O que fazer à noite em Paris

O que fazer à noite em Paris: a grande diversidade de opções, dicas para se dar bem na noite parisiense, como descobrir o que combina com você

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Paris à noite, rio Sena
http://O que fazer à noite em Paris

O que fazer à noite em Paris, a diversidade de opções

Mapa de Paris

Paris é uma das cidades do mundo que têm a maior variedade de opções de programas noturnos, e o melhor de tudo é que alguns são de graça ou bem baratos. Passear a pé em certos bairros particularmente animados como St-Germain-des-Prés, Quartier Latin e Marais, ou à beira do Sena, apreciando a linda arquitetura da cidade toda iluminada, já é um programão. Se estiver bem acompanhado(a) vá até a Pont Neuf, um dos lugares mais bonitos e românticos de Paris, recomendado por um livrinho bastante “didático” chamado Onde se beijar em Paris (não ria, esse livro existe!). E é mesmo o melhor local, desde que você não se constranja quando for surpreendido pelos holofotes de um barco cheio de turistas — e pelos consequentes assobios e aplausos da plateia!

Vídeo sobre a noite em Paris

Passeio noturno de barco

Por falar em barcos, um passeio noturno pelo Sena é um programa barato, gostoso, nada cansativo e adequado para todas as idades. Para quem quer (e pode) gastar mais, há passeios mais longos que incluem jantar a bordo; alguns barcos têm pista de dança. Saborear as delícias da cozinha francesa tomando um bom vinho à luz de velas e dançar de rosto colado, enquanto o barco atravessa a cidade mais bonita do mundo… O que mais você quer? (Você só corre o risco de se apaixonar!)

Tour em ônibus

Um tour em ônibus para ver a cidade iluminada é outra opção para a noite. Veja Passeios e excursões em Paris.

Programas culturais

Os programas culturais em Paris são dos mais variados. Há concertos de música erudita, muitos deles em igrejas medievais com uma acústica extraordinária. O efeito é de pura magia. Mas também há shows de todos os gêneros musicais, espetáculos de dança clássica e moderna e óperas. Grupos e artistas do mundo inteiro estão sempre se apresentando na capital francesa. Com sorte, você poderá assistir a um show de seu conjunto de rock favorito ou de alguma companhia de dança que raramente se apresenta no Brasil.

Você fala francês ? Ótimo!

Quem fala francês tem ainda mais opções culturais (“Le français fait la différence!”). Há muitos teatros, onde se pode assistir desde peças de Molière até produções das mais modernas e alternativas. Que tal ver Le Bourgeois Gentilhomme (O Burguês Fidalgo) na Comédie Française? Outro programa interessante e bem parisiense é ir a um café-théâtre, onde há shows musicais e humorísticos.
Ir ao cinema em Paris para assistir a uma produção hollywoodiana recente não faz muito sentido. Um filme desses você assiste no Brasil. Porém, para os grandes fãs da sétima arte, a cidade oferece diversas cinematecas onde se tem a oportunidade de rever grandes clássicos do cinema europeu, como La Guerre est Finie ou Les Amants.

As casas noturnas badaladas de Pigalle

Tipicamente parisienses são casas como o Lido, o Bal du Moulin Rouge e o Crazy Horse, onde há espetáculos de música e dança com mil efeitos visuais e coreografias elaboradas. O ambiente é decente e turístico; o nu das dançarinas de corpos esculturais é artístico e não tem nada a ver com pornografia. Você pode até levar sua sogra. (Já quanto ao sogro, cuidado, se ele for cardíaco!). Dependendo de quanto você pretende gastar, poderá também jantar nessas casas noturnas.
Atenção: Reservas são imprescindíveis, assim como terno e gravata para os homens

Paris tem tudo

Paris tem, além de tudo isso, lugares muito animados para dançar, ouvir boa música, ou simplesmente beber, conversar, paquerar… São estabelecimentos de diversos estilos e públicos: pubs com centenas de tipos de cervejas, bares com decorações que lembram a Paris dos anos 30, casas de rock com decoração country, bares latino-americanos onde se pode dançar samba ou ritmos caribenhos, agitadíssimas danceterias onde a onda é o techno ou o house, etc. Há desde lugares caros e badalados, onde se vai principalmente para ver e ser visto, até cafés superinformais onde se toma um aperitivo numa mesinha na calçada.

Cada bairro de Paris tem sua personalidade

Cada bairro de Paris tem uma personalidade própria e isso também se reflete na vida noturna. Por exemplo, no Marais, predominam os bares GLS; em St-Germain-des-Prés e no Quartier Latin, a boemia é mais “intelectualizada” e há muitos bares latinos, mas também várias casas de jazz (que também existem aos montes em Les Halles e Châtelet); na região da Champs-Élysées, a variedade de estabelecimentos é enorme e a clientela tende a ser mais sofisticada; nas proximidades de Bastille e da rue Oberkampf, o público é mais informal. Mesmo que você não seja exatamente do tipo que gosta de badalar até de madrugada, vale a pena dar uma volta por esses lugares pelo menos para sentir o ambiente. Os parisienses usam a palavra branché (literalmente, “ligado”) para designar o que está na moda, o que é cool, o que é in. Você vai ouvir muito essa palavra se resolver participar da vida noturna.

Descubra sua tribo

Como em qualquer outro lugar do mundo, Paris também tem suas tribos. Os clubes noturnos, boates e certos bares da moda estão acostumados a receber uma clientela que curte certo tipo de música e aprecia um determinado estilo de roupa. Por isso mesmo em diversos desses estabelecimentos existe um filtro (o porteiro barra quem ele acha que não combina com o ambiente…). Não se trata de estar ou não “bem vestido”. Você pode, por exemplo, colocar um terno Giorgio Armani e uma gravata Hermès e ser barrado num local onde todo mundo se veste com roupa de couro com botões prateados, usa coturnos e tinge os cabelos de cor de abóbora. (Aliás, o que você vai fazer num lugar desses com seu terno de mil e quinhentos dólares?).
O que importa é estar de acordo com o ambiente, com a faixa de idade, com o comportamento e com o visual dos frequentadores.

Quer evitar ser barrado?

Aqui vão algumas dicas: 1) Muitos desses bares e boates têm também restaurantes. Fazer uma reserva para jantar é uma boa maneira de escapar do filtro. 2) Dê uma passada em frente antes para sentir o ambiente e, se for o caso, volte mais tarde ou outro dia vestido de forma adequada. (Você colocou na mala aquele seu blazer retrô?) 3) Evidentemente, tudo fica mais fácil se você, sendo homem, estiver acompanhado de sua namorada ou de sua esposa. Um grupo de quatro ou cinco homens viajando juntos terá muito mais chances de ser barrado. É melhor, nesse caso, cada um tentar sua chance separadamente.

Seleção de bares, casas noturnas e danceterias em Paris

Veja o que mais combina com você

Como ir a Paris

Compare preços de pacotes e passagens aéreas

Booking.com

Mais posts