Parques e Jardins de Paris

Os parques e jardins de Paris, belos em qualquer época

Os bonitos e bem cuidados parques e jardins parisienses, merecem ser visitados por quem tem tempo livre durante sua estada na cidade. Por serem frequentados principalmente pela população que mora nas suas redondezas, são lugares onde você pode se sentir menos “turista” ou, quem sabe, até um pouco parisiense, tomando sol, lendo, namorando e vendo crianças brincarem, longe da agitação do ambiente urbano.

Mapa de Paris

Parc Montsouris

 Boulevard Jourdan 75014 RER Cité Universitaire. Abre todos os dias. Criado por Haussmann, o Montsouris foi construído sobre um antigo terreno de extração de pedras calcárias. Ele é um dos maiores parques de Paris em superfície e certamente um dos mais bonitos e gostosos para passear. Repleto de grandes árvores, é todo em estilo inglês. Tem recantos particularmente agradáveis, um lindo e variado roseiral, cascatas e grutas e é muito florido na primavera. Um grande lago completa o cenário. Uma curiosidade: no dia da inauguração do parque, o lago esvaziou-se de repente e o engenheiro, desesperado, se matou. O parque é hoje cortado pela linha de RER, mas isso não chega a descaracterizá-lo, pois o trem passa discretamente em um nível mais baixo; uma ponte de madeira une os dois lados. Quem tem tempo (e algum dinheiro…) pode aproveitar para almoçar no chique Pavillon Montsouris, restaurante instalado em um pavilhão em ferro e vidro da década de 1880, dentro do parque.

Cité Universitaire Internationale

19/21, Bd. Jourdan 75014 RER Cité Universitaire. Embora a Cidade Universitária Internacional de Paris não seja propriamente uma atração turística, se você for ao Parque Montsouris, bem ao lado, vale a pena conhecê-la. Quem sabe você se anima e já vai planejando seu curso de mestrado? Fundada em 1926, ela é composta por casas que, em grande parte, seguem o estilo de seu país de origem, resultando numa arquitetura extremamente variada, espalhada por belos jardins arborizados. Na Cité Internationale moram cerca de 5.500 estudantes de 120 nações diferentes. Cada casa tem 20% das vagas destinadas a estudantes de outras nacionalidades; essa é uma forma de promover maior intercâmbio entre os universitários. A Casa do Brasil (Fondation Franco-Brésilienne), projetada por Le Corbusier, é muito procurada por ser confortável, por ter quartos com banheiros privativos e, segundo dizem, pelo charme das estudantes brasileiras! Cité Universitaire

Parc Georges Brassens

Rue des Morillons 75015 M Convention. Abre todos os dias. O parque dedicado ao compositor e cantor Georges Brassens, muito querido pelos franceses e falecido em 1981, é um dos mais novos de Paris e foi inaugurado em 1984, no lugar onde funcionava um abatedouro. Brassens morava ali perto, no nº 42 de uma rua que homenageia um brasileiro célebre: a rue Santos Dumont. Foram mantidos alguns elementos do abatedouro, como uma torre e uma estrutura metálica que, graças a um projeto bem-feito, integraram-se à paisagem. O parque possui um jardim «aromático», no qual todas as plantas têm aromas, um riacho artificial com uma pequena ponte, um espelho d’água e um belo roseiral. Uma feira de livros funciona nesse parque nos fins de semana pela manhã. Se você lê em francês, aproveite.

Parc André Citroën

 Quai André Citroën 75015 RER Javel/André Citroën. Abre todos os dias. Criado sobre uma enorme área de frente para o Sena, esse parque inaugurado em 1992 é resultado de uma inteligente política ambientalista que afastou de Paris as fábricas poluidoras e tornou as águas do rio novamente limpas e piscosas. Ele fica no terreno onde antigamente havia uma fábrica de automóveis Citroën, em um bairro chamado Javel, onde desde o século XVIII havia indústrias químicas e onde foi inventada a «água de Javel», ou seja, a água sanitária. Considerado futurista, o paisagismo do parque é realmente inovador, com estufas gigantescas de design moderno, espelhos d’água, cascatas, bosques e seis jardins que têm por temas diferentes cores.

Parc Buttes-Chaumont

 Rue Manin ou rue Botzaris 75019 M Buttes-Chaumont ou Laumière. Abre todos os dias. O lindo e imenso parque inaugurado durante a exposição universal de 1867 é uma das obras de Haussmann. Localizado num bairro que na época era habitado principalmente por operários, era a contrapartida popular do Parque Monceau e fez parte da política “social” de Napoleão III. Seus paisagistas souberam aproveitar o terreno acidentado de Belleville e construíram bosques, uma gruta com cachoeira, jardins, trilhas, um lago com uma ilha no meio, elevações artificiais ligadas por pontes (uma delas suspensa) e até um minitemplo em estilo greco-romano no alto, com uma linda vista das redondezas, que a é marca registrada do Buttes-Chaumont. O parque é tão bucólico e alegre que mal dá para imaginar que no lugar onde ele hoje existe ocorreram cenas dramáticas, como batalhas contra os invasores normandos, em 885; enforcamentos de criminosos e inimigos da realeza durante o fim da Idade Média no terrível Gibet de Montfaucon, que ficava na encosta da colina; e combates com os prussianos, em 1814.

Parc Monceau

Bd. de Courcelles M Monceau. Abre das 7h às 20h. O parque Monceau pertencia originalmente ao Duque d’Orléans, Philippe Égalité, e era bem exótico, com falsas ruínas de templos antigos, pirâmides e outras “invenções” das quais ainda restam vestígios. O parque atual é bem menor do que o antigo, uma vez que aproximadamente metade de sua área foi vendida por Haussmann para a construção de palacetes. A área restante foi transformada e ganhou um novo jardim em estilo inglês, com espelhos d’água, cascatas, gramados, muitas árvores floridas, colunas coríntias e estátuas. Bonito, bem cuidado e agradável, o Monceau é o parque predileto da burguesia parisiense, mas não por qualquer motivo ideológico… É que os ricos moram bem em frente! Algumas curiosidades: onde hoje é o parque Monceau existia uma aldeiazinha na qual Joana d’Arc acampou com suas tropas em 1429. Foi ali também que ocorreu o primeiro salto de pára-quedas da história, quando André Jacques Garnerin pulou de um balão em 22 de outubro de 1797 — e sobreviveu.

Jardins de Tuileries

Os Jardins de Tuillerie são os mais famosos e conhecidos de Paris e, inclusive palco de acontecimentos históricos. Ficam na Rive, Droite, são centrais e fácil de  serem visitados.  São lindos e decorados com bronzes artísticos. Saiba mais sobre os Jardins de Tuileries

Informações práticas sobre Paris

Como ir a Paris

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde dormir em Paris

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos

Onde vai se hospedar em Paris?

Escolha e reserve seu hotel em Paris

Veja a melhor época para conhecer os parques de Paris

Veja: “Melhor época para ir a Paris

Maquina fotografica

Paris em imagens  Fotos dos lugares de especial interesse turístico.

A França  em imagens  Verdadeira viagem fotográfica pela França. Dezenas de fotos das regiões Sul, Norte e Centro da França.