Viajando de carro pelo Lácio

 

Viajando de carro pelo Lácio: da Costa Amalfitana a Ostia Antica

Ravello foi o último lugar que visitamos na Costa Amalfitana. Estava chegando a hora de seguirmos para Ostia Antica, junto a Roma e ao aeroporto de Fiumicino onde, dali a alguns dias, teríamos que devolver o carro e tomar nosso avião de volta para o Brasil.

Ostia fica a uns 260 km de Amalfi. A viagem demorou mais do que o previsto porque optamos pelas pequenas estradas litorâneas. Pela via expressa de alta velocidade E45 seria possível ir de Amalfi à Ostia Antica em aproximadamente três horas e meia.

Ostia Antica

Era domingo à tarde quando chegamos a Ostia, e tínhamos ainda mais cinco dias pela frente. Queríamos, é claro, ir a Roma, mas nem nos passou pela cabeça entrar na capital italiana de carro. Já tínhamos passado por essa experiência antes! Sem falar da enorme dificuldade para estacionar e do alto custo do parcheggio, já que somente hotéis de luxo possuem estacionamento próprio.

Como estávamos motorizados selecionamos pela internet uma opção de turismo campestre, o Agriturismo il Casale, numa estradinha, bem simpático, com chalés espalhados por um jardim florido e um estacionamento coberto. O hotel fica a poucos quilômetros do sítio arqueológico de Ostia Antica e da estação ferroviária. Bem instalados, e pagando um preço razoável, como uma relação preço-qualidade muito superior a que teríamos direito em Roma, optamos por ficar em Ostia e visitar Roma utilizando o trem regional conectado à rede metrô romana. Na estação de Óstia o estacionamento é gratuito.

O percurso toma um pouco mais de vinte minutos. Nada, quando pensamos o tempo que se perde em qualquer deslocamento entre um bairro e outro de São Paulo. O bilhete custa apenas 1,50 euro e pode ser comprado no barzinho junto do estacionamento da estação.

O sítio arqueológico de Ostia Antica fecha às segunda-feiras. Fomos visitá-lo na terça-feira. É preciso pelo menos uma manhã ou uma tarde inteira para conhecê-lo todo. É enorme, muito interessante, quase equiparável a Pompeia. Recomendo, especialmente aqueles que não tiverem tempo de visitar Pompeia e Hercolano. Bem preservada, Ostia Antica conserva ruas, um anfiteatro, termas e residências. É uma ótima oportunidade de entender um pouco como era a vida na época do Império Romano. Quem está hospedado em Roma e quer visitar Ostia pode tomar o trem com destino Lido na estação Piramide ou San Paolo. A estação fica bem próxima da entrada do sítio.

Obviamente anda-se muito e o chão, de pedras é irregular. Meninas, mais uma vez, nada de salto alto !

Mapa de Roma e arredores

Enfim, Roma!

Com o sítio arqueológico de Ostica Antica fechado na segunda-feira, resolvemos seguir para Roma. Foi muito fácil. Deixamos o automóvel no estacionamento da estação e tomamos o trem regional. Descemos na estação de metrô Coliseo e a partir dali visitamos toda a zona arqueológica e boa parte do centro histórico, inclusive a Fontana de Trevi, o Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele e diversas das incontáveis igrejas romanas.

Na terça, o sítio de Ostia abriu as portas, e pudemos visita-lo. Os três dias que nos sobravam foram consagrados a Roma. No último dia foi ficamos presos em Ostia e só visitamos seu porto, já que trens e metrôs estavam em greve. O scioppero – greve – nos transportes públicos é sempre algo a se considerar durante viagens à Itália. Rara a vez em que estive naquele país e não houve um dia de scioppero!

Enfim, nos três dias em que fomos a Roma visitamos muita coisa. As principais praças, o Vaticano, as termas de Caracala, o Panteão, a ilha Tiburtina e outras das mais imperdíveis atrações da cidade. Como tudo é “relativamente perto”, acabamos andando o tempo todo a pé.

Geralmente, não compensa tomar metrô para visitar atrações num raio de um quilômetro uma da outra, como Piazza Navona, Piazza di Spagna, Piazza del Popolo, o Castel Sant’Angelo, o Coliseu. A melhor coisa, nesse caso é caminhar, dar uma parada num café ou onde for possível sentar e se recuperar. As igrejas (independente de alguém ser católico ou não…), além de terem um interior muito bonito, são também lugares tranquilos para um descanso. Simplesmente sentávamos em um banco por uns dez minutos para relaxar a descansar as pernas e a cabeça e, então, seguir flanando pela cidade. Em algumas das igrejas romanas, há música clássica ou sacra ambiente. Feche os olhos e curta.

Dicas sobre Roma

É bom lembrar: um problema em Roma é encontrar banheiros públicos. Não é como Paris ou New York. Só existem em bares ou restaurantes, onde são reservados à clientela (ou seja, você precisa consumir algo),  e em algumas atrações turísticas.

Os metrôs no horário de pico podem estar lotados e, às vezes, você não consegue embarcar no primeiro trem que encostar na estação porque há uma multidão na sua frente também querendo embarcar. Nesses metrôs lotados, fique atento com sua carteira. Roma é muito mais segura dos que as grandes cidades brasileiras, mas não é o caso de facilitar.

Para quem quer fazer compras e procura produtos finos, a Via del Corso e arredores é a região indicada.

Enfim, Roma é realmente linda, um destino europeu de primeira linha que já visitamos em outras viagens, mas para onde sempre vale a pena voltar.

Fiumicino

Foi muito fácil de Ostia Antica seguir para o aeroporto de Fiumicino, onde devolvemos o carro. À noitinha, embarcávamos para o Brasil. O fim de uma aventura de 25 dias por uma das regiões mais lindas da Itália.

Quem quiser fazer a mesma viagem e precisar de outras dicas escreva para nós na página do Manual do Turista no Facebook: https://www.facebook.com/ManualdoTurista/

As etapas anteriores deste roteiro

Como planejamos nossa viagem de carro pelo sul da Itália

Viajando de carro pelo Abruzzo  L’Aquila, Sulmona e Scanno.

Viajando de carro pela Puglia – Bari, Polignano a Mare, Ostuni, Lecce e Alberobello.

Viajando de carro pela Basilicata – Matera, Castelmezzano, Melfi e Venosa.

Viajando de carro pela Costa Amalfitana – Amalfi, Positano, Sorrento, Atrani, Ravello, Minori e Maiori.

Viajando de carro para Pompeia e Herculano – Os sítios arqueológicos de Pompéia e Herculano, perto de Nápoles.