Katmandu

Sobre Katmandu

Mapa de Katmandu

O Tamel

O bairro mais agradável para se hospedar, o centro do agito, cheio de lojinhas e restaurantes, é o Tamel. Passear pelas ruas de Katmandu, a pé ou de bicicleta, é um prazer: a cidade tem belos edifícios e templos hinduístas no estilo que, apesar de chamado “pagode chinês”, na verdade surgiu no Nepal. Embora as construções no estilo nepalês tradicional tenha telhados de quatro águas (para os que não sabem, “águas” são os lados que compõem cada telhado), existem tetos de seis águas, e até mesmo redondos, sobrepostos ou não.

Como ir

Há voos diretos da Europa, muitas vezes charters, mas são poucos. Quase todo mundo acaba passando pela Índia e pegando uma conexão em Nova Dehi para Katmandu.

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar

Escolha e reserve seu hotel em Katmandu

Melhor época

A primavera e o verão. De modo geral, as chuvas de monções no Nepal começam por volta de junho e terminam em outubro, os meses mais chuvosos.
Os meses mais agradáveis são fevereiro (ainda um pouco frio), março, abril e maio, que correspondem à primavera, ou de setembro a final de novembro, o outono. O inverno no Nepal é um pouco frio, mas dá para encarar. Junho, julho e agosto são os meses mais chuvosos.

Vídeo sobre os templos de Durbar Square em Katmandu

Atrações turísticas

Durbar Square

Os templos mais interessantes estão na Durbar Square e em suas proximidades, onde fica o antigo palácio real. (Aliás, é bom explicar que toda cidade no Nepal tem a sua Durbar Square, que nada mais é que a praça principal).

Bodnath

Há também templos budistas em Katmandu, como o de Bodnath, no estilo stupa (cúpula branca sobre a qual se assenta uma torre com enormes olhos de Buda pintados dos quatro lados).

Swayambunath

Perto de Katmandu, no alto de uma montanha com vista para a capital e para os vales adjacentes, há a stupa de Swayambunath (ou Templo dos macacos), rodeada por uma aldeia tibetana.