Taormina

Taormina: o melhor da Sicília

Não é exagero dizer: se você tem muito pouco tempo para visitar a Sicília, esqueça todo o resto e vá a Taormina, a maior joia da ilha, linda, agradável, charmosa e dotada de excelente infraestrutura turística. Lá existe um pouco de tudo o que a Sicília tem de melhor. Fundada pelos gregos, depois ocupada pelos romanos, bizantinos, sarracenos, franceses, espanhóis e napolitanos, a cidade teve uma importância marcante na história da ilha.

Mapa de Taormina

Como ir a Taormina

Avião

 Taormina não tem aeroporto. O mais próximo é o aeroporto internacional de Fontanarossa, em Catania, a 55 km dali, de onde há ônibus diretos para Taormina.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Carro 

Quem estiver de automóvel (a partir de Roma ou Nápoles) terá que atravessar o estreito (a Sicília é uma ilha…) para chegar a Messina, pegar a A18 em direção a Catania e, em seguida, a saída para Taormina. De Palermo (265 km), pegue a A19, direção Catania, ou a A19 e a A20 para Messina, e em seguida a A18. É proibido circular de carro no centro de Taormina. Você será obrigado – exceto se tiver reservado hotel com garagem – a deixar o automóvel em um estacionamento público antes de chegar à cidade. De lá, um ônibus o deixará em alguns minutos no centro.

Trem 

Vários trens por dia ligam Palermo a Taormina, uma viagem que demora entre 5 e 6h e implica uma baldeação em Messina ou em Catania. De Messina a viagem dura em torno de 1h nos trens comuns. Existem também trens de Roma para Taormina, alguns com baldeação em Nápoles. A viagem demora aproximadamente 10h. A estação de Taormina fica a aproximadamente 4km da cidade, mas há ônibus e táxis até o centro.

Ônibus 

Estando em Palermo, terá antes de mais nada que tomar um ônibus até Catania (2h40 de viagem). De lá será preciso pegar outro ônibus para Taormina (aproximadamente 1h de viagem). Há mais de uma dezena de partidas diárias.

Hospedagem

 Escolha e reserve seu hotel em Taormina

Melhor época

O verão na Sicília é escaldante. Os meses menos quentes. Veja detalhes sobre a melhor época para visitar a Sicília.

Vídeo de Turismo sobre Taormina, Sicília

Atrações turísticas

Situada sobre o Monte Tauromenio, Taormina foi descoberta pelos turistas no fim do século XIX. Da cidade tem-se lindas vistas do mar bem em frente (onde se chega em cinco minutos por meio de um minibondinho, no estilo daquele que leva ao Pão de Açúcar), dos vales próximos e do vulcão Etna, com o cume coberto de neve a maior parte do ano. Andando por suas ruelas, você descobre igrejas, mansões, paredes recobertas de flores na primavera, nesgas de vistas para o mar e um belíssimo jardim, que não pode deixar de ser visitado.

Teatro Grego

Construído pelos gregos provavelmente no século III a.C., depois reconstruído e ampliado pelos romanos, com capacidade para 5.400 pessoas, é o segundo maior teatro grego da Sicília depois do de Siracusa e, felizmente, um dos melhor preservados. Do teatro se tem uma linda vista dos arredores e do Etna. Para obter melhores fotos, vá de manhã cedo, para conseguir a luz certa e escapar de grandes grupos de turistas. O enorme teatro fica numa das extremidade da Via del Teatro Grego; na outra extremidade fica o Odeon, anfiteatro romano construído em 21 a.C.. Depois que você conhece o teatro grego, este último perde um pouco a graça. No teatro de Taormina foram filmadas as geniais cenas de Poderosa Afrodite, de Woody Allen, em que o coro mascarado dá conselhos ao protagonista. Lá, todos os anos, no verão, ocorre o festival Taormina Arte, um dos mais importantes da Europa, com espetáculos de teatro (inclusive clássicos gregos – não há cenário melhor para isso na Itália!), ópera, dança e música erudita e popular, apresentados por artistas, orquestras e companhias de renome internacional. De vez em quando, grandes nomes da música brasileira apresentam-se nesse festival. Para consultar a programação, acesse www.taormina-arte.com.

Corso Umberto

É a principal e mais elegante rua de Taormina, cheia de lojas, hotéis, restaurantes e muita gente passegiando de uma ponta a outra. Rodeada de antigas construções e lotada de turistas no verão, ela é cortada por portas de pedra e por lindas praças. Dessas portas, a mais interessante é a do Mezzo, com a Torre dell’Orologio, do século XII, reconstruída em 1676. Na Piazza Vittorio Emanuele fica um dos mais belos edifícios da cidade, o Palazzo Corvaja, uma mistura dos estilos gótico e normando com ­influências mouriscas, que já foi sede, no século XV, do Parlamento Siciliano, e que hoje abriga o escritório oficial de turismo. a Piazza del Duomo está a catedral que, compatível com o tamanho da cidade, é uma linda igrejinha de pedra do século XIII. Em frente a ela, uma fonte barroca com curiosas figuras mitológicas chama a atenção.

 Piazza IX Aprile

É onde fica o belvedere, com uma vista esplêndida do entorno, particularmente ao pôr-do-sol. Não se espante se, ao parar ali, você ouvir o pianista do restaurante ao lado tocar Tom Jobim ou Toquinho… Na Sicília, parecem adorar música brasileira mais do que em toda a Itália, mas escutá-la num finalzinho de tarde em Taormina enquanto se aprecia aquela paisagem onírica emociona até os mais durões. No final do Corso, do lado esquerdo, há uma pequena capela com um interessantíssimo presépio.

Etna

Você pode ir de excursão ou por conta própria; basta alugar um carro. Caso resolva ir com veículo próprio, a partir de Taormina você terá duas alternativas. Uma delas é a subida para o Etna Sud: partindo de Taormina, siga a autoestrada A18 em direção a Catania; pegue a saída Giarre, depois Zafferana, para chegar ao Refugio Sapienza. Também é possível, pela mesma estrada, partindo de Taormina pela A18, sair em Fiumefreddi e pegar a SS120 para Linguaglossa e Mareneve. De Catania você pode chegar lá via Nicolosi. Em qualquer das opções, o carro ou o ônibus não poderão levá-lo ao topo do vulcão: você terá que embarcar em um veículo especial, o que não é muito barato. Mas mesmo que você não vá até o topo, já aproveitará muito o passeio.

O Etna, cujo cume nevado se vê de longe, é o vulcão mais alto da Europa e o ponto culminante da Sicília. Como se trata de um vulcão ativo e mal-humorado, um pouco de prudência não é demais.

Mesmo no verão, leve um bom casaco e um gorro para proteger os ouvidos: faz frio e venta muito lá no alto. O solo é composto por pedras de lava, que são cortantes e escorregadias, por isso é necessário usar sapatos fechados e resistentes.

As paisagens são das mais inusitadas: o solo escuro vai tomando o lugar da vegetação à medida que você sobe. A vista é impressionante e, ao lado da estrada, há pequenas crateras extintas na beira das quais se pode andar, tomando cuidado para não escorregar, porque um tombinho ali pode causar grandes estragos.

A Itália em imagens

Uma verdadeira viagem fotográfica por cada região da Itália, com dezenas de imagens separadas por destinos

Centro da Itália em Imagens

Sul da Itália em imagens

Norte da Itália em imagens