Arraial do Cabo

Um mergulho no Arraial do Cabo

O Arraial do Cabo, assim como Cabo Frio e Búzios, faz parte da Região dos Lagos, no litoral norte do Rio de Janeiro. Muito procurado pelas belezas naturais e selvagens de suas praias e ilhas, é menor, mais simples e mais popular do que suas vizinhas.

O Arraial foi durante muito tempo um distrito de Cabo Frio e só se tornou município na década de 1980.

Para o visitante, os maiores tesouros são  um dos mais belos trechos do litoral brasileiro, com praias espetaculares, e o mar limpo e de fauna variada, que favorece a prática do mergulho.

Fazer passeios de barco e assistir ao pôr do sol no Pontal do Atalaia são programas obrigatórios, assim como saborear pratos à base de peixes e frutos do mar, servidos em restaurantes na Praia dos Anjos e e nos quiosques que ficam nas praias e na orla da Praia Grande.

Como ir ao Arraial do Cabo

Avião

O Aeroporto de Cabo Frio fica a 13 quilômetros do Arraial do Cabo. Há voos de algumas capitais brasileiras, nem sempre diretos. De Cabo Frio, será preciso alugar carro ou tomar táxi ou ônibus.

Veja passagens aéreas para Cabo Frio

Carro

Cerca de 600 km separam São Paulo de Arraial do Cabo pela Via Dutra (BR 116), Linha Vermelha, BR 101 até Rio Bonito, Via dos Lagos (RJ 124) até São Pedro da Aldeia e RJ 124.

De Belo Horizonte, são 580 km: BR 040, BR 463, BR 101 até Rio Bonito, Via dos Lagos (RJ 124) até São Pedro da Aldeia e RJ 124.

A partir do Rio de Janeiro, são 170 km. Depois de atravessar a ponte Rio-Niterói, siga pela BR 101 até Rio Bonito, Via dos Lagos (RJ 124) até São Pedro da Aldeia e RJ 124.

Ônibus

Viação 1001 tem linhas dos principais terminais rodoviários do Brasil. O terminal de ônibus da 1001 fica bem no centro da pequena cidade. Não existe propriamente uma rodoviária.

Mapa do Arraial do Cabo

Como se locomover no Arraial do Cabo

Quase toda a cidade, na maior parte plana, pode ser alcançada a pé, se você estiver hospedado em uma localização razoavelmente central. Existem táxis (ponto na pracinha da Praia dos Anjos) e o Uber já chegou lá, mas não espere serviços de primeira linha.

Estar de carro, fora da alta temporada, é muito prático e preferível a depender de serviços de terceiros. Durante a alta temporada, é praticamente inútil. São tão grandes a dificuldade para estacionar e os congestionamentos que você vai deixar o carro no hotel ou pousada e sair a pé.

Como se locomover entre o Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios

Cabo Frio fica a 13 km de Arraial do Cabo, e Búzios a 38 km.

Táxis e Uber existem nas três cidades, mas usá-los pode ser caro para ir de uma a outra durante a alta temporada, devido aos congestionamentos nas estradas, principalmente nas entradas e saídas das cidades. Sem congestionamentos, são ótimas opções.

Ir de carro é bastante tranquilo e rápido, ressalvados os congestionamentos na alta estação.

Para quem não pode ou não quer gastar nem dirigir, as opções são os ônibus intermunicipais que ligam as três cidades. Não são nenhuma maravilha e, é claro, se sujeitam a congestionamentos como todos os outros veículos, mas o precinho é bom. (Em janeiro de 2018,  R$ 5,60 para ir de uma a outra das duas cidades quaisquer.)

Dicas sobre hospedagem em Arraial do Cabo

Há raros hotéis. O que há em profusão são pousadas, de qualidade bastante variável, e casas de aluguel para temporada. Os preços disparam entre o Natal e a Páscoa, principalmente nos fins de semana e feriados. Para ir nessa época, é bom fazer reserva com antecedência.

Escolha e reserve seu hotel, pousada ou casa de temporada em Arraial do Cabo.

Dicas sobre onde comer no Arraial do Cabo

Onde comer no Arraial do Cabo vai depender bastante do seu orçamento e de seu nível de exigência, porque existem alternativas para todas as variações desses fatores.

Barato, mesmo, nada é durante a alta temporada. Ou, pelo menos, nada é compatível com uma adequada relação entre preço e qualidade.

As dicas de onde comer o melhor possível são o Saint-Tropez e a Garrafa de Nansen, ambos na ponta norte da Praia dos Anjos. Restaurantes com cardápios tradicionais e serviço tradicional nos quais você não passará apuro.

A melhor época para ir ao Arraial do Cabo

As temperaturas elevadas fazem com que o Arraial do Cabo possa ser visitado durante todo o ano. Durante o verão chove mais, enquanto o inverno é mais seco mas não chega ser frio. O frio que pode incomodar não é o do ambiente e sim o da água do mar; toda a região é sujeita a correntes frias trazidas de camadas mais profundas vez ou outra.

A boa notícia é que, no verão, faz um calorão e o sol é tão forte que você não se incomoda de entrar em um mar de águas mais frias do que o brasileiro em geral está acostumado (a não ser na Praia Grande, onde o mar pode ficar bem frio). No inverno, o risco de pegar essas correntes frias é bem menor.

O que há de se considerar, mais do que o clima e a temperatura das águas, é a quantidade de gente! O verão, assim considerado o período do Natal ao Carnaval, é a altíssima temporada. Nessa época, a cidade é um destino bastante popular não só para famílias e grupos de jovens brasileiros, principalmente do RJ e de MG, como para a juventude argentina. Quem não gosta de aglomerações, congestionamentos, filas, praias cheias e barulho deve evitar a todo custo. Por outro lado, para quem gosta, é um paraíso!

Do Carnaval até a Páscoa, o movimento continua acentuado durante os fins de semana e feriados.

Para aproveitar com tranquilidade as praias, os passeios de barco e os mergulhos, o ideal é ir de abril (exceto em feriados) a junho ou de outubro a dezembro (antes do Natal).

Mas se sua intenção principal é mergulhar, já que o Arraial do Cabo é um melhores lugares do Brasil para mergulho com cilindro ou snorkel, pode incluir julho, agosto e setembro dentre os bons períodos.

O quer fazer no Arraial do Cabo

Praias

Praia dos Anjos

É dessa praia que partem os passeios de barco para todos os cantos do litoral do Arraial, inclusive para praias não acessíveis de carro e para mergulhos. Não é adequada para banho, devido ao grande número de embarcações, o que não impede que muita gente queira fincar seu guarda-sol ali. Francamente, existem opções melhores!

Praias do Pontal do Atalaia – Prainhas

Nesse pontal ficam as chamadas Prainhas, duas lindas pequenas praias separadas por rochedos. Você chega ali de barco, o que é mais fácil e agradável, ou indo de carro até o Morro do Atalaia – por uma estrada muito ruim, tão ruim que muitos taxistas se recusam a levar passageiros até lá – e depois descendo por uma escadaria. Lembre que, nesse caso, depois de aproveitar a beleza das águas límpidas e areias brancas das Prainhas, terá que subir essa escada para voltar!

Praia Grande

Animada no verão, por seu calçadão e os quiosques na orla, a bela Praia Grande possui dunas de areia clara. Com mar bravo em algumas épocas do ano, é muito procurada por surfistas. Suas águas podem ser muito frias quando acontece o fenômeno da ressurgência, trazendo correntes geladas da profundeza para a superfície. A ressurgência ocorre em toda a região, o que explica o nome de “Cabo Frio”, mas na Praia Grande, a única voltada para oeste e não leste (veja o mapa)  as águas que ressurgem são mais frias, podendo atingir 16ºC.

Praia do Forno

A linda Praia do Forno tem águas tão limpas e fundo tão claro que a poucos metros da areia, com um simples snorkel, você vê peixes variados. Realmente uma delícia! Suas águas calmas são seguras para crianças e pessoas de todas as faixas de idade se divertem. Não dá vontade de ir embora.

Para chegar à Praia do Forno, é preciso tomar um “barco-táxi” no porto que fica na ponta norte da Praia dos Anjos (do onde saem todos os passeios de barco) ou, no mesmo lugar, subir a trilha que leva ao lado de lá do Morro do Forno. Não é uma trilha muito difícil, mas deve ser evitada por crianças, pessoas com bebês de colo e qualquer um com dificuldade de locomoção ou pouco preparo físico.

A opção do barco-táxi não é cara. (Em janeiro de 2018, R$ 10 por pessoa). Mas, por falar em caro, os quiosques lá são caríssimos e têm péssima relação custo/benefício. Se você puder levar umas garrafinhas de água mineral e evitar fazer refeições lá, escapará de roubadas. Já basta que as mesas e guarda-sóis são alugados… Pelo menos, as bebidas não têm preços tão extorsivos como as comidas, mas atenção ao álcool de estômago vazio se for voltar pela trilha!

Prainha

Não confunda com as Prainhas do Pontal do Atalaia; a chamada “Prainha” fica na entrada da cidade, do lado esquerdo da estrada. Tem águas tranquilas e limpas. Pela facilidade de acesso, fica lotadíssima na alta temporada. Não deixa de ser uma boa opção; das praias urbanas, a melhor.

Praia Brava

Apesar do nome, só de vez em quando essa praia chega a ser de fato “brava” em termos de ondas, mas, nas marés altas, ela pode ser perigosa, pois o fundo do mar ali é muito irregular. Você acha que está bem e de repente não dá mais pé!

Estando a maré baixa, a Praia Brava é um pequenino pedaço do Paraíso que você começa a avistar do alto quando estaciona o carro antes de descer uma extensa escadaria que leva à praia. Assim como as Prainhas do Atalaia de barco e a Praia do Forno pela trilha, não é passeio para crianças, pessoas com bebês de colo e qualquer um com dificuldade de locomoção ou pouco preparo físico.

Não há quiosques nem comércio algum no local. Leve água mineral.

Outras atrações e passeios

Mirante do Atalaia

Os mais entusiasmados podem subir a pé, mas em geral é de carro ou de táxi que se vai ao mirante que fica no topo do Pontal do Atalaia. A vista é inesquecível! Mar, litoral, ilhas, vegetação… Muita beleza junta. De lá se pode ver algo incomum no Brasil: o sol se pondo no mar. Isso acontece porque o mirante dá vista para oeste.

Praia do Farol

Na Ilha do Farol, também chamada Ilha do Cabo Frio, pertíssimo do Pontal do Atalaia, fica a deslumbrante Praia do Farol. Só se chega ali de barco. Para visitá-la, é recomendável partir cedo, porque a área integra reserva da Marinha e, além disso, a ilha abriga um sítio arqueológico. Por isso, há um limite de pessoas que podem desembarcar na praia a cada dia. Esforce-se para ser uma dessas pessoas, pois a Praia do Farol é de uma beleza única!

Passeios de barco

Como já foi dito, há locais no litoral do Arraial do Cabo aos quais só se chega de barco; mas não é só isso. Percorrer o litoral dessa região de barco em um dia de céu claro é uma experiência maravilhosa.

Há diversas empresas que realizam e/ou agenciam passeios de barco. As partidas são do Porto do Forno, na ponta norte da Praia dos Anjos, mas o ideal é você se informar, pesquisar, se programar e reservar seu passeio diretamente em uma delas, no máximo na véspera. Para quem prefere um passeio mais “família”, nossa recomendação mais segura é a Don Juan. Não é a única, mas é testada e aprovada. Há diversas empresas voltadas a passeios no estilo de “baladas diurnas”, o que seria uma opção bem diferente. Depende do gosto de cada um. O importante, seja qual for o estilo, é contratar antes, pegar recibo e ter por escrito a especificação do que o passeio inclui e dos horários de partida e chegada.

Outra coisa: embarcações autorizadas partem só do Porto do Forno, aquele que já mencionamos, no norte da Praia dos Anjos. É preciso pagar taxa de embarque no porto. Se não partir dali ou se não for cobrada taxa de embarque, algo está errado.

Mergulhos

Se, para os mergulhadores que entendem para valer do assunto, o Arraial do Cabo não fica a dever para os melhores lugares do Brasil, podemos dizer o mesmo dos amadores ou dos simplesmente curiosos que têm vontade de conhecer um pouco do “fundo do mar” com segurança.

Mesmo que você seja apenas um dos curiosos, no Arraial do Cabo poderá ter a experiência de mergulhar, com cilindro, uns bons metros de profundidade, e ver dezenas de espécies de peixes, moluscos, corais e, com um pouco de sorte, tartarugas marinhas, lagostas…

Diversas empresas atuam nesse ramo em Arraial do Cabo, levando mergulhadores iniciantes – ou nem tanto – a locais propícios para mergulho. Quem mergulha é sempre acompanhado por um instrutor habilitado o tempo todo. Até crianças podem mergulhar. Nem é preciso saber nadar.

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios

No povoado fundado em 1503 por Américo Vespúcio, consagrou-se em 1506 essa igreja cuja estrutura arquitetônica original se encontra preservada, quase em frente ao marco da fundação. Em que pesem as grades colocadas em seu entorno, cuja finalidade se compreende e se lamenta, e a extemporânea inscrição do nome do templo na fachada, idem, a singeleza e beleza da obra e sua dimensão histórica merecem apreciação de todos aqueles que, tendo ou não crença espiritual, compreendem o significado da construção e dos símbolos no seu interior.

Um pouquinho de História 

Você sabia que o Arraial do Cabo é uma das localidades mais antigas do Brasil? Foi fundada em 1503, pelo hiper famoso Américo Vespúcio (ou Americo Vespuccio), o navegante italiano contratado pelo rei de Portugal para explorar o litoral do continente recém-descoberto por Cristóvão Colombo – contratado, por sua vez, pelos reis da Espanha. 

Como se vê, Vespúcio acabou levando a fama, já que o continente recebeu o nome de América, não de Colômbia.

Na ponta norte da Praia dos Anjos, ainda existe o marco de pedra colocado para registrar a posse do local em nome da coroa portuguesa. Apesar da ação do tempo, nele se podem ver uma Cruz de Malta, símbolo dos reis de Portugal, em alto relevo, e os algarismos que indicam o ano de 1503.
Marco da fundação - Arraial do Cabo
Marco da fundação – Arraial do Cabo