Arquivo da tag: europa

Imagens da Europa Ocidental

A Europa, sobretudo a Europa Ocidental é o filé-mignon do continente mais visitado pelos brasileiros, o Velho Mundo.

Mapa da Europa

O patrimônio cultural da Europa Ocidental

É na Europa Ocidental que ficam os principais museus do mundo e as cidades mais fascinantes do planeta, como Paris, Veneza, Roma, Florença, Amsterdã, Kopenhagen, Estocolmo, Sevilha, Granada e tantas outras. Esse pedaço do Velho Mundo consegue reunir ainda um patrimônio cultural e arquitetônico romano, medieval e renascentista, sem igual no mundo.

As paisagens sem igual da Europa Ocidental

Se percorrermos algumas centenas de quilômetros atravessaremos países com povos, línguas, costumes, arquitetura e culinária única. Mesmo as paisagens são as mais variadas. As regiões litorâneas são de uma beleza de tirar o fôlego, como a Costa Amalfitana e a Riviera italiana e francesa, ou ainda as ilhas gregas e o litoral português e espanhol. Suas regiões de montanha também são lindas, como os Alpes, os Apeninos, os Pirineus. O interior de países como França, Espanha, Portugal e Itália são igualmente encantadores, com paisagens rurais floridas, florestas que, no outono principalmente, se tornam um show de cores com tons de um amarelo forte ou avermelhados.

E como é fácil viajar pela Europa Ocidental!

Viajar por essa parte do continente é também muito fácil. As estradas são excelentes e pitorescas, uma rede ferroviária moderna com trens de alta velocidade cobre quase todo o continente. Há voos baratos entre as principais metrópoles. Não é preciso vistos. A criminalidade é baixíssima, comparada à brasileira. Enfim, a Europa Ocidental é tudo de bom.

A Europa Ocidental é formada, entre outros, pelos seguintes países, que possuem postagem exclusiva neste site  – história, como ir, onde se hospedar, melhor época em cada lugar, transportes, atrações e dicas : AlemanhaÁustriaBélgica – DinamarcaEspanha  – Finlândia – FrançaGrécia – Holanda – Inglaterra – Itália –  Noruega – Portugal – Suécia – Suíça 

Tivemos que, para facilitar a visualização dos diferentes países, que agrupa-los por região e dividir este álbum em slides-shows: Europa Mediterrânea, Países Nórdicos, demais países europeus.

Países Mediterrâneos

Espanha, França (não apenas mediterrâneo), Itália, Grécia, Portugal (junto do Mediterrâneo e com mesmo perfil)

Países nórdicos

Compreendem a Dinamarca, Suécia, Noruega e Finlândia.

Outros países europeus

Áustria,  Bélgica, Holanda, Inglaterra, Suíça

Dicas práticas

Como ir à Europa Ocidental

Escolha e reserve seu pacote ou passagem aérea

França

A França é um país de forte identidade nacional no qual a alta tecnologia convive com uma cultura tradicionalista. Por ser um país impregnado de História, possui dezenas de cidades medievais, castelos, catedrais, igrejas e ruínas romanas espalhadas por suas várias regiões. Abordamos neste site as regiões de maior interesse para o turismo.

Mapa da França

Como ir para a França

Há voos diretos de São Paulo e do Rio de Janeiro para o aeroporto Charles De Gaulle, em Paris, pela TAM e pela Air France. A viagem toma aproximadamente onze horas. Do aeroporto Charles De Gaulle para o centro de Paris há táxis e ônibus, além dos trens conhecidos como “RER”.

Veja passagens aéreas e pacotes

Hospedagem

Quase todo mundo que desembarca no território francês o faz em Paris, uma cidade onde, em certas épocas do ano, conseguir hotel é uma aventura. Por isso mesmo, procure garantir o seu, mesmo que seja só para a primeira noite.

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Melhor época

Primavera e outono. Evite o mês de agosto: tudo está lotado e mais caro. Veja mais informações sobre a melhor época para sua viagem

Regiões de interesse para o turismo

Norte

Champanha (Champagne) | Normandia  (Normandie) | Picardia (Picardie)

Sul

Aquitânia (Aquitaine) | Languedoc-Roussillon | Midi-Pyrenées
Provence, Alpes e Côte d’Azur

Centro

Vale do Loire |  Borgonha | Limousin e Auvergne | Poitou-Charente | Rhône-Alpes

Informações práticas sobre Paris

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis em Paris

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Curiosidades: você conhece a Marseillaise, o hino nacional francês?

Saiba sobre sua história, conheça a letra, ouça a música, assista ao vídeo.

Sobre os países bálticos

As três repúblicas bálticas, Estônia, Letônia e Lituânia, faziam parte do bloco soviético. Após o fim da União Soviética esses países aderiram à economia de mercado e passaram a integrar a Comunidade Europeia. São eles: Estônia, Letônia e Lituânia.

Mapa dos Países Bálticos

Como ir

Avião

Não há voos diretos do Brasil, você terá que ir até uma capital europeia como Londres, Paris e Frankfurt e pegar uma conexão. Veja com seu agente de viagem o que é mais interessante para você.

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar

A região mais agradável e interessante nas três Repúblicas Bálticas é sempre o o centro histórico, a parte mais animada e bonita das de Riga (Letônia), Vilnius (Lituânia)  ou Tallin (Estônia

Escolha e reserve seu hotel em Vilnius

Escolha e reserve seu hotel em Tallin

Escolha e reserve seu hotel em Riga

Melhor época

As repúblicas bálticas estão muito ao norte da Europa. A melhor época é o verão.

Países Bálticos e suas diferenças

Os três países bálticos possuem características próprias e suas capitais têm cada qual um centro histórico diferenciado: grosso modo podemos dizer que Tallin, capital da Estônia, tem um ar medieval, com suas torres e muralhas, Riga, capital da Letônia é toda Art-Decô e mais cosmopolita, enquanto Vilnius é mais provinciana e tem uma arquitetura puxando para o barroco. Como são países pequenos é muito fácil viajar entre eles de ônibus ou alugando um carro.

De qualquer forma, viajar por essa região é uma experiência diferente porque eram nações comunistas praticamente fechadas ao turista ocidental. Você irá conhecer uma Europa ainda pouco explorada, principalmente por nós, brasileiros. Não perca essa!

Maquina fotografica

Os países Bálticos em Imagens  Verdadeira viagem fotográfica pelas Repúblicas Bálticas – Lituânia, Letônia e Estônia.

Dicas sobre os Países Bálticos

Se for visitar um dos países Bálticos organize-se para visitar os demais. Cada um tem suas características, cultura e arquitetura, mas são nações pequenas, próximas umas das outras.

O visto para turistas brasileiros visitarem aos Países Bálticos, hoje não é mais necessário.

Sobre o Leste Europeu

A Europa Oriental ou Leste Europeu, é formada pelos países que faziam parte do antigo bloco soviético, como Rússia, Polônia, República Tcheca, Hungria e outros países socialistas. Essas nações, após a queda do Muro de Berlim adotaram a economia de mercado e acabaram por ingressar na União Europeia. Como isso acabaram os problemas com vistos. O brasileiro pode atualmente viajar para esse países apenas com seu passaporte cálido.

Mapa do Leste Europeu

Alguns países do leste europeu:

Estão incluídos neste site como leste Europeu a Rússia, República Tcheca, Polônia e Hungria

Vídeo sobre a República Tcheca

As relativas dificuldades em viajar por esses países e sua infraestrutura turística deficiente tornaram essas nações pouco atraentes para o turista comum. Hoje, entretanto esse quadro mudou. Existem muito mais hotéis modernos, bons restaurantes e inúmeras atrações. Gente de vários países do mundo, inclusive brasileiros, visita em número crescente a Europa Oriental, aproveitando para conhecer suas paisagens naturais, seu acervo arquitetônico e histórico, que incluem burgos medievais, castelos e cidades como Praga, Budapeste, Cracóvia, São Petersburgo ou Moscou. Praga, por exemplo, é considerada a “Paris da Europa de Leste”, e uma das cidades mais bonitas do mundo. Budapeste cortada pelo Danúbio, tem jardins lindos. Cracóvia é uma volta aos tempos medievais.

Como se não bastasse, apesar desses país não terem mais um custo de vida tão barato como há uma década, ainda são mais econômicos para o turista do que a maioria das nações europeias.

Como ir

Tomar um voo do Brasil para Paris, Franfurt ou Londres e pegar uma conexão.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reservahttp://ad.zanox.com/ppc/?36571893C22521343T

Melhor época

Verão, final da primavera e começo do outono. Evite o inverno principalmente. Na Europa Oriental é bravo…

Agora que você já sabe mais sobre quan do irá viajar, veja a bagagem que deve levar.

Sobre a Europa

Por boas e justas razões, a Europa é um dos destinos favoritos dos brasileiros que viajam para o exterior. Para começar, é o único continente no qual, percorrendo apenas algumas centenas de quilômetros, pode-se atravessar diversos países com povos e idiomas diferentes, cada qual com muitos séculos de existência. Isso se reflete nos costumes, na arte, nos valores… e no grau de civilização existente por lá.

A Europa é formada, entre outros, pelos seguintes países, abordados neste site: AlemanhaÁustriaBélgica – DinamarcaEstônia – Espanha  – Finlândia – FrançaGrécia – Holanda – InglaterraItália –  LetôniaLituâniaNoruega – PortugalSuécia –  Suíça – Rússia –

Mapa da Europa

História da Europa

  Ela se confunde com a própria história do mundo ocidental, é riquíssima: desde a Antiguidade clássica até a recente criação da União Europeia, houve tantos eventos históricos e políticos e movimentos filosóficos e artísticos que seria impossível citar todos. O bom disso tudo, para o turista, é que, na Europa, são imensas a quantidade e a variedade de ruínas, castelos, palácios, monumentos, museus e, principalmente, belíssimas cidades, desde charmosos vilarejos medievais até imponentes metrópoles.

Vídeo: viagem pela Europa

Paisagens variadas e deslumbrantes

Como se não bastasse, a geografia europeia, extremamente variada, proporciona lindas paisagens: cordilheiras nevadas, longos rios, florestas, vastas planícies cultivadas, ilhas, lagos, fiordes, praias, falésias etc.

Nenhum outro lugar do mundo tem tanto para ser desfrutado num território relativamente concentrado, com segurança, conforto e todas as facilidades de uma infraestrutura sem igual.

Culturas diferentes dividindo um mesmo território

Não é, entretanto, apenas a paisagem europeia que é extremamente variadaO que é mais surpreendente e o que mais encanta o viajante que percorre o continente europeu é a enorme variedade de países, culturas, línguas, costumes, gastronomia que compartilham o continente. Você viaja uma ou duas horas de trem e os costumes, línguas, o tipo físico das pessoas, a cara das cidades, sua arquitetura, tudo muda. Os países são pequenos para os padrões brasileiros e uma viagem de quinze dias já lhe permitirá ver muita coisa. Claro, sem exagerar ou entrar num esquema rally. Se pretender tomar o café da manhã em Paris, almoçar em Bruxelas e jantar em Amsterdã, terá passado por três capitais da Europa e não terá visto praticamente nada.

Melhor época

É bom saber que a melhor época na Europa depende muito de país.A melhor época para visitar a Grécia, por exemplo, ou Portugal, pode não ser a melhor para a Noruega ou a Finlândia, por exemplo. Já o verão nos países nórdicos é uma ótima época, já que são países situados em alta latitudes e muito frios na maior parte do ano. Em Portugal o verão pode ser muito quente, desagradável, a não ser para os banhistas do norte do continente que buscam praias. Já o inverno em Portugal, Sul da Itália ou Grécia é suave, enquanto nos países nórdicos pode ser de um frio insuportável. Em geral a melhor época na maior parte da Europa costuma ser a primavera ou outono, quando as temperaturas não são extremas.

Prepare seu roteiro de viagem: de quanto tempo você dispõe?

Informações úteis

Como ir

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Onde se hospedar em algumas capitais europeias

Escolha e reserve seu hotel em Amsterdã

Escolha e reserve seu hotel em Berlim

Escolha e reserve seu hotel em Lisboa

Escolha e reserve seu hotel em Madri

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Escolha e reserve seu hotel em Roma

Suíça
Suíça: atrações turísticas.

Suíça: atrações turísticas

As principais cidades da Suíça, todas muito bonitas e antigas, com centros históricos bem-preservados, ficam à beira de grandes lagos ou rios: Genebra, Lausanne, Neuchâtel, Lucerna, Zurique e Berna.

Mapa da Suíça

Suíças, atrações no país

Berna

Capital da Suíça desde 1848, foi fundada no final do século XII sobre uma colina, no rio Aare. Seu centro histórico ocupado belas fontes e por edifícios dos séculos XVI e XVII, em estilo renascentista, é classificado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Em toda essa região há cafés animados, bons restaurantes e lojas. Uma das atrações turísticas de Berna é seu relógio construído em 1530, onde a cada hora aparecem curiosas figuras, como um galo, um urso, ou o bôbo da corte. O Museu Histórico de Berna conta toda a história da cidade desde sua fundação.

Vídeo sobre a Suíça

Genebra

É famosa por ser sede de instituições internacionais, conserva em sua Cidade Velha, cortada por ruelas, antigos imóveis medievais, como a Catedral de Saint-Pierre e a Maison Tavel. Três de seus museus merecem uma vista: O Musée d Art et d Histoire, o Barbier-Muller Museum, sobre as sociedades primitivas do Pacífico, e o Musée de la Croix Rouge, mostrando o trabalho realizado pela organização humanitária em todo o mundo. A região junto ao Lago Léman, o segundo maior lago da Europa Ocidental, em boa parte ocupada por jardins floridos, é uma das áreas mais agradáveis de Genebra.

No lago, não longe das margens, fica o famoso Jet d Eau (“Jato de água”) de Genebra, o maior do mundo. Do cais partem os barcos de cruzeiro pelo Lago Léman onde existem inúmeras cidadezinhas antigas encantadoras, como Coppet, da Idade Média e Nyon, da época romana.

Lausanne

Também a beira do lago Léman, com uns 130 mil habitantes, uma cidade média para os padrões suíços, conserva um centro histórico construído sobre uma colina. A região junto ao lago, de onde partem passeios de barco é muito agradável. Também no lago Léman está Montreaux, famosa por seu Castelo de Chillon, uma fortaleza medieval que foi residência dos Duques de Savoia.

Neuchâtel

Fica junto ao lago do mesmo nome e possui um charmoso centro histórico com construções do século XVII. Da Tour des Prisons tem-se uma vista privilegiada do lago Neuchâtel.

Basiléia

Junto ao rio Reno, na fronteira com a França e a Alemanha possui também um centro histórico com antigas construções de diversas épocas, entre elas uma catedral do século XII. Sua prefeitura, pintada de vermelho, é uma curiosidade.

Lucerna

À beira do Lago Lucerna, é uma das mais tradicionais cidades da Suíça, bem no coração da região onde surgiu a primeira Confederação Helvética. O centro histórico, com calçadões de pedra conserva vestígios de suas muralhas medievais e antigas construções. Lucerna é famosa por suas lindas pontes, consideradas atrações turísticas. As mais famosas delas são a Kapellbrücke, construída em 1333 e a Spreuerbrücke, que data de 1408.

Bellinzona

Em Bellinzona, pode-se visitar alguns dos mais lindos castelos do país. Perto da graciosa Interlaken (literalmente: “entre lagos”), está o Monte Jungfrau, no qual se sobe por bondinhos como o do Pão-de-Açúcar: mesmo no verão, você vai ver muita neve lá em cima.
Baden é conhecida como estação termal: suas águas são consideradas as melhores do mundo.
Outra cidade interessante é Lugano, no cantão italiano, que tem um ar latino, diferente do resto do país.

Como ir a Suíça

Veja preços de pacotes e passagens aéreas para a Suíça

Dica

Um dos melhores programas na Suíça é simplesmente percorrer o país de trem ou de carro, visitando as pequenas cidades dos vales rodeados de montanhas.

Hotéis na na Suíça

Onde se hospedar em Zurich

Onde se hospedar em Lausanne

Onde se hospedar em Genebra

Onde se hospedar em Berna

Genebra
Genebra sob a neve

Sobre a Suíça

A Suíça é um pequeno país situado bem no centro da Europa, onde são faladas quatro línguas diferentes: o alemão, o francês, o italiano e o romanche. Curiosamente, embora boa parte do seu território suíço seja coberto por lagos e montanhas, com poucas áreas cultiváveis e o país não seja rico em recursos minerais, é uma nação altamente desenvolvida. Sua capital é Zurich.

A história helvética começa com a ocupação romana de teritórios habitados pelos Helvécios, uma tribo bárbara. Muitas cidades importantes da Suíça de hoje datam do período romano como Genebra, Lausane, Martigny, Zurique, e Basileia, entre outras.

A unidade nacional da Suíça data de 1291, quando o cantões Uri, Schwyz e Unterwalden se juntaram formando uma confederação. Posteriormente outros cantões juntaram-se a esses. Isolada por montanhas, a Suíça teve sua identidade nacional preservada e, ao mesmo tempo, evitou envolver-se em conflitos. A Suiça desde 1815 não participou de nenhuma guerra e e, mesmo quando todo o mundo pegava fogo à sua volta a Suíça manteve sua neutralidade.

Apesar da diversidade de idomas, os suíços conseguem se entender muito bem, e seu país é um dos mais organizados da Europa: tudo funciona! A postura “neutra” da Suíça não quer dizer que ela seja desprovida de personalidade; pelo contrário, é muito rica em história e tradições.

Como ir

Avião A Swiss International Airlines tem vôos diretos de São Paulo para Zurich.

Veja passagens aéreas e pacotes

Mapa da Suíça

Hotéis na Suíça

Escolha e reserva seu hotel em Bassel | Escolha e reserve seu hotel em Berna
Escolha e reserve seu hotel em Genebra | Escolha e reserve seu hotel em Luzerne

Escolha e reserve seu hotel em Lausanne | Escolha e reserve seu hotel em Zurich

A melhor época

O frio na Suíça é duro de encarar, principalmente nas regiões de montanha. Evite ir de novembro a março, exceto para praticar esportes de inverno. A época mais agradável vai de maio a setembro mas, mesmo no auge do verão, pode haver mudanças bruscas de temperatura (para baixo!) Saiba mais sobre a melhor época para visitar a Suíça

Vídeo sobre a Suíça

Atrações na Suíça

Situado no meio dos Alpes, a Suíça tem algumas das mais lindas paisagens de montanha, os mais belos lagos de altitude do mundo e estações de esportes de inverno que ficam lotadas na alta estação invernal, o principal motivo de atrair tantos turistas.

Embora o país seja sede de instituições financeiras e diplomáticas internacionais, bem como da Cruz Vermelha, não participa integralmente da União Européia, nem adotou o euro.

Circulando: transportes interiores

Avião

O país muito pequeno, com 180 a 300km de extensão: não é caso de pensar em tomar avião.

Trem

Os trens suíços são limpos, modernos e extremamente pontuais. Se o horário previsto de chegada for 13h58min, se você chegar à plataforma às 14h terá perdido o trem…

Os passes ferroviários europeus Eurail são válidos também na Suíça. Eles devem ser adquiridos no Brasil, o que pode ser feito em qualquer boa agência de viagens. Para informar-se sobre os diferentes tipos de passes, períodos de validade e preços, consulte o site da CIT Brasil, representante da Eurail no Brasil. (Clique em trens pouco visível, em baixo à direita).

Carro

 As estradas suíças são excelentes. A gasolina e pedágio são caros. Percorrer as montanhas, cruzando os Alpes por um dos passos, é porém meio demorado, pois as subidas e curvas são contínuas. Se estiver nevando ou tiver nevado (o que pode ser pior) toda atenção é pouca e pneus especiais para neve são indispensáveis. Nas cidades maiores o carro pode ser um problema e não é prático.

Ônibus

Serve principalmente para completar alguns trajetos secundários onde o trem não chega.

Barco

Há vários passeios pelos lagos suíços; pode-se até ir de barco para a Itália. Olhe um mapa.

Suécia

A Suécia, o maior e o mais industrializado dos países nórdicos, é escassamente povoada, e seu território é quase totalmente ocupado por florestas e lagos. O extremo norte do país, dentro no Círculo Polar Ártico, tem temperaturas extremas. Os suecos têm uma relação forte com a água: o país é todo cortado por rios e canais e possui um litoral cheio de ilhas e penínsulas. A costa da Suécia é beneficiada por correntes marinhas quentes, que amenizam as temperaturas.

Mapa da Suécia

Como ir

A Scandinavian Airlines (SAS) tem vôos entre São Paulo e Estocolmo.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Hotéis em Estocolmo

Em Estocolmo: Gamla Stan, o centro histórico, Södermalm, um bairro de jeitão descontraído, e  Slussen, localizado na ilha Sodermalm são algumas boas opções.

Escolha e reserve seu hotel em Estocolmo

Melhor época

A Suécia é um dos países mais frios do mundo. Visite-o entre maio e setembro, quando as temperaturas são mais amenas. Mesmo nessa época um blusão forrado pode ser útil.

ESTOCOLMO – temperaturas médias
Primavera (abril): mínima 1ºC / máxima 8º
Verão (julho): mínima 14ºC / máxima 22C
Outono (outubro): mínima 5ºC / máxima 9ºC
Inverno (janeiro): mínima – 5ºC / máxima – 1ºC

Vídeo sobre a Suécia

Atrações turísticas na Suécia

Estocolmo • Arquipélago de Estocolmo • Gota Canal
GotemburgoMalmoUppsalaVaxjoGotlandDalarna

Uma natureza preservada de lagos e montanhas

A Suécia oferece uma sucessão de belas paisagens impolutas de lagos e montanhas praticamente desertas. Lagos, por exemplo, existem milhares deles, de todos os tamanhos. O maior lago da Suécia é Värnern, que é também um dos maiores da Europa. Um dos lagos mais bonitos é o Mälaren, perto de Estocolmo, onde há castelos que podem ser visitados.

Muitas cidades da Suécia possuem atrações turísticas importantes. É o caso de sua capital, Estocolmo, rica em museus e que conserva um charmoso centro histórico.

Além de Estocolmo, há outras cidades ou regiões que merecem ser incluídas em um roteiro de viagem pela Suécia: Gotemburgo, Malmo, Uppsala, Vaxjo,Gotland e a região de Dalarna.

Com um sistema social avançadíssimo, é uma nação que oferece uma invejável qualidade de vida ao seu povo. As cidades suecas, mesmo as maiores, como Estocolmo e Malmo, não são demasiadamente grandes. Limpas, seguras e organizadas, parecem (ao menos para nós, brasileiros) desconhecer problemas sociais.
As regiões rurais são altamente produtivas e com um padrão de vida semelhante ao do meio urbano.

Desde a época das expedições dos temíveis e barbudos vikings até os dias de hoje, quando a princesa real anda de bicicleta pelas ruas de Estocolmo, a história sueca é permeada de particularidades, tais como a persistência de uma religião pagã (a nórdica, dos deuses que, como Thor, dão nome aos dias da semana em várias linguas) até o século XI, quando se adotou o cristianismo.

Enriquecida pelo comércio desde os primórdios da era moderna, a próspera Suécia adota uma postura neutra nas relações internacionais, sendo um dos raros países europeus que não se envolveu na Primeira nem na Segunda Guerra Mundial.
Viajar pela Suécia é uma experiência interessante em razão de suas paisagens — algumas realmente grandiosas — de suas cidades, algumas, como Estocolmo, com um belo centro histórico, importantes museus e uma ótima gastronomia. Enfim, a chance de conhecer de perto o estilo de vida de uma sociedade particularmente avançada.

Dica

Uma das experiências mais fascinantes na Suécia é fazer um cruzeiro de 2 a 6 dias de duração em um antigo navio a vapor pelo Gota Canal. O canal, com a extensão de centenas de quilômetros, atravessa algumas das mais belas e interessantes regiões do país. O cruzeiro inclui visitas a cidades, castelos e outros monumentos. A embarcação tem restaurante e cabinas confortáveis.

Transportes internos

Avião

A Scandinavian Airlines (SAS) tem passes para vôos domésticos.

Trem

A rede ferroviária sueca cobre boa parte dos locais de interesse turístico. Para informações sobre preços, linhas e horários, consulte o site da rede ferroviária SJ (para a versão em inglês, há um link pouco visível no canto superior direito da página inicial).
Os passes ferroviários europeus Eurail são válidos também na Suécia. Eles devem ser adquiridos no Brasil, o que pode ser feito em qualquer boa agência de viagens.

Carro

O país tem auto-estradas de alta velocidade, modernas e bem conservadas (qualidade sueca!). além de pequenas estradas locais boas e pitorescas. No inverno a neve é um sério problema. Informe-se antes de se aventurar.

Distâncias rodoviárias (em km) de Estocolmo a:
Gothenburg – 296 | Malmö – 383 | Haparanda – 670 | Kalmar – 254 | Umeå- 399 | Östersund – 349
Kiruna- 777 | Oslo – 322 | Copenhagen – 400

Onibus

Existem linhas de ônibus ligando as principais cidades.
Terminal de Estocolmo: City Terminal, Klarabergviadukten 72, S-111 64

Saiba mais sobre Estocolmo

Veja dicas e informações específicas sobre a capital sueca, Estocolmo

Saiba mais sobre os demais países nórdicos: Noruega e Dinamarca

Oslo, capital da Noruega
Noruega, Oslo

Sobre a Noruega

Os países nórdicos, Suécia, Noruega, Dinamarca e Finlândia

Bem norte da Europa, a Noruega, o país do Sol da Meia-noite, é famoso por suas paisagens naturais de rara beleza. Afinal, mais de 90% do território norueguês é ocupado por campos e florestas!

Mapa da Noruega

A Noruega, com um terço de seu território no Círculo Polar Ártico, tem temperaturas amenizadas pela tépida corrente do Golfo. Ou seja, visto sua latitude, as temperaturas deveriam ser ainda mais baixas do que são. Mesmo assim evite o inverno, mesmo porque, nos meses mais frios, locomover-se pelo país não é tão fácil. Apesar de menos industrializada que a Suécia, a Noruega
é um país rico, pouco povoado, e um dos maiores exportadores de petróleo do planeta.

Como ir

Não existem voos diretos pa a Noruega a partir do Brasil. Você terá que pegar uma conexão na Alemanha, França ou Inglaterra.

Como circular, transportes internos

Avião

Para as longas distâncias ou entre Oslo e Berguen.

Veja passagens aéreas e pacotes

Carro

Uma opção para se visitar com calma o país

Ônibus

Econômicos, servem diversas localidades. São em geral modernos e confortáveis

Trens

The Norwegian State Railways (NSB tem linhas entre Oslo e Berguen  o  Flåm Railway, com vistas maravilhosas do país.

Hotéis na Noruega

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos. Frequentemente paga menos do que tratando diretamente com o hotel.

Escolha e reserve seu hotel em Oslo

Escolha e reserve seu hotel em Bergen

A melhor época

Apesar da costa da Noruega ser beneficiada por correntes marinhas quentes, que amenizam o clima, frio por lá é bravo. Trata-se de um país a ser visitado somente no verão ou, no máximo, no fim da primavera ou começo do outono. Mas, mesmo no verão leve roupas quentes, luvas forradas e sapatos também forrados, sobretudo se for para o norte da Noruega. No inverno, até mesmo os transportes são afetados em razão de nevascas.

OSLO – temperaturas médias
Primavera (abril): mínima 1ºC / máxima 10º
Verão (julho): mínima 13ºC / máxima 22C
Outono (outubro): mínima 3ºC / máxima 9ºC
Inverno (janeiro): mínima -7ºC / máxima -2ºC

Agora que você já sabe o clima que o espera, veja em “Bagagem” a roupa adequada para colocar em sua mala.

Vídeo sobre a Noruega

Atrações turísticas na Noruega

O charme de suas regiões montanhosas, sua região litorânea pontilhada de fiordes e a proximidade com o Ártico atraem principalmente os visitantes europeus. Outras atrações turísticas da Noruega são seus castelos e outras construções do período medieval espalhadas pelo país.
A Noruega é também uma viagem perfeita para os amantes do trekking e outras modalidades de eco-turismo. Em vários lugares do país há trilhas balizadas pelas montanhas e florestas. Existe mesmo a possibilidade de realizar trekking sobre glaciares.

Aberta para o turismo, a Noruega possui boa infra-estrutura hoteleira, moderna rede de estradas e transportes públicos eficientes. É fácil e tranqüilo viajar pela Noruega, seja alugando um carro ou tomando trens e ônibus.

Oslo

A capital da Noruega, Oslo, é uma cidade antiga. Embora menor do que as demais capitais escandinavas, abriga prédios históricos e um castelo, a maior atração são os museus. Deles, o mais interessante é o Vikingskipshuset, cheio de relíquias vikings, como jóias colocadas nos barcos fúnebres dos reis – e até os próprios barcos de mais de mil anos, resgatados do fundo de fiordes!

Os fjords A Noruega, tem como principais atrações turísticas seus fjords (fiordes), golfos profundos e estreitos entre altos rochedos, que recortam a costa do país no Oceano Atlântico. Eles são o resultado do derretimento das geleiras ocorrido no final da última era glacial, há 10 mil anos. A pressão das geleiras abriu fendas profundas nas montanhas, que posteriormente foram invadidas pelo mar. Os fjords podem ser perocrridos de barco. O ponto de partida para conhecer a região dos fiordes na Noruega é a cidade de Bergen. Há cruzeiros com diferentes tempo de duração que navegam entre as verdadeiras muralhas de pedra de um lado e outro dos fjords, um espetáculo impressionante.

O Sol da Meia-Noite

Em razão da latitude, no auge do verão nas regiões mais setentrionais da Noruega, o sol nunca se põe. O astro chega a ficar bastante baixo no horizonte, como um por do sol avermelhado, para depois tornar a subir lentamente, sem que chegue a anoitecer. É fascinante ver o sol da meia-noite refletindo-se na neve. A cidade ideal para isso é Tromso, numa ilha, junto de um fiorde.

Auroras boreais

No norte da Noruega outro fenômeno é igualmente espetacular: as auroras boreais, são um um espetáculo de luzes coloridas que parecem dançar no horizonte, capazes de deixar qualquer um de boca aberta. O espetáculo faz parte das atrações turísticas que o país oferece. Elas não são visíveis durante a época do Sol da Meia-Noite.

Estações de esqui

A Noruega é um país perfeito para quem quer praticar esportes de inverno. O esqui mais praticado é o de fundo de vale, por trilhas balizadas e iluminadas (já que no inverno quase não há sol nas regiões setentrionais do país). O principal centro de esportes de inverno na Noruega é Morgedal, em Telemark. Além de esqui, há opções menos radicais, como o trenó motorizados ou puxado por cães.

Cabo Ocidental

Um roteiro turístico interessante para se fazer de carro na Noruega é Hamar e o Lago Mjøsa; Lillehammer, que em 1994 sediou as Olimpíadas de Inverno; as lindas paisagen do vale Gudbrandsdalen e as cidadezinhas de Vågå e Lom, famosas por suas igrejas do período medieval, de madeira e a Estrada para Geiranger com vistas magníficas. Se tiver tempo para um pequeno desvio em seu roteiro de viagem, dê uma chegada a Dalsnibba, situada a 1494 metros acima do nível do mar; ou tome ferry pelo impressionante Geirangerfjord.

Helgeland e Lofoten

Outro roteiro turístico de primeira é percorrer de carro a costa de Helgeland, famosa por sua beleza natural. O roteiro, inclui áreas de montanha como o monte Torghatten, e passeios de barco pelas ilhas do litoral.

Bergen

Existem várias opções de cruzeiros na Noruega, partindo de Bergen, super confortáveis, mas não baratos. Mas, Bergen não é apenas ponto de partida para a visita aos fjords. É também uma cidade histórica e charmosa, com uma arquitetura típica e que conserva ainda seu bairro medieval. Ruas como a Knøsesmauet são particularmente graciosas. Um dos melhores passeios em Bergen é tomar um teleférico até o alto do monte Ulriken: a vista da região é deslumbrante. De Bergen pode-se também chegar de carro ao Sognefjord outro local com paisagens de rara beleza. Bergen

Trondheim

Fundada no século I da Era Cristã, Trondheim conserva seu centro histórico do século XVIII. Entre suas atrações turísticas estão o Sttiftsgarden, uma gigantesca construção de madeira, a maior da Noruega e uma das maiores do mundo. Inaugurada em 1778, serve hoje de residência à família real em Trondheim. Na cidade existe também um completo museu de artes decorativas, o Nordenfljeldske, que abriga móveis e objetos de época do século XVI ao XX.

Aalesund

Conhecida como a “capital do bacalhau”, Aslesund é uma cidadezinha muito graciosa, que vive da pesca e que fica a 50 minutos de vôo de Oslo. Destruída, quase completamente por um incêndio em 1904, Aalesund praticamente renasceu das cinzas. Situada sobre uma península e ilhas, Aalesund dá a impresão de ser uma espécie de Veneza nórdica com seus canais e suas casinhas coloridas. Considerada uma das mais belas cidades da Noruega, Aalesund foi classificada como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Saiba mais sobre os demais países nórdicos: Suécia e Dinamarca

transportes etc

Maquina fotografica

Países Nórdicos em Imagens em imagens  Álbuns com dezenas de fotos dos países nórdicos: Dinamarca, Noruega, Suécia

A arquitetura inconfundível de Amsterdã
Holanda. A arquitetura inconfundível de Amsterdã

Sobre a Holanda

O nome do país em holandês é Nederlanden, que significa exatamente “terras baixas”. De fato, parte da Holanda fica abaixo do nível do mar. Os holandeses ampliaram o país “roubando” terras do mar pouco profundo do litoral, com a construção de diques. E até hoje continuam a fazê-lo, sendo talvez o único país do mundo capaz de aumentar seu território sem avançar no do vizinho…

 

A cidade mais interessante do país é Amsterdã, sua capital, toda cortada por canais, destino obrigatório de todos que visitam a Holanda.

A Holanda, ao contrário da maior parte da Europa, nunca teve uma estrutura feudal forte e floresceu com o comércio marítimo, criando, em 1602, a primeira “multinacional” de que se tem notícia na história: a Companhia Holandesa das Índias Orientais. A partir daí, o intenso intercâmbio comercial e cultural da Holanda com povos de todos os continentes favoreceu influências recíprocas. Talvez por causa disso, os holandeses são hoje considerados os mais ecléticos, inovadores, liberais e tolerantes dentre os povos europeus: na Holanda, cada um pode fazer o que quiser, desde que respeite os limites de convivência social.

Mapa da Holanda

Como ir para a Holanda

Avião

Há um voo por dia da KLM para Amsterdã, partindo de São Paulo.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Onde se hospedar na Holanda

Escolha e reserve seu hotel em Amsterdã

Amsterdã

Amsterdã, a capital da Holanda, é uma cidade fundada no começo do século XII e que já foi, em seus tempos de glória, capital do império colonial administrado pela Companhia das Indias. Cortada por canais margeados por antigos imóveis tradicionais, animadíssima e com intensa vida cultural, Amsterdã ocupa o primeiro lugar entre as atrações turísticas da Holanda. Saiba mais sobre Amsterdã.

Melhor época

Prefira o verão. Evite o inverno, gelado e úmido.

Video sobre a Holanda

Marken

Marken é uma pequena aldeia de pescadores com somente 2.000 habitantes, situada a mais ou menos 30 km ao sul de Amsterdã e protegida por diques. O povoado fica numa ilha que virou península, já que hoje é ligada ao continente por uma estrada sobre o dique construído em 1957. No final da estrada há um lugar onde você deve obrigatoriamente estacionar, já que apenas quem mora em Marken pode circular de carro pelo povoado. A maior curiosidade em Marken é o fato de muitos de seus seus habitantes usarem trajes tradicionais e tamancos de madeira. Também são especialmente graciosas suas casinhas de madeira colorida.

Volendam

Maior do que Marken, Volendam, com aproximadamente 20 mil habitantes, fica no continente, em frente à Península de Marken. Seus habitantes utilizam trajes típicos e são fiéis às tradições do país. Aliás, a principal atividade econômica em Volendam, além do turismo, é fabricar queijos e tamancos. A cidade tem casinhas super charmosas do século XVII e um pitoresco pequeno porto. Flanar por suas ruas já é um bom programa. Em Voledan funciona um pequeno museu folclórico. A cidade é a ligada a Marken por barcos da Marken Express. As duas cidades, Volendam e Marken, são consideradas as mais típicas da Holanda.

Palácio Het Loo

Não é por nada que o Palácio Het Loo, é conhecido como a Versallhes da Holanda. O castelo que existia no mesmo local foi comprado por Stadhouder Willem III, rei da Holanda em 1684 e passou desde então por muitas transformações. O palácio atual, uma das principais atrações turísticas da Holanda, no meio de um lindo jardim, foi transformado em museu é composto de um edifício principal ladeado por dois outros menores. Seu interior é luxuosamente decorado com obras de arte e objetos de época. O Palácio Het Loo é também usado para exposições temporárias.

Utrecht

Utrecht, no centro da Holanda, é uma das cidades mais antigas da Holanda, tendo sido fundada pelos romanos na primeira metade do século I d.C. Durante a Idade Média a cidade tornou-se um importante centro religioso administrado até 1527 pelo bispado de Utrecht, quando a região passou a ser governada pelo Sacro Império Romano-Germânico. A cidade conserva ainda edifícios, mosteiros e igrejas do período medieval.

A maior atração turística é a sua torre gótica (Domtoren), terminada de construir em 1382. Do alto tem-se uma vista privilegiada do centro histórico. Utrecht tem imuseus interessantes como o Museum Catharijneconvent (Lange Nieuwstraat, 38 Utretch), com uma boa coleção de peças medievais e o Nederlands Spoorwegmuseum (Agnietenstraat, 1 – Utretch) , um museu ferroviário que funciona na antiga estação de trens de Utrecht, construída no século XIX.

Alkmaar

Alkmaar, ao norte de Amsterdã, é famosa por seu mercado de queijos, que existe desde a Idade Média e funciona na sexta-feira pela manhã entre o começo de abril e o começo do mês de setembro. Você poderá assistir o transporte dos queijos até a casa de pesagem, realizado por carregadores com vestimentas e chapéus tradicionais coloridos.

Em Alkmaar existe até mesmo um Museu do Queijo onde os visitantes podem ver como cada tipo é fabricado. A cidade de Alkmaar é também conhecida por sua catedral gótica, a Grote Kerk, que data de 1520. A cidade é também cortada por canais rodeados por casinhas de arquitetura típica, muito graciosas. Flanar por Almaar pode ser um dos melhros programas a se fazer na cidade.

Haarlem

Haarlem a 20 km de Amsterdã, situada às margens do rio Spaarne, próxima às duas da costa, é conhecida como Cidades das Flores (em holandês, Bloemenstad), pois tem sido, por séculos, um grande centro produtor de tulipas, uma atração turística que atrai milhares de visitantes. O centro histórico em volta da animada praça central de Haarlem, a Grote Markt, antiga praça do mercado é bem interessante. Nessa parte da cidade ficam alguns dos mais belos edifícios históricos de Haarlem, entre eles a Grote Kerk, sua catedral gótica construída a partir do século XV e a Prefeitura (Stadhuis).

O que muita gente não sabe é que o nome dessa cidade – Haarlem – deu origem a um bairro muito conhecido de Nova York: o Harlem, curiosidade explicada no GTB Nova York.

A melhor época

Junho, julho e setembro são os meses ideais para uma viagem pela Holanda. Em agosto, as temperaturas são agradáveis, mas os preços sobem bastante. O inverno apresenta temperaturas bem baixas e, mesmo na primavera e no outono, quem não gosta de frio pode se sentir incomodado.

Amsterdã – temperaturas médias

Primavera (abril): mínima 4ºC / máxima 13º
Verão (julho): mínima 13ºC / máxima 22ºC
Outono (outubro): mínima 7ºC / máxima 14ºC
Inverno (janeiro): mínima – 1ºC / máxima 4ºC

Agora que você já sabe o clima que o espera, veja em “Bagagem” a roupa adequada para colocar em sua mala.

Transportes internos

Avião

  Esqueça essa opção, totalmente inútil num país tão pequeno!

Trem

A rede ferroviária holandesa liga as principais cidades. Para alguns destinos principais existem trens de alta velocidade. Os passes ferroviários europeus Eurail são válidos também na Holanda. Eles devem ser adquiridos no Brasil, o que pode ser feito em qualquer boa agência de viagens. Para informar-se sobre os diferentes tipos de passes, períodos de validade e preços, consulte o site da CIT Brasil, representante da Eurail no Brasil.

Carro

O país tem auto-estradas de alta velocidade, além de pequenas estradas locais boas e pitorescas. Dentro das cidades, porém, saiba que o automóvel não tem a menor utilidade e a dificuldade para estacioná-lo é a mesma que se encontra nos demais países europeus (salvo em Amsterdã, onde a dificuldade é muito maior!).

Sobre a Finlândia

Os países nórdicos, são formados pela Suécia, Noruega, Dinamarca e Finlândia

A Finlândia, conhecida por ser a terra da sauna e da vodka, é, acima de tudo um país repleto de belezas naturais, em razão de sua geografia muito peculiar, numa península de litoral recortado e com milhares de ilhas, com muitos lagos e florestas típicas de altas latitudes, pântanos e rios. Suas extensas florestas de pinheiros, bétulas e abetos fazem da Finlândia um grande exportador de madeira, papel e celulose.

O litoral

As principais cidades da Finlândia – a capital Helsinque, Turku, Vaasa, Oulu, Kuopio Tampere, Lahti e Rovaniemi – estão concentradas no litoral sul do país, onde as temperaturas são menos rigorosas. Os dois maiores centros urbanos da Finlândia são a capital, Helsinki, moderna, mas que conserva ainda lindos edifícios antigos, e Turku, cidade histórica com um castelo e uma catedral do século XIV. Ambas têm vida cultural e noturna próprias.

O norte da Finlândia

A região é habitada pelos lapões, um povo seminômade que sobrevive principalmente da criação de renas. Na Lapônia, onde, segundo consta, moram Papai Noel e suas famosas renas, as paisagens de neve são inesquecíveis. Os centros de esportes de inverno são uma atração à parte. Os finlandeses são, juntamente com os noruegueses, os melhores esquiadores do mundo! A Finlândia é, aliás, o paraíso dos amantes do frio e da neve.

A Lapônia no verão e no inverno

Durante o verão, quando a neve desaparece, o verde das florestas é intenso: pode-se aproveitar as regiões dos lagos, fazer rafting nos rios e principalmente aproveitar para ver o sol da meia-noite pois, dada a proximidade com o Polo Norte, o sol nunca se põe. No inverno, ocorre a chamada a noite polar: o sol fica abaixo da linha do horizonte durante quase dois meses. Perto do Natal, com alguma sorte, é possível ver o kaamos, fenômeno natural que traz uma luz enevoada à noite finlandesa. Já em fevereiro, março, setembro e outubro, se o céu não estiver encoberto, pode-se presenciar o incrível espetáculo da aurora boreal, outro fenômeno luminoso quase mágico na Finlândia.

Um pouco de história

Do século XII e até a primeira década do século XIX, a Finlândia fez parte do reino da Suécia, sendo incorporada à Rússia em 1809, na qualidade de Grã Ducado Autônomo, tendo Helsinque como capital. Em 1917, a Finlândia se separou da Rússia e tornou-se uma república independente. As tentativas de anexação da Finlândia pelo regime de Moscou resultou em guerras entre os dois países. Hoje a Finlândia integra a União Europeia.

Paisagens naturais rudes e de rara beleza

Sem a mesma herança arquitetônica expressiva, se comparada com outros países europeus, a Finlândia tem a oferecer paisagens naturais rudes, mas de rara beleza, formada por florestas, rios e lagos. Quem se aventurar pelo interior do país encontrará excelentes opções de turismo rural, podendo se hospedar em fazendas e propriedades rurais. Essa modalidade de turismo é uma ótima oportunidade para se conhecer melhor a Finlândia, seus costumes e seu povo.

Como ir

Não há voos diretos do Brasil para a Finlândia. Você terá que tomar um voo do Brasil para outra capital europeia e de lá uma conexão para Helsinque, a capital da Finlândia.

Veja passagens aéreas e pacotes

Mapa da Finlândia

Hotéis na Finlândia

Escolha e reserve seu hotel em Helsinque

Melhor época

O país tem um inverno rigoroso. A melhor época é entre o fim da primavera (abril/maio)  e o começo do outono (final de setembro, e início de outubro).

Video sobre a Finlândia

Atrações turísticas na Finlândia

Helsinki

A capital da Finlândia, é uma cidade moderna, mas que conserva ainda lindos edifícios antigos, catedrais ortodoxas, importantes museus e até uma fortaleza do século XVIII. Site: Helsinki

Turku

A cidade que durante muito tempo pertenceu à Suécia é um centro moderno e um dos importantes portos da Finlândia. Turku tem atrações turísticas que valem a visita, como sua Catedral do século XIV, o castelo de Turku que começou a ser construído no final do século XIII e só foi concluído em meados do século XVI. No interior do castelo funciona um museu sobre a história da cidade. Em Turku funciona um museu bastante original, o Aboa Vetus e Ars Nova, dividido em duas seções bem distintas. A Aboa Vetus é voltada para a Turku da época medieval, mostrando como era o dia-a-dia de seus habitantes, como viviam, se vestiam e trabalhavam. O Ars Nova, como seu nome parece indicar, tem como o tema a arte moderna e expõe obras de artistas contemporâneos finlandeses e de outros países da Europa. Site: Turku

Savonlinna

Na região lacustre de Saimaa, na Finlândia Oriental, Savonlinna é famosa por abrigar o castelo do mesmo nome. O Castelo de Savonlinna, mandado construir por Erik Axelsson Tott, em 1475, destinava-se a proteger a região dos avanços russos. Considerado o mais conservado castelo da Finlândia, ele é conhecido por sua grande torre redonda e uma das principais atrações turísticas do país. Site: Savonlinna

O Sol da Meia-Noite

No auge do verão o sol nunca se põe nas regiões árticas da Finlândia. Para quem nunca assistiu a cena do sol descendo bastante no horizonte para em seguida, subir lentamente, é um espetáculo imperdível.

Auroras boreais

As regiões setentrionais da Finlândia oferecem durante outro fenômeno é igualmente espetacular: as auroras boreais, luzes coloridas que parecem dançar no horizonte. É um espetáculo imperdível, parte das atrações turísticas que o país oferece. Elas ocorrem durante cerca de 200 dias por ano, mas não são visíveis durante o verão, época do Sol da meia-Noite.

Rauma

Essa cidade da costa leste da Finlândia tem sido sede de importantes festivais de jazz e feiras. Fundada em 1442, possui um centro histórico pitoresco e bem preservado, formado por casinhas de madeiras do final do século XIX, em estilo típico finlandês. Os prédios mais antigos de Rauma foram destruídos por incêndios em 1640 e em 1682. Site: Rauma

Como ir

Não existem voos diretos do Brasil para a Finlândia. Você terá que ir para outra capital europeia e de lá tomar um avião para Helsinki. O mais fácil é via Estocolmo ou Frankfurt onde há boas conexões com Helsinque. A Finlândia é também acessível de barco a partir dos países Bálticos, da Suécia e da Dinamarca, de onde partem linhas regulares de ferry até Helsinque.

Melhor época

A época ideal para se visitar a Finlândia depende do que você quer ver e fazer. Mesmo na primavera e no outono, o frio é bravo, principalmente no norte do país, perto das regiões árticas. Evite o inverno gélido, a não ser que queira conhecer a terra de Papai Noel na época do Natal (sem brincadeira; a Lapônia atrai muitos turistas nessa época do ano!). Brasileiros porém, não costumam se dar bem no frio intenso do norte da Finlândia… No inverno, você não terá coragem de sair de seu hotel! Não é para menos. A Finlândia, situada entre 60° e 70° de latitude norte, tem mais de um terço de seu território dentro do Círculo Polar Ártico, e é a nação mais setentrional do mundo.

HELSINKI – temperaturas médias

Primavera (abril): mínima – 1ºC / máxima 7º
Verão (julho): mínima 11ºC / máxima 21ºC
Outono (outubro): mínima 2ºC / máxima 8ºC
Inverno (janeiro): mínima – 11ºC / máxima – 4ºC

Agora que você já sabe o clima que o espera, veja dicas sobre bagagem e a roupa adequada para colocar em sua mala.

Transportes internos: como circular na Finlândia

Avião

Só é útil para aqueles que querem atingir áreas remotas bem ao norte.

Trem

É um bom meio de percorrer a Finlândia. Há um passe ferroviário finlandês que pode ser comprado nas estações de trem ou agências de viagem ao chegar ao país. Basta apresentar o passaporte. Os passes ferroviários europeus Eurail são válidos na Finlândia. Eles devem ser adquiridos no Brasil, o que pode ser feito em qualquer boa agência de viagens.

Onibus

Os ônibus são bastante práticos para quem deseja percorrer as áreas remotas do norte da Finlândia onde praticamente não há outras opções de transportes.

Sobre a Espanha

Vizinha de Portugal, não só no mapa mas também na história e na cultura, a Espanha tem atraído dezenas de milhões de viajantes por ano, pelo maciço investimento no setor turístico, pela abundância e variedade de atrações históricas de todas as épocas, pela vida cultural riquíssima e pelo próprio estilo de vida espanhol, um pouco diferente em cada região ou grande cidade como Madri, Sevilha ou Barcelona.

Os hábitos e a cultura populares são levados muito a sério pelos espanhóis. As touradas continuam atraindo público em todo o país (apesar de consideradas bastante “politicamente incorretas” por muitos); a música e a dança flamencas são cultivadas por excelentes artistas; e a siesta (repouso no meio do dia, quando literalmente tudo pára) e o bate-papo regado a sangria ou vinho e tapas (petiscos variados) fazem parte do dia-a-dia.

Mapa da Espanha

Como ir para a Espanha

Há voos diretos da Ibéria e da TAM de São Paulo para Madri.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Onde se hospedar na Espanha

Escolha e reserve seu hotel em Barcelona

Escolha e reserve seu hotel em Córdoba

Escolha e reserve seu hotel em Granada

Escolha e reserve seu hotel em Madri

Escolha e reserve seu hotel em Mérida

Escolha e reserve seu hotel em Sevilha

Escolha e reserve seu hotel em Salamanca

A melhor época para visitar a Espanha

Primavera e outono são as estações ideais, mas há detalhes que é bom você saber. Veja “Melhor época para visitar a Espanha“.

Vídeo sobre a Espanha

Atrações turísticas na Espanha

Andaluzia

O território espanhol contém vários “países”, com culturas e línguas próprias, como é o caso da Andaluzia, onde ficam Sevilha, Córdoba e Granada; do País Basco; da Galícia; e da Catalunha, onde fica Barcelona. Isso não é de se estranhar, pois a Espanha é o resultado da fusão de vários reinos medievais, dominados durante séculos pelos árabes e unidos sob a mão de ferro dos “Reis Católicos” Fernando e Isabel, os mesmos que financiaram Cristóvão Colombo.  Veja mais informações sobre a Andaluzia

Madri

A capital espanhola é uma das mais interessantes cidades da Europa, com ótimos museus (entre eles o famoso Museu do Prado e o Reina Sofia), bons restaurantes e vida noturna animada. Toledo Fica perto de Madri.  A cidade é um charme e possui ainda suas muralhas e portas medievais. uma cidade que ainda conserva suas muralhas medievais. Veja mais informações sobre Madri.

Castilla y León

Nessa região ficam três antigas cidades de especial interesse para quem visita a Espanha a turismo: Ávila, Segóvia e Salamanca. Na Extremadura, perto da fronteira com Portugal, fica Mérida, uma cidade da época dos romanos que conserva um patrimônio arqueológico importante. Veja mais informações sobre Castilla y León.

Galícia

Na Galícia o maior destaque é Santiago de Compostela, que atrai peregrinos do mundo todo, que percorrem o famoso Caminho de Santiago. Veja mais informações sobre a Galícia.

Outras regiões da Espanha

A Ilha de Ibiza, Minorca e Majorca podem sua vez, que pode ser visitada de ferry a partir de Barcelona, toda branca, animadíssima no verão, com muitos bares e discotecas, recebe turistas do mundo todo. Saiba mais sobre  outras regiões da Espanha.

Catalunha

Barcelona, capital da Catalunha, é uma cidade super animada e com uma bela arquitetura. É a região que abriga as principais obras de Gaudí. Veja mais informações sobre a Catalunha.

Grand Place, Bruxelas
Grand Place, Bruxelas

Bélgica

Bastante industrializada e desenvolvida, a Bélgica é um pequeno país espremido entre a França e a Holanda. Apesar de sua pequena extensão territorial, a Bélgica possui dois idiomas nacionais, o francês e o flamengo, cada idioma falado por aproximadamente a metade da população. O flamengo, para quem não sabe, nada mais é do que o holandês com pronúncia diferente. Num país rico e quase sem problemas sociais, os belgas, embora sejam um povo alegre e pacífico, brigam para decidir em que língua uma placa de sinalização deve ser escrita.

As maiores atrações turísticas da Bélgica são suas lindas cidades, muitas das quais guardam um ar bem medieval, desde grandes centros urbanos com praças, igrejas e edifícios encantadores, como Bruxelas e Antuérpia, até bucólicos vilarejos, como os da região da Valônia.

Em todo lugar, na Bélgica você verá quiosques que vendem batatas fritas.: o programa favorito dos belgas é comer mariscos com batatas fritas (mania nacional) e tomar ótimas cervejas (outra mania). É bom lembrar ainda que quem gosta de frutos do mar, cerveja, queijos e chocolates encontrará na Bélgica o paraíso!

Mapa da Bélgica

Como ir para a Bélgica

Não há voos diretos do Brasil. Você terá que tomar um voo para Frankfurt, Londres, Paris pela TAM ou por companhias de alguns países europeus e procurar a conexão mais interessante para Bruxelas. No caso de Paris, por exemplo, a conexão pode ser ferroviária. Em todo caso, recomendamos fazer uma cotação com seu agente de viagens.

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar na Bélgica

Escolha e reserve seu hotel em Antuérpia

Escolha e reserve seu hotel em Bruges

Escolha e reserve seu hotel em Bruxelas

Escolha e reserve seu hotel em em Louvain

Melhor época na Bélgica

De maio a setembro. O inverno é gelado e não há esportes de inverno no país.

Cidades turísticas na Bélgica

Bruxelas

É a capital do país e da Comunidade Europeia. Lá se fala principalmente o francês, mas também o flamengo, um dialeto holandês. A cidade é bem agradável, principalmente seu centro histórico constituído pela Grand Place e seus arredores. Aliás, a Grand Place é considerada uma das mais belas mundo. É aquele tipo de atração que você não pode perder.  Bruxelas é também uma excelente base para você visitar o país, que é pequeno. Você dorme em Bruxelas, anda uma meia hora ou uma hora de trem, visita outra cidade e volta no final da tarde. Bruxelas tem bons museus, como o Museu Real de Belas Artes e o Museu Magritte. Marcas registradas da cidade são o moderno Atomium, gigantesca estrutura futurista, e o Manneken Pis, escultura em bronze de um menininho urinando, do século XVII. Saiba mais sobre Bruxelas, veja fotos e dicas.

Bruges

Uma das cidades belgas mais querida pelos brasileiros é a medieval e romântica Bruges, muito bem preservada. A cidade, cortada pelo rio Dijver, é toda cortada por canais. De barco, passeando pelos canais de Bruges pode-se apreciar melhor sua arquitetura rebuscada e charmosa, um dos orgulhos belgas. A cidade abriga um bom número de construções medievais de seu período de apogeu, nos séculos XII e XIII, quando Bruges foi um grande centro europeu de comércio de tecidos reputados em toda a Europa. Sua Stadhuis (prefeitura) é uma das mais bonitas de toda a Bélgica. Também vale a pena dar uma olhada no Museu Brugge (Museu de Bruges) que reúne importante coleções de arte, móveis e objetos antigos. Saiba mais sobre Bruxelas, veja fotos e dicas. Veja a matéria especial de Ana Laura Visentini sobre Bruges.

Louvain

Cidadezinha bastante simpática e repleta de estudantes é Louvain, a apenas 20 minutos de trem de Bruxelas. Situada na região flamenga da Bélgica, Louvain conserva um belo centro medieval. A presença de estudantes do mundo inteiro torna Louvain uma cidade animada. A cidade é famosa também por suas fábricas de cerveja. Merecem um olhada o Hôtel de Ville (prefeitura), a Igreja de Saint Pierre, e a de Sainte Gertrude, os Halles aux Draps, e a Maison vant Sestich. Veja a matéria especial de Ana Laura Visentini sobre Louvain.

Antuérpia

Antuérpia, a principal cidade flamenga da Bélgica, conserva um bonito bairro histórico medieval em torno do Grote Markt, a praça do mercado. Na praça fica o Stadhuis, o prédio da prefeitura, erguido na segunda metade do século XVI e a catedral, a Once Lieve Vrouwe Katedraal. Nessa região estão alguns edifícios que foram sedes de guildas medievais (coorporações profisisonais da Idade Média), como o Vleeshuis. O mais importante museu de arte de Antuérpia é o Koninklij Museum voor Schone Kunsten com uma importante coleção de obras de artistas flamengos e de outras regiões da Bélgica e de outros países da Europa. Também é interessante, se você interessa por arte, visitar a casa onde viveu o pintor Rubens, a Rubenshuis, decorada com móveis de época.

Transportes internos na Bélgica

Carro

As estradas belgas são boas e é fácil percorrer o país de automóvel. Há ligações entre Bruxelas, Antuérpia, Bruges, Louvain e outras cidades de interesse turístico

Trem

O trem é o meio de transporte mais indicado para circular pelo país. Para informações sobre linhas, horários e tarifas, consulte SNCB (site oficial das estradas de ferro belgas).

Dicas

Os passes ferroviários europeus Eurail são válidos na Bélgica. Eles devem ser adquiridos no Brasil, o que pode ser feito em qualquer boa agência de viagens. Para informar-se sobre os diferentes tipos de passes ferroviários Eurail, períodos de validade e preços,que devem ser comprados no Brasil com seu agente de viagem.

Veja matérias especiais de Ana Laura Vicentini:  A experiência de uma brasileira na Bélgica, o relato de viagem sobre Bruges e As Três Bélgicas.

Áustria, o país de montanha nevadas e castelos

Espremida entre Suíça, Itália, Alemanha e Hungria e cortada pelo Danúbio, a Áustria é um simpático e bonito país de cultura germânica, famoso por suas estações de esqui e pela beleza de cidades, como Viena, Salzburg e Innsbruck, com palácios da época dos Habsburgos e muitas construções históricas.  Até 0 final da Primeira Guerra o país simplesmente não existia, sendo parte do Império-Austro-Hungaro.

Mapa da Áustria

Como ir para a Áustria

Não existem vôos diretos do Brasil para a Áustria. Você terá que ir para outra capital européia e de lá tomar um avião para Viena. O mais fácil é de Zurich, Paris ou Milão. Também é possível, descer em Zurich e pegar um trem até Viena. Não fica longe.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Hotéis na Áustria

Escolha e reserve seu hotel em Innsbruck

Escolha e reserve seu hotel em Salzburg

Escolha e reserve seu hotel em Viena

Melhor época

Veja a melhor época para ir a Áustria

Atrações turísticas e pontos de interesse na Áustria

Viena

A capital da Áustria, assim como Innsbruck e Salzburg, são cidades lindas onde há muita coisa para se ver e fazer. O país é um dos destinos turísticos favoritos dos apreciadores de música clássica, jazz e esportes de inverno. Viena

Innsbruck

No Tirol, cercada pelos Alpes, está Innsbruck, segunda cidade do país, centro de fabricação de peças de cristal é um importante destino turístico na Áustria, por ser uma reputada estação de esportes de inverno. A cidade já foi sede de esportes olímpicos de inverno.Capital do du Tirol ,Innsbruck é cortada pelo rio l Inn. Aliás, seu nome, em alemão significa Ponte dobre o rio Inn. Entre as atrações turísticas de Innsbruck está o seu Goldenes Dachl (Telhado Dourado), erguido pelo imperador Maximilano no século XV. Nele funciona o Maximilianmuseum sobre a vida do monarca. Outra atração de Innsbruck é o Palácio Imperial de Hofburg, que confirma que os Habsburgos realmente não descuidavam do marketing: seu enorme legado arquitetônico tornou-se um dos bons motivos para conhecer a Áustria. A cidade é uma ótima base para se conhecer o Tirol. Posto oficial de turismo – informações turísticas: Burggraben 3 – Innsbruck

Salzburg

Salzburg, cidade natal de Mozart, é até hoje uma cidade voltada para a música erudita, com espetáculos e festivais, principalmente no verão. A cidade conservou seu estilo medieval e, como Innsbruck, fica em uma região de grande beleza natural.

No verão a cidade é sede de um famoso festival de música clássica, o Festung Hohensalburg, e torna-se um dos points do turismo na Europa. Uma das atrações turísticas da cidade é seu Residenz, o palácio dos acebispos que governavam Salzburg. O palácio abriga uma importante coleção de arte européia. Posto oficial de turismo – informações turísticas: Mozarplatz 5 Salzburg

Hallstatt

Hallstatt, às margens do lago Salzkammergut, é uma cidadezinha medieval e rodeada de montanhas nevadas. Um encanto, visita, imperdível se você viajar pelo interior da Áustria. Uma de suas atrações turisticas é uma mina em plena atividade, acessível por um teleférico.

A cidade possui também um museu sobre a pré-história, o Prähistoriches Museum, com utensílios empregados dos pelas populações da Idade do Bronze que ocupava essa parte da Europa.

Alemanha

Logo após a Segunda Guerra, ninguém acreditaria: a Alemanha é hoje a principal potência econômica da Europa moderna. A queda do Muro de Berlim em 1989 pôs fim à divisão da nação e a França, seu inimigo histórico, é atualmente seu principal parceiro político e comercial. Ambos os países sofreram muito nas guerras e hoje defendem pontos de vista comuns pela paz e pelo reforço das instituições internacionais.

Ao contrário do que pensam alguns, a Alemanha tem muito o que oferecer aos turistas além de ricas metrópoles como Berlim: lindas paisagens, castelos e cidadezinhas adoráveis, muitas das quais foram mais preservadas dos horrores da guerra.

Mapa da Alemanha

Como ir para a Alemanha

Há voos diretos de São Paulo para Frankfurt pela TAM e pela Lufthansa.

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis na na Alemanha

Escolha e reserve seu hotel em Berlim

Escolha e reserve seu hotel em Colônia

Escolha e reserve seu hotel em Frankfurt

Escolha e reserve seu hotel em Hamburgo

Escolha e reserve seu hotel em Heidelberg

Escolha e reserve seu hotel em Monique

Escolha e reserve seu hotel em Freyburg (Rota Romântica)

Escolha e reserve seu hotel em Würzburg (Rota Romântica)

Melhor época na Alemanha

A Alemanha é um país frio; evite o inverno úmido e gelado. A melhor época é de maio a setembro. Saiba mais sobre a melhor época para ir para a Alemanha

Atrações na Alemanha

Rota Romântica

A Alemanha possui regiões de maior interesse histórico e arquitetônico. A chamada Rota Romântica, que vai de Würzburg, na Bavária, até Garmisch-Partenkirchen, estação de esqui nos Alpes, passa por belas paisagens e por encantadoras cidades medievais, como Rothenburg ob der Tauber e Nördlingen, com casinhas em estilo enxamel (alvenaria intercalada com toras de madeira).

Füssen

Perto de Füssen, já quase na fronteira com a Áustria, ficam lindos castelos; o mais famoso deles, Neuschwanstein, construído pelo excêntrico Ludwig II, parece ter saído de um conto de fadas.

Floresta Negra

A Floresta Negra é outra bonita região alemã; no seu coração está Freiburg cuja parte medieval tem, bem no centro, uma catedral gótica. A cidade, de intensa vida cultural, é cheia de estudantes, o que lhe dá um ar animado e jovial.

Heidelberg

Na linda e romântica Heidelberg, alegre e cheia de estudantes, fica um grande castelo recentemente restaurado e, passeando pelo “Caminho dos Filósofos”, à beira do rio Neckar, tem-se uma bela vista da cidade. A região do rio Reno, onde são produzidos os melhores vinhos alemães, pode ser visitada de barco, em cruzeiros fluviais. Esses cruzeiros, que atravessam uma região belíssima da Alemanha, que é uma das maiores atrações turísticas do país.

Colônia

Às margens desse belo rio, na região da Renânia, fica Colônia, que leva esse nome por ter sido colônia romana. Além da alegria em seus calçadões, a cidade tem, entre suas grandes atrações, a suntuosa catedral e o Museu Romano-Germânico, onde estão muitos achados arqueológicos da época colonial.

Nurenberg

A cidade que ficou tristemente famosa por ter sediado o famoso tribunal internacional que condenou os principais dirigentes nazistas que caíram em mão de aliados, foi toda reconstruída e tem lindas construções medievais como o Kaiserburg e casas em estilo enxaimel (com vigas de madeira alternadas com a alvenaria.

Sites de turismo da Alemanha

Site oficial de turismo da Alemanha 

Site oficial de turismo de Munique

Site oficial de turismo de Berlim

Transportes em Berlim – Oficial