Riviera di Levante

Riviera di Levante, um litoral encantador

Bem diferente da Riviera di Ponente, a Riviera di Levante, cheia de pequenos portos pesqueiros com suas casinhas em tons pastel, corresponde à faixa litorânea que vai de Gênova à divisa com a Toscana. Trata-se de uma região bem acidentada, com pequenas baías, praias e rochedos à beira-mar. Uma paisagem de sonho onde se destacam a Península de Portofino e Cinqueterre.

Mapa da Riviera Italiana

Como ir

Ver preços de pacotes e passagens aéreas para a Itália

Trem

A partir de Gênova, a linha que vai até La Spezia tem estações em Camogli, Rapallo e Santa Margherita Ligure-Portofino. O tempo de viagem é de aproximadamente 30 minutos a 1h. Quem vem de outras direções, como Roma ou Florença, provavelmente será obrigado a fazer baldeações, pois há poucos trens diretos.

Carro

De Gênova (36 km), chega-se à Península de Portofino pela A12 e em seguida pela S1; de Roma, pela A1, A11 e, depois de Florença, pela A12. As estradas principais (A12 e S1) não entram na Península de Portofino. Há acesso por estradas secundárias para Camogli e para Santa Margherita Ligure, de onde se chega a Portofino percorrendo 5 km em outra pequena estradinha. Alguns lugares, como Chiappa e San Fruttuoso (onde fica a abadia medieval de mesmo nome) só têm acesso por mar.

Barco

Pequenos barcos e lanchas que fazem trajetos regulares são um ótimo meio de transporte para visitar a península.

Onde se hospedar na Riviera

Escolha e reserve seu hotel na Riviera Italiana

Melhor época na Riviera Italiana

Veja a época ideal apa viajar para a Itália

As atrações na Riviera di Levante

Camogli

O nome original dessa cidadezinha é Ca’moglie, ou “casa das mulheres”. A denominação é bem apropriada, pois, em épocas remotas, praticamente toda a população masculina era de pescadores que passavam mais tempo no mar do que em terra firme, fazendo com que quem chegasse à vila só encontrasse mulheres. (Que chato para os homens…) No século XVII, Camogli uniu-se a Gênova para se proteger dos piratas muçulmanos que ameaçavam essa região da costa italiana. Até o começo do século XX suas casas eram erguidas perto da água. A primeira linha de pequenos prédios foi derrubada para a construção da atual “avenida” de frente para o mar.

Camogli vive hoje mais do turismo do que da pesca, pois conserva um pequenino centro histórico ao lado do porto com velhos predinhos coloridos que lhe dão um charme todo especial, e de seu porto partem pequenos barcos que fazem passeios até Portofino, parando em San Fruttuoso. Nos dias de sol, em particular, esses passeios são lindos; a beleza natural da costa tirrena em Camogli faz com que sua baía seja chamada de Golfo del Paradiso. O cenário é mesmo paradisíaco e o mar é, literalmente, azul-marinho.

Em Camogli há um museu marítimo com objetos utilizados pelos navegadores, como bússolas e sextantes, além de fotos de centenas de antigas embarcações. No Castello della Dragonara, do começo do século XV, está instalado um pequeno aquário. A Basilica di Santa Maria Assunta, construída no século XII, também merece uma visita. Camogli: turismo. Oficial. Boas fotos.

Portofino

A minúscula – e hoje muito chique – Portofino dá nome à península. A cidade, originalmente uma colônia romana, foi mais tarde anexada à República de Gênova em razão de sua posição estratégica. Portofino nada mais é que uma marina, sempre cheia de barcos luxuosos e rodeada de lojas e restaurantes, encravada numa pequena baía que, a poucas dezenas de metros do mar, já cede lugar a encostas com villas e casarões em meio à abundante vegetação. O lugar é tão encantador que os mais afortunados simplesmente atracam seus iates e passam dias seguidos por ali, só curtindo o dolce far niente…

Caso seu iate particular esteja no conserto, o melhor a fazer em Portofino é, depois de dar uma volta pela marina e de se sentir um membro do jet-set internacional, subir a escadaria à esquerda do porto, que leva ao Castello di San Giorgio, ou melhor, às suas ruínas. Dali tem-se uma deslumbrante vista da cidade e do mar. Ao lado do castelo está uma igreja com relíquias de San Giorgio, padroeiro da Ligúria.   Portofino: turismo. Oficial. Boas fotos.

Santa Margherita Ligure

 Na Península de Portofino, entre Portofino e Rapallo, Santa Margherita é um balneário agradável e muito procurado pelos italianos, com ótima infraestrutura turística. A cidade em si, embora bonita e bem cuidada, não tem grandes atrativos, mas por ser um pouco mais popular e informal, é menos cara que as cidades próximas, e de lá saem barcos para passeios por diversos lugares. Santa Margherita Ligure Site oficial de turismo.

Rapallo

A fama desse balneário luxuoso deve-se ao fato de ter sido frequentado no passado por diversas personalidades, como Lord Byron, Ernest Hemingway, Hermann Hesse e Sigmund Freud, que se encantaram com as belezas naturais da cidade. Rapallo também foi um dos destinos prediletos de artistas de cinema europeus e norte-americanos, bem como cenário de grandes filmes, como A Condessa Descalça, com Humphrey Bogart e Ava Gardner. No fundo de um golfo, entre a montanha e o mar, a cidade tem hoje uma marina onde se concentram centenas de barcos de luxo, iates e lanchas de milionários de todo o mundo. Em Rapallo existem ainda resquícios históricos de seu longo passado, como a Ponte di Annibale, um castelo medieval à beira-mar e várias igrejas. Uma funivia (um bondinho como o do Pão de Açúcar) leva em poucos minutos ao Santuario di Montallegro, a 600m acima do nível do mar, de onde se tem uma ótima vista da baía.  – Rapallo: turismo. Oficial. Lindas fotos.

Cinque Terre 

São cinco pequenas adoráveis aldeias – Monterosso Al Mare,  Vernazza, Riomaggiore, Manarola e Corniglia, no extremo sul da Riviera. Veja fotos e texto a respeito.

Porto Venere

De Gênova (102 km), utilize a A12. Se você vai a Cinqueterre e tem um dia ou mesmo algumas horas livres, aproveite para conhecer esta romântica cidadezinha litorânea um pouco mais ao sul. Para quem chega de barco ela é particularmente encantadora pela vista das casinhas à beira-mar. Porto Venere estende-se do mar até o topo de uma colina, onde tem características de um burgo medieval. Nele há graciosas ruelas, antigas igrejas, como a gótica San Lorenzo e, bem no alto, restos de um castelo-forte genovês do século XII, impressio­nante pelas imensas muralhas. Merece uma visita a igreja de San Pietro, construída no século XIII em um rochedo na ponta de uma pequena península, sobre um templo romano dedicado a Vênus (Venere), que provavelmente deu nome à cidade.  Porto Venere. Turismo. Bom álbum fotográfico. Comuna de Porto Venere   Porto Venere: oficial.

Lerici

 Vizinha de La Spezia, incrustada no fundo de um golfo, dominada pelo Castello Doria, do século XIII, Lerici foi palco de muitas disputas entre pisanos e genoveses. O antigo porto, importante no passado, conserva ainda suas charmosas construções e é hoje um balneário badalado.

A Itália em imagens

Maquina fotograficaÁlbum fotográfico com dezenas de fotos da Itália separadas em slide-shows  sobre a as regiões mais interessantes do país.


Centro da Itália em Imagens
Sul da Itália em imagens
Norte da Itália em imagens