Ilha de Marajó

Ilha

Ilha de Marajó, Pará

Cercada pelo Oceano Atlântico e pelos rios Amazonas e Tocantins, a Ilha de Marajó é a maior ilha fluvial do mundo, banhada simultaneamente por rio e mar. São 12 cidades espalhadas pela ilha de Marajó. Sua natureza, muito bem preservada, esconde uma área quase inexplorada da Floresta Amazônica. Mesmo a capital, Soure, tem a fama de “cidade que parou no tempo”.

A chegada é de barco, a partir de Belém, até Soure. Essa é a cidade mais populosa de Marajó. Em Soure ficam as praias mais badaladas da Ilha. As áreas cobertas pela floresta possuem uma grande variedade de animais e plantas. Para quem curte turismo ecológico Marajó é um prato cheio:  trilhas, observação de aves e jacarés, pesca, passeios de barco ou de bicicleta.

Mapa da Ilha de Marajó

É provável que você se surpreenda com a grande quantidade de búfalos que verá na Ilha de Marajó. Eles são usados como meio de transporte. Puxam carroças, são utilizados como “táxis” e  nos passeios de turistas. Servem até de montaria para a polícia – (imagine a cena da polícia perseguindo bandidos, todos montados em búfalos!). Os búfalos também são uma especialidade da cozinha da local. Vários pratos são receitas à base da carne de búfalo.

 Como chegar

Carro

A partir das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, siga até Belém. De lá tome o barco para Soure. Atravessar de carro não sai muito barato. Você pode também deixar o carro em Belém e atravessar com sua mochila para Soure.

Ônibus

O mesmo vale para quem pretende ir de ônibus. Tome um ônibus até Belém e, de lá, o barco para Soure. A rodoviária de Belém, no bairro de São Brás, recebe linhas das principais cidades brasileiras. Como ela fica um pouco afastada do porto, pode-se pegar um táxi ou ônibus circular até a o cais de embarque. Para quem vai atravessar sem carro, existem três opções: pelas balsas da Henvil Navegação, pelos barcos da Apari Navegação ou pelo catamarã da Tapajós Expresso. Este último é mais rápido, mas um pouco mais caro. Todas as empresas têm guichês para a compra de passagens na própria rodoviária de Belém.

Avião

Se você prefere tomar um avião até Belém (a melhor opção para quem mora no Sul ou Sudeste brasileiro e em outras regiões distantes da capital do Pará), o Aeroporto Internacional de Belém Val-de-Cans – Júlio Cezar Ribeiro é o mais cômodo. Recebe voos de todas as regiões do Brasil. No aeroporto de Belém é possível alugar um carro, pegar um táxi  ou o ônibus circular até o porto. Existe também serviço de táxi aéreo para a Ilha de Marajó.

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar

Escolha e reserve seu hotel na Ilha de Marajó

Tanto em Soure quanto em Salvaterra existem boas opções de hospedagens: hotéis de diferentes categorias e confortáveis pousadas familiares. Algumas delas, mais charmosas, funcionam em verdadeiros casarões coloniais.

Melhor época

Como acontece em boa parte da Floresta Amazônica, a Ilha de Marajó fica alagada durante a estação chuvosa. Os moradores já estão habituados, mas você perderá grande parte do prazer da visita às praias e as atividades da ilha nessa época do ano. Por isso, se puder, visite a Ilha de Marajó entre junho e janeiro.

Atrações

Visitar a Ilha de Marajó é conhecer um Brasil diferente, com uma cultura própria, que você não encontrará em outras regiões do país. Você voltará surpreendido!

Fazenda Araruna

É o principal hotel-fazenda da região. Os passeios mais interessantes são expedições de barcos pelos igarapés, andar de búfalo até as praias, fazer cavalgadas e passear de charrete. Durante o passeio, o turista pode ver aves nativas da região, como gaviões, garças, guarás e colhereiros. Para quem curte fotografar é uma chance de obter imagens extraordinárias da vida selvagem da Ilha de Marajó.

Fazenda São Jerônimo

Uma das principais atrações é o passeio de búfalo pelo mangue, uma trilha sobre uma ponte de madeira e bambu, uma experiência única. A paisagem é linda e diferente. A trilha vai até a Praia do Goiabal. Você tem igualmente a possibilidade de fazer um passeio de canoa, com cerca de duas horas de duração.

Ruínas

Localizadas no município de Joanes, as ruínas de uma igreja construída pelos jesuítas no século XVII encantam os visitantes. A cidade, pouco frequentada, é ideal para quem deseja fugir do agito. É em Joanes, também, que fica a Praia Grande, uma das mais belas da Ilha de Marajó.

Dica

Observe a riqueza cultural da Ilha de Marajó: sua culinária, sua cerâmica, suas danças típicas. Na gastronomia, o prato principal é o Filé à Marajoara, preparado com mussarela de búfala. Nas artes, não deixe de conhecer a cerâmica marajoara, uma herança indígena. Por fim, temos a dança: o carimbó. Não perca as apresentações na praia, outra chance de conhecer mais sobre a cultura de Marajó e obter belas fotos.

Melhores praias

Praia do pesqueiro

Uma das praias de água salgada da região, a Praia do Pesqueiro, a 11 km de Soure,  possui pequenas dunas e palmeiras. A praia tem boa infraestrutura para o visitante. Vários quiosques servem comes e bebes. E também há búfalos, para tirar fotos. Os moradores são pessoas simples, e a paisagem, espetacular.

Praia da Barra Velha

É a principal praia de Soure, com a melhor infraestrutura e bons restaurantes. A propriedade é particular; para entrar, o visitante passa por uma cancela e é preciso pagar para tirar fotos.

Praia de Joanes

Localizada a 15 km do distrito de mesmo nome, a Praia de Joanes encanta o visitante da Ilha de Marajó. Além da paisagem, a praia conta com uma boa infraestrutura de bares que servem salgados e cerveja gelada. Em uma das pontas, estão as ruínas jesuíticas do século XVII. Durante o verão, as águas da Praia de Joanes são amareladas por influência do rio, no resto do ano assumem tons esverdeados. Vale conhecer também o Lago Caraparú, localizado no centro do município. Além de ter águas doces e rasas, fica à beira da praia.