O Ouro Maldito dos Incas

Capa do livro "O ouro maldito dos Incas"

ISBN 978-85-99081-18-1

O Ouro Maldito dos Incas

Como um analfabeto no comando de menos de 200 homens com pouca experiência militar conseguiu dominar um poderoso império habitado por 12 milhões de pessoas?

Sobre o Ouro Maldito dos Incas

Quando Francisco Pizzarro conquistou o império inca, ele não estava sozinho. Em quase todos os relatos sobressaem o seu nome e aquele de Diego de Almagro, mas, por trás de sua fama, está a
odisseia que levou algumas dezenas de jovens espanhóis aos confins dos Andes.

Foi a obsessão de aventureiros embalados pela sede do ouro que possibilitou à coroa espanhola o domínio do que são hoje Equador, Peru, Chile e Bolívia.

Seus sonhos e temores durante uma jornada de anos a fio na América, em busca de riquezas que viriam a trazer um período de glória para a Espanha, são tema deste livro, que relata a conquista vista por dentro.

Com uma visão abrangente do episódio histórico, o autor incorpora ao relato o drama dos conquistados e apresenta uma visão da sociedade incaica que foge ao lugar-comum. Os percalços, dissabores e vitórias dos conquistadores ganham profundidade e uma dimensão humana inédita com a participação de personagens reais e fictícios: índios de variadas tribos, oficiais do exército espanhol, nobres incas, jovens índias capturadas, padres e veteranos de outras guerras.

Sobre o autor

Lúcio Martins Rodrigues, graduado pela Seção de Ciências Econômicas e Sociais da École Pratique des Hautes Études de la Sorbonne, em Paris, é escritor, editor, co-autor de títulos da série GTB de guias de viagem e administrador de sites de turismo. Para escrever O Ouro Maldito dos Incas, Lúcio, que não é um historiador, mas um ficcionista, realizou ampla pesquisa em fontes da época, como os relatos de Pedro Cieza de León, Felipe Guaman Poma de Ayala e Garcilaso de la Vega, nas principais biografias de Francisco Pizarro e em obras acadêmicas sobre a civilização incaica.
Viajante inveterado, já percorreu mais de 60 países nos cinco continentes, entre eles Peru e Bolívia. A história da conquista do Império Inca pelos espanhóis motivou o antigo projeto, hoje realizado, de escrever a respeito desses fatos. Sua principal aventura foi uma viagem de carro de Paris ao Nepal na década de 1970, atravessando a Turquia, o Irã, o Afeganistão, o Paquistão e a Índia. Essa e outras viagens pelo Oriente deram origem a outro livro: A Vaca na Estrada, um relato de viagem que aborda os costumes e a cultura desses países.