Caverna do Diabo

A Caverna do Diabo, no PETAR (Parque Estadual e Turístico do Alto Ribeira), município de Eldorado, a aproximadamente 3 horas de São Paulo, é um bom programa para um final de semana. A visita oferece a oportunidade de conhecer uma caverna por dentro, com estalactites e estalagmites que formam as mais curiosas formações calcáreas. Algumas dessas formações recebem nomes que refletem sua semelhança com animais ou objetos: trono, rinoceronte, Pão de Açúcar, caveiras etc.

Espeleólogos (estudiosos de cavernas) criticaram a iluminação e a construção de passarelas e escadarias dentro da Caverna do Diabo, mas não há dúvida de que isso permitiu a qualquer um visitá-la, mesmo sem preparo físico especial. No PETAR existem outras cavernas praticamente intactas, abertas à visitação, mas para conhecê-las você precisa, além de um guia, de equipamentos e preparo físico. E corre o risco de um perigoso escorregão…

Mapa do Parque Estadual da Caverna do Diabo

Como ir

O caminho mais fácil é por Eldorado. De São Paulo, pegue a via Régis Bittencourt (BR 116), direção Taboão, Embu das Artes, Registro ou Curitiba. Deixe a Régis Bittencourt  em Jacupiranga, a 180 km de São Paulo e pegue a indicação Eldorado. Na Régis Bittencourt, ignore placas com a indicação “Caverna do Diabo”, que indicam a saída para a estrada que leva a Eldorado, de onde se pega uma estrada secundária até a caverna. Você rodará por 24 km de Jacupiranga  até Eldorado. Na entrada da cidade, há um arco imitando uma caverna. Um pouco à frente, do lado direito, há um posto de informações turísticas. Há placas indicando. A Caverna do Diabo fica a  40 km de Eldorado por uma estradinha secundária que corre ao lado do rio Ribeira. A 35 km a frente há uma rotatória com a indicação Caverna do Diabo, à sua esquerda. Rode mais 5 km até uma grande construção com terraços sobre uma elevação. Estacione ali.

No local há um restaurante e sanitários limpos. À esquerda, uma trilha de 300 m, que você terá que subir a pé, o levará até a porta da caverna. Ali você comprará um ingresso que custa aproximadamente metade do preço de uma entrada de cinema. Talvez tenha que esperar uns quinze minutos até formar um grupo de pelo menos meia dúzia de pessoas que visitarão a caverna acompanhados de um guia.

Onde se hospedar

Para visitar a Caverna do Diabo, o mais fácil é se hospedar em Eldorado. Na cidade de Iporanga, também no Vale da Ribeira, há outras opções de hospedagem. O acesso se dá por  por Cajati, junto da Régis Bittencourt, uns 20 km depois de Jacupiranga. Dali, você terá ainda que rodar cerca de 30 km por uma estradinha secundária para chegar a Iporanga. De Iporanga até a Caverna do Diabo são aproximadamente 22 km.

Escolha e reserve seu hotel em Eldorado

Para visitar a Caverna do Diabo

As visitas, que podem ser feitas de terça-feira a domingo das 8h às 17h, sempre com um guia, têm a duração de uma hora.

Não importa o tempo que esteja fazendo. Dentro da caverna, a temperatura é sempre a mesma, em torno de 22ºC o ano todo.

A Caverna do Diabo recebe anualmente 30 mil visitantes em média, sendo que desses 95% são brasileiros. A visitação no interior da caverna é feita por grupos de até 12 pessoas, com permanência de uma hora.

A melhor época para visitar a Caverna do Diabo

A Caverna pode ser visitada em qualquer época do ano mas, se possível evite dias chuvosos.

Outras atrações

Existem várias cachoeiras e trilhas no PETAR; é um bom roteiro para os amantes do ecoturismo. Dentro do parque há monitoria para visitação do Mirante do Governador e da cachoeira Meus Deus e outras.

Na cidade de Iporanga, também no Vale da Ribeira, há outras opções de hospedagem. O acesso se dá por  por Cajati, junto da Régis Bittencourt, uns 20 km depois de Jacupiranga. Dali, você terá ainda que rodar cerca de 30 km por uma estradinha secundária para chegar a Iporanga. De Iporanga até a Caverna do Diabo são aproximadamente 22 km.

Onde comer

Almoce no Centro de Recepção a 3oo metros da entrada da caverna. A cozinha é caseira e muito bem servida. Um prato de peixe, carne ou frango vem acompanhado de farofa, feijão, arroz, salada e fritas. Não se aceitam cartões de crédito ou débito; só dinheiro ou cheque.

Em Eldorado, sobretudo nas imediações da pracinha da igreja, há lanchonetes, restaurantes e pizzarias. As pousadas que ficam fora da cidade costumam servir refeições.

Dicas

Você encontra combustível na Régis Bittencourt, entrada de Jacupiranga; há um posto de gasolina antes e outro depois da ponte.

Na estrada, tome muito cuidado com romeiros a cavalo, pedestres que não olham para atravessar e animais soltos.

Site oficial da cidade de Eldorado: www.eldorado.sp.gov.br

Para saber mais: www.cavernadodiabo.com.br