Faro
Arredores de Faro, Portugal
Praia nos arredores de Faro

Sumário Portugal Online •  Índice Remissivo Portugal Online

Faro: uma cidade da época fenícia

A região de Faro é habitada desde VIII a.C. e desempenhou o papel de entreposto comercial fenício. Entre os séculos III a.C. e VIII d.C. a cidade foi ocupada pelos romanos e pelos visigodos. No século VIII caiu sob domínio mouro. Aliás, a palavra Algarve vem do árabe Al Gharb. Os muçulmanos ali permaneceram até 1249, quando D. Afonso III conquistou todo o extremo sul de Portugal. Naquela época a região abrigava uma minoria cristã, chamada de moçárabe, e um bom número de judeus. Essa população era autorizada a praticar seus cultos e não foi objeto de perseguições. Após a Reconquista começou a intolerância com relação a mouros e judeus, sobretudo depois da implantação da Inquisição.

Mapa de Faro

Como ir a Faro

Avião

Há voos diretos de Lisboa pela TAP (tempo de viagem: 0h25). O Aeroporto de Faro, a 7 km da cidade, é o segundo mais movimentado de Portugal, sobretudo no verão. De lá, há táxis e ônibus direto para o centro.

Veja passagens aéreas e pacotes

Carro

Faro fica a 280 km de Lisboa e a 90 km a oeste de Lagos por autoestrada.

 Ônibus

Partidas diárias de Lisboa pela Eva Transportes e pela Rede Expressos (tempo de viagem: 4h30); e de Lagos pela Eva Transportes (tempo de viagem: 1h15). O terminal rodoviário de Faro fica próximo da estação ferroviária. A principal companhia que serve o Algarve é a Eva Transportes. Av. da República

 Trem

Trens a partir da estação Lisboa-Entrecampos (tempo de viagem: 4h). Pode ser uma boa opção de transporte na maioria das cidades do Algarve. Em alguns casos, entretanto, as estações ficam longe do centro.

Video com imagens aéreas de Faro, em Portugal

Onde se hospedar em Faro

Todo o centro histórico, principalmente o trecho de frente para o mar, é particularmente agradável, mas agitado. É onde “tudo acontece”, há barzinhos, restaurantes e lojas.

Escolha e reserve seu hotel em Faro

Melhor época

Faro no verão fica lotada de turistas do norte da Europa em busca de sol e mar. Tudo fica lotado, os preços disparam. É também uma época muito quente. Para o brasileiro que não costuma ir à Europa pra ir a praia, a primavera, o outono e mesmo o inverno, que não é rigoroso no Algarve, podem ser épocas agradáveis para se visitar a região.

Atrações turísticas em Faro

Atrações no centro histórico

Faro tem, para os europeus, pouco interesse. Desembarcam de seus aviões e partem rumo às praias e resorts de luxo que se espalham por toda a costa como cogumelos após a chuva. Porém, para nós, brasileiros, o centro histórico cercado por muralhas pode ter interesse.

A cidade fica aproximadamente no centro do litoral do Algarve, que tem uns 80 quilômetros de extensão. Quase todos os povoados de interesse turístico ficam perto dali. É possível, portanto, hospedar-se em Faro e visitar todo o Algarve, sem precisar ficar mudando de hotel.

Centro Histórico

 O centro histórico de Faro fica de frente para o mar e conserva alguns trechos de suas antigas muralhas. É uma área tranquila, formada pelos bairros de Vila-Adentro, Mouraria e Ribeirinho. É ideal para passear; mesmo à noite o local é seguro. Tem alguns bons restaurantes e barzinhos. Nessa região ficam belas igrejas, museus e a Catedral da Sé. Além de largas praças, o centro histórico conserva ruas estreitas da época árabe e solares bem graciosos, com balcões de ferro forjado.

Sua construção iniciou-se em 1251, dois anos após a Reconquista. A pequena igreja foi ampliada por ordem de Dom Dinis a partir de 1321. Essa catedral parece que não deu muita sorte. É um dos edifícios religiosos de Portugal que mais passou por momentos difíceis. Em 1596, foi incendiada quando tropas inglesas de Robert Devereux, Conde de Essex, atacaram e pilharam a cidade. Além de outros objetos, o pupilo da rainha Elizabeth roubou 3.000 livros, na época bens preciosos. O produto desse saque nunca foi devolvido a Portugal.

A catedral foi reconstruída durante o reinado do rei Felipe e sofreu novamente profundas modificações, resultando numa mistura de estilos: gótico e maneirista no exterior, com interior barroco, gótico e rococó. Apesar disso, tem seus encantos. Uma das capelas, decorada com azulejos do século XVIII, é muito interessante. Vale a pena conhecer. Também chama a atenção o órgão do século XVII com detalhes de inspiração chinesa.

Igreja do Carmo 

End. Lgo.  do Carmo. Um dos maiores templos católicos portugueses. Sua construção foi iniciada no começo do século XVIII e se estendeu até o princípio do século XIX, quando sua torre foi concluída. A capela-mor e os altares foram revestidos de folhas de ouro trazidos de Minas Gerais. Porém o maior atrativo é a Capela dos Ossos, construída em 1816 com ossos humanos.

Museu Arqueológico

End. Pça. Dom Afonso III, 14. O museu possui um acervo de mais de 13.000 peças de diferentes procedências, da pré-história ao período romano, incluindo esculturas, mosaicos e pinturas. Ele abriga também coleções de pintura dos séculos XVI a XIX.

Museu Marítimo

End. R. da Comunidade Lusíada (Capitania do Porto de Faro). Esse pequeno museu, de interesse relativo, tem maquetes de navios, barcos e utensílios de pesca.

Museu Etnográfico

End. Pça. da Liberdade, 2 Abriga coleções de peças de artesanato popular e objetos utilizados pelo povo da região, como cerâmicas, teares e outras peças de uso diário. Uma seção de fotos ilustra como era a vida nas aldeias há algumas décadas.

Passeio de barco na Laguna de Ria Formosa

 O embarcadouro fica no porto, perto do Arco da Porta Nova. O passeio toma 2h30 e percorre as cinco ilhas espalhadas por cerca de 60 km do litoral ocupado por salinas, dunas e pântanos. É uma oportunidade para conhecer a fauna da região. Alguns passeios mostram a pesca tradicio­nal do atum com a ajuda do cão d’água português, que mergulha para apanhar peixes presos nas redes.

Passeios de veleiro

Cais I, 25, Marina de Vilamoura-Quarteira. Passeios de 3h de duração.

Ilha da Barreta (Ilha Deserta)

Os barcos para a ilha saem do Cais da Porta do Sol, em Faro. Você atravessará os labirintos de areia da Ria Formosa e chegará à ilha, completamente deserta (a não ser em pleno verão, quando está cheia de turistas) e encontrará um longo areal dourado rodeado de um mar muito verde.

Praias

Embora elas atraiam principalmente turistas do norte da Europa, se você estiver viajando pelo Algarve no auge do verão talvez sinta-se tentado a dar um mergulho.

Praias do Concelho de Faro

 Interessantes pela presença da Ria Formosa, esse grande complexo lagunar cheio de dunas.

Península do Ancão

É conhecida por“Ilha de Faro”, uma larga faixa de areia que se entende até a Ria Formosa.

Praia do Farol – Você terá que ir de barco. Já está bastante ocupada por construções e lotada no verão. Cuidado com as correntes junto da barra, que podem ser perigosas.

Arredores de Faro

Nas vizinhanças de Faro há muito para se ver. Procure conhecer os arredores de Faro

O Algarve para brasileiros

O Algarve tem aspectos que o diferenciam de outras regiões de Portugal. Para começar, é a parte mais turística do país para os europeus de regiões frias, que não sabem o que é sol e mar e em geral estão se lixando para visitas a fortalezas, palácios renascentistas e castelos medievais. Isso quase sempre eles já têm em seus países. Nossos interesses são, portanto, em geral diferentes. Outra coisa é o calor excessivo no Algarve durante o verão. Isso nós também já temos por aqui. Portanto, se você quer temperaturas amenas, deseja escapar do trânsito e das multidões, não quer pagar diárias extorsivas e ainda por cima ser mal atendido, evite o Algarve no verão.

Outro dado importante: a maioria das cidades algarvias de interesse para o visitante encontra-se alinhada numa faixa de pouco mais de 80 km, de frente para o oceano ou a poucos quilômetros do mar. A ferrovia acompanha quase todo o litoral, também bem servido por estradas de rodagem. O carro continua sendo útil, mas menos do que em outras regiões portuguesas. Nossa sugestão é que você estacione fora do centro. Uma possibilidade é tomar um trem ou ônibus de Lisboa para Lagos, passar dois ou três dias visitando a cidade e alugar um carro só quando decidir percorrer os arredores. Nesse caso, procure um hotel de fácil acesso para quem está motorizado, que tenha garagem e que não seja no centrão. Geralmente os hotéis já têm acordos com locadoras. Informe-se na recepção: é provável que trarão o carro até você.

Informações práticas sobre a Região de Lisboa

Como ir a Lisboa

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde dormir em Lisboa

Hotel em Lisboa

Os guias GTB impressos não estão mais à venda…
Enquanto isso, confira todo o conteúdo completo e atualizado do guia impresso, substituído pelo  Guia GTB ON Line Portugal, gratuito, e com dezenas de fotos. Basta ter sinal de internet no local onde você estiver.

Portugal em imagens

Maquina fotograficaÁlbum fotográfico com dezenas de fotos de Portugal separadas em slide-shows  sobre a as regiões mais interessantes do país.