Sítios arqueológicos, ruínas e santuários

Sítios arqueológicos, ruínas e santuários que você deve conhecer

Com infraestruturas turísticas e facilidades de acesso variáveis, sítios arqueológicos, ruínas e santuários em diferentes países representam um boa amostra de vestígios históricos e, em alguns casos, até arqueológicos, de diferentes culturas e civilizações, algumas já desaparecidas.
Para quem gosta de viagens com gostinho de aventura e descoberta, são lugares perfeitos.

Algumas sugestões interessantes

Tiwanaku (Bolívia)

A civilização tiwanaku ou tiahuanaco, que teve sede onde hoje é o norte da Bolívia, próxima às margens do lago Titicaca, existiu desde cerca de 1.500 a. C. até sua incorporação à civilização incaica, à qual contribuiu com rico legado tecnológico e arquitetônico. Tiwanaku

Vale Sagrado dos Incas e Machu Picchu (Peru)

O vale do rio Urubamba, a nordeste de Cusco, é conhecido como Vale Sagrado dos Incas. Lá se espalham cidadezinhas pitorescas e diversas ruínas de santuários e fortalezas construídas com gigantescas pedras. As paisagens são espetaculares, com picos nevados, vales e aldeias rodeadas de plantações em terraço, uma técnica de irrigação avançada herdada dos incas. Machu Picchu, uma cidade inca preservada em meio a um cenário natural estupendo, é a cereja do bolo:  sua maior importância é o fato de ter sido encontrada intacta, fornecendo valiosos dados sobre a cultura inca, uma vez que todas as demais cidades foram destruídas ou muito modificadas pelos espanhóis. Vale Sagrado dos Incas e Machu Picchu

Ruínas de Teotihuacán (México)

A zona arqueológica de Teotihuacán (“Cidade dos Deuses”), a 53 km da Cidade do México, é considerada o mais notável centro religioso pré-hispânico das Américas. Teotihuacán

Forum Romano, Coliseu, Via Appia e Termas de Caracalla (Roma)

Roma foi o centro do mundo ocidental durante mais de quatro séculos. Edifícios grandiosos, monumentos, termas e até trechos de estradas de sua época de ouro ainda existem na capital italiana. Uma viagem obrigatória! Forum Romano, Coliseu, Via Appia e Termas de Caracalla

Taormina, na Sicília

Em meio a um quadro de beleza natural inigualável, Taormina possui um Teatro Grego construído provavelmente no século III a.C., depois reconstruído e ampliado pelos romanos, com capacidade para 5.400 pessoas. Do teatro se tem uma linda vista dos arredores e do vulcão Etna. Taormina,

Pompéia e Herculano (Itália)

Pompéia, cidade da época dos romanos, na Itália, próxima a Nápoles, foi soterrada por uma erupção do vulcão Vesúvio no ano 79 e encontrada praticamente intacta. Igual destino teve sua vizinha Herculano. Pompéia e Herculano

Ostia Antica

Ostia era o porto de Roma nos tempos do império, de grande importância comercial e estratégica. No seu apogeu, a população da cidade chegou a ser de cem mil pessoas. Hoje é um dos mais importantes sítios arqueológicos italianos. Ostica Antica

Akrotiris, em Santorini (Grécia)

Muitos cientistas acham que a erupção do vulcão de Santorini provocou a destruição da civilização minoana que seria nada mais nada menos do que a mítica Atlântida. Será? Seja ou não, conhecer as escavações do sítio arqueológico de Akrotiris é um programa excepcionalmente interessante. Santorini

Éfeso (Turquia)

Uma das maiores atrações turísticas da Turquia, Éfeso conserva um rico patrimônio arqueológico da época dos romanos. Éfeso

Bangkok, Ayutthaya e Sukhothai (Tailândia)

O país conserva alguns dos mais belos templos e santuários da Ásia. Outra viagem com sabor de aventura! Bangkok, Ayutthaya e Sukhothai

Etiópia

Em Lalibela, um lugar de peregrinação para todos os ortodoxos etíopes, existem templos inteiramente escavados na rocha durante a Idade Média. Esles são interconectados por túneis, caminhos subterrâneos e passagens secretas. Bet Medhane Alem é a maior de todas as igrejas escavadas na rocha – não apenas na Etiópia, mas em todo o mundo. Etiópia