Arquivo da tag: paisesnordicos

Países nórdicos em imagens: um viagem fotográfica pela Escandinávia

Mapa Países Nórdicos

Dinamarca

A Dinamarca é o menor e mais meridional dos países escandinavos, e tem um clima um pouco mais ameno do que Noruega e Suécia. Copenhagen, sua capital é uma cidade tranquila com jeitão meio provinciano, mas esbanja charme. Perto de Copenhagen fica o castelo de Helsingor, que inspirou Shakeaspeare. O castelo, uma visita que quem for a Dinamarca não deve perder,  é utilizado até hoje para apresentações de teatro.

 Ficou com vontade de conhecer a Dinamarca? Veja as dicas para organizar sua viagem.

Veja fotos e dicas sobre Copenhage, a capital da Dinamarca.

Noruega

A Noruega atrai muitos turistas que vão a Bergen, uma cidade graciosa (muito mais do que Oslo, a capital),  de onde partem os cruzeiros que penetram navegamentre os  fjordes. Os fjordes, esses canais entre gigantescas muralhas de pedra, proporcionam  paisagens grandiosas. No norte da Noruega, no inverno, quem aguentar o frio poderá assistir o mágico espetáculo das auroras boreais.

 Ficou com vontade de conhecer a Noruega? Veja as dicas para organizar sua viagem

Veja também informações dicas específicas sobre a cidade de Bergen

Suécia

A Suécia, o mais rico e industrializado dos Países Nórdicos, e possui uma das melhores qualidade de vida do planeta. Limita-se ao sul com a Dinamarca e tem uma longa fronteira  o oeste com a Noruega. É um país ocupado por uma infinidade de lagos de todos os tamanhos entre vales e florestas ricas em vida selvagem.

Sua capital, Estocolmo espalhada por um arquipélago de ilhas de todos os tamanhos, possui um lindo centro histórico com construções antigas muito bem conservadas. É onde se concentram barzinhos, restaurantes, cafés.

 Ficou com vontade de conhecer a Suécia? Veja as dicas para organizar sua viagem

Veja dicas específicas sobre Estocolmo, a capital da Suécia

Como ir à suécia

Compare preços de passagens e pacotes para a Suécia

Sobre os países nórdicos

Os países nórdicos, Suécia, Noruega, Dinamarca e Finlândia, têm esse nome por estarem situados no extremo norte do continente. Os três primeiros principalmente, são alguns dos mais desenvolvidos países europeus e oferecem a seus habitantes uma qualidade de vida incomparável, resultado de uma bem aplicada política social-democrata.

Mapa da Escandinávia (Países Nórdicos)

Os quatro países possuem cidades cujos centros históricos com a arquitetura tradicional bem preservada, belos parques e praças. Todos primam por uma segurança que motivam o turista a sair e perambular despreocupadp à noite por qualquer capital nórdica. Todos possuem uma paisagens naturais de clima frio de rara beleza, com lagos e florestas bem preservadas.

Do ponto de vista turístico a infraestrura é de primeira linha, embora os preços, comparados aos praticados no sul da Europa assustem um pouco o viajante brasileiro.

Informações práticas

Como ir para os países nórdicos

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Onde se hospedar nos Países Nórdicos

Escolha e reserve seu hotel em Oslo

Escolha e reserve seu hotel em Bergen

Escolha e reserve seu hotel em Estocolmo

Escolha e reserve seu hotel em Copenhagen

Escolha e reserve seu hotel em Helsinque

Helsingor

Em Elsingor (ou Helsingor) no nordeste da ilha de Selândia, a menos de meia hora de trem da estação central de Copenhagen, a capital da Dinamarca, fica o castelo de Kronborg, que inspirou Shakespeare que protegia a Dinamarca das incursões suecas.

Mapa de Helsingor

Como ir a Helsingor

Elsingor fica a uns 20 minutos de trem da estação central de Kopenhagen. Basta tomar o trem. Depois voêt erá que caminhar aproximadamente um km da estação até o castelo.

Não há voos dietos do Brasil para Kopenhagen.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Onde se hospedar em Helsingor

Escolha e reserve seu hotel em Helsingor…

Melhor época em Helsingor

O verão, o final da primavera e o começo do outono.

Vídeo sobre o castelo de Helsingor… Muito bom, mas em dinamarquês… Vale pelas imagens!

O castelo de Helsingor

Esse castelo, construído pelo rei Erik VII em 1429, servia também para controlar o tráfego de embarcações pelo Estreito de Oresund, que conduzia ao Báltico, e cobrar um pedágio pelo direito de passagem.

Sabe-se que o castelo de Helsingor inspirou William Shakespeare, que o imaginou como cenário de sua peça Hamlet. Hoje ainda o castelo de Kronborg serve como cenário para representações teatrais. Até grupos japoneses vão até ali apresentar sua versão de Hamlet.

O castelo em si é muito interessante de ser visitado, pois é extremamente bem conservado e representa com clareza o momento de transição em que a arquitetura medieval começou a adquirir características renascentistas. A vista do mar que se tem dele é impressionante; do outro lado do canal está a Suécia.

A cidade de Helsingor recebe muitos suecos, que atravessam o canal para beber em seus inúmeros bares e comprar bebidas alcoólicas, muito controladas e caras na Suécia. É só bar e loja de bebidas um ao lado do outro na rua principal de Helsingor!

Maquina fotografica

Países Nórdicos em Imagens em imagens  Álbuns com dezenas de fotos dos países nórdicos: Dinamarca, Noruega, Suécia

Helsinki
Helsinque

 Hensinque, uma capital moderna

Helsinque, a capital da Finlândia, é uma cidade moderna, mas que conserva ainda lindos edifícios antigos, catedrais ortodoxas, importantes museus e até uma fortaleza do século XVIII.

Mapa de Helsinque

Como ir

Não há voos diretos do Brasil. Uma boa opção pode se Frankfurt.

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis em Helsinque

Escolha e reserve seu hotel em Helsinque

Melhor época

Evitar o inverno. É gelado!

Veja bem a bagagem que deve levar.

Pontos Turísticos

Vídeo sobre Helsinque

Nos arredores de Helsinque, encontram-se muitas pequenas cidades pitorescas, das quais a mais conhecida é Porvoo, e a Fortaleza de Suomenlinna. De Helsinque, que fica à beira-mar, há passeios de barco, e pode-se até mesmo pegar um navio para ir a Tallin, na Estônia, ou a São Petersburgo, na Rússia.

Fortaleza de Suomenlinna

Localizado junto ao porto de Helsinque, a fortaleza de Suomenlinna foi construída em meados do século XVIII pelos suécos para proteger seus territórios na Finlândia contra as ambições russas. No seu interior funcionam cafés, restaurantes e galerias de arte.

Catedral de Helsinque

Em estilo neoclássico, no alto de uma escadaria, toda branca, com cúpulas verdes, a catedral de Helsinque chama a atenção por sua imponência. No subsolo existe uma cripta utilizada para exposições e concertos de música clássica.- Senaatintori – Helsinque.

Catedral de Uspenski

A catedral, em estilo bizantino, construída com tijolinhos vermelhos, erguida no século XIX, com suas cúpulas douradas é mais uma prova da influência arquitetônica russa na capital finlandesa. – Do seu terraço têm-se uma vista privilegiada da cidade de hensinqueKanavakatu, 1. Helsinque

Museu Kiasma de Arte Contemporânea

O museu, em estilo arrojado, em aço e vidro concluído em 1998, é voltado principalmente para a arte moderna. O local serve de palco para exibições de multimídia, exposições e apresentações de teatro moderno. Mannerheiminaukio, 2 – Helsinque www.kiasma.fi.

Museu Nacional

Quem olha para o lindo prédio de arquitetura românica que abriga o Museu Nacional de Helsinque, não imagina que o imóvel data do começo do século XX. Objetos, móveis, tapeçarias, paines, cerâmicas e até brinquedos relatam a história da Finlândia até os dias de hoje;

Praça do Mercado (Kauppatori)

A praça do mercado de Helsinque, rodeada de prédios históricos e com cafés animados, faz parte das atrações turísticas da cidade. No verão o lugar acolhe bancas de artesanato, ao lado de outras que vendem legumes ou frutas. Os mais interessantes prédios da praça são o da prefeitura, em estilo neoclássico e o Velho Mercado, construído no século XIX.

Parque Esplanadi

O belo parque, perfeito para se caminhar no meio do verde é um dos lugares preferidos dos habitantes de Helsinque. A estátua na ponta leste do parque, um nu feminino – Havis Amanda – é um dos ícones da cidade.

Sobre a Dinamarca

Os países nórdicos, são formados pela Suécia, Noruega, Dinamarca e Finlândia

A Dinamarca, o menor dos países nórdicos, é formada por uma península, a Jutlândia, e uma infinidade de pequenas ilhas. Desse território tão pequeno sairam, a partir do século XI, os vikings, que aterrorizaram a Europa. Somente a vista de seus barcos, os drakkars, já assustava os moradores das áreas costeiras.

No passado a Dinamarca chegou a dominar todo o norte da Alemanha, a Suécia e a Noruega. Posteriormente, em diferentes momentos a Dinamarca uniu-se à Noruega e à Suécia. Durante a Segunda Guerra Mundial, a Dinamarca foi ocupada pelos nazistas. Hoje, faz parte da União Europeia.

Mapa da Dinamarca

Na Zelândia, a maior das ilhas, fica a bela capital Copenhagen, fundada na Idade Média à beira do mar Báltico. Pouco povoado, o país tem sua população concentrada principalmente na capital.

País agrícola, mas rico, a Dinamarca é detentora de uma qualidade de vida invejável até mesmo para os padrões europeus. A Dinamarca é também conhecida pela tolerância e liberalidade de seu povo.

A principal atração turística do país é sua capital Copenhagen, mas a Dinamarca é o país dos castelos, como o de Elsingor, q e povoados encantadores com casinhas que parecem ter saído de um conto de fadas.

A Dinamarca oferece ótimas opções de hospedagem, mas os hotéis em geral são caros. A opção mais econômica é ficar em um bed and breakfast.

Veja fotos e dicas sobre Copenhage, a capital dinamarquesa.

Vídeo sobre a Dinamarca

Como ir

Avião

Não há voos diretos do Brasil para Copenhagen,  a capital da Dinamarca. Você teria que tomar um voo praa outra capital europeia e de lá uma conexão para Copenhagen.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Hotéis na em Kopenhagen, na Dinamarca

Toda a região entre a estação e o Nyhavn (Porto Novo) tem ótimas opções de hotel. As imediações da rua Ostroget é estratégica: é central e tem tudo.

Escolha e reserve seu hotel em Copenhagen

A melhor época

A Dinamarca é um país frio. A época ideal vai de maio a setembro.

COPENHAGUE – temperaturas médias
Primavera (abril): mínima 3ºC / máxima 10º
Verão (julho): mínima 14ºC / máxima 22C
Outono (outubro): mínima 7ºC / máxima 12ºC
Inverno (janeiro): mínima -2ºC /máxima 2ºC

Agora que você sabe o clima que o espere, pense em sua bagagem.

O castelo de Hamlet

A aproximadamente 50 minutos de trem de Copenhagen, na cidade litorânea de Elsingor, fica o gigantesco Castelo de Kronborg, famoso por ter servido de inspiração ao dramaturgo inglês Shakespeare, que situou a tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, no castelo de “Elsinore”. Destinado a proteger o país de invasões suecas e a controlar a navegação do estreito que separa as duas nações, Kronborg começou a ser construído no século XI, sendo sucessivamente ampliado até se tornar uma fortaleza praticamente inexpugnável. A visita é imperdível e animada por efeitos audiovisuais. Trens para Helsingor partem da estação central de Copenhagen a cada 15 minutos.

Outras atrações

Toda a Dinamarca é cheia de cidadezinhas agradáveis, algumas delas medievais, com belíssimos castelos. Na Jutlândia e na Ilha Fyn, há castelos por toda parte. O mais bem preservado – e talvez mais bonito – é o de Kronborg, em Helsinor, perto da capital, escolhido por Shakespeare para ser a morada do atormentado Hamlet.

Borhnolm

Uma região de campos verdes e praias de areais claras e pequenas aldeias com casinhas de tetos vermelhos.

Roskilde

Antigo centro viking, tornou-se um centro de arqueologia desse povo que ocupou a Dinamarca no passado. Sua catedral foi classificada como patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Castelo de Frederiksborg

Em estilo Renascentista, foi construído no começo do século 17 pelo rei Christian IV. Frederiksborg fica no povado de Hillerod.

Como circular: transportes internos

Avião

O país é pequeno; não compensa tomar avião, exceto se você for visitar a Groelândia, território dinamarquês.

Trem

Uma das melhores maneiras de se percorrer a Dinamarca. Há trens diretos entre as principais cidades do país.
Os passes ferroviários europeus Eurail são válidos também na Dinamarca. Eles devem ser adquiridos no Brasil, o que pode ser feito em qualquer boa agência de viagens. Para informar-se sobre os diferentes tipos de passes, períodos de validade e preços, consulte o site da CIT Brasil, representante da Eurail no Brasil.

Carro

As estradas dinamarquesas são boas e seguras. O automóvel pode ser bem útil para se visitar as pequenas cidades no interior do país, embora esse passeio deva ser feito com cautela se estiver nevando.

Maquina fotografica

Países Nórdicos em Imagens em imagens  Álbuns com dezenas de fotos dos países nórdicos: Dinamarca, Noruega, Suécia

Estocolmo, a capital da Suécia

Estocolmo, a capital e maior cidade da Suécia, é habitada por cerca de 20% da população do país. Sua área metropolitana abriga cerca de 2 milhões de pessoas. Fundada em meados do século XIII, a cidade de Estocolmo, junto ao Mar Báltico, se estende por 14 ilhas separadas por pontes e é (sempre com algum exagero) apelidada de Veneza do Norte. A parte mais bonita de Estocolmo é Gamla Stan, a Cidade Velha. A cidade tem belíssimos jardins, como o Kungsträdgärden, edifícios históricos e importantes museus.

Mapa de Estocolmo

Como ir

A Scandinavian Airlines (SAS) tem vôos entre São Paulo e Estocolmo.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Onde se hospedar na Suécia

Estocolmo possui vários bairros bem simpáticos, entre eles Gamla Stan, o centro velho da cidade, Södermalm, um bairro de jeitão descontraído, com lojinhas descoladas e  Slussen, localizado na ilha de Sodermalm.

Escolha e reserve seu hotel em Estocolmo

Melhor época

Verão, final da primavera e começo do outono. Veja detalhes sobre a melhor época para viajar pra a Suécia.

Pense o que você vai colocar na sua bagagem

Vídeo sobre Estocolmo

Estocolmo e suas atrações turísticas

Storkyrkan • Stadshuset • Palácio Real • Kungstradgarden • Moderna Museet • Museu Nacional • Vasa Museet • Nordiska Museet • Historiska Museet • Lago Mälaren • Palácio Drottningholm

Storkyrkan

Construída há mais de 700 anos, a catedral de Estocolmo passou por muitas reformas que lhe deram a aparência atual e a fachada em estilo barroco italiano. A Storkyrkan contém preciosas obras de arte, dentre as quais se destaca uma espetacular estátua de madeira de São Jorge derrotando o Dragão. Uma cópia dessa obra em bronze está exposta ao livre nas proximidades. Gamla Stan, Estocolmo.

Palácio Real

Erguido no começo do século XVIII, substituiu o antigo palácio destruído por um incêndio no final do século XVII. Hoje não serve mais de residência à família real. É aberto à visitação, exceto quando utilizado em banquetes oferecidos a chefes de estado estrangeiros ou em cerimônias oficiais. O maior destaque da visita são os Aposentos Reais. No palácio funcionam ainda o Museu Gustavo II, dedicado ao rei assassinado, e o Museu Tre Kronor, sobre a história do Palácio Real. Kungligla Slottet, Estocolmo.

Stadshuset

O prédio da Prefeitura da cidade de Estocolmo, inaugurado em 1923, é um primor arquitetônico. Nele são entregues anualmente os prêmios Nobel. O edifício pode ser visitado por dentro em visitas guiadas. Hantvergatan

Kungstradgarden

Muito frequentado pelos habitantes de Estocolmo, lotado no verão e com um rinque de patinação disputado no inverno, esse jardim é o mais antigo da cidade. Hantvergatan, Estocolmo.

Igreja de Riddarholmen

Localizada na ilha de Riddarholmen, perto do Palácio Real de Estocolmo, esta igreja é conhecida por abrigar os requintados túmulos dos monarcas suecos. Parte dela data do século XII, mas a maior parte, construída com tijolinhos, é do século XVI. Biger Jarls Torg, Estocolmo.

National Museet

Instalado num lindo prédio em estilo veneziano-renascentista, o museu inaugurado em 1864 possui um importante acervo de milhares de pinturas das principais escolas européias, além de móveis, pratarias, cerâmicas, objetos de madeira, prata e bronze. Blasieholmshamnen, Estocolmo

Vasa Museet

Esse mudeu foi especilamente construído para abrigar o navio de guerra Vasa, construído na década de 1620, que afundou no porto de Estocolmo e foi recuperado em 1956. Ao que parece, seus construtores se preocuparam mais com a decoração da embarcação, que possui parte do costado e da popa lindamente entalhados, do que com sua navegabilidade. O Vasa afundou em sua viagem inaugural!

O navio não pode ser visitado por dentro, mas vê-lo é fascinante e o museu é muito bem planejado e rico em informações. Por isso, o Vasa é uma das principais atrações turísiticas de Estocolmo. Djurgarden, Estocolmo

Skansen

Embora inaugurado em 1891, o Skansen tem um conceito inovador: é o pioneiro dos museus ao ar livre. Seu tema é a vida rural e urbana da Suécia dos séculos XVIII e XIX. Nela podem ser vistas residências, lojas, ateliês e outras construções que foram desmontadas e em seu lugares de origem e refeitas na área do Skansen. Boa parte das construções tem decoração interna de época.

A visita, interessantíssima, agrada também ás crianças, principalmente em razão da existência de um mini-zoológico de animais selvagens da Escandinávia, como ursos e lobos. A visita é longa e exige o uso de calçados confortáveis e sem saltos. Djurgarden, Estocolmo.

Tivoli

Esse parque de diversões tem o mesmo nome daquele existente em Copenhagen, na Dinamarca, mas não é interessante como original. Mesmo assim, é uma opção de programa para crianças e adolescentes, bem próxima ao Vasa Museet e ao Skansen. Djurgarden, Estocolmo.

Nordiska Museet

O acervo desse museu instalado em um belo edifício em estilo renascentista é composto por todo tipo de objetos de uso diário utilizado na Suécia desde o começo do século XVI: joias, roupas, móveis etc. Djurgarden, Estocolmo.

Moderna Museet

As coleções desse museu de arte moderna são compostas por peças produzidas a partir do começo do século XX por artistas como Chirico, Salvador Dalí, Picasso, Andy Warhol e outros mestres. Sheppsholmen, Estocolmo

Historiska Museet

Suas coleções cobrem um período histórico que se estende da Idade do Bronze à Idade Média, abrangendo a era dos vikings. Narvavägen, Estocolmo

Nos arredores de Estocolmo

Palácio de Drottningholm

O palácio e seus magníficos jardins repletos de estátuas e lindos pavilhões, classificados pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade, datam do século XVI. Na Ilha de Lovön, a 10 km de Estocolmo.

Ilhas do arquipélago de Estocolmo e Lago Mälaren

Nesse lago perto de Estocolmo ficam o sítio arqueológico de Birka, um antigo povoado da época dos vikings, e a vila de Mariefred, onde ficam o imponente palácio real de Gustavo Vasa, construído em 1537, e outros edifícios históricos.

Gostou de Estocolmo?

 Saiba mais sobre a Suécia

Saiba mais sobre os demais países nórdicos: Noruega e Dinamarca

Maquina fotografica

Países Nórdicos em Imagens em imagens  Álbuns com dezenas de fotos dos países nórdicos: Dinamarca, Noruega, Suécia

Rebanho de renas, norte da Suécia
Outras atrações na Suécia. Rebanho de renas, norte da Suécia

Outras atrações na Suécia

Mapa da Suécia

Gotemburgo

Com 485 mil habitantes, Gotemburgo é a segunda maior cidade suéca depois de Estocolmo. A cidade fica foz do rio Göta Älv, que divide Gotemburgo em duas partes. Na margem norte do rio fica a ilha Hisingen. O porto marítimo de Gotemburgo, é o maior entre os países escandinavos. As principais atrações turísticas de Gotemburgo são as diversas antigas embarcações construídas entre o século XIX e XX do Maritima Centrum, um museu flutuante. Os barcos, entre eles um submarino, podem ser visitados. O centro do agito em Gotemburgo é sua larga avenida, a Kungsportavenyn cheia de lojas, bares e restaurantes, lotados no verão. A cidae possui também o maior parque de diversões da Suécia, o Lisebergs Nöjespark. Site: Gotemburgo

Uppsala

 A cidade de Uppsala, situada 70 km ao norte de Estocolomo, é um dos mais antigos centros urbanos do país e a quarta maior cidade do país. Uppsala, que conserva um interessante centro histórico medieval, possui uma catedral gótica da primeira metade do século XV, vários museus e é famosa por sua universidade, considerada a mais antiga dos países nórdicos. O grande número de estudantes que vivem em Uppsala tornam a cidade particularmente animada. Na colina junto à cidade ficam as ruínas do Uppsala Slott, um antigo forte do século XVI. Site: Uppsala

Vídeo sobre a Suécia

Malmo

Malmo, a terceira cidade mais populosa da Suécia, no passado um importante porto da Liga Hanseática, fica no sul do país. Malmo é separada da Dinamarca, pelo estreito de Ore e ligada ao país vizinho pela espetacular Ponte Oresund e por túneis, obra com 16 km de extensão, terminada em 2000. Malmo destaca-se por sua riqueza arquitetônica e seus edifícios renascentistas, como sua prefeitura da primeira metade do século XVI. A cidade tem ruazinhas e praças encantadoras, como a Lilla Torg, cheia de cafés, restaurantes e lojinhas. Site: Malmo

Vaxjo

A cidade de Vaxjo, no sul do país, não longe do mar, é famosa por seus cristais, uma tradição da cidade há séculos. Muitas dessa fábricas podem ser visitadas. A cidade é bastante animada por ser um dos mais importantes centros universitários da Suécia. Não muito longe de Vaxjo fica o Castelo de Kalmar. Site:  Vaxjo

Gotland

A ilha de Gotland, considerada uma das principais atrações turísticas da Suécia, é o mais procurado balneário do país. A ilha já foi um importante centro Viking e, no século XI um ativo porto da Liga Hanseática. A principal cidade da ilha de Gotland é Visby, que conserva ainda suas muralhas, ruelas de traçado medieval e uma adorável arquitetura. Vale a pena percorrer a rua Strandgatan para conhecer as antigas mansões dos bem sucedidos comerciantes da Liga Hanseática e imaginar como era a vida na época dourada de Visby. A cidade possui também um dos mais interessantes museus históricos da Suécia, o Gotlands Fornsal, com objetos da Idade do Bronze até tempos mais recentes. Site: Gotland

Dalarna

A região de Dalarna, na Suécia, no centro da Suécia é região bonita, e cheia de lagos e fazendas. Nela ficam cidadezinhas como Mora, LeksanD, Rättvik, famosas por suas festas folclóricas, quando seus habitantes vestem suas roupas típicas. As casinhas coloridas junto de lagos rodeados por florestas conferem à região um encanto bucólico. Duas outras cidades da região de Dalarna – Sälen e Idre são estações de esporte de inverno. O ideal para percorrer Dalarna é alugar um carro. Site: Dalarna.

Informações práticas

Como ir para a Suécia

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis na Suécia

Escolha e reserve seu hotel em Estocolmo

Suécia

A Suécia, o maior e o mais industrializado dos países nórdicos, é escassamente povoada, e seu território é quase totalmente ocupado por florestas e lagos. O extremo norte do país, dentro no Círculo Polar Ártico, tem temperaturas extremas. Os suecos têm uma relação forte com a água: o país é todo cortado por rios e canais e possui um litoral cheio de ilhas e penínsulas. A costa da Suécia é beneficiada por correntes marinhas quentes, que amenizam as temperaturas.

Mapa da Suécia

Como ir

A Scandinavian Airlines (SAS) tem vôos entre São Paulo e Estocolmo.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Hotéis em Estocolmo

Em Estocolmo: Gamla Stan, o centro histórico, Södermalm, um bairro de jeitão descontraído, e  Slussen, localizado na ilha Sodermalm são algumas boas opções.

Escolha e reserve seu hotel em Estocolmo

Melhor época

A Suécia é um dos países mais frios do mundo. Visite-o entre maio e setembro, quando as temperaturas são mais amenas. Mesmo nessa época um blusão forrado pode ser útil.

ESTOCOLMO – temperaturas médias
Primavera (abril): mínima 1ºC / máxima 8º
Verão (julho): mínima 14ºC / máxima 22C
Outono (outubro): mínima 5ºC / máxima 9ºC
Inverno (janeiro): mínima – 5ºC / máxima – 1ºC

Vídeo sobre a Suécia

Atrações turísticas na Suécia

Estocolmo • Arquipélago de Estocolmo • Gota Canal
GotemburgoMalmoUppsalaVaxjoGotlandDalarna

Uma natureza preservada de lagos e montanhas

A Suécia oferece uma sucessão de belas paisagens impolutas de lagos e montanhas praticamente desertas. Lagos, por exemplo, existem milhares deles, de todos os tamanhos. O maior lago da Suécia é Värnern, que é também um dos maiores da Europa. Um dos lagos mais bonitos é o Mälaren, perto de Estocolmo, onde há castelos que podem ser visitados.

Muitas cidades da Suécia possuem atrações turísticas importantes. É o caso de sua capital, Estocolmo, rica em museus e que conserva um charmoso centro histórico.

Além de Estocolmo, há outras cidades ou regiões que merecem ser incluídas em um roteiro de viagem pela Suécia: Gotemburgo, Malmo, Uppsala, Vaxjo,Gotland e a região de Dalarna.

Com um sistema social avançadíssimo, é uma nação que oferece uma invejável qualidade de vida ao seu povo. As cidades suecas, mesmo as maiores, como Estocolmo e Malmo, não são demasiadamente grandes. Limpas, seguras e organizadas, parecem (ao menos para nós, brasileiros) desconhecer problemas sociais.
As regiões rurais são altamente produtivas e com um padrão de vida semelhante ao do meio urbano.

Desde a época das expedições dos temíveis e barbudos vikings até os dias de hoje, quando a princesa real anda de bicicleta pelas ruas de Estocolmo, a história sueca é permeada de particularidades, tais como a persistência de uma religião pagã (a nórdica, dos deuses que, como Thor, dão nome aos dias da semana em várias linguas) até o século XI, quando se adotou o cristianismo.

Enriquecida pelo comércio desde os primórdios da era moderna, a próspera Suécia adota uma postura neutra nas relações internacionais, sendo um dos raros países europeus que não se envolveu na Primeira nem na Segunda Guerra Mundial.
Viajar pela Suécia é uma experiência interessante em razão de suas paisagens — algumas realmente grandiosas — de suas cidades, algumas, como Estocolmo, com um belo centro histórico, importantes museus e uma ótima gastronomia. Enfim, a chance de conhecer de perto o estilo de vida de uma sociedade particularmente avançada.

Dica

Uma das experiências mais fascinantes na Suécia é fazer um cruzeiro de 2 a 6 dias de duração em um antigo navio a vapor pelo Gota Canal. O canal, com a extensão de centenas de quilômetros, atravessa algumas das mais belas e interessantes regiões do país. O cruzeiro inclui visitas a cidades, castelos e outros monumentos. A embarcação tem restaurante e cabinas confortáveis.

Transportes internos

Avião

A Scandinavian Airlines (SAS) tem passes para vôos domésticos.

Trem

A rede ferroviária sueca cobre boa parte dos locais de interesse turístico. Para informações sobre preços, linhas e horários, consulte o site da rede ferroviária SJ (para a versão em inglês, há um link pouco visível no canto superior direito da página inicial).
Os passes ferroviários europeus Eurail são válidos também na Suécia. Eles devem ser adquiridos no Brasil, o que pode ser feito em qualquer boa agência de viagens.

Carro

O país tem auto-estradas de alta velocidade, modernas e bem conservadas (qualidade sueca!). além de pequenas estradas locais boas e pitorescas. No inverno a neve é um sério problema. Informe-se antes de se aventurar.

Distâncias rodoviárias (em km) de Estocolmo a:
Gothenburg – 296 | Malmö – 383 | Haparanda – 670 | Kalmar – 254 | Umeå- 399 | Östersund – 349
Kiruna- 777 | Oslo – 322 | Copenhagen – 400

Onibus

Existem linhas de ônibus ligando as principais cidades.
Terminal de Estocolmo: City Terminal, Klarabergviadukten 72, S-111 64

Saiba mais sobre Estocolmo

Veja dicas e informações específicas sobre a capital sueca, Estocolmo

Saiba mais sobre os demais países nórdicos: Noruega e Dinamarca

Sobre Bergen

Bergen, fundada em 1070 pelo rei Olav Kyre, foi capital da Noruega até o final do Século XIII, e manteve-se durante séculos como uma das prósperas cidades da Liga Hanseática, tornando-se um centro de exportação de peixe seco, muito apreciado na Europa Medieval. Hoje a pesca continua sendo a atividade econômica principal, mas o turismo em Bergen é uma atividade econômica importante em Bergen. Com suas casas de madeira coloridas, algumas delas muito antigas, Bergen é a mais interessante cidade da Noruega, atraindo multidões de turistas, sobretudo no verão, quando os barzinhos do charmoso bairro de Bryggen, perto do porto pesqueiro, ficam lotados.

Mapa de Bergen

Por ser uma das cidades onde mais chove no mundo (deve disputar o troféu com Ubatuba, no Estado de São Paulo…), Bergen tem como símbolo, ironicamente, um guarda-chuva. Apesar disso, seu clima é muito mais ameno do que o de outras cidades na mesma latitude, em razão da corrente marítima de águas quentes que, vinda do Equador, acompanha seu litoral.

Como ir

Tome um avião de alguma capital europeia que tenha voos pra Oslo. Em Oslo tome outro avião para Bergen.

Compare preços de pacotes e passagens aéreas

Hospedagem

Escolha e reserve seu hotel em Bergen

Melhor época

Verão, final da primavera e começo do outono.

Video sobre Bergen

 Atrações turísticas em Bergen

Torget (Praça do Mercado)

Torget é a praça mais movimentada da cidade, onde funciona o mercado de peixes. Ali você pode escolher produtos fresquíssimos, peixes e frutos do mar, que são preparados na hora. Os turistas japoneses principalmente, deliram frente às bancas e alguns vem ao lugar pela manhã saborear seu peixe cru no café da manhã…

Bryggen

É o antigo bairro com construções típicas, de madeira colorida, no estilo das construções dos tempos da Liga Hanseática. O interessante é sair da avenida frente ao mar e embicar por uma das ruelas pitorescas de Bryggen. Na avenida há uma infinidade de restaurantes e bares que servem ótimas cervejas locais. Mas, um conselho: reserve pelo menos umas duas horas (no mínimo!) para suas refeições, porque em Bergen os garçons são de uma lentidão exasperante.

Museu da Liga Hanseática (Det Hanseatiske Musseum)

Está instalado numa velha construção de madeira do começo do século XVIII, muito bem conservada e que conserva móveis e utensílios da época. Esses imóveis de três andares eram em Bergen utilizados como depósitos de peixe seco, escritório da companhia e ao mesmo tempo como moradias de patrões e empregados. A vida ao que parece, era dura, já que o risco de incêndio nesse tipo de construção de madeira era alto e essas casas não possuíam aquecimento. End: Finnegardsgaten, 1a, Bergen.

Museu de Bryggen

(Bryggens Museum) Instalado em um prédio novo, conserva objetos encontrados em escavações após o incêndio de 1955, que destruiu diversas construções do século XVIII. Mostra como era a vida em Bergen durante a Idade Média. End: Dreggasallm, 3, Bryggen, Bergen.

Funicular do Monte Floyen

Bondinho semelhante ao que existe no Corcovado, no Rio de Janeiro, e que chega até uma estação a 320m sobre o Monte Floyen. Do alto tem-se uma ótima vista panorâmica de Bergen. O acesso fica próximo do centro histórico.

Teleférico Monte Ulriken

Mais uma comparação, para ficar mais fácil de entender: é semelhante ao teleférico do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro, e chega a 643m sobre o nível do mar, no alto do Monte Ulriken. A vista do alto do Monte Ulriken é ainda mais espetacular do que a do Monte Floyen, por ser mais alto. Pode-se comprar o bilhete para o teleférico no escritório de turismo perto de Torget, a Praça do Mercado. Esse bilhete dá direito ao ônibus vermelho que sai de hora em hora do centro e o leva até a estação do teleférico aos pés do Monte Ulriken, que fica fora do centro de Bergen.

Passeio pelos Fjords

Os fjords ficam, na verdade, fora de Bergen. Os passeios tomam o dia inteiro ou, pelo menos, muitas horas. Por isso é recomendável reservar um dia inteiro para esse tipo de experiência. Os barcos saem do cais à direita do porto de pesca. O fjords são bem interessantes, mas o passeio pode ser cansativo após muitas hora no barco.

Saiba mais sobre a Noruega

Hotéis na Noruega

Veja onde se hospedar em Oslo, a capital da Noruega

Saiba mais sobre os demais países nórdicos: Suécia e Dinamarca

Maquina fotografica

Países Nórdicos em Imagens em imagens  Álbuns com dezenas de fotos dos países nórdicos: Dinamarca, Noruega, Suécia

ônibus na NoruegaTransportes na Noruega circular pela Noruega

Atenção: No inverno, as linhas de qualquer tipo de transporte na Noruega podem ser temporariamente suspensas em razão do clima.

Mapa da Noruega

Avião

O avião, na Noruega, pode ser uma boa opção para as distâncias maiores, como entre Bergen e Oslo, ou para Tromso e Trondheim, bem mais ao norte. Há passes da Scandinavian Airlines System, que podem valer a pena.

Trem

O trem é o meio mais comum de se viajar pela Noruega. Os trens na Noruega são confortáveis, mas não de alta velocidade como em outros países europeus. Os passes ferroviários europeus Eurail são válidos também na Noruega. Eles devem ser adquiridos no Brasil, o que pode ser feito em qualquer boa agência de viagens. Para informar-se sobre os diferentes tipos de passes de trem, períodos de validade e preços, consulte o site da CIT Brasil, representante da Eurail no Brasil. Trem

Carro

As estradas da Noruega são boas e seguras, mas um automóvel não é o meio de transporte mais econômico no país. Aliás, durante o inverno evite viajar de carro pela Noruega. Durante o inverno os carros devem ter pneus próprios para neve ou correntes, além disso muitas estradas podem estar bloqueadas em razão do acúmulo de neve. Quanto mais para o norte você vai, mais difícil fica viajar de carro pela Noruega.

Ônibus

Os ônibus são outra boa opção de transporte, mais barata do que o trem. No extremo norte da Noruega, são o transporte público usual, pois não há trens. Há um sistema de passes de ônibus válidos durante 21 dias com uso ilimitado na Noruega. Informe-se no site Nor-way Bus Pass percorre a costa da Noruega entre Bergen e Kirkenes.

Barco 

Barco como meio de transporte é utilizado principalmente para a visita aos fiordes. Bergen é o ponto de partida para muitas excursões. A companhia Hurtigruten percorre a costa da Noruega entre Bergen e Kirkenes.

Como ir para a Noruega

Avião

Não há voos diretos do Brasil para Copenhagen,  a capital da Dinamarca. Você teria que tomar um voo praa outra capital europeia e de lá uma conexão para Copenhagen.

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis em Bergen

Toda a região entre a estação e o Nyhavn (Porto Novo) tem ótimas opções de hotel. As imediações da rua Ostroget é estratégica: é central e tem tudo.

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos. Frequentemente paga menos do que tratando diretamente com o hotel.

Escolha e reserve seu hotel em Bergen | Escolha e reserve seu hotel em Oslo

Oslo, capital da Noruega
Noruega, Oslo

Sobre a Noruega

Os países nórdicos, Suécia, Noruega, Dinamarca e Finlândia

Bem norte da Europa, a Noruega, o país do Sol da Meia-noite, é famoso por suas paisagens naturais de rara beleza. Afinal, mais de 90% do território norueguês é ocupado por campos e florestas!

Mapa da Noruega

A Noruega, com um terço de seu território no Círculo Polar Ártico, tem temperaturas amenizadas pela tépida corrente do Golfo. Ou seja, visto sua latitude, as temperaturas deveriam ser ainda mais baixas do que são. Mesmo assim evite o inverno, mesmo porque, nos meses mais frios, locomover-se pelo país não é tão fácil. Apesar de menos industrializada que a Suécia, a Noruega
é um país rico, pouco povoado, e um dos maiores exportadores de petróleo do planeta.

Como ir

Não existem voos diretos pa a Noruega a partir do Brasil. Você terá que pegar uma conexão na Alemanha, França ou Inglaterra.

Como circular, transportes internos

Avião

Para as longas distâncias ou entre Oslo e Berguen.

Veja passagens aéreas e pacotes

Carro

Uma opção para se visitar com calma o país

Ônibus

Econômicos, servem diversas localidades. São em geral modernos e confortáveis

Trens

The Norwegian State Railways (NSB tem linhas entre Oslo e Berguen  o  Flåm Railway, com vistas maravilhosas do país.

Hotéis na Noruega

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não paga nada a mais por isso. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos. Frequentemente paga menos do que tratando diretamente com o hotel.

Escolha e reserve seu hotel em Oslo

Escolha e reserve seu hotel em Bergen

A melhor época

Apesar da costa da Noruega ser beneficiada por correntes marinhas quentes, que amenizam o clima, frio por lá é bravo. Trata-se de um país a ser visitado somente no verão ou, no máximo, no fim da primavera ou começo do outono. Mas, mesmo no verão leve roupas quentes, luvas forradas e sapatos também forrados, sobretudo se for para o norte da Noruega. No inverno, até mesmo os transportes são afetados em razão de nevascas.

OSLO – temperaturas médias
Primavera (abril): mínima 1ºC / máxima 10º
Verão (julho): mínima 13ºC / máxima 22C
Outono (outubro): mínima 3ºC / máxima 9ºC
Inverno (janeiro): mínima -7ºC / máxima -2ºC

Agora que você já sabe o clima que o espera, veja em “Bagagem” a roupa adequada para colocar em sua mala.

Vídeo sobre a Noruega

Atrações turísticas na Noruega

O charme de suas regiões montanhosas, sua região litorânea pontilhada de fiordes e a proximidade com o Ártico atraem principalmente os visitantes europeus. Outras atrações turísticas da Noruega são seus castelos e outras construções do período medieval espalhadas pelo país.
A Noruega é também uma viagem perfeita para os amantes do trekking e outras modalidades de eco-turismo. Em vários lugares do país há trilhas balizadas pelas montanhas e florestas. Existe mesmo a possibilidade de realizar trekking sobre glaciares.

Aberta para o turismo, a Noruega possui boa infra-estrutura hoteleira, moderna rede de estradas e transportes públicos eficientes. É fácil e tranqüilo viajar pela Noruega, seja alugando um carro ou tomando trens e ônibus.

Oslo

A capital da Noruega, Oslo, é uma cidade antiga. Embora menor do que as demais capitais escandinavas, abriga prédios históricos e um castelo, a maior atração são os museus. Deles, o mais interessante é o Vikingskipshuset, cheio de relíquias vikings, como jóias colocadas nos barcos fúnebres dos reis – e até os próprios barcos de mais de mil anos, resgatados do fundo de fiordes!

Os fjords A Noruega, tem como principais atrações turísticas seus fjords (fiordes), golfos profundos e estreitos entre altos rochedos, que recortam a costa do país no Oceano Atlântico. Eles são o resultado do derretimento das geleiras ocorrido no final da última era glacial, há 10 mil anos. A pressão das geleiras abriu fendas profundas nas montanhas, que posteriormente foram invadidas pelo mar. Os fjords podem ser perocrridos de barco. O ponto de partida para conhecer a região dos fiordes na Noruega é a cidade de Bergen. Há cruzeiros com diferentes tempo de duração que navegam entre as verdadeiras muralhas de pedra de um lado e outro dos fjords, um espetáculo impressionante.

O Sol da Meia-Noite

Em razão da latitude, no auge do verão nas regiões mais setentrionais da Noruega, o sol nunca se põe. O astro chega a ficar bastante baixo no horizonte, como um por do sol avermelhado, para depois tornar a subir lentamente, sem que chegue a anoitecer. É fascinante ver o sol da meia-noite refletindo-se na neve. A cidade ideal para isso é Tromso, numa ilha, junto de um fiorde.

Auroras boreais

No norte da Noruega outro fenômeno é igualmente espetacular: as auroras boreais, são um um espetáculo de luzes coloridas que parecem dançar no horizonte, capazes de deixar qualquer um de boca aberta. O espetáculo faz parte das atrações turísticas que o país oferece. Elas não são visíveis durante a época do Sol da Meia-Noite.

Estações de esqui

A Noruega é um país perfeito para quem quer praticar esportes de inverno. O esqui mais praticado é o de fundo de vale, por trilhas balizadas e iluminadas (já que no inverno quase não há sol nas regiões setentrionais do país). O principal centro de esportes de inverno na Noruega é Morgedal, em Telemark. Além de esqui, há opções menos radicais, como o trenó motorizados ou puxado por cães.

Cabo Ocidental

Um roteiro turístico interessante para se fazer de carro na Noruega é Hamar e o Lago Mjøsa; Lillehammer, que em 1994 sediou as Olimpíadas de Inverno; as lindas paisagen do vale Gudbrandsdalen e as cidadezinhas de Vågå e Lom, famosas por suas igrejas do período medieval, de madeira e a Estrada para Geiranger com vistas magníficas. Se tiver tempo para um pequeno desvio em seu roteiro de viagem, dê uma chegada a Dalsnibba, situada a 1494 metros acima do nível do mar; ou tome ferry pelo impressionante Geirangerfjord.

Helgeland e Lofoten

Outro roteiro turístico de primeira é percorrer de carro a costa de Helgeland, famosa por sua beleza natural. O roteiro, inclui áreas de montanha como o monte Torghatten, e passeios de barco pelas ilhas do litoral.

Bergen

Existem várias opções de cruzeiros na Noruega, partindo de Bergen, super confortáveis, mas não baratos. Mas, Bergen não é apenas ponto de partida para a visita aos fjords. É também uma cidade histórica e charmosa, com uma arquitetura típica e que conserva ainda seu bairro medieval. Ruas como a Knøsesmauet são particularmente graciosas. Um dos melhores passeios em Bergen é tomar um teleférico até o alto do monte Ulriken: a vista da região é deslumbrante. De Bergen pode-se também chegar de carro ao Sognefjord outro local com paisagens de rara beleza. Bergen

Trondheim

Fundada no século I da Era Cristã, Trondheim conserva seu centro histórico do século XVIII. Entre suas atrações turísticas estão o Sttiftsgarden, uma gigantesca construção de madeira, a maior da Noruega e uma das maiores do mundo. Inaugurada em 1778, serve hoje de residência à família real em Trondheim. Na cidade existe também um completo museu de artes decorativas, o Nordenfljeldske, que abriga móveis e objetos de época do século XVI ao XX.

Aalesund

Conhecida como a “capital do bacalhau”, Aslesund é uma cidadezinha muito graciosa, que vive da pesca e que fica a 50 minutos de vôo de Oslo. Destruída, quase completamente por um incêndio em 1904, Aalesund praticamente renasceu das cinzas. Situada sobre uma península e ilhas, Aalesund dá a impresão de ser uma espécie de Veneza nórdica com seus canais e suas casinhas coloridas. Considerada uma das mais belas cidades da Noruega, Aalesund foi classificada como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Saiba mais sobre os demais países nórdicos: Suécia e Dinamarca

transportes etc

Maquina fotografica

Países Nórdicos em Imagens em imagens  Álbuns com dezenas de fotos dos países nórdicos: Dinamarca, Noruega, Suécia

Sobre a Finlândia

Os países nórdicos, são formados pela Suécia, Noruega, Dinamarca e Finlândia

A Finlândia, conhecida por ser a terra da sauna e da vodka, é, acima de tudo um país repleto de belezas naturais, em razão de sua geografia muito peculiar, numa península de litoral recortado e com milhares de ilhas, com muitos lagos e florestas típicas de altas latitudes, pântanos e rios. Suas extensas florestas de pinheiros, bétulas e abetos fazem da Finlândia um grande exportador de madeira, papel e celulose.

O litoral

As principais cidades da Finlândia – a capital Helsinque, Turku, Vaasa, Oulu, Kuopio Tampere, Lahti e Rovaniemi – estão concentradas no litoral sul do país, onde as temperaturas são menos rigorosas. Os dois maiores centros urbanos da Finlândia são a capital, Helsinki, moderna, mas que conserva ainda lindos edifícios antigos, e Turku, cidade histórica com um castelo e uma catedral do século XIV. Ambas têm vida cultural e noturna próprias.

O norte da Finlândia

A região é habitada pelos lapões, um povo seminômade que sobrevive principalmente da criação de renas. Na Lapônia, onde, segundo consta, moram Papai Noel e suas famosas renas, as paisagens de neve são inesquecíveis. Os centros de esportes de inverno são uma atração à parte. Os finlandeses são, juntamente com os noruegueses, os melhores esquiadores do mundo! A Finlândia é, aliás, o paraíso dos amantes do frio e da neve.

A Lapônia no verão e no inverno

Durante o verão, quando a neve desaparece, o verde das florestas é intenso: pode-se aproveitar as regiões dos lagos, fazer rafting nos rios e principalmente aproveitar para ver o sol da meia-noite pois, dada a proximidade com o Polo Norte, o sol nunca se põe. No inverno, ocorre a chamada a noite polar: o sol fica abaixo da linha do horizonte durante quase dois meses. Perto do Natal, com alguma sorte, é possível ver o kaamos, fenômeno natural que traz uma luz enevoada à noite finlandesa. Já em fevereiro, março, setembro e outubro, se o céu não estiver encoberto, pode-se presenciar o incrível espetáculo da aurora boreal, outro fenômeno luminoso quase mágico na Finlândia.

Um pouco de história

Do século XII e até a primeira década do século XIX, a Finlândia fez parte do reino da Suécia, sendo incorporada à Rússia em 1809, na qualidade de Grã Ducado Autônomo, tendo Helsinque como capital. Em 1917, a Finlândia se separou da Rússia e tornou-se uma república independente. As tentativas de anexação da Finlândia pelo regime de Moscou resultou em guerras entre os dois países. Hoje a Finlândia integra a União Europeia.

Paisagens naturais rudes e de rara beleza

Sem a mesma herança arquitetônica expressiva, se comparada com outros países europeus, a Finlândia tem a oferecer paisagens naturais rudes, mas de rara beleza, formada por florestas, rios e lagos. Quem se aventurar pelo interior do país encontrará excelentes opções de turismo rural, podendo se hospedar em fazendas e propriedades rurais. Essa modalidade de turismo é uma ótima oportunidade para se conhecer melhor a Finlândia, seus costumes e seu povo.

Como ir

Não há voos diretos do Brasil para a Finlândia. Você terá que tomar um voo do Brasil para outra capital europeia e de lá uma conexão para Helsinque, a capital da Finlândia.

Veja passagens aéreas e pacotes

Mapa da Finlândia

Hotéis na Finlândia

Escolha e reserve seu hotel em Helsinque

Melhor época

O país tem um inverno rigoroso. A melhor época é entre o fim da primavera (abril/maio)  e o começo do outono (final de setembro, e início de outubro).

Video sobre a Finlândia

Atrações turísticas na Finlândia

Helsinki

A capital da Finlândia, é uma cidade moderna, mas que conserva ainda lindos edifícios antigos, catedrais ortodoxas, importantes museus e até uma fortaleza do século XVIII. Site: Helsinki

Turku

A cidade que durante muito tempo pertenceu à Suécia é um centro moderno e um dos importantes portos da Finlândia. Turku tem atrações turísticas que valem a visita, como sua Catedral do século XIV, o castelo de Turku que começou a ser construído no final do século XIII e só foi concluído em meados do século XVI. No interior do castelo funciona um museu sobre a história da cidade. Em Turku funciona um museu bastante original, o Aboa Vetus e Ars Nova, dividido em duas seções bem distintas. A Aboa Vetus é voltada para a Turku da época medieval, mostrando como era o dia-a-dia de seus habitantes, como viviam, se vestiam e trabalhavam. O Ars Nova, como seu nome parece indicar, tem como o tema a arte moderna e expõe obras de artistas contemporâneos finlandeses e de outros países da Europa. Site: Turku

Savonlinna

Na região lacustre de Saimaa, na Finlândia Oriental, Savonlinna é famosa por abrigar o castelo do mesmo nome. O Castelo de Savonlinna, mandado construir por Erik Axelsson Tott, em 1475, destinava-se a proteger a região dos avanços russos. Considerado o mais conservado castelo da Finlândia, ele é conhecido por sua grande torre redonda e uma das principais atrações turísticas do país. Site: Savonlinna

O Sol da Meia-Noite

No auge do verão o sol nunca se põe nas regiões árticas da Finlândia. Para quem nunca assistiu a cena do sol descendo bastante no horizonte para em seguida, subir lentamente, é um espetáculo imperdível.

Auroras boreais

As regiões setentrionais da Finlândia oferecem durante outro fenômeno é igualmente espetacular: as auroras boreais, luzes coloridas que parecem dançar no horizonte. É um espetáculo imperdível, parte das atrações turísticas que o país oferece. Elas ocorrem durante cerca de 200 dias por ano, mas não são visíveis durante o verão, época do Sol da meia-Noite.

Rauma

Essa cidade da costa leste da Finlândia tem sido sede de importantes festivais de jazz e feiras. Fundada em 1442, possui um centro histórico pitoresco e bem preservado, formado por casinhas de madeiras do final do século XIX, em estilo típico finlandês. Os prédios mais antigos de Rauma foram destruídos por incêndios em 1640 e em 1682. Site: Rauma

Como ir

Não existem voos diretos do Brasil para a Finlândia. Você terá que ir para outra capital europeia e de lá tomar um avião para Helsinki. O mais fácil é via Estocolmo ou Frankfurt onde há boas conexões com Helsinque. A Finlândia é também acessível de barco a partir dos países Bálticos, da Suécia e da Dinamarca, de onde partem linhas regulares de ferry até Helsinque.

Melhor época

A época ideal para se visitar a Finlândia depende do que você quer ver e fazer. Mesmo na primavera e no outono, o frio é bravo, principalmente no norte do país, perto das regiões árticas. Evite o inverno gélido, a não ser que queira conhecer a terra de Papai Noel na época do Natal (sem brincadeira; a Lapônia atrai muitos turistas nessa época do ano!). Brasileiros porém, não costumam se dar bem no frio intenso do norte da Finlândia… No inverno, você não terá coragem de sair de seu hotel! Não é para menos. A Finlândia, situada entre 60° e 70° de latitude norte, tem mais de um terço de seu território dentro do Círculo Polar Ártico, e é a nação mais setentrional do mundo.

HELSINKI – temperaturas médias

Primavera (abril): mínima – 1ºC / máxima 7º
Verão (julho): mínima 11ºC / máxima 21ºC
Outono (outubro): mínima 2ºC / máxima 8ºC
Inverno (janeiro): mínima – 11ºC / máxima – 4ºC

Agora que você já sabe o clima que o espera, veja dicas sobre bagagem e a roupa adequada para colocar em sua mala.

Transportes internos: como circular na Finlândia

Avião

Só é útil para aqueles que querem atingir áreas remotas bem ao norte.

Trem

É um bom meio de percorrer a Finlândia. Há um passe ferroviário finlandês que pode ser comprado nas estações de trem ou agências de viagem ao chegar ao país. Basta apresentar o passaporte. Os passes ferroviários europeus Eurail são válidos na Finlândia. Eles devem ser adquiridos no Brasil, o que pode ser feito em qualquer boa agência de viagens.

Onibus

Os ônibus são bastante práticos para quem deseja percorrer as áreas remotas do norte da Finlândia onde praticamente não há outras opções de transportes.