Finlândia

Sobre a Finlândia

Os países nórdicos, são formados pela Suécia, Noruega, Dinamarca e Finlândia

A Finlândia, conhecida por ser a terra da sauna e da vodka, é, acima de tudo um país repleto de belezas naturais, em razão de sua geografia muito peculiar, numa península de litoral recortado e com milhares de ilhas, com muitos lagos e florestas típicas de altas latitudes, pântanos e rios. Suas extensas florestas de pinheiros, bétulas e abetos fazem da Finlândia um grande exportador de madeira, papel e celulose.

O litoral  – As principais cidades da Finlândia – a capital Helsinque, Turku, Vaasa, Oulu, Kuopio Tampere, Lahti e Rovaniemi – estão concentradas no litoral sul do país, onde as temperaturas são menos rigorosas. Os dois maiores centros urbanos da Finlândia são a capital, Helsinki, moderna, mas que conserva ainda lindos edifícios antigos, e Turku, cidade histórica com um castelo e uma catedral do século XIV. Ambas têm vida cultural e noturna próprias.

O norte da Finlândia – A região é habitada pelos lapões, um povo seminômade que sobrevive principalmente da criação de renas. Na Lapônia, onde, segundo consta, moram Papai Noel e suas famosas renas, as paisagens de neve são inesquecíveis. Os centros de esportes de inverno são uma atração à parte. Os finlandeses são, juntamente com os noruegueses, os melhores esquiadores do mundo! A Finlândia é, aliás, o paraíso dos amantes do frio e da neve.

A Lapônia no verão e no inverno – Durante o verão, quando a neve desaparece, o verde das florestas é intenso: pode-se aproveitar as regiões dos lagos, fazer rafting nos rios e principalmente aproveitar para ver o sol da meia-noite pois, dada a proximidade com o Polo Norte, o sol nunca se põe. No inverno, ocorre a chamada a noite polar: o sol fica abaixo da linha do horizonte durante quase dois meses. Perto do Natal, com alguma sorte, é possível ver o kaamos, fenômeno natural que traz uma luz enevoada à noite finlandesa. Já em fevereiro, março, setembro e outubro, se o céu não estiver encoberto, pode-se presenciar o incrível espetáculo da aurora boreal, outro fenômeno luminoso quase mágico na Finlândia.

Um pouco de história  Do século XII e até a primeira década do século XIX, a Finlândia fez parte do reino da Suécia, sendo incorporada à Rússia em 1809, na qualidade de Grã Ducado Autônomo, tendo Helsinque como capital. Em 1917, a Finlândia se separou da Rússia e tornou-se uma república independente. As tentativas de anexação da Finlândia pelo regime de Moscou resultou em guerras entre os dois países. Hoje a Finlândia integra a União Europeia.

Paisagens naturais rudes e de rara beleza -Sem a mesma herança arquitetônica expressiva, se comparada com outros países europeus, a Finlândia tem a oferecer paisagens naturais rudes, mas de rara beleza, formada por florestas, rios e lagos. Quem se aventurar pelo interior do país encontrará excelentes opções de turismo rural, podendo se hospedar em fazendas e propriedades rurais. Essa modalidade de turismo é uma ótima oportunidade para se conhecer melhor a Finlândia, seus costumes e seu povo.

Mapa da Finlândia

Como ir

Não há voos diretos do Brasil para a Finlândia. Você terá que tomar um voo do Brasil para outra capital europeia e de lá uma conexão para Helsinque, a capital da Finlândia.

Veja passagens aéreas e pacotes

Hospedagem

Escolha e reserve seu hotel em Helsinque

Melhor época

O país tem um inverno rigoroso. A melhor época é entre o fim da primavera (abril/maio)  e o começo do outono (final de setembro, e início de outubro).

Atrações turísticas na Finlândia

Helsinki – A capital da Finlândia, é uma cidade moderna, mas que conserva ainda lindos edifícios antigos, catedrais ortodoxas, importantes museus e até uma fortaleza do século XVIII. Site: Helsinki

Turku – A cidade que durante muito tempo pertenceu à Suécia é um centro moderno e um dos importantes portos da Finlândia. Turku tem atrações turísticas que valem a visita, como sua Catedral do século XIV, o castelo de Turku que começou a ser construído no final do século XIII e só foi concluído em meados do século XVI. No interior do castelo funciona um museu sobre a história da cidade. Em Turku funciona um museu bastante original, o Aboa Vetus e Ars Nova, dividido em duas seções bem distintas. A Aboa Vetus é voltada para a Turku da época medieval, mostrando como era o dia-a-dia de seus habitantes, como viviam, se vestiam e trabalhavam. O Ars Nova, como seu nome parece indicar, tem como o tema a arte moderna e expõe obras de artistas contemporâneos finlandeses e de outros países da Europa. Site: Turku

Savonlinna – Na região lacustre de Saimaa, na Finlândia Oriental, Savonlinna é famosa por abrigar o castelo do mesmo nome. O Castelo de Savonlinna, mandado construir por Erik Axelsson Tott, em 1475, destinava-se a proteger a região dos avanços russos. Considerado o mais conservado castelo da Finlândia, ele é conhecido por sua grande torre redonda e uma das principais atrações turísticas do país. Site: Savonlinna

O Sol da Meia-Noite – No auge do verão o sol nunca se põe nas regiões árticas da Finlândia. Para quem nunca assistiu a cena do sol descendo bastante no horizonte para em seguida, subir lentamente, é um espetáculo imperdível.

Auroras boreais – As regiões setentrionais da Finlândia oferecem durante outro fenômeno é igualmente espetacular: as auroras boreais, luzes coloridas que parecem dançar no horizonte. É um espetáculo imperdível, parte das atrações turísticas que o país oferece. Elas ocorrem durante cerca de 200 dias por ano, mas não são visíveis durante o verão, época do Sol da meia-Noite.

Rauma – Essa cidade da costa leste da Finlândia tem sido sede de importantes festivais de jazz e feiras. Fundada em 1442, possui um centro histórico pitoresco e bem preservado, formado por casinhas de madeiras do final do século XIX, em estilo típico finlandês. Os prédios mais antigos de Rauma foram destruídos por incêndios em 1640 e em 1682. Site: Rauma

Melhor época

A época ideal para se visitar a Finlândia depende do que você quer ver e fazer. Mesmo na primavera e no outono, o frio é bravo, principalmente no norte do país, perto das regiões árticas. Evite o inverno gélido, a não ser que queira conhecer a terra de Papai Noel na época do Natal (sem brincadeira; a Lapônia atrai muitos turistas nessa época do ano!). Brasileiros porém, não costumam se dar bem no frio intenso do norte da Finlândia… No inverno, você não terá coragem de sair de seu hotel! Não é para menos. A Finlândia, situada entre 60° e 70° de latitude norte, tem mais de um terço de seu território dentro do Círculo Polar Ártico, e é a nação mais setentrional do mundo.

HELSINKI – temperaturas médias

Primavera (abril): mínima – 1ºC / máxima 7º
Verão (julho): mínima 11ºC / máxima 21ºC
Outono (outubro): mínima 2ºC / máxima 8ºC
Inverno (janeiro): mínima – 11ºC / máxima – 4ºC

Agora que você já sabe o clima que o espera, veja dicas sobre bagagem e a roupa adequada para colocar em sua mala.

Transportes

Como ir

Não existem voos diretos do Brasil para a Finlândia. Você terá que ir para outra capital europeia e de lá tomar um avião para Helsinki. O mais fácil é via Estocolmo ou Frankfurt onde há boas conexões com Helsinque. A Finlândia é também acessível de barco a partir dos países Bálticos, da Suécia e da Dinamarca, de onde partem linhas regulares de ferry até Helsinque.

Transportes internos: como circular na Finlândia

Avião – Só é útil para aqueles que querem atingir áreas remotas bem ao norte.

Trem – É um bom meio de percorrer a Finlândia. Há um passe ferroviário finlandês que pode ser comprado nas estações de trem ou agências de viagem ao chegar ao país. Basta apresentar o passaporte. Os passes ferroviários europeus Eurail são válidos na Finlândia. Eles devem ser adquiridos no Brasil, o que pode ser feito em qualquer boa agência de viagens.

Onibus – Os ônibus são bastante práticos para quem deseja percorrer as áreas remotas do norte da Finlândia onde praticamente não há outras opções de transportes.

Guias de viagem: para que servem?

Guias de viagem são livros com informações específicas sobre determinado país, região ou cidade. Existem guias de diversos tipos: os que dão maior ênfase aos aspectos históricos e culturais, os que ressaltam a indicação de hotéis e restaurantes, os que privilegiam as opções econômicas (querendo ensinar você a viajar durante 15 dias com US$ 10 ou coisa parecida), os que são mais indicados para quem quer viajar de automóvel num determinado país…

Conheça os títulos

Nossos guias on-line oferecem gratuitamente o conteúdo total dos títulos impressos, vendidos durante os últimos dez anos nas melhores livrarias. Esse conteúdo é, inclusive, superior ao dos guias impressos, pois foi atualizado, enriquecido com mais informações e um grande número de imagens. Bastar acessar este site em qualquer lugar onde haja wi-fi disponível. Você pode fazer isso utilizando seu tablet, lap-top ou mesmo do celular. 

Argentina • Bahia • Chile • Itália • New York •  Nova York • PeruPortugal •    

O que falam sobre os guias de viagem GTB

Opiniões  sobre os guias da série GTB (Guia do Turista Brasileiro) quando de seu lançamento.

As opiniões são referentes à primeira edição, as redações de turismo não costumam comentar as edições seguintes

Links afins