Sevilha
Espanha, Sevilha, o Alcazar
Espanha, Sevilha, o Alcázar

Sobre Sevilha

Sevilha, cortada pelo rio Guadalquivir, navegável nesse trecho, é conhecida por sua arquitetura, repleta de antigos palacetes. A cidade tem uma rica história. Foi fundada pelo general romano Scipião no século II a.C. Ali nasceram dois homens que iriam governar o império romano: Trajano e Adriano. Centro político e comercial da província romana, a cidade permaneceu sob domínio muçulmano a partir de 711, início de uma era de grande prosperidade. Somente em  1248, durante a Reconquista, os mouros foram expulsos pelos cristãos.

Após a Reconquista, foi de Sevilha que partiram as naus de Pizarro, que conquistariam o Império Inca e levariam para a Espanha uma fabulosa quantidade de ouro e de prata , que financiaria a Revolução Comercial e transformaria, não apenas a Espanha, mas o restante da Europa. Isso fez com que o porto de Sevilha durante os séculos XVI e XVII fosse o mais importante da Espanha e um dos mais movimentados de toda a Europa. Datam desse apogeu os mais belos palácios, catedrais, mosteiros e outras construções que encantam o turista que visita a cidade.

Como ir

Não há voos diretos de São Paulo para Sevilha. Você terá que ir até Madri e tomar uma conexão (1h de voo). Há voos de São Paulo para Madri pela TAM, Ibéria e outras companhias. O tempo de viagem é de aproximadamente 11h. Fique atento às promoções especiais de passagens aéreas. Procure comprar sua passagem com antecedência. Na baixa temporada as passagens são mais baratas.

Mapa de Sevilha

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Hotéis em Sevilha

Escolha e reserve seu hotel em Sevilha

Melhor época

Sevilha tem um clima com particularidades mediterrâneas. No inverno o frio não chega a incomodar, no verão o calor é excessivo. Veja detalhes sobre a melhor época em Sevilha.

Atrações turísticas

Video sobre a cidade de Sevilha

A herança do domínio mouro

Alguns dos bairros de Sevilha, como Santa Cruz, são especialmente agradáveis para se passear e super animados à noite, com um bar ao lado do outro. A impressão que se tem é que os sevilhanos (e os andaluzes em geral) não fazem outra coisa senão bebericar deliciosas sangrias e hablar apaixonadamente de tudo, diante de pratinhos de tapas (aperitivos variados e deliciosos) até o clarear do dia. Como eles aguentam esse pique? Não nos pergunte!

Sevilha, destino turístico privilegiado na Andaluzia, tem igualmente monumentos antigos de rara beleza, como a enorme catedral gótica, com algumas influências renascentistas.
A torre da catedral, chamada Giralda, de quase de cem metros de altura, é um antigo minarete muçulmano. Do alto se tem uma vista privilegiada do centro de Sevilha.

O Real Alcázar

É uma visita obrigatória, talvez o ponto turístico de maior interesse em Sevilha. O Real Alcázar é formado por um conjunto de palácios de diferentes épocas, construídos inicialmente por governantes mouros, depois por soberanos cristãos. Além dos edifícios, os belos jardins, com fontes e pavilhões isolados, transmitem aos visitantes uma sensação de paz.

Um patrimônio arquitetônico preservado

Os cristãos tiveram o bom senso de não destruir as espetaculares heranças da ocupação moura. A sofisticada arquitetura islâmica sobreviveu à Reconquista. Seus belos edifícios destacam-se em muitas cidades espanholas, principalmente na Andaluzia, no sudoeste do país. Cidades como Sevilha, Córdoba e Granada abrigam fortalezas mouras (alcazabas), residências ocupada pelos soberanos árabes (alcázares), lindos jardins, com um paisagismo bem diferente do ocidental, além de  belas mesquitas. Essa influência também é perceptível no traçado das ruas, com seus meandros de casinhas brancas, iguais em tudo aos das medinas, os antigos bairros árabes.

Tentando rivalizar com os palácios árabes, os reis espanhóis ao ocuparem Sevilha e outras cidades da Andaluzia, ergueram por sua vez imponentes palácios e igrejas, como a catedral de  Santa-Maria, a Giralda, ícone de Sevilha, a igreja de San Marcos, o Palácio San Telmo, a Torre de Ouro e as Arenas. Com isso, temos nessa região da Espanha uma mistura arquitetônica única, rica e bela, de grande interesse histórico.