Ravello

Sobre Ravello, a cidade da música

Conhecida como “a cidade da música”, Ravello é um dos lugares mais bonitos de toda a Itália. Ela tem a particularidade de ficar bem no alto de uma montanha, mas de frente para o mar, de um lado, e de outro para o belíssimo Vale do Dragão, todo cultivado com vinhas e olivais. Cheia de ruazinhas e escadarias, a cidade parece esquecida no tempo e – fora da temporada musical – não é lotada de turistas.

Mapa de Ravello

Como ir a Ravello

Avião

O aeroporto mais perto é o de Nápoles

Veja passagens aéreas e pacotes

Carro 

Chega-se a Ravello pela estradinha sinuosa e estreita que sai de Amalfi. São 5 km que você leva pelo menos meia hora para percorrer. Você deverá deixar seu carro em um estacionamento na entrada da cidade.

Ônibus 

Há ônibus diretos de Salerno, Amalfi e Nápoles.

Hospedagem

Ravello é uma cidade relativamente pequena, com alguns hotéis sofisticados, sobre um promontório, de frente para o mar. As  opções mais econômicas ficam no centro. Como Ravello é sede de festivais de música clássica, durante esses eventos é quase impossível encontrar hotel sem reservar antes.

Escolha e reserve seu hotel em Ravello

Melhor época

De abril a outubro, pulando agosto, se possível. Veja dicas sobre a época ideal para visitar a Itália

Vídeo de turismo sobre Ravello, na Itália

Atrações turísticas em Ravello

Società dei Concerti di Ravello

Quem quer assistir a concertos em Ravello pode se organizar com antecedência, consultando a programação – e até comprando os ingressos, se quiser – pelo site da Società dei Concerti di Ravello . A maioria dos concertos acontece nos jardins da Villa Rufolo, mas alguns são realizados na Conca dei Marini, no caminho entre Amalfi e Positano. Società dei Concerti di Ravello

Duomo e Museu

Piazza Duomo. A catedral de Ravello, dedicada a San Pantaleone (São Pantaleão), foi construída no século XI e reformada no século XVIII. Sua fachada sóbria não impressiona muito, mas preste atenção na porta de bronze, toda trabalhada em relevo. O magnífico púlpito é revestido de mosaicos coloridos ao estilo amalfitano, que aliás existem por todo o interior da igreja. Na cripta funciona um pequeno museu de obras de arte medievais. A maior atração é o busto de Sigilgaida Rufolo, mulher de Nicoló Rufolo, que financiou a construção do Duomo. Duomo e Museu

Villa Rufolo

Piazza Vescovado. Os Rufolo foram uma família muito rica e importante de Ravello durante a Baixa Idade Média. Eram mercadores, comercializavam por todo o Mediterrâneo e tinham grande interesse no intercâmbio de culturas. A mansão que eles construíram é prova disso: ela mistura diferentes estilos, como uma torre gótica, um pátio mouro e um claustro normando. Só a vista do jardim da Villa Rufolo para o mar já vale a visita. É ali que são apresentados os famosos festivais de música clássica de Ravello. Não poderia haver palco melhor, com aquele mar azul imenso como fundo e as luzes da Costa Amalfitana espalhadas do litoral até as encostas da montanha. O jardim é em terraços que vão descendo em direção ao mar. Villa Rufolo

Villa Cimbrone

Via Santa Chiara, 26. Entre o mar e o Vale do Dragão, a uns 20 minutos de caminhada da Piazza Duomo, está a linda Villa Cimbrone, outra antiga mansão de nobres de Ravello. Abandonada, foi integrada durante algum tempo ao Mosteiro de Santa Clara, quase ao lado. No século XIX, um lorde inglês da turma dos que faziam o Grand Tour descobriu a villa, apaixonou-se, comprou-a, restaurou-a e embelezou ainda mais seus jardins. A partir daí, o lugar passou a hospedar gente chique, culta e famosa, como D. H. Lawrence, Winston Churchill e Greta Garbo, que ali viveu seu romance (na época secreto) com Leopold Stokowsky. Villa Cimbrone

Hoje a Villa Cimbrone é um hotel discretíssimo e quase isolado do mundo – onde você também pode viver seus dias de “I want to be alone”, se for o caso… Mesmo assim, os jardins estão aces­síveis aos não-hóspedes. Logo na entrada, fica um pequeno claustro, de um charme excepcional, com obras interessantíssimas nas paredes, como um baixo relevo que retrata os sete pecados capitais. Os jardins, decorados com estátuas de deuses e outras figuras da Antiguidade clássica, levam a um terraço que se debruça, a centenas de metros de altura, sobre o azul profundo do Mediterrâneo. Sensacional! Ao ir ou voltar da Villa Cimbrone, dê uma parada no Convento de San Francesco para conhecer seu gracioso e tranquilo claustro.

A Itália em imagens

Maquina fotograficaÁlbum fotográfico com dezenas de fotos da Itália separadas em slide-shows  sobre a as regiões mais interessantes do país.

 

Centro da Itália em Imagens

Sul da Itália em imagens

Norte da Itália em imagens