Puglia

Sobre a Puglia

Bari • Alberobello • Península Gargano • Lecce • Trani • Castel del Monte • Taranto

A Puglia (pronuncia-se “púlia”) parece diferir em tudo de suas vizinhas Basilicata e Molise. Para começar, ocupa um território muito maior e mais povoado, que se estende no sentido noroeste-sudeste desde a Península Gargano até o salto da bota italiana. Outra diferença é a que a Puglia possui cidades grandes, como sua capital, Bari. Fértil e pouco acidentada, a região oferece a seus visitantes uma paisagem de grandes áreas cultivadas, olivais a se perder de vista e um extenso litoral banhado simultaneamente pelo Adriático e pelo Jônico.
Colonizada inicialmente pelos gregos, a Puglia foi depois ocupada pelos romanos, bizantinos, normandos e aragoneses. Os vestígios de cada um desses períodos encontram-se espalhados por várias de suas cidades.

Mapa da Puglia

Como ir

Avião

Não há voos diretos do Brasil. Você terá que tomar uma conexão para Bari em Roma.

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Hotéis na Puglia

Bari, a capital da Puglia tem opções de hospedagem satisfatórias. Alberobello é, porém, mais pitoresca.

Escolha e reserve seu hotel em Bari

Escolha e reserve seu hotel em Alberobello

Vídeo de turismo sobre a Puglia

Como conhecer a Puglia

A Puglia é relativamente bem servida pelo trem. A principal linha acompanha a costa do Adriático, de Lecce até a divisa com o Molise. Há também linhas secundárias de Bari e Brindisi para Taranto, na costa do mar Jônico.
Os ônibus, em alguns casos, por serem diretos, sem necessidade de baldeação, são mais práticos que os trens. Há linhas regulares entre as principais cidades.
A região também pode ser facilmente percorrida de carro, embora em algumas cidades maiores você possa ter problemas para estacionar. A A14, grande autoestrada de alta velocidade que percorre boa parte da costa italiana do Adriático, é uma espécie de espinha dorsal que corta toda a Puglia, desde a divisa com o Molise, ao norte, até Taranto, no mar Jônico, passando por Foggia e Bari. Ela une, portanto, as três maiores cidades pugliesas.

Principais atrações na Puglia

Bari

É a capital da Puglia. Veja página sobre a cidade. Bari

Alberobello

Atração número um: Alberobello, absolutamente imperdível, com seus famosos trullis, casas de telhados cônicos, uma arquitetura que se desenvolveu principalmente na Idade Média. Saiba mais sobre Alberobello.

Península Gargano

É ligada a Roma e a Bari por trens. Uma formação geológica particular deu origem a essa península que possui um litoral com belas praias e um interior com florestas e montes quase selvagens. As pitorescas cidadezinhas da península – Rodi Garganico, Peschici, Vieste e Manfredonia – ficam no litoral e estão repletas de resorts que, no verão, recebem muitos turistas do norte da Europa. No interior da península, sobre um rochedo, com uma vista espetacular dos arredores, encontra-se a cidadezinha de Monte Sant’Angelo, um famoso centro de peregrinações onde acredita-se que o arcanjo Miguel tenha feito aparições. No local há um santuário dedicado a San Michele e um antigo túmulo, a Tomba de Rotari, que supostamente guarda os restos mortais de Rotharis, rei lombardo do século VII. A Foresta Umbra, no extremo leste da península, é uma das mais importantes áreas verdes da Itália, com mais de 10 mil hectares de extensão, coberta de vegetação típica de climas mais frios, incomum nas regiões como Gargano, onde as temperaturas são mais amenas. Localizada a 960m acima do nível do mar, possui uma boa infraestrutura para receber visitantes e é um destino indicado para quem aprecia paisagens e natureza.
Dezenas de fotos e sugestões de itinerários.
Peninsola Gargano. Clicar em turismo.

Lecce

Há trens de Roma e Bari. Antiga colônia romana, situada no “salto da bota” da Península Itálica – a Península de Salento –, Lecce passou pelas mãos de bizantinos, normandos e suábios até conhecer, a partir do século XVI, um período de prosperidade que resultou em um impressionante legado arquitetônico renascentista e, sobretudo, barroco. Muitas igrejas e alguns palácios foram construídos com uma pedra amarelada muito maleável proveniente das redondezas, que permitiu a confecção de entalhes e relevos dos mais graciosos.
São essas obras, em um estilo tão peculiar que recebeu o nome de barroco leccese, os maiores atrativos da cidade. Basta andar pelas ruas do centro histórico para deparar com uma sucessão de belas construções. Mas Lecce possui ainda, também no centro, ruínas de um grande anfiteatro romano e um castelo erguido por no século XVI por Carlos V sobre uma estrutura medieval preexistente. Santa Croce é o mais rico exemplar do estilo barroco leccese. Seu exterior é ricamente adornado por estátuas, entalhes e relevos. O interior possui elementos barrocos e renascentistas. Na magnífica fachada, uma rosácea detalhadamente trabalhada se destaca. Iniciada em 1549, a obra levou 150 anos para ser concluída e contou com a participação de grandes arquitetos e escultores da época, como o famoso Zimbalo. Piazza del Duomo, é um lindo  conjunto arquitetônico de Lecce, que o campanário e o Palazzo Vescovile, todos reformados em estilo barroco no século XVII. Se possível, procure vê-la à noite, toda iluminada. <comp./> www.provincia.le.it Província de Lecce. Oficial.

Trani

É ligada a Bari por trem ( 45 min). Essa vila portuária na província de Lecce, que foi no período medieval um agitado porto devido à sua posição privilegiada na costa do Adriático, conserva um bom patrimônio arquitetônico dessa época espalhado pelo centro antigo. D~e uma olhada em sua catedral românica do século XII, construída em uma faixa de terra que se estende sobre o mar, é uma das mais belas igrejas da Puglia. Vale conhecer o Castello do século XII por ordem de Federico II. Junto do mar e cercado por um fosso, ele tinha no passado uma ponte elevadiça que, séculos mais tarde, quando o castelo perdeu sua função de fortaleza, foi substituída por uma de pedra. A cidade, que recebeu um grande número de judeus na Idade Média, tem duassinagogas desse período, bem preservadas. Também faz parte das atrações o Palazzo Caccetta Renascentista, foi construído por ordem do rico comerciante Caccetta, na segunda metade do século XV.  www.traniweb.it Fotos e informações turísticas. Clicar em turismo.

Castel del Montte

Localizado no alto de um monte, numa região de difícil acesso, o majestoso castelo construído no século XIII pelo imperador Federico II possui um formato octogonal rigorosamente simétrico. Único entre os castelos medievais fortificados, sua arquitetura reúne elementos clássicos, góticos e mouros. Ao contrário de outros castelos medievais, não foi construído para ser uma fortaleza, mas provavelmente para servir de pavilhão de caça do imperador ou funcionar como um observatório astronômico.
Castel del Montte Bem interessante este castelo!

Taranto

A cidade de Taranto fica a aproximadamente a uma e meia de trem de Bari. A cidade foi fundada no século VII a.C. pelos gregos, que a transformaram na mais importante colônia da Magna Grécia. A parte mais interessante de Taranto é sua Città Vecchia, localizada na ilha no canal entre o Mare Grande e o Mare Picollo e ligada ao continente por uma ponte. É visível no modelo urbanístico adotado a preocupação das cidades marinaras da Idade Média com sua defesa. Um passeio agradável em Taranto é caminhar pelo Lungomare Vittorio Emanuele (avenida que acompanha o mar), embelezado por uma linha de elegantes palmeiras e edifícios majestosos. Da Via Roma, tem-se uma excelente vista da Città Vecchia. Dê uma olhada também no Castello Aragonese do século XV, construído junto ao mar, é protegido por grossas muralhas e torres arredondadas. Ele tinha a função de guardar a entrada do canal, protegendo a cidade.Taranto Turismo. Portal com muita informação e lindas fotos.

A Itália em imagens

Maquina fotograficaÁlbum fotográfico com dezenas de fotos da Itália separadas em slide-shows  sobre a as regiões mais interessantes do país.

 

Centro da Itália em Imagens

Sul da Itália em imagens

Norte da Itália em imagens