Embu das Artes

Embu das Artes, a cidade do artesanato

Embu das Artes, ou apenas Embu, como muita gente diz, próxima de São Paulo,  tornou-se conhecida como a cidade do artesanato. Em Embu das Artes funcionam galerias de arte, lojas de decoração e fábricas de móveis,  além de estabelecimentos dedicados à produção de cervejas artesanais (sabor jabuticaba ou mel, por exemplo). A opção de restaurantes é quase ilimitada.

Essas terras, antes pertencentes aos índios, foram tomadas em 1607 por Fernão Dias – não o bandeirante, mas seu tio. Alguns anos depois, foram doadas à Companhia de Jesus.

Mapa de Embú das Artes

A inclinação artística de Embu das Artes teve início por volta de 1937, quando Cássio M’Boy, santeiro de Embu, foi agraciado com o 1º Grande Prêmio na Exposição Internacional de Artes em Paris. Cássio, que incentivou a vocação artística da cidade, recebia em sua casa alguns dos principais expoentes do Movimento Modernista de 1922 e artistas de São Paulo, como Anita Malfatti, Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral, Alfredo Volpi, Menotti Del Picchia e Yoshiya Takaoka.

 

Como ir a Embu das Artes

De carro

De São Paulo, pegue a BR 116 – Régis Bitencourt (direção sul) e siga por aproximadamente 25 km. Ali já verá indicações para Embu das Artes.

De transporte público

Ônibus EMBU CENTRO: sai da estação Campo Limpo.

Ônibus ENGENHO VELHO: sai do Largo da Batata, em Pinheiros.

Ônibus executivo EMBU DAS ARTES: sai do Anhangabaú, no centro de são Paulo.

Hospedagem

Muita gente vai a Embu das Artes em um bate-e-volta a partir de São Paulo. Recomendamos fazê-lo de quinta-feira a sábado. Ou aos domingos, se você não se incomodar com o fato de que a cidade pode estar lotada de gente.

Dormir na cidade pode valer a pena para quem está decorando ou comprando móveis. Nesse caso, evite os domingos (lotados) e as segundas-feiras (quando muitas lojas fecham).

Escolha e reserve seu hotel em Embu das Artes

Melhor época para ir a Embu das Artes

Embu das Artes pode ser visitada em qualquer época do ano, mas no verão, quando a temperatura ultrapassa facilmente os 30ºC, subir suas múltiplas ladeiras não é algo muito divertido. Evite dias chuvosos, pois quase toda a diversão é ao ar livre.

Atrações turísticas em Embu das Artes

Sobrou pouquíssimo do patrimônio arquitetônico colonial. A principal atração é a feirinha de artesanatos, lotada aos domingos.

Feirinha de artesanato

Nessa feira na praça principal você encontra roupas, cestos, cerâmicas, artesanato em madeira e pedra sabão, bijuterias, objetos de decoração, esculturas, pinturas, barraquinhas de doces e salgados etc.

Praça de alimentação

A Praça de Alimentação de Embu das Artes é um conjunto de quiosques que oferecem boa variedade de lanches, pratos rápidos, salgadinhos, doces variados, sucos, sanduíches etc. Muitos deses quiosques têm mesas e cadeiras.
Endereço: Avenida Elias Yazbek, 104
Horário de abertura:  de quinta-feira a domingo, a partir das 9h.

Instituto Portucale

Seu acervo é composto por peças de cerâmica portuguesa do final do século XVIII ao início do século XX. O Instituto Portucale é composto por uma equipe de ceramistas e restauradores.
Endereço: Rua Taji Takahashi, 785
Telefone: (11) 4704-4072
Horário de abertura: visitas só mediante agendamento prévio por telefone.
Site: pt.institutoportucale.com.br

Casa do Artesão

A Casa do Artesão, dedicada a desenvolver e promover o artesanato local, faz parte da Cooperativas de Embu das Artes.
Endereço: Rua Siqueira Campos, 100
Telefone: (11) 4781-9387
Horário de abertura:  de terça a sexta-feira das 9h às 17h e aos sábados, domingos e feriados das 10h às 18h.
Site: www.casadoartesaoembu.com.br

Cidade das Abelhas

A Cidade das Abelhas em Embu das Artes ocupa uma ampla área de preservação ambiental de 150 mil m² na Mata Atlântica. Destinado à visita de adultos e crianças, permite compreender a vida desses insetos e o funcionamento de colmeias.
Endereço: Estrada da Ressaca, Km 7
Telefone: (11) 4703-6460 / 4614-0609
Horário de abertura: de terça-feira a domingo, das 8h30 às 17h.
Site: www.cidadedasabelhas.com.br

Museu de Arte Sacra dos Jesuítas

No conjunto erguido pelos jesuítas na época colonial, do qual faz parte a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, funciona o Museu de Arte Sacra. Sua arquitetura colonial é característica do estilo barroco paulista. O acervo do museu é composto por estatuário de madeira e terracota, representando diferentes santos, arcanjos e personagens bíblicos. A maioria das peças data do séculos XVII e XIX.
Endereço: Largo dos Jesuítas, 67
Telefone: (11) 4704-2654
Horário de abertura: de terça-feira a domingo, das 9h às 17h.

Parque Rizzo

Com uma área superior a  200 mil m², é uma antiga área de extração de areia, transformada em um espaço verde com um enorme lago, onde dezenas de espécies de peixes foram reintroduzidas.
O parque possui viveiro de mudas, pistas de cooper, academia de ginástica ao ar livre, um parque infantil,  brinquedoteca, biblioteca voltada para temas ambientais, viveiro de mudas etc. O lugar conta com quiosques que vendem doces e salgados, sucos e refrigerantes.
Endereço: Rua Alberto Giosa, 390 (km 282 da Rodovia Regis Bittencourt).
Telefone: (11) 4704-4710
Horário de abertura: todos os dias das 6 às 21h.

Museu do Índio

Trata-se de um centro de pesquisas  relacionadas aos povos indígenas brasileiros.
Aborda os principais grupos étnicos, sua cultura e costumes alimentares, idiomas, religiões,  o funcionamento das comunidades indígenas no dia a dia, seus rituais, vida comunitária etc.
Endereço: Rua Águas Marinhas, 209 (Próximo à portaria do Hotel Almenat).
Telefone: (11) 4704-3278
Horário de abertura: de terça-feira a domingo das 10h às 12h30 e das 14h às 17h30. Visitas mediante agendamento.