Ravenna
Ravenna Sant'Apollinare Nuovo
Ravenna Sant’Apollinare Nuovo

Ravenna, uma somatória de culturas

Provavelmente não há na Itália cidade que tenha passado por tantas mãos, como uma bola numa disputada partida de futebol. Desde suas origens até o século XIX, quando a Itália se unificou, Ravenna foi dominada sucessivamente por etruscos, romanos, ostrogodos, bizantinos, lombardos e francos. Estes últimos a outorgaram ao papa. A família gibelina Polenta, inimiga do papa, conseguiu tomá-la e dominá-la por um bom tempo até que a os venezianos a conquistaram. O papa recuperou-a até a invasão do norte da Itália por Napoleão, quando passou ao domínio francês.

Mapa de Ravenna

Como ir a Ravenna

Avião

Veja passagens aéreas e pacotes

Carro

De Bolonha (76 km) utilize a A14 e em seguida a A14 a A14b.

Trem

Muitos trens partem diariamente de Bolonha (1h15) para Ravenna.

Onde se hospedar em Ravenna

Escolha e reserve seu hotel em Ravenna

Melhor época

Primavera e outono. Saiba mais sobre a melhor época para ir à Itália

Atrações turísticas em Ravenna

O maior atrativo de Ravenna são seus edifícios religiosos paleocristãos e bizantinos, em excelente estado de conservação e adornados por espetaculares mosaicos, a maioria dos quais data da era de glória em que a cidade foi capital do Império Romano do Ocidente e depois uma espécie de subcapital do Império Bizantino, ou seja, desde a divisão do Império Romano (402 d. C.) até a invasão lombarda (752 d. C.). Deve-se à sua beleza, a seu estilo singular que mescla elementos ocidentais e orientais e, é claro, a seu inegável valor histórico, o título de Patrimônio da Humanidade que a UNESCO outorgou à cidade.

Ravenna é uma cidade graciosa, agradável para passeios a pé. Merecem uma olhada a Piazza del Popolo, em pleno centro histórico, com edifícios de diferentes épocas, a igreja românica de San Francesco, do século X, e a Tomba di Dante. O autor da Divina Comédia morreu em Ravenna, onde se exilou após ter sido condenado à morte em Florença por um delito que não cometera, em um processo forjado no qual não teve oportunidade de se defender. (Na verdade, sua condenação teve motivação política: o poeta levou a pior na disputa entre as duas facções do partido guelfo ao qual pertencia) Os habitantes de Ravenna recusam-se até hoje a entregar os restos mortais do poeta a Florença. Dizem que, se os florentinos não quiseram ter Dante vivo, não o terão morto… Mesmo assim, está permanentemente acesa em seu túmulo uma chama alimentada com óleo proveniente de Florença.

Basilica di San Vitale 

Via Fiandrini Benedetto. Construída no século VI e toda decorada, do piso ao teto, com mosaicos, afrescos, esculturas, relevos e outras obras de arte, essa é a mais espetacular igreja bizantina da Itália, capaz de deixar qualquer um de olhos arregalados. Entre os principais mosaicos, destacam-se os que decoram o abside e os dedicados ao imperador Justiniano e à sua esposa Teodora, nas paredes laterais.

Mausoleo di Galla Placidia

Via Fiandrini Benedetto. Galla Placidia foi a influente irmã de Honório, imperador romano que transferiu a capital do Império Romano do Ocidente (ou o que dele restou) para Ravenna. Curiosamente, apesar de o edifício ter sido construído para receber os restos mortais de Galla, nem ela nem seu irmão foram enterrados ali. De exterior bastante sóbrio, o mausoléu tem formato de cruz latina. O maior interesse desse monumento do século V é o magnífico conjunto de mosaicos no seu interior, em tons fortes, tendo como tema a vitória da vida contra a morte.

Battistero Neoniano

Piazza Duomo.  Construído no final do século IV, é o mais antigo batistério de Ravenna, simples e despretensioso como outros monumentos bizantinos. Em seu interior, mais uma vez, surpreendem pela beleza os mosaicos de colorido intenso. Os mais preciosos são os que enfeitam a cúpula do batistério, representando o batismo de Jesus com os apóstolos à sua volta.

Battistero degli Ariani

Vicolo degli Ariani. Erguido por Teodorico no século VI, era local de batismo de adeptos do arianismo, doutrina cristã considerada herética mais tarde. Os arianos, mesmo aceitando Cristo como filho de Deus, questionavam que sua natureza fosse inteiramente divina (uma das intermináveis questões bizantinas…).

Atrações turísticas fora do centro

Igreja de San Apollinario in Classe Afastados do centro histórico de Ravenna estão a bela , da primeira metade do século VI, próxima à área arqueológica do antigo porto romano de Classe, e o Mausoleo di Teodorico, a 5 km ao sul da cidade, num estilo despojado, construído com pedras brancas. Site oficial de turismo de Ravenna

A Itália em imagens

Uma verdadeira viagem fotográfica por cada região da Itália, com dezenas de imagens separadas por destinos

Centro da Itália em Imagens

Sul da Itália em imagens

Norte da Itália em imagens