Dicas econômicas sobre transportes
Sobrevoando o Himalaia
Sobrevoando o Himalaia

Dicas econômicas sobre transportes

Avião

Hoje em dia conseguir passagens aéreas baratas, diríamos, com preços inacreditáveis na Internet é algo perfeitamente possível. Já mencionamos que as passagens na baixa estação são mais baratas. Mas não pára por aí. Quer economizar? Veja como:

Vôos em horários tardios

Há vôos em certos horários (tipo tomar o aviao as 4 da manhã…) que são muito mais baratos.

Comprar a passagem aérea com muita antecedência

Muitas companhias aéreas dão ótimos descontos para quem compra a passagem com muita antecedência. Veja apenas se vcoê vai realmente poder viajar na data prevista.

Charters com data fixa de embarque

Há hoje em dia charters muito baratos, muitas vezes para destinos distantes como Índia, Tailândia ou Nepal, vendidos a preço de banana em Paris, Londres, Amsterdã e outras cidades européias. Geralmente essa data não pode ser mudada e se puder, será com multa. Você tem que ter certeza que poderá partir na data e voltar no dia previsto.

Passagens aéreas inda e volta de menor período de validade – Há passagens que válidas por 2 meses, 6 meses ou 1 ano. Quanto maior o período de validade mas cara é a passagem.

Pacote turísticos promocionais

É bom lembrar que existem pacotes turísticos “carro+avião+ hotel” que são bem interessantes. Para conseguir promoções vc precisa aprender a “cavocar” na Internet e fica de olho nos cadernos de turismo dos grandes jornais e revistas de turismo.

Passes aéreos

Há também passes de companhias aéreas que são bem vantajosos. Você tem que entrar nos sites das empresas aéreas e pesquisar. Há diferentes tipos de passes, mas a maioria deles propôe um pacote com 5 vôos ou mais a um preço fixo. Mas há exceções: algumas companhias aéreas trabalham com cupons cujos preços variam de acordo com a distância.Isso significa que em alguns casos você tem que tomar 2 vôos para chegar ao seu destino. Por isso mesmo deve examinar seu roteiro de viagem e pensar se para um determinado destino turístico vale a pena queimar 2 vôos. O ideal é reservar o passe para vôos direitos.

Programas de milhagem

Na teoria, os programas de milhagem funcionam assim: você faz um certo número de vôos com uma companhia e obtém direito a um upgrade, a passagens gratuitas ou a algum outro benefício proporcional à quantidade de milhas dos vôos que fez. Na prática, os programas de milhagem podem não ser tão atraentes quanto parecem para quem viaja pouco. Você precisa viajar com a mesma companhia aérea muito mais do que imagina para ter direito a algum benefício que valha a pena. A contabilização das milhas não é automática, sendo necessário avisar nos escritórios das companhias aéreas ou no momento do check-in que você quer que elas sejam computadas para uso do programa.

Os cartões de crédito oferecem programas de milhagem, através de parcerias com algumas companhias aéreas. Nesses casos, seus gastos no cartão valem milhas. É um estímulo para usar bastante o seu cartão – inclusive para comprar com ele sua passagem aérea, pagar sua hospedagem durante a viagem e outras despesas. Quem faz altos gastos no cartão pode obter benefícios do programa mesmo que não viaje com freqüência.

Trem

Onde utilizar o trem

Sem dúvida na Europa e alguns países da Ásia, como Índia e Tailândia. Na América do Sul os poucos trens que sobraram, com algumas nobres exceções, transformaram-se em trens turísticos como o que vai de Puno a Macchu Picchu, hoje administrado pela orient Express. As estações de trem européias , tem bar, restaurante, banheiros ( em geral…) limpos. Além disso os trens europeus e asiáticos cobrem pratimente todo o continente e destinos turísticos. Na Euroa quem compra uma pssagem ferroviária com antecedência consegue bons descontos.

Dica importante

Na Europa você tem que validar sua passagem na máquina existente junto à plataforma de embarque. Se não o fizer e houver um controle você será multado mesmo que tenha comprado passagem.

Passes ferroviários

Os passes rodoviários e ferroviários têm os preços que variam segundo o período de validade (uma semana, quinze dias, um mês etc.). Durante esse prazo, você pode fazer quantas viagens quiser, independentemente da distância.

Alguns passes ferroviários, contudo, funcionam de forma diferente: dão direito a um certo número de viagens dentro de um período. Dez viagens em vinte dias, por exemplo. Você deve escolher o momento mais apropriado para começar a utilizá-los, pois, a partir de então, o prazo de validade começará a ser contado. A compra do passe ferroviário não garante por si só sua poltrona: é preciso fazer reserva e confirmá-la. Para maior segurança, saia do Brasil com tudo já confirmado, ou correrá o risco de ficar preso quinze dias numa cidade desinteressante, sem poder continuar sua viagem.

Ônibus

É para quem tem tempo, porque uma viagem de ônibus pode ser longa. Mas, é quase sempre, na américa Latina, na Europa, Estados Unidos, Canadá, Ásia e África o meio de transporte mais econômico que existe. Em alguns países onde os ônibus são muito confortáveis, como na Argentina e Chile, para longos percursos vale a pena tomar um ônibus-leito. É mais caro, mas você já está economizando hotel e, se não estive com o dinheiro muito contado compensa. Você chega ao seu destino descansado porque são ônibus modernos (feitos pela companhia brasileira Marco Polo) e muito confortáveis.

Automóvel

Alugar um carro por períodos curtos ou dividindo as despesas com outras pessoas pode ser um bom negócio. Caso contrário, dependendo do país, acaba saindo caro. O melhor é colocar tudo na ponta do lápis: custo do aluguel do veículo, quantos quilômetros vai rodar com ele e quanto gastará de gasolina e pedágio.