Santos

Sobre Santos: o maior porto da América Latina

A cidade com o maior porto da América Latina,  movimentado por cargueiros e transatlânticos de luxo, também possui o maior jardim de praia do mundo, segundo o Guinness Book. O município que teve seu apogeu econômico na era de ouro do café, agora vislumbra um novo destino: capital administrativa do pré-sal da Bacia de Santos. Grande parte dos 231,6 Km2 restantes conserva vegetação de Mata Atlântica, com surpresas no campo do ecoturismo.

Mapa da Baixada Santista

Como ir

Há dois tipos de ônibus de São Paulo para Santos partindo do Terminal Rodoviário de Jabaquara. São onibus comuns, tipo ônibus urbanos. Há outro tipo, os” rodoviários”, mais confortáveis e mais caros. O terminal rodoviário central em Santos fica na <end./> Praça dos Andrades, 45, Há um terminal rodoviário também  em São Vicente, cidade conurbada com Santos. : R Frei Gaspar 2577 – Parque São Vicente (13) <tel/> 3467-6194

Hospedagem

Procure se hospedar na orla da praia ou em ruas próximas. Gonzaga, Boqueirão e Embaré são os mais cômodos.

Escolha e reserve seu hotel em Santos

A melhor época

Santos pode ser visitada em qualquer época do ano, mas o verão é sempre lotado e muito quente e abafado.

Ver e conhecer

  As igrejas

As igrejas de padrões barrocos são alguns atrativos, como o Santuário de Santo Antônio do Valongo, a  Igreja do Convento do Carmo e a Igreja da Ordem Terceira do Carmo. Já a Catedral segue os moldes neogóticos.

Pantheon dos Andradas

Ao lado das igrejas carmelitas fica o Pantheon dos Andradas, jazigo de José Bonifácio de Andrada e Silva e de seus irmãos. O Patriarca da Independência é novamente homenageado no edifício da Prefeitura, o Palácio José Bonifácio.

Outeiro de Santa Catarina

Marco inicial da povoação da cidade, assim como o prédio da Câmara Municipal, têm muros com ameias que lhes dão aparência de castelo.

Cadeia Velha

Nela são ministradas oficinas de arte. A Casa de Frontaria Azulejada contabiliza sete mil peças novas, restauradas artesanalmente.

Casa do Trem Bélico

O imóvel serviu no passado de depósito de armas e munições, hoje conta com exposição do Sistema de Defesa do Porto no século XVIII.

Museu do Café

A importância do café no progresso do município é retratada na Rua XV, reurbanizada com aspecto antigo. É lá que fica o Museu do Café, instalado no prédio da ex Bolsa Oficial de Café, em que se destacam  a Sala de Pregões e a  cafeteria com os melhores cafés do Brasil.

Estação do Valongo

A estação da ferrovia Santos-Jundiaí ou Estação do Valongo, com sua arquitetura de inspiração vitoriana, agora abriga a  Secretaria de Turismo e o único restaurante-escola do litoral paulista. A edifícação está perto do porto, onde se situa o Terminal Marítimo de Passageiros.

Teatro Coliseu

As artes cênicas têm espaço garantido no Teatro Coliseu, cuja tecnologia deu um salto desde a inauguração (1909) até o restauro (2006). Já o Teatro Guarany foi reconstruído com elementos tanto neoclássicos como atuais.

O bondinho de Mont Serrat

Embora plana, a cidade é cercada por 19 morros. No morro de São Bento acha-se o Mosteiro de mesmo nome, com o Museu de Arte Sacra. No Monte Serrat fica a  Capela de Nossa Senhora do Monte Serrat, padroeira da cidade, e um prédio com mirante e terraços de onde se avista boa parte do município. Para chegar ao pico há um bondinho que funciona sobre trilhos e uma escadaria com 402 degraus, intercalados com nichos com quadros da via-sacra.

Orla Marítima

Ao longo da areia estende-se o “solo sagrado” do santista. São quase 5.500 Km de gramado com cerca de 1.750 árvores, mais arbustos e flores. No ano 2000 ele foi enaltecido no Guinness Book como o maior jardim de praia do mundo.
A praia parece um ginásio ao ar livre, onde a população se exercita pedalando na extensa ciclovia, caminhando, correndo, jogando futebol, voleibol, tamboréu ou então nadando, velejando e surfando no mar.

Santos possui uma longa praia de 7 Km, que é separada por sete canais e vai recebendo o nome dos bairros por onde passa. Começa na divisa com o município de São Vicente, pelo bairro do José Menino, seguido por Pompeia, Gonzaga, Boqueirão, Embaré e Aparecida, para terminar na Ponta da Praia, de onde partem as balsas para o Guarujá. Obras de engenharia semelhantes a pequenos rios, esses canais de drenagem das águas pluviais são ladeados por avenidas e servem como ponto de referência para qualquer lugar em que se deseje chegar.

Pista e museu do surf

Quase na divisa com São Vicente, na praia do José Menino, o Emissário Submarino ganhou um parque com escultura de Tomie Otake pelos 100 anos da Imigração Japonesa. Conta com pista e Museu do Surfe.

O orquidário

No mesmo bairro encontra-se o Orquidário, parque zoobotânico com vegetais e animais silvestres.

Boqueirão

Sob as marquises modernistas do Boqueirão acontece, aos sábados,  a Feira de Artesanato. Na mesma  praia estão a Pinacoteca Benedito Calixto, uma das  únicas  remanescentes das mansões dos ‘barões do café’, e a Basílica Menor de Santo Antônio do Embaré, de linhas neogóticas.

Os museus da Ponta da Praia

Na Ponta da Praia localizam-se o Aquário, o Museu de Pesca, o Museu do Mar e o Museu Marítimo. No primeiro vivem mais de 200 espécies e cerca de 2 mil animais de águas doce e salgada do Brasil e do exterior. O Museu de Pesca exibe o esqueleto de uma baleia de 23 metros. Já o Museu do Mar tem como foco a biologia marinha, enquanto o Marítimo se compõe de peças resgatadas de naufrágios.

Passeio de escuna

Na Ponta da Praia também se acha a Ponte Edgard Perdigão. Dali é só pegar um barquinho e atravessar o mar para conhecer a  Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande, situada em terras do Guarujá. A partir da mesma ponte pode-se fazer um interessante passeio de escuna por toda a orla marítima.

Na zona entre a praia da Pompeia e o Centro, na famosa Vila Belmiro, ficam  o Estádio Urbano Caldeira e o Memorial das Conquistas do Santos Futebol Clube. Bem perto encontra-se o Memorial Necrópole Ecumênica, considerado o maior cemitério vertical do mundo.

Passeios pela cidade

A Linha Conheça Santos oferece microônibus com guia de excursão e ar-condicionado, num roteiro circular pela cidade. Tem início e término na Praça das Bandeiras (final da Av. Ana Costa, praia do Gonzaga), com desembarque e reembarque no Orquidário, Memorial das Conquistas e Praça Mauá. (Funciona aos sábados, domingos e feriados, e de terça a domingo e feriados durante as férias, das 10 às 16h).

Roteiro ecolôgico

Além do Parque Marinho da Laje de Santos, localizado a 45 Km da costa, o ecoturismo desenvolve-se na área continental, onde se preserva a Mata Atlântica.

Depois de trajeto de barco e bondinho o visitante chega à Vila de Itatinga. A área conserva 70 casas e a usina hidrelétrica que gera  energia para o porto. Já nos Caminhos de Jurubatuba as atenções voltam-se para a abundância das águas do rio e o sistema de captação existente.

Fora do centro

A 27 Km do Centro, a Estância Diana tem como singularidade a criação de búfalos, enquanto mata, córregos e cachoeira compõem as trilhas da Fazenda Cabuçu. A 2 Km da Cabuçu fica o Mirante do Caetê, de onde podem ser admirados manguezais, matas, área urbana de Santos e Canal de Bertioga.

A história de Santos

Fundada entre 1543 e 1546 por Brás Cubas, teve como semente o  porto e a Santa Casa da Misericórdia de Todos os Santos, criada para atender os marinheiros que chegavam doentes.
Pode se considerar “por fora” quem ainda associa a cidade somente à ideia de praia. Ao perceber-se histórico, o município começou a resgatar o passado, a partir da restauração do Centro. Porque é ali que se encontram mais de 40 pontos de interesse cultural, em parte servidos pela Linha Turística de Bonde (Funciona de terça a domingo, das 11 às 17h, com embarque na Praça Mauá.

Site de turismo de Santos