Sobre o Recôncavo baiano
Santo Amaro, no Recôncavo baiano
Sobre o Recôncavo Baiano, Santo Amaro

Sobre o Recôncavo Baiano

Mapa do Recôncavo Baiano

Um pouco de história

A Baía de Todos os Santos foi descoberta em 1º de novembro de 1501 – Dia de Todos os Santos – por Américo Vespúcio.
Até 1535, a área em torno da baía, chamada de Recôncavo Baiano, foi explorada pela indústria extrativista, fornecendo grandes quantidades de pau-brasil.
A chegada de Francisco Pereira Coutinho em 1536 marcou o início da efetiva colonização da região, então habitada pelos tupinambás, tribos guerreiras que reagiram à invasão de suas terras por homens brancos.

O início da colonização, os primeiros povoados

As primeiras povoações surgiram mais tarde, em torno de engenhos de processamento de cana-de-açúcar compostas pelas famílias dos proprietários, de escravos africanos e nativos, e de agregados livres que ocupavam funções administrativas e exerciam atividades artesanais. Esse cenário contribuiu para a formação de uma cultura particular, com elementos indígenas, africanos e europeus, que ainda hoje se reflete na culinária, nas festividades e na música.
As cidades que circundam a baía guardam muitas relíquias históricas. Cachoeira, por exemplo, é monumento nacional.

A Baía de Todos os Santos

Esportes náuticos

As águas calmas da Baía de Todos os Santos são ideais para a prática de esportes náuticos e aquáticos como windsurf, vela, remo, canoagem, mergulho, esqui aquático e jet ski. Para amantes do ecoturismo há trilhas em meio à Mata Atlântica e rios navegáveis que cortam manguezais.

Festas regionais

Durante as festas regionais, quando a autêntica culinária do Recôncavo é servida em barracas, há apresentações de samba-de-roda, do maculelê e rodas de capoeira.

Área de proteção ambiental

Desde 1999 a Baía de Todos os Santos é Área de Proteção Ambiental, o que permite melhor controle e preservação de seus ecossistemas, como recifes de coral, rios e trechos de Mata Atlântica, no continente e em mais de cinqüenta ilhas.

Vídeo sobre a praia de Cristo Monte

Como ir

Ônibus

Do Terminal Rodoviário de Salvador partem ônibus da empresa Expresso Nossa Senhora das Candeias (( 3602-3119) para Candeias, São Francisco do Conde e Madre de Deus. Para Candeias também há ônibus da Viação Jauá (( 3450-0791). A Viação Santana (( 3450-4951) tem vários ônibus diários para Santo Amaro, Cachoeira e São Francisco do Conde.

Carro

Para alcançar as cidades do Recôncavo, saia de Salvador pela BR-324, rode até o km 566 e entre na BA-026. Após 11 km está a entrada para Santo Amaro. A partir de Santo Amaro, avance mais 38 km para chegar a Cachoeira. Para Candeias, siga pela BR-324 por 32 km e entre na BA-522. Após Candeias, continue pela BA-522 para alcançar São Francisco do Conde e Madre de Deus.

Barco

Para Itaparica

Travessia pelo ferry-boat (0h50) ou catamarã (0h15) do Terminal Marítimo de Salvador até Bom Despacho, de onde partem ônibus e vans para diversos pontos da ilha. A BA-001 liga o povoado de Itaparica a Cacha-Pregos.

Para a Ilha de Maré

Travessia (0h20) a partir do Porto de Paripe ou do Terminal Marítimo (atrás do Mercado Modelo), com saídas de hora em hora das 8h às 18h.
Para a Ilha dos Frades Em Madre de Deus (ônibus no Terminal da Pituba End. Av. ACM, 4362) alugam-se barcos para Paramana e Ponta de Nossa Senhora.

Atrações turísticas

O Recôncavo Baiano não se limita à badalada Itaparica. Todo o Recôncavo Baiano possui povoados interessantes, atrações, ilhas e muita coisa para se ver e fazer.
Confira as atrações turísticas do Recôncavo Baiano.

Informações práticas

Hotéis em Salvador

Salvador possui hotéis e pousadas para todos os bolsos e para todos os gostos. Veja na listagem a localização e  o conforto oferecido por cada estabelecimento, com comentários.

Escolha e reserve seu hotel em Salvador

Como ir a Salvador

Veja passagens aéreas e pacotes