A Itália para quem não tem pressa
Portofino, Riviera Italiana
A Itália para quem não tem pressa

A Itália para quem não tem pressa

Digamos que você seja um daqueles felizardos que pode se dar ao luxo de ficar um mês ou mais visitando a Itália ou que já conhece os lugares mais manjados… Ótimo! Goethe, Stendhal e Byron o fizeram em condições muito mais difíceis na sua época, porque não podemos fazer o mesmo? Ah… o Vil metal!

Mapa da Itália

Permanecer um tempo na Itália

É uma imersão na cultura e na língua italiana. A chance de conhecer o fabuloso  acervo de certos museus que podem merecer mais de uma visita. Digamos que é também a oportunidade de experimentar pratos de diversas regiões do país. Sem falar dos vinhos!

Algumas sugestões

O percurso dos lagos do norte italiano

Esses lagos, quase todos, ficam na Lombardia ou ocupam parte do território lombardo) com o Lago di Como, o Lago Maggiore, o Lago d’Iseo e o de Garda. Claro, com direito a uma esticadinha até a Suíça, o que pode ser feito de barco, até mesmo em um bate-e-volta

Piemonte e o Valle d’Aosta

São lindas regiões alpinas na fronteira com a França. Para curtir o máximo essa viagem, faça-o no outono ou na primavera, se possível de automóvel. O Piemonte pode ser visitado a partir de Torino, sua capital. Para visitar o Val d’ Aosta, a capital Aosta pode ser uma boa base. A cidade tem aeroporto e ligações com Milão e Roma.

Riviera Italiana

A Riviera corresponde ao litoral da região conhecida como Ligúria. Ao norte de Gênova temos a Riviera do Ponente, interessante, mas que não se compara à Riviera di Levante, onde você passará por lugares como Camogli, Portofino e Cinqueterre, e chegando até Viareggio, na Toscana. Essa região pode ser facilmente percorrida de carro, trem ou barco. Você pode visitar um lugar de trem, por exemplo, e voltar de barco à cidade onde está hospedado.

Tirol italiano

Corresponde à região do Trentino-Alto Adige. Não deixe de visitar Burano, Trento, Merano e outras cidadezinhas que lembram mais a Áustria do que a Itália. Você tomará contato com uma Itália de sabor germânico, com cultura e gastronomia própria.

 Vilarejos da Toscana

A Toscana é uma região para ser desfrutada. É sua oportunidade de experimentar vinhos de produção local, de qualidade, mas de pequena produção e pouco comercializado em outras regiões da Itália. Para isso alugue um carro e opte por viajar por estradinhas secundárias. Algumas fazendas vendem vinhos e especialidades regionais de dar água na boca. Pelo menos uma cidadezinha medieval você não pode perder: San Gimigniano, rodeada de muralhas. Seu centro histórico, totalmente preservado, abriga inúmeras torres da altura de edifícios. Quem tem coragem de encarar uma longa escadaria e subir até o terraço, no alto é recompensado com uma via magnífica da cidade e dos campos vizinhos com seus vinhedos e oliveiras.

 Parques nacionais

O Parque Nacional do Abruzzo é um bom exemplo.Mas apenas um.  Na verdade, a Itália tem diversos parques nacionais com variadas paisagens, sempre grandiosas.

Eventos

Na época certa: assistir a festas tradicionais como o Palio, em Siena, o Carnaval, em Veneza, ou ao Calendimaggio, em Assis. O ideal é chegar um ou dois dias antes dos eventos para se familiarizar com os lugares, conseguir hotel etc.

Costa Esmeralda, na Sardenha

Uma sugestão para os brasileiro com saudades de praiaNesse caso, vá no verão. As águas, de qualquer modo, costumam ser mais frias do que as do nosso litoral.

O surpreendene sul da Itália

Conhecer os pitorescos sassi de Matera, na Basilicata, e os curiosos trulli de Alberobello, na Puglia. Essa é uma região que muitos turistas deixam de conhecer apenas pelo fato de não saberem nada a repeito.

Cortina d’Ampezzo ou em Madonna di Campiglio 

No inverno esse é um programa indicado para quem quer esquiar ou praticar outro esporte de inverno. Quem não vai esquiar pode visitar a região, que é linda, em outras épocas do ano. Ver neve somente nos meses mais frios.

 Ilhas Eólicas

Uma chance de visitar o fumegante vulcão Stromboli e tomar banhos de lama à beira-mar.

Roteiro arqueológico na Campânia

Claro que Pompéia e Herculano são destinos obrigatórios pelos que se se interessa por história romana ou arqueologia. Mas, há ruínas arqueológica em diversas ilhas do Golfo de Nápoles, e em outros lugares da Campania.

Sicília

Dar uma volta completa na ilha exige, para ver tudo na Sicília com calma (e há muito para se ver…) uma semana pelo menos. Dez dias seria mais indicado.

Decidiu seu destino?

Veja preços de pacotes e passagens aéreas para a Itália