Reims

Mapa de Reims 

Sobre Reims

Reims, hoje com cerca de 180 mil habitantes, capital da Champagne, é uma cidade muito antiga, anterior aos romanos. Os primeiros vestígios da presença humana na região de Reims datam do Neolítico. Durante a Antiguidade foi anexada ao Império Romano. Depois, na Idade Média, foi um importante reduto religioso cristão. Pertencem a esse período sua catedral e as inúmeras igrejas da cidade.

Como ir

Trem

Há trens da Gare du Lest, em Paris, para Reims. A viagem, em trem de alta velocidade, toma apenas 46 minutos.

Carro

De Paris a Reims são 117 km.  utilize a A4. O tempo de viagem é de aproximadamente 1h40.

Dica – Um mapa rodoviário da região pode ser útil pois, além da capital Reims, existem cidadezinhas medievais encantadoras na Champagne, como Troyes, Provins ou Challons-en-Champagne. Eles podem ser obtidos no escritório oficial de turismo (Office de Tourisme) ou, às vezes, no próprio hotel onde você ficará hospedado.

Hospedagem

O Booking.com é um meio fácil e seguro de reservar seu hotel ou apartamento em cidades no mundo todo. Você não tem trabalho algum, não paga nada a mais por isso e provavelmente conseguirá preços melhores. Você pode pesquisar ofertas entre uma enorme variedade de estabelecimentos, ver opiniões de outros turistas, analisar.

Reims é uma cidade maior e com mais opções de hotel.

Escolha e reserve seu hotel em Reims

Também é possível se hospedar em pequenas cidades próximas, como Challons-en Champagne, Troyes ou Provins.

Escolha e reserve seu hotel na Champagne

Melhor época

A primavera e o outono são as épocas mais agradáveis. Evite o auge do verão e o auge do inverno. Veja: melhor época para ir à França.

Atrações em Reims

Construções medievais

Embora a cidade seja famosa por sua gigantesca e magnífica catedral, conserva também algumas construções medievais, que escaparam milagrosamente dos intensos bombardeios sofridos durante a Primeira e Segunda guerras mundiais. Foi, aliás, em Reims que os alemães assinaram sua rendição aos aliados no final da Segunda Guerra. É uma tristeza, ao ver as belas e poucas casas medievais que sobraram, imaginar o que seria Reims se ela tivesse sido poupada da barbaridade pela qual passou.

Caves

Outra atração importante são suas caves, representantes das mais famosas marcas de champagne. Aliás, o famoso espumante tem denominação controlada: só podem ser denominados “champagne” os produtos da região. Os demais são meros espumantes… Veja informações e dicas sobre visitas às vinícolas:  “Champagne, a bebida dos deuses“.

Musée de  l’Automobile

Outra atração interessante de Reims é seu museu do automóvel. Há museus sobre carros antigos em diversas cidades do mundo, mas o Museé de l’Automobile de Reims é um show: são dezenas de automóveis antigos de diferentes épocas. Se você se interessa pelo assunto, não deixe de visitar o Musée de l’Automobile de Reims! Uma historinha de viagem: quando visitamos o museu, que é particular, conhecemos o proprietário. Na hora de ir embora falei que queria um táxi. Ele me respondeu que tinha um de 1930, em perfeito estado, mas que foi vendido… Perguntou-me: “Que tipo de táxi o senhor quer? Algum modelo americano, ou europeu?”. Respondi que queria um táxi para voltar para o hotel… Demos boas risadas! Museu do carro antigo de Reims (Musée de l”Automobile.
Site oficial do Musée de l’Automobile em Reims.

Catedral de Reims

A Catedral de Reims é uma obra-prima da arquitetura gótica. Enorme, ela tem comprimento de cento e cinquenta metros, e sua nave alcança quase quarenta metros de altura. Seus vitrais, que difundem no interior da igreja uma colorida e suave luminosidade, estão entre os mais belos da França.

Palácio Tau

Além da catedral, merece uma olhada o antigo Palácio Tau, um palácio arcebispal, que tem esse nome em razão de sua forma de T. Era ali que se hospedavam e se vestiam os herdeiros do trono da França, a espera da coroação na vizinha catedral de Nôtre-Dame de Reims. Antes de seguir para a catedral, eles participavam de um banquete no Palácio. A partir de 1972 o Palácio Tau foi transformado em museu que abriga relicários como o talismã de Carlos Magno, um presente do califa de Bagdá, todo de ouro cravejado de esmeraldas e safiras. O edifício original foi reformado entre o final do século XV e a primeira década do século XVI, em estilo gótico. Sua aparência atual, barroca, é resultado de reformas realizadas entre 1671 e 1710.  Site oficial do Palácio Tau.

Le Musée de la Reddition

Funciona no mesmo edifício onde, no começo da tarde de 7 de maio de 1945, o Estado Maior do Terceiro Reich assinou a rendição incondicional das forças nazistas, pondo fim à Segunda Guerra na Europa (ela continuou no Pacífico contra os japoneses). O museu abriga um acervo de fotos da época e documentos relativos à rendição alemã, objetos e maquetes relacionados à história da ocupação e à Resistência francesa.

Porte de Mars (Porta de Marte)

Esse arco do triunfo em homenagem a Marte, deus da guerra, foi o maior do mundo romano. Mais tarde foi transformado em uma espécie de porta monumental da cidade.

Abadia de Hautvillers

A abadia do  século XII  está estreitamente ligada ao surgimento e ao aperfeiçoamento do champagne. A famosa bebida teria sido inventada pelo monge beneditino Dom Pérignon, que ali morava.  É possível visitar o quarto do religioso, conservado como era na época em que o aposento era habitado por ele.

Você gosta de champagne?

Veja dicas e informações sobre visitas às caves.