Punta Arenas
Punta Arenas, Chile - Foto Josefina Herrera CCBY
Punta Arenas, Chile – Foto Josefina Herrera CCBY

Punta Arenas

Punta Arenas,com cerca de 130 mil habitantes é a cidade mais meridional do Chile. Eles dizem que é a mais meridional da América do Sul. Os argentinos contestam: para eles é Ushuaia, a capital da Terra do Fogo argentina.

Mapa de Punta Arenas

Como ir

Avião

Há vários voos por dia a partir de Santiago. (Tempo de viagem: pouco mais de 4h). O aeroporto fica a 20 km da cidade. Há táxis e vans que fazem o trajeto. Há voos também de Puerto Montt (Tempo de viagem: 2h) e de Ushuaia (Tempo de viagem: 1h), na Província argentina de Tierra del Fuego.

Veja passagens aéreas e pacotes

Ônibus

Há vários ônibus por dia de Punta Arenas a Puerto Natales. (Tempo de viagem: 3h30).

Carro

Punta Arenas está a 250 km ao sul da Puerto Natales. Há diversas locadoras em Puntas Arenas, inclusive no aeroporto.

Melhor época em Punta Arenas

A época ideal para se visitar Punta Arenas é o verão. Mesmo assim, faz frio.  Veja mais detalhes sobre a melhor época para visitar o Chile.

Hotéis em Punta Arenas

Escolha e rserve seu hotel em Punta Arenas: seleção por categoria

A colonização

A primeira tentativa de colonização de Punta Arenas, feita pelos espanhóis foi um fracasso. Com exceção de um sobrevivente, recolhido por um navio, todos os demais colonizadores morreram de fome ou de frio em Puerto del Hambre (Porto da Fome).

Atrações turísticas em Punta Arenas

O Forte Bulnes

Somente em dezembro de 1843 os chilenos estabeleceram uma guarnição militar na região, o Forte Bulnes, a 60 quilômetros ao sul da atual cidade de Punta Arenas.

A importância da imigração europeia

O grande impulso para o desenvolvimento da Terra do Fogo chilena aconteceu com chegada de imigrantes europeus no começo do seculo XX. Cinquenta por cento deles eram croatas, que se dedicaram à criação de carneiros. Ainda hoje mais de um terço dos habitantes de Punta Arenas é de origem croata.

Um porto de grande importância no começo do século XX

Antes de 1914, quando foi aberto o canal do Panamá, Punta Arenas era o principal porto entre o Pacífico e o Atlântico no sul do Chile. Essa situação estratégica e a riqueza decorrente da criação de ovinos foram essenciais para o desenvolvimento da cidade, onde bem sucedidos fazendeiros construíram seus palacetes, que ainda podem ser vistos espalhados pela cidade.

Atrações

Punta Arenas, a 3.100 km de Santiago, tem um interesse turístico apenas relativo. A cidade é gelada mesmo no verão e os ventos úmidos fazem com que a sensação térmica seja ainda mais baixa. Se atrai turistas é porque seu aeroporto é o mais próximo de Torres del Paine. É também de Punta Arenas que saem cruzeiros para a Antártida.

Museo Naval y Maritimo

End.  Pedro Montt, 981 ( 20-5479. Abre de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h30 e das 14h30 às 18h30. Aos sábados, das 9h às 12h30. O acervo do museu reúne armas, bandeiras, miniaturas de navios, uniformes usados pela marinha chilena, bússolas e outros instrumentos de navegação, sextantes e materiais recolhidos de embarcações que naufragaram.

Plaza de Armas Benjamin Muñoz Gamero

É a praça principal de Punta Arenas, onde ficam alguns palacetes da época áurea da criação de carneiros.

Instituto de Patagonia

End.  Manuel Bulnes, 1890 ( 20-7056. Abre de dezembro a maio de segunda-feira a sábado, das 10h30 às 17h e de junho a novembro, das 9h30 às 12h30 e das 14h às 17h. É onde funciona o Museo del Recuerdo. Entre as peças expostas podemos ver máquinas do começo do século XX, carruagens, ferramentas utilizadas pelos primeiros colonizadores, uma residência de época, velhas oficinas e antigas fotografias.

Museo Braun Menendez

End. Magallanes, 949 ( 24-4216. Abre de terça-feira a sábado, das 10h30 às 17h. No inverno fecha às 14h. O museu está instalado em uma magnífica residência que pertenceu a Maurício Braun e sua esposa Josefina Menendez, famílias de riquíssimos fazendeiros, criadores de carneiros. Seu interior foi conservado como era na época em que a mansão era habitada: móveis trazidos da Europa, tapeçarias, luminárias, pratarias e porcelanas. É interessante para ter uma ideia do luxo em que vivia a elite de então.

Museo Salesiano Marggiorino Borgatello

End. Bulnes, esq. c/ Maipu ( 22-1001. Abre de terça-feira a domingo, das 10h30 às 12h30 e das 15h às 17h30. Museu voltado para a obra dos salesianos. Objetos de uso diário e informações sobre as tribos hoje praticamente extintas que habitavam a região quando da chegada do homem branco. É dividido por seções de etnologia, arqueologia, flora e fauna patagônicas.

Atrações nos arredores


Pinguiñera de Isla Magdalena

Para ir pegue uma excursão em uma das numerosas agências de Punta Arenas. A viagem de barco leva aproximadamente duas horas e a visita toma uma hora. Muitas vezes a recepção de seu hotel efetua reservas. A ilha abriga mais de 50 mil casais. Após a época de reprodução esse número triplica. Você pode passar próximo das aves, mas evite tocá-las. Se estiver com crianças fique de olho nelas: os bichos podem reagir com bicadas. Prepare suas orelhas: os pinguins são bichos barulhentos.

Pinguiñera de Seno Otway

É bem menor do que a anterior e abriga cerca de 5 mil pinguins de magalhães. Você pode pegar um ônibus da empresa Fernández, ir de carro por conta própria por estrada de rípia ou pegar uma excursão.

Forte Bulnes

End. A 60km ao sul de Punta Arenas. Vá de carro por conta própria ou pegue uma excursão. Em maio de 1843, o governo chileno, procupado com as ambições europeias sobre a região, resolveu construir um forte no local. Para isso enviou a escuna Ancud com soldados, equipamentos, ferramentas e materiais de construção e animais, carneiros principalmente. Podem-se se ver as casernas, as torres e as muralhas, tudo de madeira, além de canhões.

Porvenir

É a capital da Terra do Fogo chilena, mas tem apenas uns 5.500 habitantes. É um lugar por onde você terá que passar se for tomar o ferry para a Isla Grande de la Tierra del Fuogo ou estiver a caminho da Argentina. Em Porvenir existe o pequeno museu Fernando Cordero, onde existem salas sobre arqueologia e antropología. Numa outra seção estão expostas peças empalhadas da fauna local.