Incas, a expansão do império
Incas, a expansão do império
Incas, a expansão do império

Incas, a expansão do império

Uma das chaves do sucesso do poder militar dos incas foi sua disciplina. Não se tratava de um bando desorganizado e sim de um exército “profissional” de guerreiros treinados e agrupados em corpos de acordo com suas habilidades.
Os métodos utilizados pelos incas na expansão do império, tiveram alguma semelhança com aqueles dos antigos romanos, como a ênfase em impor sua língua e cultura aos povos conquistados. Sempre que possível, obtinha-se a rendição negociada e pacífica. Inicialmente o imperador enviava falsos mercadores, que eram na verdade espiões, encarregados de avaliar a capacidade militar do inimigo. Depois chegavam os embaixadores, que propunham aos governantes locais que se submetessem. Só no caso de recusa a guerra era declarada.

A integração ao Império Inca dos povos dominados

Os povos que aceitavam a hegemonia inca eram poupados, integrados ao império e até se beneficiavam das técnicas de irrigação e agricultura dos incas e de sua eficiente administração. Arcavam, porém, com tributos, com a obrigação de participar da mita e da  e com a cessão de jovens para o serviço militar.
Muitas vezes o antigo rei ou chefe era mantido em seu posto como curaca, mas seus filhos eram enviados para Cusco onde, como reféns bem tratados, deviam aprender o quéchua e assimilar a cultura inca antes de voltar para casa.
Parte da população conquistada era transferida para áreas no centro do império, de modo que fosse aculturada e pudesse ser mais facilmente controlada, enquanto agricultores-guerreiros incas instalavam-se entre os povos dominados. Esses colonizadores, chamados mitamaes, ensinavam ao povo conquistado sua língua e suas técnicas de agricultura e construção, visando ao incremento da produção. Também “quechuizavam” a população local e, se algo não andasse bem, comunicavam a quem de direito: o Tucuy Ricoc.

Incas, a expansão do império: o idioma quéchua, fator de integração

Embora os povos conquistados conservassem suas línguas (havia várias centenas delas em todo o império), o principal elemento aglutinador era o idioma quéchua, considerado o mais elaborado e rico, de aprendizado obrigatório.
Normalmente, se os novos súditos pagassem seus impostos e trabalhassem, não eram molestados. Quem cometesse alguma falta ou fosse indolente era castigado realizando algo pior do que o trabalho forçado: o “trabalho inútil”. Ou seja, devia deslocar uma enorme pedra até um determinado lugar. Quando terminava a tarefa, mandavam que colocasse a tal pedra de volta no lugar onde estava anteriormente. (Os leitores que apreciam mitologia grega devem estar se lembrando do pobre Sísifo, condenado pelos deuses a castigo idêntico e perpétuo).

Os povos conquistados eram transformados em súditos do Império Inca

Os incas em geral não saqueavam as aldeias e cidades dos povos que se submetiam, nem escravizavam seus habitantes. O antigo reino tornava-se uma província do império; seu povo era transformado em “súdito” e enquadrado na lei inca. Os soberanos atuavam não somente junto ao seu povo, mas também com relação aos demais que iam dominando, como “déspotas esclarecidos”.

E os povos que não aceitassem a integração?

Porém, com os povos que não aceitavam a rendição, os incas eram vingativos e cruéis. A população era taxada por pesados impostos ou obrigada a migrações forçadas. Apesar de não destruir a cidade do povo vencido, o Inca nela ingressava em sua liteira, cujos carregadores pisavam sobre os guerreiros derrotados ali deitados. O rei vencido era exibido nu.
Nos casos de povos em que a resistência era particularmente feroz, os guerreiros eram escravizados e as mulheres, entregues aos soldados. Os chefes, por sua vez, eram mortos e tinham a pele do corpo todo arrancada, de modo que se pudesse enchê-la com palha e exibir o vencido, empalhado, no desfile triunfal…
Durante os combates, era costume que as tropas se apresentassem carregando suas múmias mais queridas. Esse era, portanto, o mais importante troféu de guerra e a suprema humilhação ao inimigo era queimar as múmias de seus ancestrais.

Informações práticas

Como ir ao Peru

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar no Peru

Escolher e reservar seu hotel em Lima

Escolha e reserve seu hotel em Arequipa

Escolha e reserve seu hotel em Cusco

Escolha e reserve seu hotel em Puno

Cultura e informação tornam sua viagem ao Peru muito mais fascinante:

Leia sobre a História do Peru e da sociedade inca.

O Peru antes dos incas • As origens dos incas •  A civilização inca
Os espanhóis chegam ao Peru • A lei e a moral inca  • Curiosidades sobre os Incas
A estrutura social incaica  • A expansão do Império • Huáscar e Atahualpa
A captura de Atahualpa pelos espanhóis • O fim do Império Inca
As consequência da conquista

Relatos de viagem

A Trilha Inca  Viagem pelo Valle del Colca

Maquina fotografica

O Peru em imagens Fotos dos lugares de especial interesse turístico.