New York: como lidar com dinheiro

Dólar

Dinheiro

New York: como lidar com dinheiro: é esse o item essencial de um orçamento de viagem. Conte o valor da passagem aérea (que normalmente pode ser paga em parcelas mensais), da hospedagem, da alimentação, dos transportes urbanos, dos preços de ingressos em museus e atrações, de algumas compras e uma reserva para emergências (uma margem de segurança de uns 25% do orçamento total). No caso de pacotes e excursões, não só a passagem de avião, mas também algumas dessas despesas estarão incluídas no preço fixo que você pagará à agência, que, muitas vezes, pode ser parcelado.

Quanto você pretende gastar?

Quanto você vai gastar de fato é relativo. Nova York é uma cidade cara. Um estudante com pretensões modestas, que fique hospedado no HI e coma em fast foods, não vai gastar muito. Porém, quem quer ficar hospedado em hotel chique, fazer refeições em restaurantes de alta cozinha e frequentar shows na Broadway, que prepare o bolso!
Consideremos um padrão médio: um casal que não faça questão de luxo algum, hospede-se em um hotel simples, em quarto com banheiro privativo, e faça as refeições em restaurantes econômicos, poderá gastar entre US$ 250 e US$ 350 por dia (de US$ 125 a US$ 175 por cabeça), além da passagem aérea. Isso porém é extremamente subjetivo; cada um considera que o padrão normal de gastos é o seu próprio.

Ter um pouco de cash consigo pode ser útil

O ideal é já chegar a Nova York com uma soma em dólares no bolso. Levar reais é mau negócio: difícil de trocar e pagam pouco. Há casas de câmbio nos aeroportos de Nova York, mas a taxa é péssima. Troque cheques de viagem apenas em valor suficiente para o transporte até a cidade e as despesas imediatas. Depois, na cidade, você terá oportunidade de pesquisar com mais tranqüilidade as melhores taxas. Procure pegar algumas notas de menor valor e moedas, que serão úteis.

Ao entrar nos Estados Unidos, você deverá declarar quanto está transportando. Devido à inflação que voltou, informe-se sobre o valor que pode ter consigo em dinheiro vivo ao embarcar para o exterior. Se a soma, além de não ter sido declarada, for muito elevada, o infrator poderá ver o sol renascer quadrado.

Notas e moedas

O papel-moeda norte americano tem sempre a efígie de um norte-americano ilustre: na de US$ 1, a de George Washington; na de US$ 2, a de Thomas Jefferson (raríssima, cobiçadas por colecionadores); na de US$ 10, a de Alexander Hamilton; na de US$ 20, a de Andrew Jackson; na de US$ 50, a de Ulysses Grant; e na de US$ 100, a de Benjamin Franklin. Há novas notas de dólar em circulação, mas as antigas continuam valendo. Mesmo assim, procure na medida do possível livrar-se delas, sobretudo daquelas que têm pequenas rasuras ou estão velhas, porque em certos países muita gente se recusa a aceitá-las. As moedas norte-americanas em circulação são: 1 cent (penny); 5 cents (nickel), 10 cents (dime); 25 cents (quarter); 1 dólar (buck).

Cartão de crédito

É a maneira mais prática de pagar qualquer conta. Os cartões são em geral bem recebidos na grande maioria dos restaurantes e hotéis, embora convenha perguntar antes de consumir; certos restaurantes não aceitam cartão. Ele é igualmente aceito em alguns táxis.
Verifique a data de vencimento de seu cartão de crédito internacional com a antecedência suficiente para renová-lo, se for necessário, antes da viagem. Dê preferência a cartões com chips, que possuem senha de uso. Informe o gerente de sua conta bancária ou a operadora do cartão a respeito de sua viagem. “Gastos fora do padrão” podem fazer com que a operadora bloqueie seu cartão, suspeitando que ele foi roubado. É possível, é claro, desbloqueá-lo em Nova York, mas um aborrecimento desse tipo é tudo que você não quer durante sua viagem!
Faça uma cópia do seu cartão de crédito e leve com você o número de assistência ao consumidor em NYC.
É possível retirar dinheiro vivo em caixas eletrônicos (ATMs) com cartão de crédito, mas para isso há uma taxa e é necessário ter uma senha.

Cheques de viagem

Cada vez menos utilizado, já que o cartão de crédito é muito mais prático

Dinheiro vivo

Embora transportar dinheiro vivo seja arriscado – perdeu ou foi roubado, já era – ter consigo uma soma em cash pode ser prático, pois há diversas pequenas despesas que não podem ser pagas de outra forma e, como já vimos, não são todos os estabelecimentos que aceitam outras formas de pagamento. Deixe na carteira somente valores menores para o táxi e outras despesas ao chegar. Há bolsas de cintura vendidas em lojas de malas e artigos para viagens, para serem usadas sob a roupa, que servem para transportar somas maiores.

Informações práticas

Como ir

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar em Nova York: reserva pelo Booking.com

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos.

Escolha e reserve seu hotel:  seleção por categoria e bairro