estão me bom estado, são comuns animais na pista. Além disso essas estradinhas atravessam villages onde há movimento de pessoas. No Cape Corse, por sua vez, as estradas secundárias formam um labirinto onde é fácil se perder. Além disso, são ainda mais estreita do que as do centro da ilhas e, por vezes passam junto a abismos. No escritório de turismo do aeroporto onde desembarcar, peça um mapa rodoviário. Mas saiba, mesmo esse mapa oficial tem suas falhas.

Onde se hospedar

Escolha e reserve seu hotel na Córsega

Melhor Época

Evite o verão. Tudo fica lotado, os preços disparam. A única vantagem são os dias longos.  A melhor época é a primavera e o outono, que correspondem à baixa estação. No outono as paisagens ficam lindas. Saiba, entretanto que no final do outono e no começo da primavera os dias são ainda curtos. Após 4 ou 4h30 da tarde há pouca luz. O inverno não é frio como na França continental, mas mesmo assim, principalmente nas montanhas, pode incomodar.

Atrações turísticas, pontos de interesse

Ajaccio

A capital da Córsega e sua maior cidade é Ajaccio, que também é a capital da Córsega do Sul, Bastia. É a segunda cidade mais populosa da Córsega, e  também é capital da Alta Córsega. É uma cidade mais cosmopolita e moderna, mas conserva algumas belas construções históricas

Bonifacio

Bonifácio, no fundo de um golfo profundo, é famosa por suas valésias a prumo, de calcáreo branco e avermelhado. Também possui uma imponente e cidadela (onde é difícil circular e ainda mais difícil achar estacionamento). Apesar de sua cidadela, não possui muitas atrações. O que mais impressiona é seu esplêndido quadro natural.

Calvi

É uma cidade de tamanho médio (para os padrões franceses). Suas praias atraem muitos banhistas no verão. Possui praias e seu mar tem belos tons azul-turqueza.

Ile-Rousse

Ile-Rousse é também uma cidade “tipicamente mediterrrânea”, (tem até palmeiras em estilo andaluz…) . Parece um pouco com  Calvi, mas bem menor, mais tranquila.

Porto Vecchio

É um dos sítios favoritos da burguesia parisiense, italiana e do norte da Europa, e também de italianos. Muitos possuem casa de verão em porto Vecchio. Ça fait chic…

Bastia

Bastia, no extremo norte da ilha, é mais próxima do continente do que Calvi, Ajjacio e outros centros.  É a principal porta de entrada da Córsega. Muitos ferries chegam ao seu porto, vindos de Marselha, Nice e outras cidades francesas e italianas. Suas áreas planas facilitaram a instalação de indústria e também plantações de videiras. Seu centro histórico no interior da Cidadela merece uma visita.

Os corsos

Muitos corsos ainda têm como língua materna o dialeto local, derivado do italiano. A língua corsa é ensinada também nas escolas, mas nas grandes cidades todo mundo fala francês. Alguns corsos não se consideram franceses e lutam pela independência da ilha. Pelo que pudemos perceber a população, sobretudo os jovens, estão cada vez mais integrados à França.

Informações práticas sobre Paris

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis em Paris

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Paris

França

A França é um país de forte identidade nacional no qual a alta tecnologia convive com uma cultura tradicionalista. Por ser um país impregnado de História, possui dezenas de cidades medievais, castelos, catedrais, igrejas e ruínas romanas espalhadas por suas várias regiões. Abordamos neste site as regiões de maior interesse para o turismo.

Mapa da França

Como ir para a França

Há voos diretos de São Paulo e do Rio de Janeiro para o aeroporto Charles De Gaulle, em Paris, pela TAM e pela Air France. A viagem toma aproximadamente onze horas. Do aeroporto Charles De Gaulle para o centro de Paris há táxis e ônibus, além dos trens conhecidos como “RER”.

Veja passagens aéreas e pacotes

Hospedagem

Quase todo mundo que desembarca no território francês o faz em Paris, uma cidade onde, em certas épocas do ano, conseguir hotel é uma aventura. Por isso mesmo, procure garantir o seu, mesmo que seja só para a primeira noite.

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Melhor época

Primavera e outono. Evite o mês de agosto: tudo está lotado e mais caro. Veja mais informações sobre a melhor época para sua viagem

Regiões de interesse para o turismo

Norte

Champanha (Champagne) | Normandia  (Normandie) | Picardia (Picardie)

Sul

Aquitânia (Aquitaine) | Languedoc-Roussillon | Midi-Pyrenées
Provence, Alpes e Côte d’Azur

Centro

Vale do Loire |  Borgonha | Limousin e Auvergne | Poitou-Charente | Rhône-Alpes

Informações práticas sobre Paris

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis em Paris

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Curiosidades: você conhece a Marseillaise, o hino nacional francês?

Saiba sobre sua história, conheça a letra, ouça a música, assista ao vídeo.

Sobre o norte da França

O Norte da França oferece atrativos dos mais variados, como a região vinícola da Champagne e suas cidades medievais, as encantadoras vilas germãnicas da Alsácia, as cidades históricas da Normandia, os castelos da Picardia e as paisagens e a cultura muitos particulares da Bretanha.

Mapa da França

Como ir

Avião

Há voos diretos de Paris para as grandes cidades do norte da França. Mas a concorrência dos trens de alta velocidade fazem com quem muita gente atualmente esteja preferindo o transsporte ferroviário.

Veja passagens aéreas e pacotes

Carro

Há ótimas rodovias de alta velocidade entre Paris e as localidades do norte da França.

Trens

Há trens (muitos deles de alta velocidade entre Paris e as principais cidades do norte da França. Veja horários e passagens no site da companhia ferroviária francesa:  SNCF

Melhor época

O inverno no norte da França é rigoroso. Os melhores meses são maio, junho e setembro, mas quem não se importa com o frio pode ir em outros meses. Saiba mais sobre a melhor época na França.

Alsácia

Fronteiriças com a Alemanha e hoje pertencentes ao norte da França, a Alsácia (Alsace) e a Lorena (Lorraine) já mudaram tanto de mãos ao longo da história que não se pode dizer que sejam francesas ou germânicas; mas que têm personalidade própria. Na Alsácia existem diversas cidades e vilas medievais e renascentistas bem conservadas, sobretudo na Rota do Vinho e suas redondezas.  Alsácia

Bretanha (Bretagne)

Ocupando uma península de litoral entrecortado e íngreme que se projeta sobre o Atlântico, a Bretanha é a região do norte da França onde ainda se conservam costumes e dialeto originários de um povo que influenciou imensamente a história da Europa ocidental e deu nome à Grã-Bretanha: os bretões, é claro. O litoral da Bretanha, acidentado e cheio de falésias abruptas oferece paisagens grandiosas, com trilhas que podem ser percorridas a pé ou de bicicleta. Bretanha

Champanha (Champagne)

Visitar a região de Champagne-Ardennes é uma excelente oportunidade para degustar aquela que é considerada por muitos a mais nobre das bebidas. Quem percorre de carro a Champagne passa por verdadeiras avenidas de vinhedos. Reims, uma das mais importantes cidades da Champagne, tem uma magnífica catedral gótica que, juntamente com o Palácio do Arcebispo, foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Outra cidade que merece destaque é Troyes, com um interessante centro histórico e igrejas góticas. Champanha

Normandia  (Normandie)

Às margens do Canal da Mancha, no extremo norte da França, cortada pelo Sena e cheia de paisagens bucólicas (com vaquinhas que produzem o leite usado para fabricar a melhor manteiga do planeta e macieiras com cujos frutos são feitos a cidra e o calvados), a Normandia é uma região muito querida pelos franceses. Normandia

Picardia (Picardie)

No norte da França, a Picardia (Picardie) tem por capital Amiens, famosa pela catedral de Notre-Dame e por St-Leu, um pitoresco bairro cortado por canais. Belas catedrais não faltam na região; a de Beauvais e a da pequena Senlis também merecem ser visitadas. Mas o principal interesse turístico da Picardia reside em seus castelos como Chantillly e Compiégne. Picardia

Saiba também sobre o Sul da França e o Centro da França

Informações práticas sobre Paris

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde dormir em Paris

Sobre o Sul da França

O sul da França é perfeito pra ser percorrido de carro, por estradinhas secundárias, parando para fotografar um castelo ou numa fazenda para comprar vinhos, queijos e patês deliciosos por preços para lá de razoáveis. Aliás, com exceção da Côte-d’Azur, você descobre no sul da França hotéis encantadores por diárias que custam metade do que você pagaria em Paris em estabelecimentos da mesma categoria. E como se come bem!

No sul da França ficam cidades medievais rodeadas de muralhas ou cheias de ruínas romanas, arenas, pontes e anfiteatros, além de pitorescas aldeias sobre penhascos. Cada volta da estrada é uma agradável surpresa.

Mapa da França

Como ir

Avião

Há voos diretos de Paris para as grandes cidades do sul da França. Mas a concorrência dos trens de alta velocidade fazem com quem muita gente atualmente esteja preferindo o transporte ferroviário.

Veja passagens aéreas e pacotes

Carro

Há excelentes rodovias de alta velocidade entre Paris e as principais cidades do sul da França. Você terá que pegar uma conexão em Paris para Lyon, Bordeaux ou Marselha. Quem tiver tempo pode optar pelas estradas nacionais, onde se pode apreciar melhor as paisagens. Veja horários e passagens no site da SNCF (companhia ferroviária francesa).

Trens

Há trens (muitos deles de alta velocidade entre Paris, Marselha, Bordeaux, Lyon e outras cidades do sul da França.

Melhor época

O inverno no sul da França é muito mais suave do que no norte. De abril a novembro você pode visitar as regiões do sul do país.

Sul da França: regiões de interesse turístico

Aquitânia (Aquitaine)

Se você aprecia bons vinhos, esta é uma região que não pode faltar em seu roteiro de viagem. A capital da Aquitânia é Bordeaux, cidade em cujo centro histórico há belos e imponentes edifícios dos séculos XVIII e XIX. Nas proximidades existem diversas vinícolas abertas à visitação, como as produtoras do famoso vinho bordeaux Saint-Émillion.  Aquitânia

Languedoc-Roussillon

Localizada no sul da França, fronteiriça com a Espanha e banhada pelo Mediterrâneo, a região de Languedoc-Roussillon, de grande beleza natural e clima agradável durante quase todo o ano, guarda alguns dos mais importantes vestígios da colonização romana e da Idade Média na França: Carcassonne, cidade medieval murada, de visita obrigatória, e Nîmes, que conserva uma arena e outras construções romanas. Languedoc-Roussillon

Midi-Pyrenées

A capital da região Midi-Pyrenées, perto da Espanha, é a alegre Toulouse, que tem um centro antigo, cheio de belos edifícios de diferentes épocas. Porém, a maior atração dos Midi-Pyrénées é a espetacular Rocamadour, centro de peregrinação desde a Idade Média, de enorme importância histórica, incrustado em um imenso rochedo. Midi-Pyrenées

Provence, Alpes e Côte d’Azur

Essa região francesa fronteiriça com a Itália compreende uma costa mediterrânea de rara beleza e clima ameno – a Riviera –, uma planície ao longo do rio Rhône (Ródano) com cidades encantadoreas como Avignon e Aix-en-Provence e uma linda área montanhosa que abrange parte dos Alpes. Provence, Alpes e Côte d’Azur

Informações práticas sobre Paris

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde dormir em Paris

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Sobre o centro da França

O centro da França abrange as regiões administrativas de Île-de-France, a Bourgogne, o Limousin, Poitou-Charente, o Rhône-Alpes e o Vale do Loire.

Mapa da França

Como ir

Avião

Pouco útil. Talvez de carro ou de trem você chegue mais rápido ao seu destino.

Carro

Há ótimas rodovias entre Paris e as cidadees do centro do país

Trens

Uma opção prática. Veja horários e preços de passagens no site da companhia ferroviária francesa:  SNCF

Melhor época

O inverno no centro da França não é a época ideal pra visitar a região, a não ser para aqueles que adoram frio. O ideal é ir na primavera ou no outono. Veja a melhor época para visitar a França

Île de France

É a região em torno de Paris e pode ser considerada como o berço da França. Nela estão algumas das principais atrações do país, como Versalhes (Versailles), uma das maiores maravilhas do mundo ocidental e o maior ícone do Absolutismo, capaz de deixar boquiaberto mesmo quem já visitou diversos outros palácios europeus. Na realidade a região é salpicada de castelos, alguns bem famosos, como Fontainebleau, residência dos reis da França durante oito séculos. Île de France

Vale do Loire

O Vale do Loire (pronuncia-se luárr) é conhecido por seus belos castelos, muitos dos quais ficam em pequenas e charmosas cidades.

O extraordinário número de castelos no Vale do Loire (Valée de la Loire) explica-se pelo fato de a região ter sido um dos locais favoritos dos reis e da aristocracia francesa desde a Idade Média. Os castelos mais antigos são medievais e foram de fato fortalezas, enquanto os mais recentes são palácios renascentistas e clássicos, destinados ao lazer e rodeados de magníficos jardins. Vale do Loire

O Vale do Loire é famoso também pela culinária e pelos vinhos. Diversas vinícolas são abertas para degustação de seus vinhos. Região excelente para passar vários dias, acompanhando a rota dos castelos que começa a uns 180 quilômetros de Paris, o Vale do Loire estende-se até perto do Oceano Atlântico, a quase 400 quilômetros da capital.

Borgonha

A região francesa da Borgonha (Bourgogne) é reputada pela variedade e excelente qualidade de seus vinhos, pela gastronomia e pela herança histórica e arquitetônica, visível em suas cidades, castelos, igrejas e abadias. Sua capital é acidade de Dijon, famosa por sua mostarda picante. Borgonha

Limousin e Auvergne

Essas duas regiões vizinhas no centro da França são excelentes para quem quer conhecer o verdadeiro “interior” do país; nelas, prevalecem o ecoturismo e o turismo rural. Lindas paisagens, hospitalidade e boa cozinha são garantidos. Percorrer de carro as estradas vicinais é imperdível para quem pode viajar sem pressa.

Limoges, a capital do Limousin tem um encantador centro histórico sobre uma elevação. A cidade é famosa por suas porcelanas esmaltadas. Em Lomoges existe inclusive um Museu da Porcelana, super interessante.

Vichy, no Auvergne, famosa por suas águas minerais desde a época dos romanos, foi capital da França durante a ocupação de Paris e do norte do país pelos alemães na Segunda Guerra.

Thiers, também no Auvergne, é uma cidade da época medieval com um pitoresco centro histórico no alto de uma colina. Limousin e Auvergne

Poitou-Charente

Famosa pela produção de conhaque, Poitou-Charente é uma das regiões francesas mais procuradas pelas belezas naturais: o litoral, na costa do Atlântico, onde fica a histórica cidade portuária de La Rochelle, e um imenso pantanal, o Marais (não confunda com o bairro parisiense que tem o mesmo nome!).
Em Poitiers, capital regional, há um centro histórico bem preservado, mas a atração principal é ultra-moderna e fica em seu arredores: é o Futuroscope. Poitou-Charente

Rhône-Alpes

No vale do rio Ródano (Rhône), no centro/sudeste do país, fica Lyon, uma das maiores e mais antigas cidades francesas. Lyon data da época do Império Romano e é atravessada por dois rios, o Saône e o Rhône, o que lhe dá um charme extra.

A leste do Ródano, na fronteira com a Suíça, estão os Alpes, com magníficas paisagens e regiões montanhosas, onde se pode praticar todos os tipos de esportes de inverno. No verão, as lindas montanhas são procuradas pelos praticantes de trekking. Dentre as estações de esportes de inverno mais conhecidas estão Courchevel e Chamonix. Rhône-Alpes

Saiba também sobre o Norte da França e sobre o Sul da França

Informações práticas sobre Paris

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde dormir em Paris

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Maquina fotografica

Paris em imagens  Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

A França  em imagens  Verdadeira viagem fotográfica pela França. Dezenas de fotos das regiões Sul, Norte e Centro da França

Gouffre de Padirac, no sudoeste da França

Sudoeste da França é repleto de cavernas. Embora algumas delas tenham sido ocupadas por homens pré-históricos, não parece ter sido esse o caso de Gouffre de Padirac na região de Midi-Pyrénées. O lugar lembra um poço gigantesco, parecendo-se um pouco com os “cenotes” guatemaltecos. Esse buraco no chão é resultado do desabamento de uma parte do teto de uma gigantesca caverna, abrindo uma entrada para um verdadeiro labirinto subterrâneo com passagens, formações calcáreas de estalagmites e estalactites (que parecem obra de Salvador Dali!), salões, cachoeiras, lagos, e um rio, que pode ser navegado.

Você tem que tomar três elevadores diferentes para chegar até o rio subterrâneo a cem metros de profundidade, onde embarca num bote para 11 pessoas e navega até um salão conhecido como Le Lac de la Pluie (Lago da Chuva), onde o grupo desembarca e inicia o passeio a pé, guiado, de aproximadamente 2 km, que toma 1h30.

Com passarelas seguras e boa iluminação, esse é um passeio que pode ser feito por pessoas de todas as idades e sem um especial preparo físico (ou seja, não é aquele pneuzinho a mais que o impedirá de conhecer Gouffre du Padirac!) Veja mais informações no site oficial do .

Se você estiver hospedado no sítio medieval de Rocamadour poderá facilmente visitar Le Goffre de Padirac e alguns lugares nas vizinhanças que são alguns dos mais interessantes da França. E, se você curte mesmo aventuras diferentes, saiba que pode voar de balão sobre Rocamadour.

Mapa do Gouffre de Padirac

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde dormir em Paris

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Paris

 Champagne-Ardennes: principais atrações turísticas

• Reims • Troyes • Provins • Chalons-en-Champagne

Visitar a região de Champagne-Ardennes é uma excelente oportunidade para degustar aquela que é considerada por muitos a mais nobre das bebidas. Quem percorre de carro a Champagne passa por verdadeiras avenidas de vinhedos. Reims, uma das mais importantes cidades da Champagne, tem uma magnífica catedral gótica que, juntamente com o Palácio do Arcebispo, foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Outra cidade que merece destaque é Troyes, com um interessante centro histórico e igrejas góticas.

Mapa da Champagne

Como ir

Trem

Há trens partindo da Gare de Leste em Paris para Reims, a capital da região de Champagne.

Carro

De Paris a Reims são 117 km.  utilize a A4, a vigem toma aproximadamente 1h40. Um mapa rodoviário da região pode ser útil pois além da capital Reims existem cidadezinhas medievais encantadoras na Champagne, como Troyes, Provins ou Challons-en-Champane.

Hospedagem

Reims é uma cidade maior e com mais opções de hotel. Mas também é possível se hospedar em pequenas cidades próximas, como Challons-en Champagne, Troyes ou Provins.

Escolha e reserve seu hotel na Champagne

Melhor época

Maio, abril, maio, setembro e outubro são épocas boas para se visitar a Champagne. As temperaturas são, em geral, agradáveis. Veja: melhor época para ir à França

Vídeo de turismo sobre a região de Champagne

Reims

Reims, a capital da região, é uma cidade anterior aos romanos e foi durante É a mais importante cidade da Champagne e, por sua situação estratégica, pode perfeitamente servir de base para quem deseja visitar a região. Saiba mais, veja fotos e dicas sobre Reims

Troyes

A cidade, queescapou das destruições da duas guerras e conserva seu belíssimos centro medieval praticamente intacto. São velhas casas, uma ao lado da outra, com vigas de madeira entre as travas de pedra e tijolo. Troyes fica a uns 120 km de Reims. Uma tarde é suficiente pra se conhecer seu centro histórico. A cidade desenvolveu-se muito a partir do século XII em razão de suas feiras anuais que tomavam 3 meses. Para o turismo, em razão de seu patrimônio arquitetônico, Troyes é mais importante do que Reims: você não se cansa de flanar por seu centro medieval bem preservado e conservado, repleto de lojinhas chrmosas, bares e restaurantes.

Provins

De carro: 1 h 21 min (92,6 km) via N4. De trem: Há trens diretos da Gare de Leste para Provins. Provins fica a 100 km de Paris e a uns 130 km de Reims. A cidade inteira, considerada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade, conserva ainda parte de suas muralhas medievais. O trecho mais interessante delas é a parte próxima à Porte de St-Jean. Outra atração de Provins é a Torre César que teve importância estratégica para a defesa da cidade durante a Idade Média. Até o século XII Provins sediava uma das mais importantes feiras, que atraiam pessoas de toda a Europa, que chegavam para trocar seus produtos.

Chalons-en-Champagne

Chalons é outra cidade muito graciosa da região, rodeada de vinhedos. A cidade não tem tantas construções medievais quanto Troyes, mas conserva algumas bem graciosas, ao lado de canais. Sua bela catedral também merece uma visita. Chalons fica a aproximadamente 35 km a sudeste de Reims. Durante a Idade Média, Chalons foi a principal cidade regional.

Informações práticas sobre Paris

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde dormir em Paris

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Gosta de champagne?

Conheça algumas das principais vinícolasna região:
Leia “Champagne, a bebida dos deuses

Imagens

Paris em imagens  Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

A França  em imagens  Fotos da França e suas regiões.

Rio Sena, Paris, França
Île-de-France- Paris

Île-de-France: cidades onde ficam os principais pontos turísticos

• Paris • Versalhes • (Versailles) • Saint Denis • Fontainebleau • Provins • St-Germain-en-Laye • Malmaison• Royaumont • Auvers-sur-Oise

Mapa de Île-de-France


A Île-de-France: tem por capital Paris.  É conhecida como Île-de- France, por ser considerada como o berço da França. Nela estão algumas das principais atrações do país.

Versalhes

Sonho e glória dos últimos reis franceses do Antigo Regime, Versalhes é uma das maiores maravilhas do mundo ocidental e o maior ícone do Absolutismo, capaz de deixar boquiaberto mesmo quem já visitou diversos outros palácios europeus. Versalhes

Saint-Denis

Embora do ponto de vista administrativo St-Denis seja outra cidade, na prática é como se fosse um bairro de Paris, onde se pode ir de metrô. O lugar é famoso por sua basílica gótica do século XII, onde estão os túmulos dos reis da França, e também pelo moderno Stade de France, o estádio onde ocorreram os principais jogos da Copa de 98 (de triste memória para os brasileiros!)

Fontainebleau

Habitado seguidamente durante oito séculos por soberanos franceses, Fontainebleau, palco de importantes acontecimentos históricos, é um dos mais luxuosos castelos da França. Veja informações e dicas sobre Fontainebleau

Vaux-le-Vicomte

O lindo castelo de Vaux-le-Vicomte e seus jardins são o resultado dos delírios de grandeza de Nicolas Fouquet, ministro das finanças de Luís XIV. Encarregado de obter fundos para o tesouro do Estado, ele foi acusado de ter desviado uma boa fatia da arrecadação para seus próprios bolsos (essas práticas improbas eram muito comuns entre os ocupantes de altos cargos públicos naquela época… ).

Os suntuosos jardins, o quarto preparado para o rei e jamais utilizado, os apartamentos de Fouquet e de sua esposa, com móveis de época, bem como os salões e até mesmo a cozinha do castelo de Vaux-le-Vicomte podem ser visitados. Nos meses mais quentes, há visitas noturnas, com o castelo todo iluminado à luz de 2 mil velas e, durante o dia, espetáculos de jatos d água no jardim.

St-Germain-en-Laye

Nessa cidade próxima a Paris fica o castelo renascentista do mesmo nome, construído durante o reinado de Francisco I. Acessível por RER, a cidade foi muito tempo uma das moradias da realeza; Luís XIV, o Rei-Sol, morou lá antes de ir para Versalhes.
Veja informações e dicas sobre Saint-Germain-en-Laye

Malmaison

Conhecido como o castelo de Josefina, primeira mulher de Napoleão Bonaparte, que o comprou e o reformou no estilo Império, Malmaison foi o último refúgio do imperador após sua derrota em Waterloo, antes de seguir para a ilha de Santa Helena. O tempo em que os dois viveram no castelo de Malmaison foram os anos mais felizes do casal e, mesmo depois de seu divórcio, Josefina permaneceu em Malmaison. Hoje, Malmaison pertence ao Estado e nele funciona o Musée du Château de Malmaison, que possui uma das mais importantes coleções de peças de arte, móveis, objetos e quadros do Primeiro Império.

Disneyland

Paris Também conhecida como EuroDisney, a Disneyland Paris é parecida com a americana, embora menor. Ela se divide em diferentes setores, cada qual com suas atrações: Main Street USA, uma rua americana do começo do século XX; a Frontierland, terra dos cowboys; a Adventureland, com seu exotismo à la Indiana Jones; a Fantasyland, terra dos clássicos infantis de Disney; e a futurista Discoveryland. Evidentemente, além das diversões do parque em si há uma enorme infra-estrutura composta de lojas, restaurantes, lanchonetes e hotéis.

Abadia de Royaumont

Royaumont, construída por São Luís em 1228, foi a mais importante abadia cisterciense da Île-de-France. O rei-santo tornou-a famosa por ter ali convivido humildemente em meio aos monges, a quem inclusive servia refeições. Visitando Royaumont, pode-se ter uma boa idéia do modo de vida dos monges na época de São Luís; ainda existem, bem preservados, o claustro, a sacristia, a cozinha e o refeitório, onde concertos de música clássica são promovidos pela fundação que hoje administra a abadia de Royaumont.

Auvers-sur-Oise

Esta cidadezinha tornou-se conhecida por ter sido o lugar favorito de alguns dos mais importantes pintores impressionistas, como Daubigny, Cézanne e, sobretudo, Van Gogh, que viveu seus últimos dias ali, atraído pela luminosidade e pelo ambiente bucólico da região. A pintura da bela catedral gótica de Auvers-sur-Oise é um de seus quadros mais conhecidos. O artista morou ali só por dois meses, mas mesmo assim fez a fama da cidade. Ele e seu irmão Théo, mortos prematuramente em um curto intervalo de tempo, estão enterrados lado a lado no pequeno cemitério da cidade de Auvers-sur-Oise.

A chamada “casa de Van Gogh”, hoje atração turística, nunca foi sua casa; é, na verdade, o Auberge Ravoux, pensão onde ele morou no fim da vida, onde seu quarto pode ser visitado. Na cidade de existe também o Castelo de Auvers-sur-Oise, não tão bonito quanto outros castelos da Île-de-France ou do Loire mas que, pegando carona na fama de Van Gogh e outros, oferece como atrativo um percurso audiovisual pela França do tempo dos impressionistas. Veja dicas e informações sobre Auvers-sur-Oise

A França em imagens

Veja álbum fotográfico sobre as principais pontos turísticos na França

Paris em imagens

Veja álbum fotográfico sobre as principais atrações turísticas em Paris

Informações práticas

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde dormir em Paris

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Melhor época para ir a Paris

Île-deFrance, corresponde a Région Parisienne. É o mesmo clima que a capital.
Veja a melhor época

Maquina fotografica

Paris em imagens  Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

A França  em imagens  Verdadeira viagem fotográfica pela França. Dezenas de fotos das regiões Sul, Norte e Centro da França

Museu Rodin
Paris, Museu Rodin

Paris

Quase toda construída em um estilo arquitetônico homogêneo, repleta de imponentes e incontáveis monumentos, praças, avenidas, igrejas e museus com ricos acervos, lindos parques, bairros charmosos e, como se não bastasse, o majestoso rio Sena, cujas pontes e margens oferecem vistas de tirar o fôlego, Paris é mesmo uma festa, desde a Belle-Époque. E, apesar de alguns criticarem os parisienses, julgando-os arrogantes, é porque não cruzou com as pessoas certas. Por isso mesmo é bom saber mais sobre Paris e os parisienses.

A capital francesa é uma das cidades que tem os mais bonitos e bem cuidados parques e jardins do mundo, particularmente lindos na primavera, quando estão completamente floridos, e no outono, quando as copas das árvores assumem tons avermelhados. As pontes parisienses também são especiais, a começar pela Alexandre III, e o melhor jeito de admirá-las é passeando pelo rio Sena em um dos vários barcos que fazem trajetos turísticos. Existem tantos motivos para ir a Paris!

Mapa de Paris

Como ir a Paris

Há voos diretos que partem diariamente de São Paulo, operados pelas companhias Air France e TAM. Você desembarcará no aeroporto Charles De Gaulle. Um voo direto São Paulo/Paris leva 11h. Se você está com bagagem muito pesada, tem um orçamento de viagem relativamente folgado ou está acompanhado por mais uma ou duas pessoas (os táxis parisienses dificilmente aceitam mais do que três), não pense duas vezes: tome um táxi. Calcule uns 40 minutos de táxi do centro da cidade ao aeroporto, dependendo do trânsito. Quem está com bagagem leve e muita disposição e vai se hospedar perto das estações da linha B pode optar pela alternativa mais barata e rápida que existe: o trem da RER (Rede Expressa Regional). Os RERs, que partem do aeroporto Charles de Gaulle a cada 10 minutos, das 5h às 24h, podem levá-lo até perto de dezenas de hotéis, sem precisar fazer nenhuma correspondance (baldeação), se você desembarcar nas estações Châtelet, Saint-Michel ou Luxembourg.

Escolha e reserve seu voo ou pacote para Paris

Hotéis em Paris

Bairros centrais, não muito longe do Sena, são os mais interessantes. Na Rive Gauche recomendamos Quartier Latin, Saint-Germain e Invalides, como bairros mais práticos. Na Rive Droite os bairros Les Halles-Châtelet, Marais, Palais Royal são bem centrais. Há bairros um pouco mais afastados do centro, que podem ser uma segunda opção, como Montparnasse ou Bastille, Champs-Elysées ou Trocadéro.

Seleção de hotéis por categorias e bairro

Melhor época

As melhores épocas do ano para a viagem são o final da primavera (junho) e o final do verão (setembro)! Saiba mais sobre a época ideal para sua viagem.

Você pode visitar Paris por conta própria ou pegar pacotes e excursões. Veja as dicas.

O que fazer em Paris

Veja as atrações turísticas selecionadas por bairro e o que há de melhor pra se fazer em Paris

Informações práticas

Transportes públicos

Curiosidades: você conhece a Marseillaise, o hino nacional Francês?

Saiba sobre sua história. conheça a letra, ouça a música, assista ao vídeo. 

Maquina fotografica

Paris em imagens  Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

A França  em imagens  Fotos da França e suas regiões.

Hotel Lutetia Paris - Foto Gary Bembridge CCBY
Hotel Lutetia Paris – Foto Gary Bembridge

Hospedagem na França, escolher e reservar

Algumas pessoas (os “reservadores”) não conseguem viajar tranquilas sem ter hotel reservado. Outras (os “não-reservadores”) preferem procurar um hotel somente quando chegam ao destino. Os dois grupos têm sua dose de razão: de um lado, e se você não gostar do hotel que reservou e já tiver pago adiantado (ou se comprometido a fazê-lo)? Por outro lado, é desgastante, depois de passar 11 horas dentro de um avião, preocupar-se em procurar hotel e correr o risco de não encontrar hospedagem disponível. Ou seja, reservar ou não vai de cada um, às vezes vale à pena, às vezes não.

Dicas para os “não-reservadores”

• Se for chegar a Paris durante a alta estação; à noite; em uma sexta-feira, sábado, domingo, feriado ou véspera de feriado; ou por ocasião de grandes feiras ou exposições, é melhor ter pelo menos a primeira noite de hospedagem garantida.

• Tirando essas exceções, não há grandes motivos de preocupação: diariamente, por volta de 11h ou meio-dia, uma enorme quantidade de quartos de hotéis fica vaga. Se você não tiver reserva, mas estiver com o nosso guia de viagens GTB Paris nas mãos, para não perder a viagem, ligue do aeroporto para o hotel selecionado e confirme se tem quartos livres. Em último caso, abra o guia, indique onde gostaria de se hospedar e peça ajuda em um dos escritórios oficiais de turismo.

Dicas para os “reservadores”

• Planeje com cautela seu cronograma de viagem, pois pode ser complicado mudar ou cancelar reservas em cima da hora.

• Opte por hotéis conhecidos, recomendados por amigos ou por este guia ou, no mínimo, certifique-se de sua localização e grau de conforto antes de fazer a reserva. Se você não conhece bem o hotel, evite reservar por um período longo.

• A reserva pode ser feita por você mesmo por telefone, fax ou e-mail. Caso você tenha um bom agente de viagens, pode deixar que ele cuide disso. Selecione os hotéis que lhe pareçam mais interessantes, ou então deixe claro para o agente de viagens em que bairro você quer se hospedar, em que categoria de hotel, quanto está disposto a pagar e de que confortos não abre mão.

• Se você sabe que só chegará ao hotel à noite, comunique isso quando fizer a reserva, para não perdê-la. Se, no entanto, seu voo chegar de manhã e a diária começar ao meio-dia, consulte o hotel sobre a possibilidade de ocupar o quarto antes (early check-in).

No interior da França

No interior da França, sobretudo nas pequenas cidades, você não precisa ficar no “centro”, porque tudo é muito perto. Na maioria das cidades e vilarejos as diárias são bem mais baratas do que em Paris. Existe, portanto, a possibilidade de ficar hospedado em edifícios históricos, sedes de fazendas, castelos de grande interesse histórico, transformados em hotéis ou “hospedarias”. Pode ser até que você gaste menos do que em Paris, instalado em um hotel comum. Por isso mesmo, os chamados  hotéis de charme do interior francês uma ótima opção de hospedagem.

São quase sempre luxuosos, de charme insuperável. Muitas vezes esses hotéis ficam fora da zona urbana, mas há hospedarias históricas em localizações hiper centrais.Os hotéis de charme na França são geralmente localizados em cenários naturais de rara beleza. São sofisticados, possuem arquitetura de época com decoração esmerada e oferecem culinária de primeira linha

Dê uma olhada no site dos Relais et Chateaux (). Quase todos funcionam em castelos, palacetes, mansões históricas e belos edifícios de construção recente. Quase sempre são um luxo.

Informações práticas sobre Paris

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde dormir em Paris

Por motivos de ordem prática escolhemos trabalhar com o Booking.com, mesmo em nossas viagens. Geralmente temos pago menos e os hotéis tem boa relação-preço qualidade.

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Maquina fotografica

Paris em imagens  Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

A França  em imagens  Verdadeira viagem fotográfica pela França. Dezenas de fotos das regiões Sul, Norte e Centro da França

França: a aventura de uma viagem por conta própria

Por onde começar?

Com um mínimo de capacidade de planejamento é muito fácil organizar sozinho (ou com a ajuda de seu agente de viagens) sua viagem a Frnça. Há várias vantagens: você fica quanto tempo quiser (ou puder), cria seu próprio roteiro, visita o que lhe interessa, come onde tem vontade, acorda e dorme a hora que quer… Ah, la liberté!

Planejar é fundamental. Além de providenciar a passagem e a hospedagem, estude bem as páginas sobre atrações e faça uma programação racional.. É bom saber de antemão onde fica cada atração que você quer conhecer e os dias e horários em que está aberta ao público. Considere também que algumas atrações você apenas olha e vai embora; outras podem exigir um dia inteiro para serem devidamente apreciadas. Caso tenha tempo para viajar um pouco mais, lembre-se de que Paris é uma cidade bem localizada, a partir da qual se pode facilmente visitar várias das principais cidades europeias e o interior da própria França. Pode valer a pena dar uma esticada no seu  roteiro.

Mapa da França

Informações práticas sobre Paris

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis em Paris

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Maquina fotografica

Paris em imagens  Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

A França  em imagens  Verdadeira viagem fotográfica pela França. Dezenas de fotos das regiões Sul, Norte e Centro da França