Turismo LGBT

Público LGBT, um pessoal com cultura e bom gosto e que viaja muito

Com bom gosto e dinheiro no bolso, muitos casais homoafetivos aventuram-se pelo mundo com seus companheiros. Algumas cidades e lugares são seus preferidos, como Phi Phi Island, na Tailândia; Mikonos, na Grécia; Buenos Aires, na Argentina; e a brasileira Bahia.

As Pride Parades estão acontecendo em praticamente o mundo todo, muitas apoiadas por órgãos oficiais de turismo. Somente a Pride Parade de Jerusalém foi abolida (ao menos por ora) em razão da oposição de certos grupos religiosos evangélicos e muçulmanos e de algumas organizações direitistas judaicas. Devem ser as tais afinidades fundamentalistas…

Por falar nisso, o mais importante para o viajante LGBT considerar é que, por razões culturais ou religiosas, em alguns países ou regiões (grande parte da América Latina, centro e norte da África, centro-oeste dos Estados Unidos, países muçulmanos etc.), é aconselhável assumir uma postura discreta (não andar de mãos dadas em público, não solicitar cama de casal na recepção do hotel etc.).

Infelizmente, no caso de países muçulmanos, essa regra é de ouro. As demonstrações de afeto entre pessoas do mesmo sexo ou o transsexualismo são consideradas condutas criminosas que podem levar à prisão ou a castigo pior.

O mundo ainda precisa avançar muito no respeito à diversidade e isso inclui o turismo LGBT.

Links afins